Venda de insumos biológicos cresce 37% no país, diz estudo

Home/Informativo/Venda de insumos biológicos cresce 37% no país, diz estudo

Venda de insumos biológicos cresce 37% no país, diz estudo

Pouco a pouco, os insumos biológicos vêm captando maior atenção dos produtores brasileiros. Na safra 2020/21, a comercialização desses produtos movimentou R$ 1,7 bilhão no país, um aumento de 37% na comparação com o ciclo anterior, informa o Business Inteligence Panel (BIP), estudo anual elaborado pela Spark Inteligência Estratégica. O Valor Econômico destacou que apesar do avanço, o segmento ainda representa apenas 3% do mercado total de produtos utilizados pelos produtores para a proteção de cultivos, sendo o restante representado pelos químicos – cujas vendas também estão em alta. Mas o forte ritmo de crescimento em biológicos, da ordem de 40% ao ano, vem ocorrendo ao menos desde 2018. Os defensivos químicos, ainda dominantes, movimentaram R$ 52 bilhões na safra 2020/21, com aumento de 15% em relação ao ciclo anterior. Na avaliação da Spark, o forte crescimento contínuo da demanda por produtos biológicos indica a consolidação do uso dessas soluções como ferramentas de manejo pelo produtor. A consultoria ainda destaca que os dois nichos que formam o segmento (biodefensivos e bioinoculantes) movimentaram mais vendas entre um ciclo produtivo e outro. Para acessar a matéria completa, clique aqui.

Presidentes de bancos públicos defendem incentivo a produtor rural que preservar o meio ambiente

Ao lado do ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, presidentes de bancos públicos defenderam, na COP26, a criação de incentivos e mecanismos de reconhecimento para o produtor rural que contribui com a preservação florestal, informou o Valor Econômico. O mais enfático propagador da ideia foi Fausto de Andrade Ribeiro, presidente do Banco do Brasil (BB), instituição que lidera o crédito rural no país. Segundo ele, o produtor rural só consegue produzir em 50% da sua propriedade devido à regulamentação ambiental e não é reconhecido por isso. Ribeiro afirmou acreditar que a política de créditos de carbono precisa decolar para que isso ocorra, e disse que o BB tem papel preponderante na condução desse tema. Na mesma linha, Leite apontou que o grande desafio atual é olhar para as áreas de preservação do país e enxergar a iniciativa do produtor como protetor desse território. Para acessar a matéria completa, clique aqui.

Comissão aprova projeto que incentiva venda de produtos da agricultura familiar

A Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 1118/19, que obriga os estabelecimentos comerciais a adotar medidas que incentivem o consumo de produtos provenientes da agricultura familiar e de empreendimentos familiares rurais, informou a Agência Câmara. Segundo o texto, esses produtos podem ser ofertados em local específico da loja, com identificação clara e destacada da sua procedência. O projeto foi relatado pelo deputado Geninho Zuliani (DEM-SP). Ele recomendou a aprovação do substitutivo da Comissão de Defesa do Consumidor, que analisou a matéria em 2019. A proposta original previa medidas como o uso de selo de identificação dos produtos e punição para o estabelecimento infrator. O substitutivo, no entanto, não contém esses pontos. O texto aprovado insere dispositivos na Lei da Agricultura Familiar.

Justiça Federal proíbe pulverização aérea de em lavouras de arroz no RS

Decisão da Justiça Federal do Rio Grande do Sul proibiu cinco pessoas e uma empresa de aviação de realizarem pulverização área de agrotóxicos nas lavouras de arroz existentes em suas propriedades, localizadas na região de Nova Santa Rita- RS. A juíza Clarides Rahmeier, da 9ª Vara Federal de Porto Alegre, determinou em liminar concedida que União, Estado do RS e Fepam elaborem e executem planos e cronogramas de fiscalização da utilização de agrotóxicos nessas propriedades, informou o Portal do Agronegócio. O Instituto Preservar ingressou com a ação contra seis pessoas, sete empresas, União, Estado do RS e Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam). Segundo a reportagem, o objetivo é garantir assistência à saúde e auxílio emergencial aos agricultores e seus familiares que sofreram ou venham a sofrer com problemas relacionados aos agrotóxicos fabricados, comercializados, utilizados ou pulverizados pelos demandados. Ainda de acordo com a publicação, produtores da agricultura familiar dos municípios de Nova Santa Rita- RS reclamaram que suas produções orgânicas foram atingidas pela deriva de agrotóxicos causada pela pulverização aérea em lavouras de arroz de propriedade rurais vizinhas.Para acessar a matéria completa, clique aqui.

 

Veja outras notícias

Agência Câmara
Comissão aprova projeto que prevê benefício a agricultores familiares em caso de pandemia

Agência Câmara
Comissão aprova projeto que incentiva venda de produtos da agricultura familiar

Governo Federal
Com apoio do Governo Federal, startups do agronegócio se apresentam no AgroBIT Brasil

Governo Federal
Resultados de ações de fiscalização de combustíveis são divulgados

Correio Braziliense
Ministro de Minas e Energia alerta para risco de desabastecimento de combustíveis

O Estado de S. Paulo
‘Regular mercado de carbono interessa ao Brasil’, diz presidente da SOS Mata Atlântica

CNA
CNA disponibiliza conteúdo sobre NR 31 e eSocial para produtores rurais

CNA
Documento traz estudo sobre emissão e remoção de GEE na agropecuária

Portal do Agronegócio
Prepare-se para falta de herbicidas em 2022

Portal do Agronegócio
Justiça Federal proíbe pulverização aérea de agrotóxicos em lavouras de arroz no RSO Estado de S. Paulo

Portal do Agronegócio
Embraer firma parceria para levar ‘carro voador’ para a Escandinávia

Valor Econômico
Demanda brasileira por gasolina deve retornar a nível pré-pandemia em 2022, diz Platts

Valor Econômico
Petrobras propõe aumentar em até quatro vezes o preço do gás natural em 2022

Valor Econômico
Presidentes de bancos públicos defendem incentivo a produtor rural que preservar o meio ambiente

Valor Econômico
Venda de insumos biológicos cresce 37% no país, diz estudo

AgroLink
Preços dos insumos comprometem margens, diz Rabobank

Revista Cultivar
Adoção de tecnologia no manejo de defensivos é importante para o Brasil atingir meta climática