Uso de drones profissionais se multiplica

//Uso de drones profissionais se multiplica

Os veículos aéreos não-tripulados (VANTs), mais conhecidos como drones, têm se consolidado como uma importante ferramenta competitiva em diversos setores da economia. Em outubro havia 30,8 mil drones de uso profissional registrados no Brasil, 228% a mais que em 2017, conforme a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Nos últimos três anos, o número de empresas proprietárias desses equipamentos quase triplicou, passando de 1,7 mil para mais de 5 mil, destacou o Valor Econômico nesta quarta-feira (25). As aplicações são diversificadas. Um levantamento da MundoGeo, organizadora do Drone Show, maior evento da América Latina para drones corporativos, indica que os principais usos no Brasil são em mapeamento e topografia, agronegócio, meio ambiente, inspeções de obras, gestão de rodovias, mineração e indústria petrolífera. Especialistas preveem que a chegada da rede 5G vai revolucionar a capacidade do equipamento, ao permitir maior controle do espaço aéreo. Uma das inovações esperadas para um futuro próximo será o drone autônomo. Em dezembro será inaugurada em Juiz de Fora (MG) uma operação inédita de transporte aéreo de sangue e derivados do hemocentro da cidade até o Hospital Albert Sabin. O tempo entre o envio da amostra e a entrega do insumo, hoje de 50 minutos por motocicleta, passará a apenas 15 minutos, informa o fundador da transportadora Tá na Escuta, Fabiano Nejaim. “Pacientes em estado crítico podem precisar de transfusão rápida e, à medida que encurtamos esse tempo, salvamos vidas”, diz o diretor do hospital, Célio Chagas. A R-Crio, empresa de criogenia de Campinas (SP), planeja usar em breve o serviço da Tá na Escuta para transportar células-tronco, utilizadas em medicina regenerativa. O objetivo é fazer o transporte entre o aeroporto e a sede da companhia, em um trajeto de aproximadamente 30 km, que pode se transformar em um recorde mundial de distância na atividade.

Tereza Cristina destaca a importância da inclusão digital para assentados rurais e áreas agrícolas

A importância da inclusão digital nos assentamentos rurais e áreas agrícolas foi defendida pela ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, durante o evento em comemoração aos 20 anos do Fundo para o Desenvolvimento Tecnológico das Telecomunicações (Funttel). A solenidade foi realizada nesta terça-feira (24), no Ministério das Comunicações (MCom). Segundo o Mapa, a ministra destacou a importância da parceria entre os ministérios para a revolução da agricultura no campo, com a inclusão da internet nos assentamentos. “Já colocamos alguns pontos nas praças dos assentamentos onde as pessoas mais precisam que a tecnologia e que a informação cheguem. Essa será a grande revolução que o presidente Jair Bolsonaro e o seu governo deixará para a população. São 7,7 mil assentamentos e teremos um trabalho árduo para fazer e juntos poderemos fazer a diferença”, disse. Durante o evento, foram anunciados investimentos em projetos que utilizam telecomunicações para ampliar as inovações em várias áreas, gerando empregos e fortalecendo a economia do país. O governo federal também celebrou a assinatura de contratos para financiamentos de pesquisa e desenvolvimento em telecomunicações, em parceria com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). O objetivo do Fundo é estimular o processo de inovação tecnológica, incentivar a capacitação de recursos humanos, fomentar a geração de empregos e promover o acesso de pequenas e médias empresas a recursos de capital, de modo a ampliar a competitividade da indústria brasileira de telecomunicações.

PIB agropecuário crescerá menos, diz Ipea

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) reduziu sua projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) Agropecuário em 2020 para 1,5%. No mês passado, a estimativa era de alta de 1,9%. A queda foi justificada, principalmente, pela produção menor de carne bovina e por problemas em segmentos como aquicultura e florestas. Apesar do ajuste para baixo, o presidente do Ipea, Carlos von Doellinger, destacou que o resultado ainda será positivo e haverá reflexos para a economia em geral. “Vamos poder contar com o agro para as nossas perspectivas de crescimento”, disse ele, durante apresentação da Carta de Conjuntura do instituto, divulgada nesta terça-feira (24). De acordo com o Valor Econômico os três componentes que influenciam a previsão do Ipea sofreram alguma deterioração. O valor adicionado das lavouras foi o único que se manteve em alta, mas teve o avanço reduzido de 3,9% para 3,8% por causa da safra de trigo, que deve ser menor que a estimada anteriormente. As safras de soja, milho, café e cana sustentam o desempenho positivo dessa categoria. O valor adicionado da pecuária também foi revisto para baixo. A queda estimada passou a ser de 2%, ante projeção de baixa de 1,5% anunciada em outubro. Isso por causa do recuo mais forte da produção de carne bovina no terceiro trimestre (5,5%), em que pese as demais proteínas apresentem perspectivas de alta para 2020 – carne suína (8%), aves (0,2%) e ovos (2,8%). Para 2021, a estimativa do Ipea para o avanço do PIB da agropecuária caiu de 2,1% para 1,2%. Apesar das projeções de safras recorde de soja e milho, as quedas nas culturas de arroz, algodão, café e – principalmente – laranja devem limitar a elevação do valor adicionado das lavouras, agora prevista em 0,4%.

Proposta institui o Fundo de Investimento para o Setor Agropecuário

O Projeto de Lei 5191/20 cria o Fundo de Investimento para o Setor Agropecuário (Fiagro). Pelo texto, o fundo será utilizado para aplicação em imóveis rurais; na participação em sociedades que explorem atividades integrantes da cadeia da agroindústria; em ativos financeiros, títulos de crédito e/ou valores mobiliários emitidos por pessoas físicas e jurídicas que integrem a cadeia agroindustrial; direitos creditórios do agronegócio, entre outros que tenham relação com o setor. De acordo com a proposta, o fundo será constituído sob a forma de condomínio, aberto ou fechado, ou seja, o patrimônio do fundo pertence aos investidores ou aos cotistas, informou a Agência Câmara nesta terça-feira (24). O projeto estabelece que cabe à Comissão de Valores Mobiliários autorizar, disciplinar e fiscalizar a constituição, o funcionamento e a administração do Fiagro. O texto ressalta, contudo, que os bens e direitos integrantes do patrimônio do Fiagro, bem como seus frutos e rendimentos, não se comunicam com o patrimônio da instituição administradora. A proposta permite que as cotas do fundo possam ser integralizadas em bens e direitos, inclusive imóveis. De acordo com o autor da proposta, deputado Arnaldo Jardim (Cidadania-SP), o crédito rural é uma ferramenta indispensável para manter a agropecuária brasileira entre as mais produtivas do mundo. Jardim destacou que o objetivo da criação do Fiagro é disponibilizar ao público investidor um veículo de investimento seguro e flexível, que aproximará o mercado financeiro e de capitais do agronegócio. “Acreditamos que o Fiagro tem o potencial de dinamizar o mercado de terras nacional, dando-lhe maior transparência e liquidez, fazendo com que o preço da terra seja formado pelas forças de mercado de maneira mais fluida e transparente, o que beneficiaria os atuais proprietários rurais no caso de necessidade de venda de seus imóveis”, avalia Jardim.

NA IMPRENSA

Agência Senado – Projeto proíbe uso de solo atingido por incêndio proposital

Agência Câmara – Entidades pedem apoio na Câmara para que meio ambiente esteja na pauta de futuros prefeitos

Agência Câmara – Proposta proíbe uso agrícola de terra desmatada ou queimada ilegalmente

Agência Câmara – Proposta institui o Fundo de Investimento para o Setor Agropecuário

Governo Federal – Banco alemão doará 25,5 milhões de euros a projeto na Amazônia Legal

Governo Federal – Cidadania repassa novos recursos para o PAA em Roraima

Folha de S.Paulo – Agricultura urbana é viável e deve ser valorizada, aponta estudo

Folha de S.Paulo – Ipea prevê PIB menor para o agronegócio

G1 – Ipea corta expectativa de crescimento do PIB agropecuário de 2020 e 2021

G1 – Cafeicultor pode ter dificuldade de cumprir entregas, se safra 2021 cair muito, diz Itaú BBA

G1 – Índice de confiança do agronegócio bate recorde no 3º trimestre

Valor Econômico – Uso de drones profissionais se multiplica

Valor Econômico – Atraso da safra de soja gera incerteza

Valor Econômico – PIB agropecuário crescerá menos, diz Ipea

Valor Econômico – Otimismo dominou o campo no 3º tri, mostram Fiesp e CropLife

Valor Econômico – Brasil e Alemanha firmam acordo para fortalecer práticas sustentáveis na Amazônia

Valor Econômico – Lucro líquido da Deere & Co caiu 15,4% no exercício 2020

Valor Econômico – Ministério da Economia deve encaminhar ao CMN proposta de criação da CPR “verde”

Valor Econômico – Cooperativa Bom Jesus deverá investir R$ 100 milhões em 2020 e 2021

Mapa – Tereza Cristina destaca a importância da inclusão digital para assentados rurais e áreas agrícolas

Mapa – Nota conjunta MRE e Mapa sobre cooperação financeira Brasil e Alemanha

Mapa – Embrapa lança nova cultivar de feijão carioca de alta produtividade

CNA – Senar participa de missão virtual para avaliar projeto Paisagens Rurais

CNA – CNA defende rastreabilidade para cadeia do feijão

CNA – Instrutores do SENAR-PR ensinam em sala o que aplicam em suas propriedades

CNA – ‘Conjuntura Internacional e o Agronegócio’ é tema da palestra do MS Agro 2020

Embrapa – Novo zoneamento para o arroz tropical irrigado por inundação orienta produção agrícola

Embrapa – Sorgo biomassa BRS 716 da Embrapa garante altas produtividades em condições de seca

FPA – Brasil abre 104 mercados para o agro e tem melhor desempenho da história recente

AgroLink – Trigo tem boa atividade internacional

AgroLink –  Trigo RS: Vendedores começam a se retrair

AgroLink – Pouca chuva pode impactar esta safra

AgroLink – Pandemia acelera oportunidades para startups

AgroLink – Contratos futuros do açúcar fecham em baixa nos mercados internacionais

AgroLink – Governo libera R$ 400 milhões para internet

AgroLink – Milho internacional: maioria dos preços recuaram

AgroLink – Webinar discute desafios e oportunidades para o trigo no Cerrado

AgroLink – Seguro rural de florestas será avaliado

AgroLink – Por dentro da safra: calor intenso, ameaça para todas as culturas

AgroLink – Multinacional de irrigação está em busca de startups

AgroLink – Holandesa aposta no agronegócio brasileiro com adjuvantes

AgroLink – Soja: Gaúchos compram quase 2 mil toneladas do MS

Canal Rural – Lavouras de soja pioram no Paraná e plantio segue atrasado, diz Deral

Canal Rural – Ceagesp desmantela esquema ilegal que cobrava para guardar carrinhos de carregadores

Canal Rural – ‘Mudança de governo nos EUA pode abrir novas oportunidades no mercado de trigo’

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »