UM EM CADA DEZ PRODUTOS MÉDICOS VENDIDOS EM PAÍSES POBRES E FALSO OU DE MÁ QUALIDADE, DIZ OMS

//UM EM CADA DEZ PRODUTOS MÉDICOS VENDIDOS EM PAÍSES POBRES E FALSO OU DE MÁ QUALIDADE, DIZ OMS
Um em cada 10 produtos médicos que circula em países de baixa e média renda é falsificado ou tem qualidade inferior, informa relatório da Organização Mundial da Saúde. De acordo com o site do G1, antibióticos e medicamentos contra a malária estão entre os produtos mais falsificados no mundo. A entidade diz que cerca de 10,5% dos medicamentos utilizados em países em desenvolvimento falham em seu objetivo médico. A maior parte dos produtos falsificados ou de má qualidade está na África (42%). Já nas Américas, o índice é de 21%, mesma taxa observada na Europa. A entidade observa, no entanto, que o problema pode ser ainda maior — já que nem todos os países enviaram dados e relatórios à organização. “As pessoas estão tomando medicamentos que não tratam ou previnem doenças”, destaca nota da entidade. “O que é um desperdício de dinheiro para sistemas de saúde”, completa. O trabalho se baseou em outros 100 estudos publicados em 88 países de baixa e média renda. “Ao todo, foram analisadas 48 mil amostras de medicamentos. O primeiro relatório da OMS sobre medicamentos falsificados é de 2013. Desde então, a entidade treino 550 reguladores de 151 países e espera melhorar a qualidade da informação”, afirma o G1.

Comissão de Assuntos Sociais aprova Alessandra Soares para diretoria da Anvisa

A Comissão de Assuntos Sociais aprovou na quarta-feira (29) a indicação da farmacêutica Alessandra Bastos Soares para a diretoria da Anvisa. Conforme o Senado Notícias, o fato de Alessandra Soares não ter experiência de gestão na área pública foi questionado pelos senadores Flexa Ribeiro (PSDB-PA) e Eduardo Amorim (PSDB-SE). Na resposta, a farmacêutica confirmou que a indicação tem o intuito de “ventilar o olhar da Agência, uma leitura mais ágil nos procedimentos”. A profissional deixou claro que este viés não significa sob nenhuma hipótese comprometer “a segurança e eficácia dos medicamentos e produtos”. A indicada fez questão de ressaltar aos senadores que uma parte de seus 20 anos atuando na área se deu dentro de hospitais públicos e privados, trabalhando para planos de saúde e empresas que comercializam medicamentos e produtos. Alguns senadores questionaram Alessandra Soares sobre que tipo de atuação a Anvisa pode ter na análise da fosfoetanolamina, a pílula que supostamente teria o poder de curar o câncer. “A profissional deixou claro que a Anvisa só avalia a eficácia de algum produto se for solicitada pelos interessados, o que até o momento não ocorreu”, destaca o portal.

Pés gigantes em SP alertam sobre doença genética rara PAF, a polineuropatia amiloidótica familiar

Uma curiosa intervenção urbana está acontecendo em São Paulo até o próximo dia 11. Pés gigantes em situações inusitadas buscam chamar a atenção das pessoas para uma doença genética rara conhecida como PAF, apelido para polineuropatia amiloidótica familiar. Segundo o blog Cadê a Cura? da Folha de S.Paulo a iniciativa é da Academia Brasileira de Neurologia e tem apoio da farmacêutica Pfizer. As obras são assinadas pelo artista Eduardo Srur, que não conhecia a doença. Ele explica que as “sensações estranhas” sentidas por quem tem a doença serviram de inspiração: inúmeros insetos andando sobre um dos pés remetem ao formigamento; travesseiros sob a sola, ao ‘adormecimento’ e a sensibilidade aumentada é representada por um pé sobre brasa. A PAF, segundo estimativas, afeta uma em cada 100 mil pessoas, e é causada pelo acúmulo anormal de uma proteína em várias partes do organismo, como rins e nervos. “Além de uma droga recentemente aprovada (tafamidis), que freia a progressão da doença, há tratamentos em estágios avançados de testes que podem interromper o ciclo da doença, impedindo o acúmulo indesejado de proteína. Entre as possibilidades está a edição do gene de uma enzima importante nesse metabolismo”, diz o blog.

Em busca de diagnósticos mais precisos

Diagnósticos de ponta estão na mira de startups que buscam soluções para a área de saúde. É o caso da Tismoo, que atua em biotecnologia. A empresa é pioneira mundial no segmento de análises genéticas ligadas ao autismo. O Valor Econômico enfatiza que a iniciativa de criar a startup partiu de Marco Antonio Innocenti, que durante seis anos percorreu hospitais em busca de um diagnóstico para a filha, que sofria de uma síndrome neurológica rara. Para ajudar outros pais, decidiu fundar a Tismoo ao lado de sete sócios, a maioria da área científica.  A startup atua em duas frentes. A principal oferece testes, baseados em sequenciamentos genéticos variados (CGH-array, painel, exoma e genoma), para ajudar no diagnóstico de transtornos relacionados ao autismo. Cada teste custa R$ 4.157. Os sócios também realizam pesquisas genéticas para recriar em laboratório as etapas do desenvolvimento neural. O objetivo é investigar como as mutações de determinadas células levam a um quadro clínico específico e buscar alternativas para reverter o processo. Outro foco de atuação são os testes de metagenoma, capazes de identificar todos os tipos de bactéria em uma amostra. “A startup, que foi incubada na Prospecta, de Botucatu (SP), conseguiu aporte de R$ 4 milhões do Fundo Paulista de Inovação”, ressalta a reportagem.

SAÚDE NA IMPRENSA
Ministério da Saúde – Ministério premia 32 pesquisas relevantes para a saúde pública do país

Ministério da Saúde – Telessaúde Brasil Redes participa de Congresso sobre Telemedicina

Ministério da Saúde – Secretário de Atenção à Saúde participa de solenidade na Câmara dos deputados em prol do Dia Nacional de Combate ao Câncer

Ministério da Saúde – Secretaria de Atenção à Saúde e Hospital Moinhos de Vento finalizam Projeto com trocas de experiências e resultados positivos

ANS – ANS discute modelos de remuneração

Anvisa – Vacina dengue: esclarecimentos

Anvisa – Anvisa cria instrumento para avaliar ações de Vigilância

Anvisa – Sistemas já estão funcionando normalmente

Fiocruz – Pesquisa aponta presença do HPV em 54,6% da população brasileira

Fiocruz – Acompanhe o simpósio sobre mobilização social em ciência pela internet

Fiocruz – Fiocruz AM promove encontro com pesquisadores da Liverpool School of Tropical Medicine

Fiocruz – Deputados europeus debatem acordo com Mercosul na Fiocruz

Fiocruz – Cooperação científica entre Fiocruz e China é fortalecida

Fiocruz – Presidente da Fiocruz se reúne com ministros da Saúde da CPLP

ALESP – Hospital Regional de Itapetininga sofre com falta de repasse

ALESP – Opinião – Por mais delegacias da Pessoa com Deficiência

ALESP – CPI da Fosfoetanolamina ouve especialistas do Icesp

ALESP – Alesp aprova projeto que amplia serviços prestados por farmácias

ALESP – Exames de visão e audição podem tornar-se obrigatórios na rede pública

ALESP – Encontro do voluntariado contra o câncer em Jaú  

Câmara dos Deputados – Planos de saúde: mudança no texto adia votação do relatório

Câmara dos Deputados – Sancionada lei para incentivo à prevenção do câncer em mulheres

Senado Federal – CAS aprova Alessandra Soares para diretoria da Anvisa

Correio Braziliense – Ações combinadas reduzem infeção por HIV em 42%, diz estudo

Folha de S.Paulo – À espera de uma morte ‘digna’, jovem decide abandonar ‘dor’ do tratamento 

Folha de S.Paulo – Austrália proíbe polêmicos implantes de telas vaginais

Folha de S.Paulo – Pés gigantes em SP alertam sobre doença genética rara PAF, a polineuropatia amiloidótica familiar

G1 – Um cada dez produtos médicos vendidos em países pobres é falso ou de má qualidade, diz OMS

O Estado de S.Paulo – STF proíbe extração e venda do amianto crisotila no País

O Estado de S.Paulo – Mortes de bebês e abortos por sífilis no Brasil triplicam em dez anos

O Estado de S.Paulo – ‘Aedes do Bem’ são liberados em cidade de MG

O Globo – Reino Unido é o primeiro país a vender Viagra sem receita

O Globo – Quoc-Dien Trinh: ‘cirurgias de próstata serão feitas apenas com um furo’

O Globo – Anvisa recomenda que vacina da dengue não seja tomada por quem nunca teve a doença

Valor Economico –  Em busca de diagnósticos mais precisos 

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.