TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO RIO DE JANEIRO LANÇA FERRAMENTA DE CONCILIAÇÃO ONLINE PARA CASOS DA ÁREA DA SAÚDE

//TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO RIO DE JANEIRO LANÇA FERRAMENTA DE CONCILIAÇÃO ONLINE PARA CASOS DA ÁREA DA SAÚDE

O portal do JOTA destacou que o Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) recebeu mais de 50 mil processos na área da saúde em 2018. Levando-se em conta o orçamento anual do TJRJ e o número de processos na área, chega-se à conclusão de que cada demanda tem um custo que varia de R$ 1,8 mil a R$ 4 mil para o tribunal. Com o objetivo de tentar reduzir a litigância no setor e permitir que os magistrados do estado utilizem o tempo de trabalho na análise de processos mais complexos e de maior repercussão, o Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec) do TJRJ criou o “Centro de Integração Online”. A ferramenta digital, que pode ser acessada por aplicativo no celular ou pelo site oficial, estará disponível para download a partir da próxima semana. Segundo o desembargador César Cury, presidente do Nupemec, a plataforma permitirá que um cidadão resolva problemas com planos de saúde e redes credenciadas em até três horas, sem precisar judicializar a demanda. Se o cidadão não ficar satisfeito, imediatamente, um representante do plano de saúde é acionado para uma conversa online com o reclamante. Se não houver acordo, um mediador online ficará disponível para tentar solucionar a demanda. “Também há a opção de agendamento de conciliação presencial”, destacou a notícia.

 

Exames de câncer de cólon podem salvar sua vida



Artigo publicado no jornal The New York Times, de Jane E. Brody, foi reproduzido nesta quinta-feira (14) pelo jornal Zero Hora. Ela destaca que o Mês da Conscientização do Câncer Colorretal, em março, é importante demais para ser ignorado. Há muita gente que morre dessa doença evitável porque deixa de fazer exames, incluindo muitas pessoas que não têm a desculpa da ignorância, da falta de seguro-saúde ou do acesso precário a serviços médicos. “Cinco anos atrás, a Sociedade Americana do Câncer e o Centro de Controle e Prevenção de Doenças estabeleceram a Mesa de Debates Nacional do Câncer Colorretal, visando conseguir que 80 por cento dos americanos entre 50 e 75 anos fizessem exames para câncer de colo e reto, por qualquer método aceito, até 2018. Na época, apenas cerca de 65 por cento das pessoas do grupo etário específico haviam sido examinadas. Agora, com o câncer colorretal sendo cada vez mais encontrado em adultos mais jovens, há a necessidade de examinar outros milhões de pessoas em todas as comunidades dos EUA. A meta atual é examinar ao menos 80 por cento dos habitantes entre 45 e 75 anos usando um método aprovado. Mais de 1.800 organizações comunitárias já se prontificaram a ajudar na realização desse intento”, diz trecho do artigo.

 

Diagnóstico rápido e eficiente: Políticas públicas efetivas podem melhorar a vida de pessoas com doenças raras



Artigo de Mayana Zatz, professora de genética e diretora do Centro de Pesquisas sobre o Genoma Humano e Células-Tronco, do Instituto de Biociências (USP), no jornal Folha de S. Paulo, destaca que a grande maioria das doenças raras estão relacionadas a erros genéticos. Algumas doenças genéticas, além de altamente incapacitantes, possuem alto risco de morte precoce. Porém, com políticas públicas efetivas e com relativamente pouco investimento, é possível melhorar significativamente a vida dessas pessoas. E isso por meio de um diagnóstico rápido e eficiente, hoje um dos principais problemas. O diagnóstico precoce é o primeiro “mandamento” de uma política de saúde que beneficie os indivíduos com doenças raras. Estima-se que, 40% dos pacientes não são diagnosticados nas fases iniciais da doença e que demore, em média, 4,8 anos para se diagnosticar uma doença rara no Brasil. Esse tempo pode ser decisivo na vida de uma criança que sofre de uma doença degenerativa e de progressão rápida. “Além de permitirem um tratamento adequado, o diagnóstico precoce e o aconselhamento genético são fundamentais para avaliação do risco de recorrência do problema e/ou prevenir o nascimento de novos afetados em famílias de alto risco”, ressalta a publicação.

 

Estudo tenta compreender melhor a reincidência do câncer de mama



As mulheres que superaram um câncer de mama podem sofrer uma reincidência, às vezes até 20 anos depois do primeiro diagnóstico, mas um estudo publicado nesta quarta-feira (13) tenta ajudar a identificar as que correm maiores riscos. De acordo com o jornal Correio Braziliense, alguns fatores de risco de reincidência conhecidos são a idade da paciente, o tamanho e a natureza do tumor e a presença de células cancerosas nos gânglios linfáticos. Mas a taxa e as razões da reincidência seguem sendo “pouco compreendidas”, indica o estudo publicado na revista Nature.  Para tentar compreender melhor a questão, pesquisadores analisaram os dados de 3.000 pacientes britânicas e canadenses que receberam o diagnóstico de câncer de mama entre 1977 e 2005. Segundo o estudo, cerca de um quarto das mulheres afetadas pela forma mais comum de câncer de mama tinham entre 42% e 55% de risco de reincidência durante os 20 anos seguintes. O estudo aborda também novas pistas para tratamentos adicionais do câncer de mama, identificando alterações genéticas em cada um dos quatro subgrupos de risco. Estas alterações estão ligadas ao processo de formação dos tumores. “Muitas destas alterações podem potencialmente ser abordadas terapeuticamente, o que abre a porta para novos possíveis tratamentos, embora isto ainda necessite ser verificado no âmbito de ensaios clínicos”, indicou Christina Curtis à AFP.

 

SAÚDE NA IMPRENSA
Anvisa – Capacita-Visa oferece 133 cursos 

 

Anvisa – Consultas Públicas têm prazo de contribuição ampliado

 

Anvisa – Instabilidade no peticionamento eletrônico

 

Anvisa – Evento na Anvisa comemora Dia Internacional da Mulher

 

Fiocruz – Identificados os mosquitos responsáveis pelos recentes surtos de febre amarela no país

 

Fiocruz – Fiocruz Paraná abre inscrições para o ‘2º Simpósio Araucária em Biologia Celular e Molecular’

 

Tecpar – Governador visita incubadora tecnológica do Tecpar

 

Tecpar – Paraná pode ter níveis de Primeiro Mundo em tecnologia e inovação

 

Alesp – Comissão é favorável a isenção de IPVA para doadores de medula óssea

 

Câmara dos Deputados – Congresso cria frente parlamentar para conter o câncer

 

Câmara dos Deputados – Antonio Brito presidirá a Comissão de Seguridade Social e Família

 

Câmara dos Deputados – Partidos já indicaram presidentes das 25 comissões permanentes

 

Câmara dos Deputados – Felipe Francischini é eleito presidente da CCJ

 

Câmara dos Deputados – Comissão das Pessoas com Deficiência será presidida por Gilberto Nascimento

 

Senado Federal – Agressor poderá ter de ressarcir SUS por custos com vítima de violência doméstica

 

Senado Federal – Desvios na merenda escolar, saúde e bolsa família poderão ser criminalizados

 

Senado Federal – PEC que padroniza referências a pessoas com deficiência na Constituição começa a ser discutida em segundo turno

 

Senado Federal – CDH aprova aumento de punição para estupro de menor com deficiência

 

Senado Federal – Avança PEC que uniformiza menções a pessoas com deficiência na Constituição

 

Correio Braziliense – Donos de imóveis com focos de Aedes aegypti podem ser multados em R$ 2 mil

 

Correio Braziliense – Estudo tenta compreender melhor reincidência do câncer de mama

 

Correio Braziliense – Substâncias usadas em pílulas e cápsulas podem prejudicar o organismo

 

Folha de S. Paulo – Julio Abramczyk – Boa alimentação dispensa suplementos nutricionais

 

Folha de S. Paulo – Momento é de acolher crianças e jovens e se afastar de redes sociais

 

Folha de S. Paulo – Na ONU, ministra discursa contra aborto e diz que direito da mulher é prioridade

 

Folha de S. Paulo – Mayana Zatz – Diagnóstico rápido e eficiente

 

Folha de S. Paulo – Marcelo de Nóbrega sofre grave infarto: ‘É um milagre ele estar vivo’, diz o pai Carlos Alberto

 

G1 – Grupo de cientistas defende acordo global para impor limites à edição do DNA humano

 

G1 – Como o apoio psicológico pode ajudar vítimas de traumas como do massacre em Suzano

 

G1 – Jovem é picado por escorpião dentro do pronto-socorro central de Ribeirão Preto, SP

 

O Estado de S. Paulo – Colégio de Goiânia que foi alvo de atentado mantém psicólogos até hoje

 

O Estado de S. Paulo – Tratamento promete ‘consertar’ curvatura peniana

 

O Globo – Idec divulga ranking dos segmentos mais reclamados pelos consumidores

 

Zero Hora – Funcionários da Santa Casa de Pelotas estão em greve contra atraso de salários

 

Zero Hora – Pílula contínua é alternativa para cessar o ciclo menstrual

 

Zero Hora – Porto Alegre registra segundo caso de dengue contraída no município

 

Zero Hora – Exames de câncer de cólon podem salvar sua vida

 

JOTA – TJRJ lança ferramenta de conciliação online para casos da área da saúde

 

Panorama Farmacêutico – Alzheimer poderá ser diagnosticado por exame de olho

 

Panorama Farmacêutico – Falta de acesso a medicamentos tem solução

 

Panorama Farmacêutico – Laboratório Teuto prevê 25 lançamentos em 2019

 

__________________________________________________________________________________________

 

 

 

 

O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.