TEREZA CRISTINA REBATE CRÍTICAS DE ONG AO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

//TEREZA CRISTINA REBATE CRÍTICAS DE ONG AO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, rebateu as críticas publicadas por Leila Salazar-López, diretora executiva da Amazon Watch, uma organização ativista com sede em São Francisco, no jornal norte-americano The New York Times sobre o agronegócio brasileiro e as ameaças do governo Jair Bolsonaro ao meio ambiente. De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, o artigo afirma que as promessas do presidente de abrir a Amazônia para negócios podem resultar em “um enorme desmatamento e na liberação de vastas emissões de gases de efeito estufa”. “Isso não tem fundamento”, disse a ministra. A ministra afirma que 80% da Amazônia são protegidos por lei. “E isso não vai mudar”, disse. Segundo a ministra, nos últimos anos 67% do desmatamento na Amazônia aconteceu em terras públicas, invadidas ou griladas. Ela afirma que em 2012 o desmatamento era de 27 mil quilômetros quadrados por ano e passou para 7,6 mil quilômetros quadrados em 2018. “Nessa conta entra ainda o desmatamento legal que acontece em 20% das terras”, disse. No artigo publicado no NYT, a autora afirma que as ameaças de Bolsonaro de reduzir os padrões fundamentais de direitos ambientais e indígenas são uma ameaça à estabilidade climática. “Tereza Cristina garantiu que não haverá mudança sobre a lei ambiental de proteção à Amazônia no governo Bolsonaro”, ressalta a notícia.

 

Menos interferência no agronegócio



Artigo do Deputado Estadual de São Paulo, Frederico D’Avila, publicado pela Folha de S. Paulo destaca que o agronegócio é o motor do Brasil e tem sido a força que impulsiona o Produto Interno Bruto, mesmo nos momentos de mais profunda recessão. O setor representa cerca de um terço da soma de todos os bens produzidos aqui no país. Porém, sempre há problemas com relação à tentativa de membros dos governos querer impor soluções problemáticas ao setor. No momento, o problema é que alguns técnicos do Banco do Brasil querem colocar o agronegócio contra as cordas. Sob justificativa de diminuir os subsídios das taxas de equalização no Plano Safra, querem obrigar o produtor rural a pagar juros de mercado no custeio e nos investimentos. O setor é favorável a pagar os juros de mercado, desde que a taxa básica de juros, a Selic, se acomode em patamares civilizados. É impossível impor valores de 9% ou 10% à nossa atividade, haja vista que esta é a faixa média de rentabilidade da atividade. Se assim for, o agronegócio vai quebrar por total e completa inviabilidade, afinal, todos os produtores vão preferir colocar dinheiro para render no banco e não na terra. O setor está disposto a conversar com o governo para mostrar fatos. “Queremos construir uma proposta comum e não sermos sufocados com ideias sem cabimento ou desconexas”, afirma o artigo.

 

Eutanásia com tiros em animais em Brumadinho foi técnica, diz conselho veterinário



Após a queda da barragem em Brumadinho diversos animais morreram ou ficaram à deriva em meio à lama que cobriu a região. Nesta terça-feira (29), animais em área de risco foram mortos por agentes na região. Conforme o jornal O Estado de S. Paulo, a apresentadora Luisa Mell publicou, nas redes sociais, um vídeo criticando a situação. “Não há eutanásia em cima de um helicóptero, atirando, isso é assassinato”, declarou. De acordo com o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), uma vaca e um cavalo, que estavam atolados há quatro dias em um local de difícil acesso, tiveram de ser abatidos por meio de rifle sanitário na segunda-feira (28). Ainda de acordo com o CFMV, com base na resolução nº 1000/2012, a decisão da equipe envolvida foi estritamente técnica, uma vez que os animais já estavam debilitados, desidratados e em sofrimento. A eutanásia animal pode ser indicada quando o “bem-estar do animal estiver comprometido de forma irreversível, sendo um meio de eliminar a dor ou o sofrimento, os quais não podem ser controlados por meio de analgésicos, de sedativos ou de outros tratamentos”. Em nota, o Conselho Federal de Medicina Veterinária explica que a escolha do método dependerá da espécie envolvida, da idade e do estado fisiológico dos animais, bem como dos meios disponíveis para a contenção. “O CFMV reitera que o momento é delicado e que requer uma deliberação profissional complexa, envolvendo preceitos técnicos e éticos”, destaca o jornal.

 

Bombeiros dizem que 45 animais foram resgatados nesta quarta em Brumadinho



O portal do G1 destacou que pelo menos 45 animais foram resgatados com vida nesta quarta-feira (30) pelo Corpo de Bombeiros em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. A informação foi postada pela corporação nas redes sociais, com uma foto de uma galinha retirada da lama. “Outras equipes também atuam para salvar os animais. É o caso de veterinários voluntários que circulam por áreas do município, devastado pelos rejeitos da barragem, para tentar encontrar e cuidar dos bichos”, informa o portal.

 

NA IMPRENSA
Embrapa – Microrganismo usado em queijo de leite de cabra apresenta propriedades anti-inflamatórias 

 

Embrapa – Produtores de Presidente Figueiredo recebem cartilhas sobre boas práticas agrícolas na cultura do cupuaçuzeiro

 

Ibama – Rompimento de barragem da Vale em Brumadinho (MG) destruiu 269,84 hectares

 

Mapa – Validade das declarações de aptidão ao Pronaf volta a ser de dois anos

 

Mapa – Força-tarefa vai garantir escoamento de grãos pela BR-163

 

MMA – Ato em Pirenópolis celebra Dia das RPPNs

 

Câmara dos Deputados – Projeto transfere recursos do Fundo Penitenciário para construção de colônias agrícolas e industriais

 

Senado Federal – Congresso tem 22 medidas provisórias pendentes de votação

 

O Estado de S. Paulo – Eutanásia com tiros em animais em Brumadinho foi técnica, diz conselho veterinário

 

O Estado de S. Paulo – Fausto Macedo – Conselho de Procuradores rejeita arquivamento e manda retomar investigação que cita ministro do Meio Ambiente

 

O Estado de S. Paulo – Henrique Fogaça leva cachorrinha para doar sangue aos animais sobreviventes de Brumadinho

 

O Estado de S. Paulo – Tereza Cristina rebate críticas de ONG ao agronegócio brasileiro

 

O Estado de S. Paulo – Avianca ainda está longe de um acordo com fornecedores

 

O Estado de S. Paulo – O mistério do Boeing russo em Caracas

 

Folha de S. Paulo – Menos interferência no agronegócio

 

Folha de S. Paulo – Mudanças climáticas: riscos e oportunidades

 

Folha de S. Paulo – Vaivém das Commodities – China retoma compra de açúcar do Brasil e dá ânimo ao setor

 

Folha de S. Paulo – Mercado Aberto – Cooperativa paranaense vai investir R$ 285 milhões no agronegócio

 

Folha de S. Paulo – Mercado Aberto – Vem do leite

 

Folha de S. Paulo – Julio Abramczyk – O intrometido caruncho na comida

 

G1 – Bombeiros dizem que 45 animais foram resgatados nesta quarta em Brumadinho

 

G1 – Datagro reduz previsão para safra de soja a 113 milhões de toneladas por causa da seca

 

G1 – Produtores de soja de Goiás seguram vendas com incerteza sobre safra, fretes e preço

 

G1 – Exército e PRF participarão de operação para escoamento da safra

 

O Globo – Guilherme Amado – Onyx se desgastou com setor do meio ambiente na transição

 

O Globo – Cão farejador Thor honra nome de super-herói em trabalho de resgate em Brumadinho

 

Valor Econômico – Tyson Foods anunciou recall de 18 toneladas de nuggets nos EUA

 

Valor Econômico – Governo amplia prazo para contratação de linhas do Pronaf

 

Valor Econômico – Para garantir crédito rural, governo quer rever exigências a bancos

 

Valor Econômico – China, UE e Índia na disputa pelo comando da FAO

 

Valor Econômico – Aplicativos ajudam a melhorar a gestão do orçamento

 

Zero Hora – Gisele Loeblein – Soja puxa ano histórico no porto de Rio Grande

 

Zero Hora – Gisele Loeblein – Saiba quem são os três candidatos à direção técnica da Emater

 

Zero Hora – Gisele Loeblein – Rastreabilidade de hortifrútis deverá ter prazo estendido

 

Correio Braziliense – Presidente de fórum diz que rompimento de barragem foi crime ambiental

 

Correio Braziliense – Ministros anunciam a Operação Radar 2 para garantir escoamento da safra

 

Correio Braziliense – MPF pede ações para evitar dano ambiental a praias de Arraial do Cabo

 

Correio Braziliense – Com apenas 2,5% das barragens licenciadas, Goiás está em alerta máximo

 

Correio Braziliense – Governo reafirma auxílio a pescadores e agricultores atingidos por tragédia

 

Correio Braziliense – Embrapii, que já teve R$ 1 bi em investimento, fomenta inovação no país

 

Correio Braziliense – Grupo do DF reúne quase 200 pessoas que se dedicam à observação de pássaros

 

Correio Braziliense – Vale monta estrutura para atender animais resgatados em Brumadinho

 

Correio Braziliense – Sem licença ambiental, terminal da Vale é interditado em Mangaratiba, no RJ

 

Correio Braziliense – Água do Rio Paraopeba tem riscos à saúde humana e animal, confirma governo

 

Mais Soja – Agricultura: Campanha discute o futuro do mercado de sementes no Brasil

 

Mais Soja – Agricultura estuda mudar financiamento do agronegócio e seguro rural

 

Mais Soja – Armadilhas com atrativo alimentar no monitoramento de insetos

 

Mais Soja – Conab: retorno do investimento na soja foi de 49,57%

 

Mais Soja – Déficit em produtos químicos avança 22,6% em 2018 e totaliza US$ 29,6 bilhões

 

Mais Soja – Dominus Soli e Alvo Consultoria se associam para prover excelência técnica às aplicações aéreas de agroquímicos

 

Mais Soja – Injurias e danos em soja por Bemisia tabaci na cultura da soja

 

Mais Soja – Produtores esperam abertura de novos mercados para o arroz em casca

 

__________________________________________________________________________________________

 

 

 

 

O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.