PRIORIDADE DO MAIS MÉDICOS É O ‘BRASIL PROFUNDO’, AFIRMA MINISTRO

//PRIORIDADE DO MAIS MÉDICOS É O ‘BRASIL PROFUNDO’, AFIRMA MINISTRO

Agência Senado destacou que a prioridade do Ministério da Saúde será alocar profissionais do programa Mais Médicos nas regiões Norte, Nordeste, especialmente no semiárido, e no Vale do Jequitinhonha, bem como em localidades isoladas no Centro-Oeste e em distritos sanitários indígenas. A informação foi dada pelo ministro Luís Henrique Mandetta em audiência nesta quarta-feira (27) na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado. O ministro criticou o fato de cidades como Brasília, Florianópolis, São Paulo e municípios paranaenses com alto Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) receberem profissionais do Mais Médicos. Para ele, essas cidades possuem estruturas que não podem ser comparadas às dos municípios com problemas crônicos e prestação de serviços de saúde precária, com baixíssimo IDH, que a seu ver devem ser os primeiros a receber os médicos do programa. “Eu não posso chegar para uma pessoa e falar que ela vai ter que morar dentro do Parque Nacional do Xingu. Nessas localidades, por exemplo, devemos adotar um rodízio, com a troca de profissionais a cada 15 dias. Existem muitos Brasis dentro deste país, que necessitam portanto de diferentes abordagens. O Mais Médicos vai se tornar mais flexível no enfrentamento à desassistência crônica. Vamos tentar tornar o Brasil profundo mais atrativo”, anunciou.

 

Governo quer estender atendimento em unidades de saúde até 22h



O Ministério da Saúde pretende alterar o modelo de organização de equipes de unidades de saúde na tentativa de criar um “terceiro turno” de atendimento, o qual duraria até 22h. De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, a mudança consta de proposta para reorganização do programa Estratégia Saúde da Família, que responde pelo serviço nestes locais. Hoje, a maioria das unidades de saúde funciona entre até 17h, com variações entre municípios. Na avaliação de técnicos do ministério, porém, o horário restrito tem levado à superlotação de UPAs (unidades de pronto-atendimento) e de prontos-socorros em hospitais com casos menos graves. Segundo o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, a ideia é dar condições para que secretários municipais de saúde possam organizar as equipes do Saúde da Família para garantir que algumas atuem também no período noturno. Entre as medidas em análise, está um aumento no número máximo de equipes por unidade, que passaria de três para até seis. Já a carga horária dos médicos seria de no mínimo 20h semanais. A mudança, porém, não valeria para todas as unidades, mas sim para aquelas que já atendem um maior número de pessoas. “A previsão é que o modelo seja apresentado em reunião com secretários de estados e municípios nesta quinta-feira (28)”, informa o jornal.

 

Durante debate em Comissão do Senado, menina ativista apela a ministro por remédio para doença rara



A estudante Laissa Polyanna, de 12 anos de idade e portadora de atrofia muscular espinhal (AME), foi a primeira a fazer perguntas ao ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, durante audiência nesta quarta-feira (27) na Comissão de Assuntos Sociais do Senado (CAS). Conforme a Agência Senado, Laissa estava no Senado porque recebeu, na terça-feira (26), o Diploma Bertha Lutz, por sua luta a favor das pessoas com deficiência. A estudante emocionou-se e chorou ao falar com o ministro, pedindo que o remédio Spinraza esteja disponível gratuitamente a todos os portadores da AME pelo SUS. Na resposta, Mandetta garantiu para Laissa que o Spinraza é o primeiro medicamento que será disponibilizado no Brasil sob o modelo de risco de compartilhamento. O modelo, na prática, libera o uso de uma medicação específica por parte de quem necessita e torna a aquisição dos remédios mais barata. Durante o tratamento, cada paciente será monitorado por uma equipe de especialistas e, nos casos em que a medicação não fizer efeito, o poder público será então ressarcido pelo fabricante. “Além disso, Mandetta informou que a Biogen (dona da patente do Spinraza) sinaliza com a cura da AME por meio de terapia genética”, destaca a notícia.

 

Defensoria Pública da União pede que medicamento abortivo volte a ser vendido em farmácias no Brasil



A proibição da venda de medicamentos abortivos, à base de misoprostol, em farmácias do Brasil, vigente desde 1998, não tem justificativas médicas ou legais. É isso o que afirma, ao jornal O Globo, a Defensoria Pública da União que realizará nesta quinta-feira (28), em São Paulo, uma audiência pública para discutir o tema e propor novas resoluções à Anvisa. O argumento é de que essa restrição viola o direito à saúde de mulheres que querem interromper gestações em casos já previstos por lei. Hoje, remédios com o princípio ativo misoprostol só podem ser usados em hospitais. E não em qualquer hospital do país, mas apenas naqueles credenciados pelo Ministério da Saúde para a realização de aborto legal. Um dos aspectos ressaltados pela Defensoria Pública é que essa proibição vai contra as mais recentes orientações da Organização Mundial da saúde (OMS), que publicou em janeiro deste ano guia chamado “Medical Management of Abortion”. Esse documento consolida o aborto medicamentoso como a estratégia mais segura e menos onerosa para o sistema público. “A defensora pública federal, Fabiana Severo, lembra que mesmo países onde o aborto não é totalmente legal facilitam o acesso ao medicamento abortivo, para atender com mais rapidez os casos legalizados”, enfatiza a matéria.

 

 

SAÚDE NA IMPRENSA

Anvisa – Participe da revisão do guia de amostras laboratoriais

 

Anvisa – Eventos adversos: Fórum quer padronizar terminologia

 

Conitec – Acordos de Compartilhamento de Risco são possíveis no Sistema Único de Saúde brasileiro?

 

Conitec – Ministério da Saúde incorpora procedimento para retirada de cálculos urinários

 

Ministério da Saúde – Ministério da Saúde disponibiliza cartilha de orientação a parlamentares

 

SUS Conecta – 20ª Conferência Municipal de Saúde de São Paulo é marcada por defesa da democracia e do SUS

 

SUS Conecta – 16ª Conferência Nacional de Saúde será lançada na Câmara dos Deputados

 

SUS Conecta – Mandetta homologa resolução do CNS que define prioridades da saúde para a Lei Orçamentária de 2020

 

Tecpar – Empresas da área da saúde são certificadas pelo Tecpar Certificação na ISO 9001

 

Alesp – Santa Casa de Sertãozinho recebe recursos para equipamentos

 

Câmara dos Deputados – Frente quer barrar projeto que permite aborto em caso de microcefalia

 

Câmara dos Deputados – Plenário analisa projeto que prorroga início de licença-maternidade em caso de internação

 

Câmara dos Deputados – Congresso instala cinco comissões para analisar MPs

 

Senado Federal – Mandetta afirma que vai reunir lideranças de etnias para discutir saúde indígena

 

Senado Federal – Prioridade do Mais Médicos é o ‘Brasil profundo’, afirma ministro

 

Senado Federal – Em debate na CAS, menina ativista apela a ministro por remédio para doença rara

 

Correio Braziliense – Quais são os efeitos da poluição na saúde do cérebro?

 

Correio Braziliense – DF registra seis mortes por dengue no ano; 3,7 mil tiveram a doença

 

Correio Braziliense – Notícia falsa envolve suposta trama para espalhar o vírus da Aids

 

Correio Braziliense – Idade paterna avançada tem efeitos negativos na saúde do bebê, aponta estudo

 

Correio Braziliense – Criador da Teoria da Subjetividade, Fernando González Rey morre aos 69 anos

 

Correio Braziliense – Remédio para diabetes também trata Alzheimer, diz estudo norte-americano

 

Folha de S. Paulo – Há receio de que ocorra paralisia no país, diz presidente do conselho da Raia Drogasil

 

Folha de S. Paulo – Molécula criada por brasileiro age no cerne da insuficiência cardíaca

 

Folha de S. Paulo – Mortalidade por insuficiência cardíaca cai 26% em uma década

 

Folha de S. Paulo – Estilo de vida é fator determinante para manter saúde do coração

 

Folha de S. Paulo – País ainda falha ao prevenir insuficiência cardíaca, dizem médicos

 

Folha de S. Paulo – Sobreviventes de infarto contam como convivem com insuficiência cardíaca

 

Folha de S. Paulo – Uma luz no combate ao contrabando de cigarros

 

Folha de S. Paulo – Senado votará PEC do Orçamento na semana que vem

 

Folha de S. Paulo – Mortes: Editor de revistas, não deixou câncer afetar bom humor

 

Folha de S. Paulo – Ameaça de mudanças na saúde indígena gera protestos pelo país

 

Folha de S. Paulo – Governo quer estender atendimento em unidades de saúde até 22h

 

Folha de S. Paulo – Bebê é radar de emoção materna; mãe precisa desabafar, defende autora

 

Folha de S. Paulo – Falta orientação adequada para paciente aderir ao tratamento de insuficiência cardíaca

 

Folha de S. Paulo – Verduras podem auxiliar no controle da degeneração macular

 

Folha de S. Paulo – Cardiologistas respondem a 10 perguntas sobre insuficiência cardíaca

 

G1 – É #FAKE que Hospital Militar quer operar pessoas com lábio leporino ou fenda palatina, mas faltam pacientes

 

G1 – Como o horário das refeições afeta a sua cintura

 

G1 – Por que perdemos o tato no passar dos anos e o que podemos fazer para evitar

 

O Estado de S. Paulo – Senadores devem aprovar engessamento de Orçamento

 

O Estado de S. Paulo – Anticoncepcional masculino passa em testes iniciais nos Estados Unidos

 

O Estado de S. Paulo – Ministro da Saúde quer legalizar situação de médicos cubanos no Brasil

 

O Estado de S. Paulo – Indígenas invadem Prefeitura de SP em protesto contra municipalização da saúde

 

O Estado de S. Paulo – Claudia Rodrigues tem melhora na saúde; empresária é internada

 

O Estado de S. Paulo – Moçambique tem casos de cólera após ciclone devastar país

 

O Estado de S. Paulo – Monsanto condenada a pagar US$ 81 mi em julgamento por herbicida Roundup

 

O Globo – Em meio a surto de sarampo, subúrbio de Nova York bane crianças não vacinadas de espaços públicos

 

O Globo – Defensoria Pública da União pede que medicamento abortivo volte a ser vendido em farmácias no Brasil

 

O Globo – Guilherme Amado – STF vai julgar se poder público deve pagar por remédios de alto custo

 

O Globo – Governos não podem assistir paralisados ao avanço da dengue

 

Valor Econômico – Plano de saúde premium é diferencial para atrair e reter executivos

 

Zero Hora – Prefeito de Imbé não encontra médico em posto de saúde e chama a polícia

 

Zero Hora – Governo do RS quer vacinar 3,7 milhões de pessoas contra a gripe em 2019

 

Zero Hora – Médico não encontrado em posto de saúde em Imbé diz que deixou local por compromisso de trabalho

 

Zero Hora – Quatro meses após saída de cubanos, 92 municípios do RS têm falta de profissionais no Mais Médicos

 

Zero Hora – Mais Médicos: cubanos que ficaram no RS estão entre desemprego e atuação em outros ramos

 

Zero Hora – Santa Maria suspende atendimento de saúde a domicílio após notícia falsa sobre seringas contaminadas

 

Panorama Farmacêutico – Ação da Merck promove conscientização para o câncer colorretal

 

Panorama Farmacêutico – Anvisa aprova uma nova opção de medicamento similar para insônia

 

Panorama Farmacêutico – Funcional promove campanha para atendentes de farmácia

 

Panorama Farmacêutico – Procon-PE notifica farmácias por falta de preço

 

__________________________________________________________________________________________

 

 

 

O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.