São Salvador Alimentos (SSA), dona da marca SuperFrango, eleva produção e vendas  

//São Salvador Alimentos (SSA), dona da marca SuperFrango, eleva produção e vendas  
Uma das maiores agroindústrias com sede em Goiás, a São Salvador Alimentos (SSA), dona da marca SuperFrango, está aproveitando o bom momento do mercado de carne de frango, carro-chefe de seus negócios, para ampliar vendas e investir na expansão da produção avícola, destacou o Valor Econômico nesta sexta-feira (21). Depois de crescer 35% em 2019 e ver seu faturamento alcançar R$ 1,7 bilhão, a empresa vai inaugurar no próximo dia 28, em Nova Veneza, a pouco menos de 30 quilômetros de Goiânia, sua segunda fábrica. Com o reforço de oferta em tempos de demanda aquecida no país e no exterior, espera que suas vendas alcancem o patamar de R$ 2 bilhões ao longo deste ano. De acordo com José Garrote, presidente da SSA, foram investidos cerca de R$ 250 milhões nos últimos dois anos na construção da unidade, que inicialmente terá capacidade para abater 160 mil aves por dia. Até 2021, afirma, outros R$ 255 milhões serão aplicados para duplicar a volume. No município de Nova Veneza, localizado a cerca de 70 quilômetros de Itaberaí, onde está a matriz da SSA, a agroindústria empregará cerca de 700 pessoas. A companhia tem 7,5 mil funcionários atualmente. No complexo de Itaberaí, a SSA conta com unidades de recria e produção de ovos férteis, incubatório, armazém de grãos, fábrica de rações, aviários e uma unidade que abate cerca de 360 mil aves diariamente. “Iniciamos o investimento num momento ainda difícil da economia, mas percebemos sinais de mudança no país e agora vamos colher os frutos”, afirma Garrote. O empresário entrou no ramo em 1981 pelas mãos do sogro, Carlos Vieira, que havia começado a construir aviários de frango de corte em Itaberaí em 1973. A parceria resultou no Abatedouro São Salvador, que foi inaugurado em 1991. Embora o mercado doméstico esteja melhorando, o novo avanço previsto para 2020 também tende a ser impulsionado pelas exportações. No ano passado, as vendas internacionais da SSA alcançaram R$ 529,2 milhões, um aumento de 66% ante 2018. Em volume, os embarques cresceram 37,4%, para quase 60 mil toneladas. A SSA exporta seus cortes de frango para 65 países. No ano passado, iniciou vendas para a Rússia, México, Escócia e Coreia do Sul. E, desde 2015, envia seus produtos para a China, que tem ampliado as importações de proteínas em geral em meio à epidemia de peste suína africana que que reduziu seu plantel de porcos.

Marfrig quer estar preparada para abrir capital nos EUA, diz Marcos Molina

O empresário Marcos Molina afirmou nesta quinta-feira (20) que, se for do interesse dos acionistas, a Marfrig Global Foods quer estar pronta para abrir o capital nos Estados Unidos. Em teleconferência com analistas, ele não especificou um prazo para que isso aconteça. Segundo Valor Econômico ao abordar, espontaneamente, as vantagens de listagem de ações no mercado americano, Molina disse estar acompanhando os incentivos do governo Donald Trump à recompra de ações, bem como o custo de capital mais baixo de empresas listadas nos Estados Unidos. A Marfrig controla a National Beef, quarto maior frigorífico de carne bovina dos Estados Unidos. Essa operação representa 70% da receita líquida da empresa brasileira, que foi de R$ 50 bilhões em 2019. Segundo Molina, se o mercado americano avalia melhor as empresas — com múltiplos (relação entre valor empresarial e Ebitda) mais altos —, a Marfrig deve estar preparada. Molina argumentou, ainda, que as ações da empresa estão subavaliadas, considerando os múltiplos das concorrentes. Na avaliação do empresário, o mercado ainda não “absorveu” a potencialidade da companhia, como sua presença em carnes processadas. Na bolsa brasileira, a Marfrig está avaliada em R$ 9,6 bilhões.

Indústria da carne tem nova ferramenta para coibir desmatamento

O portal AgroLink divulgou nesta sexta-feira (21) que, a indústria da pecuária conta com diversos acordos firmados entre o Ministério Público Federal (MPF), frigoríficos e varejistas para coibir ilegalidades no setor e demonstrar que a produção não é originada de terras desmatadas da Amazônia, de fazendas que utilizam trabalho análogo à escravidão ou de áreas ocupadas ilegalmente. Mas, muitas vezes, as regras utilizadas pelos frigoríficos para o monitoramento das fazendas são diferentes, dificultando a demonstração da conformidade da produção. Para resolver essa questão, o Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora) acaba de elaborar o Protocolo de Monitoramento de Fornecedores de Gado, que pela primeira vez consolida em um único documento os critérios que devem ser considerados pelos frigoríficos no momento da aquisição da carne junto aos fornecedores. O protocolo foi assinado por procuradores do MPF, no dia 19 de fevereiro, na sede da Procuradoria Geral da República, em Brasília/DF, durante o Seminário Amazônia – Desmatamento, Crime Organizado e Corrupção. O documento elaborado pelo Imaflora sistematiza os critérios contidos no Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) da Pecuária, vigente desde 2009 no estado do Pará, no TAC da Carne Legal, válido desde 2010 na Amazônia Legal, e no Compromisso Público da Pecuária, vigente no bioma da Amazônia também desde 2009. Eles envolvem análises geoespaciais e documentais para verificar se a fazenda pratica desmatamento, se está na lista de trabalho escravo do Governo Federal se possui área embargada pelo IBAMA e invade Terras Indígenas e Unidades de Conservação. Também é analisada a produtividade das áreas, para minimizar ou coibir a triangulação de animais entre diferentes fazendas. O Protocolo de Monitoramento de Fornecedores de Gado é o primeiro de uma série de documentos que serão lançados pelo Imaflora neste ano com foco na indústria da carne. A iniciativa conta com o suporte do programa do governo do Reino Unido Partnerships for Forests (P4F), que oferece suporte a iniciativas voltadas à proteção e restauração de florestas, e da Gordon and Betty Moore Foundation, que apoia projetos nas áreas de conservação ambiental, educação e ciência. Ao longo de 2020, também serão firmados um protocolo de auditoria, para que as fazendas passem por avaliações periódicas e de terceira parte, e um guia para elaboração de política de compra de carne por parte do varejo, para que supermercados exijam dos frigoríficos o cumprimento dos acordos firmados.

Evento discute relação entre maus-tratos a animais e violência doméstica em Minas Gerais

A Câmara Municipal de Conselheiro Lafaiete, em Minas Gerais, irá promover, no dia 14 de março, a mesa redonda “Maus-tratos a animais e a violência doméstica”. O objetivo do evento, que será realizado das 13h às 16h, é discutir a relação entre crimes cometidos contra animais e a violência contra seres humanos, informou o portal Anda nesta sexta-feira (21). Médicos veterinários, advogados, parlamentares, membros da sociedade civil e das polícias Militar Ambiental e Civil participarão do evento, abordando evidências, estatísticas e medidas preventivas e inibidoras das práticas de maus-tratos a animais e violência doméstica, já que estudos comprovam que pessoas que maltratam outros seres humanos podem ter um histórico de violência contra animais. Estão confirmados no evento o deputado federal Fred Costa, deputado federal, a médica veterinária e vereadora Carla Sássi, o Tenente Nélio Reis, representante da Polícia Militar Ambiental; a delegada da Delegacia da Mulher Dra. Bethânia Bianchette, a advogada Dra. Damires Rinarlly, advogada e o advogado Dr. Rafael Gomes. “Essa discussão traz à tona a linha tênue entre os maus-tratos contra um animal e a violência contra seres humanos, práticas que parte da atual sociedade vem lutando diariamente para combater, sendo necessário expor a realidade para que a legislação seja endurecida e a conscientização seja ampla”, diz o texto do site do evento. O evento terá 60 vagas e, para participar, é preciso se inscrever através do site. A inscrição é gratuita.

NA IMPRENSA
Folha de S.Paulo – Vai passear com o pet? Não esqueça o protetor solar

Folha de S.Paulo – Veja bloquinhos de Carnaval para o pet; shopping em SP faz desfile de fantasias

O Globo – Golfinho visita orla de Mangaratiba e prefeitura faz alerta para banhistas não interagirem com o animal

O Estado de S.Paulo – Camelos importados da Austrália caminham pelas ruas de Trípoli em meio à guerra civil na Líbia

O Estado de S.Paulo – Pombo que não voa e cão que não anda viram amigos inseparáveis nos EUA

G1 – Centro de Triagem de Animais Silvestres acolhe animais apreendidos e atropelados em estradas da região

G1 – Quatro filhotes de arara-azul-de-lear, em perigo de extinção, nascem em zoológico de SP

G1 – Tartaruga é resgatada com linha de nylon enrolada no pescoço em SP

G1 – Cachorro é resgatado com vida após cair em poço de 10 metros de profundidade, na área rural de Prudentópolis

G1 – Carnaval pet: como aproveitar a folia com o bichinho sem prejudicar a saúde dele

Valor Econômico – Marfrig quer estar preparada para abrir capital nos EUA, diz Marcos Molina

Valor Econômico – Abertura de capital nos EUA no radar da Marfrig

Valor Econômico – SSA, dona da marca SuperFrango, eleva produção e vendas

AgroLink – Oferta restrita dá sustentação ao mercado de carne bovina

AgroLink – Mercado do boi gordo firme

AgroLink – ILPF pode neutralizar todas emissões de GEE

AgroLink – Indústria da carne tem nova ferramenta para coibir desmatamento

Anda – Comissão de proteção animal da OAB vistoria zoo do RJ após denúncias

Anda – Evento discute relação entre maus-tratos a animais e violência doméstica em MG

Anda – Portaria que permite “pesca esportiva” em unidades de conservação pode ser anulada

Anda – Presidente da Câmara de Viana do Castelo, em Portugal, defende a morte de cães abandonados

Anda – PL contra morte de cavalos e jumentos para consumo está parado na Câmara

_______________________
O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »