Sanidade de alimentos será grande preocupação do mundo após Coronavírus, diz ministra

//Sanidade de alimentos será grande preocupação do mundo após Coronavírus, diz ministra
A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, considera que a qualidade e a sanidade dos alimentos será uma grande preocupação do mundo inteiro após a epidemia do novo Coronavírus, destacou o portal Mapa nesta quarta-feira (29). E, nesse contexto a produção brasileira já segue protocolos rígidos para garantir essa qualidade, com uma legislação sanitária atual e modernizada. “Não tenho dúvida de que esse será um dos temas pós-Coronavírus muito debatido e de preocupação não só nossa, mas do resto do mundo. Que alimento eu estou utilizando? De onde vem? Qual a origem? E o Brasil, como trabalha com cadeias produtivas no setor de proteínas animais, talvez estejamos no topo dessa cadeia, em volume e na qualidade, na sanidade”, disse a ministra, em entrevista ao programa Brasil em Pauta, da TV Brasil. A ministra destacou que o Brasil, como grande exportador de alimentos, sempre foi muito cobrado pela qualidade dos alimentos produzidos, tanto na área de produtos de origem animal quanto nos vegetais. “Nós temos ferramentas e seguimos protocolos internacionais que são muito rígidos e o Brasil sempre foi muito cobrado por isso na área internacional. Essa será uma preocupação maior do mundo, sobre a qualidade e segurança dos alimentos consumidos”. A ministra também fez um balanço das ações do governo federal para o setor agropecuário e de abastecimento durante a pandemia, garantindo tanto a produção “da porteira para dentro” como a logística de distribuição dos alimentos “da porteira para fora”. “A nossa preocupação no primeiro momento foi para que esse setor não parasse. Não temos como deixar de alimentar as pessoas nos hospitais, as pessoas que estão em casa, as pessoas que estão trabalhando. Alimento de qualidade significa saúde e também é paz social. Imagina faltar alimentos neste momento nas prateleiras dos supermercados? Então, o abastecimento hoje tem uma atenção especial do Ministério”, lembrou. Outras medidas econômicas do governo destacadas pela ministra têm como objetivo minimizar as dificuldades do setor agropecuário, sobretudo os produtores rurais, devido à pandemia do Novo Coronavírus. Entre elas estão o acesso dos produtores ao crédito e antecipação de benefícios e garantias, como forma de assegurar renda para pequenos, médios e agricultores familiares.  Foram priorizados os setores mais impactados, como hortifrúti, leite e flores. Em apoio às cooperativas, agroindústrias e cerealistas foi autorizado o financiamento para estocagem e comercialização com recursos do crédito rural, com limite de R$ 65 milhões por beneficiário. Tereza Cristina disse que neste momento o governo discute como será o Plano Safra 2020/2021, e que espera que ele seja maior que nos anos anteriores. “Sabemos que a agropecuária será uma das primeiras que pode retornar depois do Coronavírus. Essa é uma atividade que o Brasil sabe que vai ser a alavanca desse novo momento pós-Coronavírus”.

Faeg discute novo modelo de licenciamento ambiental para produtores rurais

Nesta quarta-feira (29), a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) divulgou que, o presidente do Sistema Faeg/Senar e deputado federal, José Mário Schreiner, se reuniu na última segunda-feira (27), na Casa do Produtor Rural, com a Secretária de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Andrea Vulcanis, para discutir o novo modelo de licenciamento ambiental a ser aplicado sobre o setor produtivo rural. A reunião teve como objetivo principal, discutir as adequações necessárias para manter a sustentabilidade, com atividades econômicas dentro das regras de preservação ambiental que trazem justiça social para as regiões que se instalam no estado de Goiás. Essa necessidade de rever o processo de licenciamento ambiental no Estado de Goiás se deve a imensa quantidade de normas conflitantes e excessivas, que por muitos anos representou uma burocracia infindável sem efetividade ambiental, prejudicando o produtor rural goiano e o Estado. A Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (FAEG) tem buscando sempre a melhor forma de trazer a dinamicidade dos processos de licenciamento, bem como a real e efetiva proteção dos recursos naturais e da sustentabilidade das atividades econômicas, tem mantido diálogo constante com a SEMAD.

RenovaBio: Sobe para 141 o número de unidades certificadas para a emissão de CBios

A ANP – Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis anunciou a certificação na quarta-feira (29) de mais 11 unidades para a emissão de CBios – Créditos de Descarbonização. Com as novas certificações, sobe para 141 o número de unidades já certificadas pela Agência. Segundo o portal AgroLink dentre as unidades certificadas ontem destaca-se a UISA (Itamarati) associada UDOP. As demais certificadas foram: Santa Juliana; J Pilon; Alta Mogiana; Londra; Bom Sucesso; Leão Irmãos; Furlan; Delta – Volta Grande; Bunge-Moema; Delta Biocombustíveis. Veja a relação completa de certificações aqui. Com a certificação, as unidades poderão firmar acordos com o Serpro – Serviço Federal de Processamento de Dados para o registro de notas fiscais referentes aos volumes certificados e começar efetivamente a emitir os seus CBios. Cada CBio equivale a uma tonelada de carbono a menos a ser emitida na atmosfera. Ainda de acordo com o RenovaBio, as distribuidoras de combustível têm uma meta compulsória de aquisição de CBios, determinada a cada ano, levando-se em conta a quantidade de combustíveis fósseis comercializados no ano anterior.

Destaques tecnológicos da Embrapa oferecem resultados positivos para o setor produtivo

Para agregar valor para o setor produtivo e gerar renda para os produtores rurais, a Embrapa entrega soluções tecnológicas que impactam positivamente o mercado e a agropecuária nacional, informou em seu portal nesta quinta-feira (30). Ao comemorar seus 47 anos, a Empresa disponibiliza um conjunto de tecnologias lançadas ao longo de 2019 que já apresentam resultados positivos, e demonstram a abrangência de atuação da pesquisa agropecuária, desde o atendimento a políticas públicas de inclusão produtiva rural, a busca constante de alternativas sustentáveis até o desenvolvimento e o fortalecimento de novos mercados. O BiomaPhos é um exemplo de solução totalmente orientada à sustentabilidade da produção agrícola e desenvolvido pela Embrapa em parceria público-privada. Lançado em parceria com a empresa Bioma, trata-se do primeiro inoculante para mobilização do fósforo estocado no solo, desenvolvido a partir de tecnologia nacional, que permite maior disponibilidade desse nutriente para as plantas. Além dos resultados promissores do BiomaPhos para os agricultores, o produto contribui para a ampliação do mercado de bioinsumos na agricultura brasileira. O inoculante já apresenta incremento de até 10% na produtividade da soja e 12% na produtividade do milho em mais de 400 áreas produtivas no Brasil e tem importante impacto econômico para o setor agropecuário, porque ajuda a reduzir a importação de adubos fosfatados, a aplicação de fósforo nos cultivos, o custo para o produtor e o preço final para os consumidores. Artur Soares, gerente de Pesquisa e Desenvolvimento da Bioma, revela que já foram comercializadas 350.000 doses de BiomaPhos, superando assim as expectativas de venda do produto. Em relação à oferta de novas cultivares, em 2019 a Embrapa lançou variedades como o açaí BRS Pai d’Égua, o trigo BRS Belajoia, o arroz A501 CL e a soja BRS 8980 IPRO. Essas variedades despertaram rapidamente o interesse de produtores rurais em diversas regiões do País, porque oferecem proposta de valor tanto para o mercado de produção de sementes quanto para o consumidor final, uma vez que têm garantia de origem genética, e apresentam características diferenciadas como maior produtividade, sanidade e tolerância a variações climáticas. Desde que foi licenciada pela Embrapa e iniciou a comercialização das sementes do açaí BRS Pai d´Égua, a empresa Amazonflora  já percebeu as vantagens da parceria. Tem recebido demandas de produtores de vários estados, além da grande procura de sementes por produtores de diversos municípios do estado do Pará, resultado que demonstra que a variedade é um sucesso de vendas: em 5 meses, o açaí Pai d’égua superou a venda de sementes de outras variedades pela Amazonflora. O desenvolvimento de tecnologias em apoio a políticas públicas é outra modalidade de atuação da Embrapa para garantir a incorporação de soluções tecnológicas no ambiente social e produtivo. Com grande aplicação para produtores de todas as regiões do País, o Zarc Plantio Certo é um aplicativo desenvolvido para ser um instrumento de política agrícola e gestão de riscos na agricultura, porque simplifica o acesso de agricultores às informações do Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc), uma ferramenta utilizada no processo de contratação de seguro agrícola pelos produtores rurais de diversas culturas.

NA IMPRENSA
Agência Senado – Governo comprará alimentos da agricultura familiar, informa Gurgacz

Agência Câmara – Projeto dispensa pequenos irrigantes de pagar conta de luz durante pandemia de Covid

Valor Econômico – Commodities: Trigo cai quase 2% em Chicago por causa de chuvas na Europa

Valor Econômico – Commodities: Safra farta no Brasil pressiona o café em Nova York

Valor Econômico – Lucro líquido da Pilgrim’s Pride caiu 19,8% no primeiro trimestre

Valor Econômico – Basf: Vendas da área agrícola cresceram 6% no primeiro trimestre

CNA – Na estação mais seca do ano, hortas ficam produtivas e saudáveis com orientação técnica do Senar MS

CNA – Índice de Inflação dos Preços Recebidos pelos Produtores Rurais registra alta de 5,71% em março

CNA – Faeg discute novo modelo de licenciamento ambiental para produtores rurais

CNA – CNA participa de lançamento do Grupo Parlamentar Brasil-Países Árabes

Mapa – Sanidade de alimentos será grande preocupação do mundo após Coronavírus, diz ministra

Embrapa – Trabalhos com soja e forrageiras mostram resultados efetivos no Cerrado do Matopiba

Embrapa – Destaques tecnológicos da Embrapa oferecem resultados positivos para o setor produtivo

Embrapa – #TodosPeloAgro mostra a produção de pimenta-do-reino na agricultura familiar

Embrapa – BRS Mandobi integra as tecnologias destaque no 47º aniversário da Embrapa

AgroLink – Covid – 19 foi centro das discussões na reunião da Câmara Setorial do Algodão e Derivados

AgroLink – Aprenda a reaproveitar sementes e raízes para plantar horta em casa

AgroLink – Variação no câmbio tem beneficiado as commodities de café

AgroLink – Coronavírus pode afetar a colheita do café?

AgroLink – Fertilizantes podem aumentar produtividade em 30%

AgroLink – Feira Virtual proporciona aumento de até 50% na comercialização de agroindústrias

AgroLink – Pesquisa do MasterCitrus leva à regulamentação de três novos bactericidas para a descontaminação de frutos em packing house

AgroLink – RenovaBio: Sobe para 141 o número de unidades certificadas para a emissão de CBios

G1 – Coronavírus: BC prevê que economias do Sudeste e Sul serão as mais prejudicadas

_______________________
O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »