SAFRA DE GRÃOS DEVE CRESCER 21,8% EM 2017

//SAFRA DE GRÃOS DEVE CRESCER 21,8% EM 2017
A safra brasileira de grãos deve crescer 21,8% em 2017, segundo estimativa de fevereiro divulgada, nesta quinta-feira (9), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). “Devem ser colhidas 224,2 milhões de toneladas de cereais, leguminosas e oleaginosas, sendo 93% de soja, milho e arroz. A estimativa de produção para 2017, calculada em fevereiro, variou positivamente 1,3% em relação ao número de janeiro, que já apontava crescimento. A área colhida também deve aumentar e superar 2016 em 5,7%, totalizando 60,3 milhões de hectares. Também neste dado, a estimativa de fevereiro supera a de janeiro em 0,8%. A produção brasileira deve ser 42,4% originária do Centro-Oeste e 36,4% da Região Sul. O Sudeste deve produzir 9,6% da safra, seguido pelo Nordeste, com 8%, e o Norte, com 3,6%. Mato Grosso (24,3%), Paraná (18,7%) e Rio Grande do Sul (14,8%) devem colher as maiores parcelas da produção nacional”, destaca o texto publicado no site do jornal Zero Hora.

Publicação de especialista da ONU condena pesticidas

Hilal Elver, especialista da Organização das Nações Unidas (ONU) em leis ambientais apresentou, junto a Baskut Tuncak, um relatório no qual defende que o uso de pesticidas não contribui para a erradicação da fome, sendo ainda prejudicial à saúde e à alimentação. Hial disse também que é hora de se “criar um novo processo global de transição para comidas e modos de produção mais seguros e saudáveis” durante a apresentação do documento, na semana passada, no Conselho de Direitos Humanos da entidade. Conforme publicado pelo site da revista Veja, o relatório condena o uso de pesticidas e defende que é possível alimentar as 9,6 bilhões de pessoas que vão habitar a terra em 2050, segundo projeções da ONU, sem o uso das substâncias. “Isso porque a produção alimentícia atual já têm a capacidade de suprir a demanda de 9 bilhões de indivíduos e que o problema está na ‘pobreza e desigualdade’, afirmou Hilal. No entanto, para a Associação de Proteção à Colheita, na Grã-Bretanha, segundo dados da própria ONU, sem o uso de ferramentas que protegem as plantações, se perderia 80% da colheita para insetos, ervas daninhas e doenças”, diz a reportagem.

Yara estuda mercado brasileiro

Após perder a corrida pelos ativos de fosfato da Vale Fertilizantes para a americana Mosaic, a multinacional norueguesa Yara segue de olho em aquisições no mercado brasileiro. Em entrevista ao Valor Econômico, publicada nesta quinta-feira (9), o presidente da Yara Brasil, Lair Hanzen, afirmou que a companhia quer crescer no país em produção e que os ativos nitrogenados da Petrobras – e mesmo os remanescente da Vale, em Cubatão (SP) -, seguem no radar. “A gente sempre está monitorando. Olhamos os ativos da Petrobras e da Vale há dez anos. Em algum momento, pode ser que haja uma oportunidade que traga os interesses deles junto com os nossos”, afirmou à reportagem. “No Brasil desde 1977, ainda como Norsk Hydro, a Yara consolidou de vez sua presença no país em 2013, quando comprou o negócio de fertilizantes da americana Bunge. No ano passado, o Brasil representou 30% das 36,2 milhões de toneladas produzidas pela Yara em todo o mundo e 25% – ao redor de US$ 2,9 bilhões – da receita global de US$ 11,6 bilhões foi originada no país”, diz o texto do Valor.

Pista do aeroporto de Natal pode “afundar”

A pista do novo aeroporto de Natal está com problemas graves em sua base e deverá ser fechada em breve para uma reforma estrutural. Conforme reportagem do Valor Econômico, ela corre o risco de “afundar” se a falha não for corrigida, conforme relataram técnicos da Inframérica a autoridades do setor. “O detalhe é que a pista foi inaugurada oficialmente pelo governo da ex-presidente Dilma Rousseff menos de três anos atrás. Era uma espécie de xodó do Batalhão de Engenharia do Exército (BEC), que tocou a construção como obra pública, com recursos transferidos do caixa da Infraero. A Inframérica arrematou a concessão do aeroporto até 2039 e ficou incumbida de erguer o terminal de passageiros. Mais do que um fato isolado, o episódio foi interpretado por fontes da iniciativa privada como demonstração dos riscos envolvidos nas concessões de infraestrutura. A reforma da pista, se for aprovada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), terá que ser bancada pela própria concessionária. Ela não tem garantia nenhuma de que será ressarcida pelo custo da obra ou por eventuais restrições operacionais”, ressalta a publicação.

NA IMPRENSA
Mapa – Safra de grãos eleva recorde histórico para 222,9 milhões de toneladas

Mapa – Desempenho do crédito rural atinge 47% na safra 2016/2017

MMA – Ministro discute áreas protegidas no Amazonas

Embrapa – Tecnologias para o manejo de nematoides na cultura da soja

Embrapa – Preparo do solo e plantio da cana-de-açúcar em debate

AgroNotícias – Câmara na Assembleia discute criação de núcleo para solução de conflitos fundiários

Isto É – Embraer: Aviação Comercial responde por 50,6% da receita líquida no 4º trimestre

Panrotas – Embraer apresenta novo E195-E2; Azul estreará o jato

Defesanet – Aeroporto de Cargas e concentração de aeronaves militares são os principais destaques de Anápolis

O Estado de S.Paulo – Cade impõe restrição a acordo de Latam, British Airways e Iberia

Zero Hora – Safra de grãos crescerá 21,8% em 2017 no Brasil, estima IBGE

Zero Hora – Atrações da Expodireto que fazem o público ver e interagir

Valor Econômico – Pista de aeroporto novo em Natal já corre risco de ‘afundar’

Valor Econômico – Investigação atinge Avianca na Argentina

Valor Econômico – Yara confirma interesse em ativos da Petrobras

Valor Econômico – Consumo de frango patina no país

Valor Econômico – Prejuízo da Terra Santa diminuiu em 2016

Veja – Necessidade de pesticidas no combate à fome é um mito, diz ONU

Portal do Agronegócio – Estudo mostra eficácia dos ingredientes ativos Abamectina e Etoxazole sobre o ácaro rajado

Carta Campinas – Extermínio de abelhas por agrotóxico está mais do que comprovado, diz especialista

Dino – Esalq sedia Simpósio sobre Defensivos Agrícolas em abril

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »