REPORTAGEM DESTACA CRÍTICAS À POSSIBILIDADE DE VOUCHER PARA SAÚDE

//REPORTAGEM DESTACA CRÍTICAS À POSSIBILIDADE DE VOUCHER PARA SAÚDE
O jornal Folha de S. Paulo apresenta a possibilidade da criação de vouchers para saúde e educação, citada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. A reportagem, de Cláudia Collucci e Fábio Takahashi, critica a ideia, afirmando que ela é vista com descrédito por especialistas e por não haver evidência de benefícios aos usuários. “No caso da saúde, a iniciativa pode ainda estimular consultas e exames desnecessários e, assim como na educação, deixar o custo do sistema mais alto. O voucher é uma espécie de vale que o Estado entrega aos cidadãos para que possam pagar, no setor privado, por serviços básicos. Dessa maneira, o Estado deixa de ter a estrutura pública de atendimento da área que usa esse voucher. Paulo Guedes não deu detalhes nem de como nem de quando esse instrumento seria adotado no Brasil. Por meio de sua assessoria de imprensa, o Ministério da Saúde disse desconhecer a proposta”, diz trecho da publicação.

Especialistas destacam que voucher vai contra o SUS

Para os especialistas entrevistados pela Folha, a proposta de criação de vouchers para saúde vai contra tudo o que o SUS sempre defendeu e que hoje os planos de saúde tentam adotar também: a atenção básica como porta de entrada do usuário no sistema e coordenadora dos cuidados em saúde. Além disso, segundo eles, os vouchers também aumentariam custos e não garantiriam resultados. O jornal Folha de S. Paulo destaca o ponto de vista de alguns especialistas. “Não é como é pegar uma bolsa família e ir ao supermercado comprar mantimentos. Se o cidadão não estiver orientado pela atenção básica, ele provavelmente terá um consumo ineficiente e ineficaz do serviço”, diz Walter Cintra, coordenador do curso de gestão de saúde na Fundação Getúlio Vargas (FGV). “Acho um delírio, em nenhum lugar do mundo deu certo. É caro e ineficaz”, afirma Mario Scheffer, professor de medicina preventiva da USP. Para o médico Gustavo Gusso, um dos diretores da SBMFC (Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade), o voucher é uma perda de tempo e dinheiro. “É coisa de país subdesenvolvido. A gente já tem um SUS, com uma estrutura muito mais sofisticada do que a maioria dos países do nosso nível.”

Defesa autoriza apoio logístico das Forças Armadas ao Mais Médicos

Portaria do Ministério da Defesa publicada na edição desta quarta-feira do “Diário Oficial da União” autoriza o uso das Forças Armadas em apoio ao programa Mais Médicos. O Valor Econômico explica que a medida se restringe à “cooperação em atividade de apoio logístico, em todo o território nacional”, até 31 de dezembro de 2019. O ministro Fernando Azevedo e Silva determinou aos comandantes da Marinha e do Exército que acionem “os meios logísticos (pessoal e material) necessários para a recepção, hospedagem, transporte e distribuição dos médicos intercambistas e supervisores nos municípios de atuação em apoio ao programa”. Já o comandante da Aeronáutica deve disponibilizar “os meios logísticos (pessoal e material) necessários para o transporte aéreo dos médicos intercambistas e supervisores em apoio ao programa”. Caberá ao chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas promover a ligação e a coordenação com os demais órgãos governamentais envolvidos no programa.

Farmacêutica Takeda dobra a receita no Brasil após aquisição da Shire

Após concluir na semana passada a multibilionária aquisição da farmacêutica Shire, fruto de uma oferta de US$ 62 bilhões — em dinheiro e em ações —, a japonesa Takeda começou ontem um processo acelerado de integração das operações mundiais. De acordo com a reportagem do Valor Econômico, agora, a empresa estará em 80 países. Para o Brasil, os planos são de manter o ritmo de crescimento dos últimos anos, incorporando produtos e tecnologias da Shire e levando ao mercado novos medicamentos. “Com a aquisição da Shire, vamos dobrar de tamanho no Brasil, onde vemos perspectivas de ampliar nossos negócios ”, disse Ricardo Marek, responsável pela divisão de países emergentes (GEM) da Takeda.  Renata Campos, que assumiu a presidência da empresa há dois anos, também respondia pelos negócios de América Latina. Agora, terá atuação centrada no mercado brasileiro. Renata Campos tem a missão concluir a integração no Brasil em alguns meses, no mesmo ritmo global, e de maximizar os negócios da Takeda no país. “Somos uma das empresas que mais cresce aqui no setor e vamos assim continuar”, disse.

SAÚDE NA IMPRENSA
Câmara dos Deputados – Projeto cria regras para embalagens de alimentos destinados a crianças

Câmara dos Deputados – Proposta amplia casos de isenção para concessão de auxílio-doença e aposentadoria por invalidez

Alesp – Vacinação contra a febre amarela e ações contra a hanseníase ocorrerão em estações da CPTM

Ministério da Saúde – Férias também é período de cuidado e combate ao mosquito Aedes

ANS – 499ª reunião da Dicol

SUS Conecta – Presidentes do CNS e Conasems se reúnem em defesa do SUS

Conitec – Ministério da Saúde amplia o tratamento para câncer renal

Inca – Dietas restritivas em oncologia: assista ao evento ao vivo, dia 17 a partir das 9h

Sus Conecta – Porto Alegre realizará sua 8ª Conferência Municipal de Saúde

Fiocruz – Museu da Vida bate recorde de público

Fiocruz – Desenvolvimento e inovação: a saúde como uma oportunidade

Anvisa – Anvisa atualiza Agenda Regulatória

Correio Braziliense – Droga criada nos EUA causa menos efeito colateral ao tratar o diabetes

Correio Braziliense – HUB inaugura Ambulatório de Prevenção do HIV

Zero Hora – Cientistas descobrem tratamento contra uma ameba comedora de cérebro

Zero Hora –  Mais Médicos: profissionais não se apresentam, e RS ainda tem 131 vagas desocupadas

Valor Econômico – Farmacêutica Takeda dobra a receita no Brasil após aquisição da Shire

Valor Econômico – Defesa autoriza apoio logístico das Forças Armadas ao Mais Médicos

Valor Econômico – MPF entra com ação contra ex-ministro por fraude em compra de remédios

G1 – A bactéria mais eficiente que repelentes químicos para afastar insetos e doenças

Folha de S. Paulo – Ideia federal de voucher para saúde e educação esbarra em falta de exemplos de sucesso

Folha de S. Paulo – Como seria ter vales para educação e saúde no Brasil? Ouça o podcast

Rádio Tangará – 85% dos casos de câncer estão relacionados ao cigarro

Portal no Ar – OMS determina dez metas da saúde para 2019

Panorama Farmacêutico – Droga descoberta por cientistas israelenses pode curar câncer de cérebro

Panorama Farmacêutico – IA pode ser usada para identificar doenças genéticas raras

Panorama Farmacêutico – Lente de contato dental pode causar cáries nos dentes?

Panorama Farmacêutico – Tratamentos e saúde bucal dos idosos devem redobrar a atenção do profissional

Panorama Farmacêutico – Dores nas costas podem ser causadas por rotina e má postura

Panorama Farmacêutico – Só 5% dos brasileiros acreditam que o sistema de saúde irá melhorar

Panorama Farmacêutico – Meningite é fatal em 50% dos casos ou pode resultar em dano cerebral
____________________________________________________

O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.