Remédio usado em cães é aposta de pesquisadores para tratar covid-19

Home/Informativo/Remédio usado em cães é aposta de pesquisadores para tratar covid-19

Novo estudo da Universidade de Chicago (Uchicago) descobriu que um medicamento de uso veterinário, o masitinibe, pode ser eficaz no tratamento da covid-19. A droga — que passou por vários ensaios clínicos, mas ainda não recebeu aprovação para tratar humanos — inibiu a replicação do Sars-CoV-2 em culturas de células humanas e em camundongos, levando a cargas virais muito mais baixas. Segundo o Correio Braziliense o estudo foi publicado, nesta semana, na revista Science. Os pesquisadores da Faculdade Pritzker de Engenharia Molecular da UChicago, trabalhando com colaboradores no Laboratório Nacional Argonne, nos EUA, e de outros países, também descobriram que a droga poderia ser eficaz contra outros tipos de coronavírus e picornavírus. Por causa da forma como o medicamento inibe a replicação viral, também se demonstrou que ele permanece eficaz em face das diversas variantes do Sars-CoV-2. Quando os lockdowns começaram nos EUA, em março de 2020, Tay e Nir Drayman, pós-doutorado especializado em virologia, começaram a pensar em como poderiam ajudar no combate à crise sanitária. Em busca de um tratamento melhor para a covid-19, eles começaram a examinar uma biblioteca composta por 1,9 mil medicamentos clinicamente seguros contra o OC43, um coronavírus que causa o resfriado comum e pode ser estudado em condições normais de biossegurança. A equipe usou culturas de células para determinar o efeito dos medicamentos na infecção. Como resultado desse trabalho inicial, entregaram os 30 melhores candidatos ao professor de microbiologia Glenn Randall, que os testou em culturas de células contra Sars-CoV-2. As medições — feitas no Laboratório Howard Taylor Ricketts e no Laboratório Nacional Argonne, ambientes de alta segurança — revelaram quase 20 drogas que inibem o Sars-CoV-2. A equipe também enviou os candidatos a medicamentos a outros colaboradores para testar a ação contra a protease 3CL, a enzima dentro dos coronavírus que permite que eles se repliquem nas células. Descobriu-se que, dos candidatos a medicamentos, o masitinibe inibiu completamente a enzima viral 3CL dentro das células, um fato que foi confirmado por cristalografia de raios X pelo grupo de Andrzej Joachimiak, no laboratório em Argonne. A droga se liga especificamente ao sítio ativo da protease 3CL e inibe a replicação viral posterior. Em seguida, os pesquisadores trabalharam com colegas da Universidade de Louisville, nos EUA, para testar a droga em um modelo de camundongo. Descobriram que o medicamento reduziu a carga viral em mais de 99% nas cobaias e diminuiu os níveis de citocinas inflamatórias. Paralelamente, os cientistas também começaram a investigar a molécula em culturas de células contra outros vírus, e detectaram que ela também era eficaz contra os picornavírus, grupo que inclui hepatite A, poliomielite e rinovírus que causam o resfriado comum.

Frio intenso que afeta lavouras ‘congela’ até orelhas de animais 

O frio intenso que afetou lavouras nesta semana nas regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste, é tema de vídeo elaborado pelo Globo Rural, disponível neste domingo (25). O programa deixou de ser exibido por conta da transmissão da Olimpíada de Tóquio. De acordo com o Valor Econômico o ‘giro’ elaborado na reportagem mostra os efeitos de geadas em lavouras de café, grãos e pastagens. Em Patrocínio, no Estado de Minas Gerais, até as orelhas e rabos de vacas ficaram ‘congelados’. No mesmo estado, uma estimativa aponta para 30% de perdas em propriedades de café, indica a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig). Uma cultura, por sua vez, se beneficiou com o frio: a macieira, que tem o Sul como grande produtor no país.

 

Tecnologia na pecuária evitou desmatamento de 253 milhões de hectares 

A evolução do uso da tecnologia na pecuária permite uma produção cada vez mais sustentável, informou o portal AgroLink nesta segunda-feira (26). É o que apontou o relatório Perfil da Pecuária no Brasil em 2021, elaborado pela Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec). O aumento das práticas tecnológicas na atividade evitou que 253,8 milhões de hectares fossem desmatados. Ao todo são 280,2 milhões de hectares defendidos pelo avanço tecnológico da pecuária, somando desmatamento evitado, desmatamento e áreas repassadas. De 1990 a 2020 a produção de gado aumentou em 159%, sendo a de carne com alta de 122%, passando de 1,6@/ha/ano em 1990 para 4,2 @/ha/ano em 2020. No mesmo período a área de pastagem recuou em 13,6%. Nessas três décadas o destino das áreas que deixaram de ser pastagem foi: 41,9 milhões de hectares foram desmatados; 17,9 milhões de hectares de pastagem foram convertidos para outras atividades e 50,3 milhões de hectares foram desmatados milhões de ha foram degradados e encontram-se em diferentes estágios de regeneração. De acordo com o Código Florestal deve ser preservada uma área de Reserva Legal (RL) no imóvel rural que, coberta por vegetação natural, que pode ser explorada com o manejo florestal sustentável, nos limites estabelecidos em lei para o bioma em que está localizado. • 80% da propriedade na Amazônia legal • 35% em propriedade localizadas no Cerrado na Amazônia legal – 20% em propriedades localizadas em área de floresta • 20% em propriedades localizadas em área de Campos Gerais. Em Área de Preservação Permanente (APP), aquelas áreas naturais intocáveis, com rígidos limites para exploração, não é permitida a exploração econômica direta. Segundo o relatório o país tem 187,546 milhões de cabeças de bovinos. Esse número, em 2025 deve chegar a 198.635 milhões de cabeças e em 2030, a 211,860 milhões de cabeças.

Justiça reconhece maus-tratos contra cavalos explorados em charretes em Paraty (RJ) 

A Comarca de Paraty, do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, reconheceu a crueldade imposta aos cavalos explorados em veículos de tração animal em Paraty ao julgar uma ação judicial por meio da qual a Agência de Notícias de Direitos Animais (ANDA) solicitou a proibição de charretes e carroças no Centro Histórico do município. Para a juíza Letícia de Souza Branquinho, ficou comprovado o tratamento cruel infligido aos animais e a omissão do poder público diante do caso. A magistrada pontuou ainda que “a demora na prestação jurisdicional certamente acarretará prejuízos irreparáveis à fauna e à coletividade”, mas considerou descabido por ora “o pedido liminar de que seja proibida imediatamente a circulação de charretes e carroças no Centro Histórico, até o julgamento final dessa demanda” por se tratar de uma “atividade lícita e regulamentada” e, ainda segundo a magistrada, pela ausência de “indícios de que todos os animais utilizados nos veículos de tração estão sendo de fato objeto de maus-tratos”. Embora a circulação de charretes e carroças no Centro Histórico ainda não tenha sido proibida, a juíza determinou que a Prefeitura de Paraty, no prazo de 60 dias, sob pena de pagamento de multa diária no valor de R$ 5 mil, cumpra as seguintes medidas. A magistrada também ordenou que, em caso de animais sem vacinações e exames, a prefeitura suspenda a autorização administrativa “emitida a serviços dos charreteiros, impedindo-os de circularem e exercerem a atividade de transporte turístico movido à tração animal até a comprovação de terem sido tomadas todas as medidas sanitárias necessárias”. A advogada responsável pela ação, Jaqueline Tupinambá, considerou positivo o posicionamento da juíza quanto aos maus-tratos aos quais os cavalos são submetidos e relembrou que, além da magistrada, o Ministério Público também considerou que as provas apresentadas no processo são contundentes e não deixam dúvidas sobre a crueldade imposta aos animais.

NA IMPRENSA 

Governo Federal – Dois novos cães de detecção vão reforçar a fiscalização agropecuária em portos, aeroportos e fronteiras 
Folha de S.Paulo – Gatos podem beber leite? É o alimento preferido deles? Veterinária explica 
Folha de S.Paulo – Estudo francês em hamsters não prova eficácia da ivermectina contra a Covid-19 em humanos  
Folha de S.Paulo – Bar em Londres serve coquetéis também para cães 
O Estado de S.Paulo – Governo desiste de PEC que acabava com obrigatoriedade de inscrição em conselhos de classe, como OAB

O Estado de S.Paulo – Copacol foca investimentos em suínos e armazenagem 
O Estado de S.Paulo – A mala dos pets: o que não pode faltar na hora de viajar 
O Globo – Dez pessoas são detidas por comércio ilegal e maus-tratos a animais na feira de Caxias  
Correio Braziliense – Remédio usado em cães é aposta de pesquisadores para tratar covid-19 
G1 – Congresso deve votar projetos na área ambiental após recesso; críticos veem riscos à preservação 
G1 – Prefeitura de Itupeva realiza campanha de arrecadação de roupas e cobertores para animais 
G1 – Prefeitura intensifica ações voltadas ao bem-estar animal no município 
G1 – Polícia fecha rinha de galos e resgata 41 animais em Teutônia 
Valor Econômico – Frio intenso que afeta lavouras ‘congela’ até orelhas de animais 
Valor Econômico – Cade dá aval para compra da Mogiana pela BRF Pet 
CNA – Agro.BR debate aspectos práticos na exportação de pescados 
SBA – Nelore do Morro oferta animais de alta avaliação genética hoje no Canal do Boi 
AgroLink – Expointer divulga regulamento da exposição de animais 
AgroLink – Venezuela quer se tornar 2º maior exportador de camarão 
AgroLink – Mercado de ovos próximo da estagnação impôs nova baixa aos produtores 
AgroLink – Tecnologia na pecuária evitou desmatamento de 253 milhões de hectares 
AgroLink – Exportação de ovos férteis recupera-se, mas permanece aquém do registrado em 2019 
AgroLink – Desempenho do frango (vivo e abatido) na 29ª semana de 2021, quarta do mês de julho 
AgroLink – Concluída a segunda e última Prévia Morfológica do ciclo 2021 
AgroLink – Boi gordo: semana termina com preços estáveis em São Paulo 
Anda – Falha elétrica: incêndio em zoo causa a morte de mais de 100 animais 
Anda – Gabão se torna o primeiro país africano a ser pago para proteger suas florestas 
Anda – Ursos abandonados em zoo durante a pandemia são enviados para santuário 
Anda – Maior ponte verde do mundo pode salvar bisões da extinção 
Anda – Menino passa a noite em clínica veterinária para não deixar seu cão sozinho 
Anda – Homem confessa ter ateado fogo em gato vivo para puni-lo por tê-lo arranhado 
Anda – Justiça reconhece maus-tratos contra cavalos explorados em charretes em Paraty (RJ) 

 

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »