Regulamentação do uso de drones em atividades agropecuárias é colocada em consulta pública  

//Regulamentação do uso de drones em atividades agropecuárias é colocada em consulta pública  
A Secretaria de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) colocou em consulta pública nesta sexta-feira (10), por 60 dias, a proposta de Instrução Normativa (IN) para regulamentação do uso de aeronaves remotamente pilotadas (RPA), mais conhecidas como drones, em atividades agropecuárias. Os drones têm ocupado cada vez mais espaço na agricultura e na pecuária. São versáteis, podendo desempenhar diversas funções, variando de acordo com modelo e tecnologias embarcadas. Dentre as atividades que podem ser realizadas com drones, destacam-se topografia, imageamento, monitoramento de culturas, plantio, aplicação de defensivos agrícolas, dentre outras. As normas deverão ser aplicadas para drones pertencentes as classes 2 (de mais de 25 kg até 150 kg de peso total) e 3 (até 25 kg de peso total), destinadas à aplicação de defensivos, adjuvantes, fertilizantes, inoculantes, corretivos e sementes. Pela proposta, a Instrução Normativa deverá prevê o registro de operadores que utilizem RPA na agricultura, englobando corpo técnico qualificado, com pilotos com curso de piloto agrícola remoto e responsável técnico para coordenar as atividades. Também devem estar previstos os requisitos das aeronaves e equipamentos, e o plano de destinação de resíduos; o registro de entidades de ensino para ministrarem curso de piloto agrícola remoto;  os requisitos operacionais e de segurança operacional, envolvendo a segurança aos operadores e distâncias mínimas a serem respeitadas nas aplicações. O texto da minuta pode ser acessado por este link e as sugestões deverão ser encaminhadas por formulário disponível neste link.

Com alta de 24,5%, exportações do agronegócio batem recorde para meses de junho e ultrapassam US$ 10 bilhões

As exportações do agronegócio foram recordes para os meses de junho nesse mês de junho de 2020, com registros de vendas externas de US$ 10,17 bilhões. Houve crescimento de 24,5% em relação às exportações em junho de 2019 (US$ 8,17 bilhões). De acordo com o Boletim da Balança do Agronegócio, divulgado nesta sexta-feira (10) pela Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SCRI-Mapa), em nenhum ano da série histórica (1997-2020) as exportações do agronegócio ultrapassaram US$ 10 bilhões para meses de junho. O principal setor responsável pelo crescimento das exportações foi o complexo soja. As vendas externas do setor subiram de US$ 3,53 bilhões em junho de 2019 para US$ 5,42 bilhões em junho de 2020, o que representa uma alta de 53,4% ou quase US$ 1,9 bilhão de crescimento em valores absolutos. Para efeito de comparação, as exportações do agronegócio cresceram US$ 2,0 bilhões comparando-se junho de 2019 e junho de 2020. A exportação de soja em grãos (13,8 milhões de toneladas) teve grande influência nestes valores, alcançando US$ 4,67 bilhões em junho de 2020, com expansão do quantumem 5,2 milhões de toneladas na comparação dos meses de junho de 2020 e 2019. A SCRI também ressalta a retomada das exportações de açúcar, que subiram quase 1,5 milhão de toneladas relativo aos dois períodos. A China foi o principal país responsável pela expansão do volume exportado pelo Brasil, adquirindo 70% da soja em grãos brasileira em junho. O país asiático elevou ainda as aquisições de produtos do agronegócio brasileiro em US$ 1,3 bilhão entre junho de 2019 e junho de 2020: 65% do crescimento em valores absolutos das exportações brasileiras do agronegócio observados junho de 2019 e junho de 2020. O agronegócio brasileiro aumentou a sua participação nas exportações brasileiras de 44,4% (junho-2019) para 56,8% no mês pesquisado. Por sua vez, as importações do agronegócio diminuíram de US$ 984,55 milhões (junho 2019) para US$ 826,28 milhões em junho de 2020 (-16,1%). Desta forma, o saldo da balança atingiu US$ 9,3 bilhões.

Mapa lança projeto para avaliar e aperfeiçoar os produtos de seguro rural

Nesta sexta-feira (10), o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) divulgou que, está lançando em julho o projeto Monitor do Seguro Rural, que compreenderá um conjunto de ações permanentes com o objetivo de avaliar os produtos e serviços ofertados pelas seguradoras e continuamente propor melhorias. Esse trabalho será coordenado pelo Departamento de Gestão de Riscos do Mapa e terá a participação e o apoio das entidades representativas dos produtores rurais e de suas cooperativas, revendas de insumos, companhias seguradoras, resseguradoras, corretores, peritos e instituições financeiras. Segundo o secretário de Política Agrícola do Mapa, César Halum, uma vez consolidada a importância dos aportes orçamentários, torna-se necessário avaliar a qualidade dos produtos e serviços ofertados pelas seguradoras que operacionalizam o Programa. “Ou seja, é preciso focar na questão qualitativa e com isso desenvolver ainda mais esse importante instrumento. Vamos interiorizar o seguro rural e fazer chegar a informação aos produtores”, finaliza. O seguro rural apresentou nos últimos anos uma significativa evolução no país. O valor total segurado, por exemplo, saltou de 127 milhões em 2005 para 20 bilhões em 2019. Para impulsionar esse instrumento, foi imprescindível o apoio estatal por meio do Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR), que apoiou o produtor na aquisição das apólices durante esse período. Para o diretor do Departamento de Gestão de Riscos do Mapa, Pedro Loyola, agora é chegado o momento de os produtores conhecerem melhor as possibilidades e limitações do seguro rural para construir soluções que atendam suas necessidades. “Está previsto um cronograma de eventos a partir de julho, por vídeo conferência, com a finalidade de identificar os principais problemas relacionados aos produtos de seguro para as culturas de grãos, frutas, olerícolas, pecuária, florestas, aquícola, café e outras culturas. São mais de 60 atividades que passarão pelo crivo dos produtores até 2022”, explica. Confira aqui o cronograma de reuniões previstas no Monitor de Seguro Rural. Maiores informações pelo e-mail: seguro@agricultura.gov.br. O produtor que tiver interesse em contratar o seguro rural deve procurar um corretor ou uma instituição financeira que comercialize apólice de seguro rural. Atualmente, 14 seguradoras estão habilitadas para operar no PSR. A subvenção econômica concedida pelo Ministério da Agricultura pode ser pleiteada por qualquer pessoa física ou jurídica que cultive ou produza espécies contempladas pelo Programa. Para os grãos em geral, o percentual de subvenção ao prêmio pode variar entre 20% e 40%, a depender da cultura e tipo de cobertura contratada. No caso das frutas, olerícolas, cana-de-açúcar e demais modalidades (florestas, pecuário e aquícola) o percentual de subvenção ao prêmio será fixo em 40%.

Confederação da Agricultura e Pecuária (CNA) analisa normas sobre bioinsumos

Os Grupos de Trabalho de Tecnologia e Fitossanidade da Confederação da Agricultura e Pecuária (CNA) se reuniram, na quinta-feira (9), para discutir sugestões de aperfeiçoamento das minutas de instrução normativa colocadas em consulta pública pelo Ministério da Agricultura sobre o registro de bioinsumos. Uma das consultas públicas, que foi objeto de discussão, trata da produção nas propriedades rurais de bioinsumos. Os grupos analisaram as normas e fizeram sugestões para contribuir com as necessidades dos produtores rurais em relação a esses produtos. Segundo o coordenador de produção agrícola da CNA, Maciel Silva, as sugestões foram expostas com intuito de garantir com que o produtor tenha liberdade de produção, segurança e possa usufruir dos benefícios do Programa Nacional de Bioinsumos, lançado pelo Mapa em maio. “Com o apoio das Federações, a CNA buscou ajustar o texto para que os produtores tenham a liberdade de produzir na propriedade esses insumos. No entanto, buscou-se reforçar a importância do acompanhamento profissional, bem como da realização de treinamentos, que o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) será essencial”, afirmou. “Os participantes também preocuparam em oferecer robustez à redação para que os produtores e suas cooperativas possam usufruir dos financiamentos já ofertados no Plano Agrícola e Pecuário”, ressaltou Silva. A discussão também abordou as minutas de instruções normativas conjuntas (MAPA, ANVISA e IBAMA), que regulamentará o registro de fitoquímicos e de produtos microbiológicos. As consultas são tratadas na Portarias 102 e 103, respectivamente. As considerações da CNA nas propostas tiveram o intuito de resguardar o alinhamento com outros normativos já existentes. Após a validação dos formulários, as respostas serão enviadas ao Mapa, com as considerações do Sistema CNA. As minutas de normativos ficam em consulta pública no portal do Ministério da Agricultura até o dia 25 de julho (Portaria nº 110/2020) e 27 de agosto (Portarias 102 e 103/2020).

NA IMPRENSA
Agência Senado – Com aval de ruralistas e ambientalistas, Protocolo de Nagoia vem ao Senado

Agência Senado – Desmatamento será tema de debate com Hamilton Mourão na terça-feira

Agência Câmara – Frente da Agropecuária diz que Protocolo de Nagoia dá voz ao Brasil em negociações internacionais

O Estado de S.Paulo – Ex-presidentes do BC e ex-ministros da Fazenda se unem para cobrar mudanças na questão ambiental

G1 – Pilotos agrícolas fazem curso de combate a incêndio, em Rio Verde

G1 – Conab divulga levantamento da safra agrícola no Maranhão

G1 – Para setores do agro, prorrogar a desoneração da folha é ‘vital’ para geração de empregos no pós-pandemia

Valor Econômico – Produção agroindustrial dá sinais de reação

Valor Econômico – Preço baixo e estiagem desafiam fumicultor

Valor Econômico – Distribuidor de insumos lança marketplace para venda de produtos para aquicultura

Valor Econômico – Commodities: Boa demanda por soja impulsiona o grão em Chicago

Valor Econômico – Commodities: Mesmo com problemas para escoar safra brasileira, preço do café cai

Valor Econômico – Ministério da Agricultura aprova seis produtos à base de dicamba

Valor Econômico – Embarques de soja pelos portos do Paraná cresceram quase 60%

CNA – Campo Futuro levanta custos de produção em Sidrolândia (MS)

CNA – Valor Bruto da Produção deve crescer 11,5% em 2020

CNA – CNA analisa normas sobre bioinsumos

Mapa – Regulamentação do uso de drones em atividades agropecuárias é colocada em consulta pública

Mapa – Com alta de 24,5%, exportações do agronegócio batem recorde para meses de junho e ultrapassam US$ 10 bilhões

Mapa – Mapa lança projeto para avaliar e aperfeiçoar os produtos de seguro rural

Mapa – Com recordes de valores de soja e milho, VBP de 2020 é estimado em R$ 716,6 bilhões

Embrapa – Live Ciência e Biocombustíveis atinge pico de 1500 participantes simultâneos

Embrapa – Tecnologias para o aumento da produção da cana-de-açúcar é tema do Dia de Campo na TV

Embrapa – Embrapa Mandioca e Fruticultura abre vagas para bolsas do CNPq

AgroLink – Webinar debate fiscalização federal de produtos agropecuários

AgroLink – Jovens rurais têm encontro marcado para próximo dia 15/07

AgroLink – Exportações do agro batem novo recorde

AgroLink – EPAMIG aposta em vídeos no YouTube para difundir tecnologias agrícolas

AgroLink – Estiagem em SC reduziu a produção agrícola da safra

AgroLink – Plano Nacional avança para proteger polinizadores

Noticias Agrícolas – Dicas para inovar no agronegócio e vender mais, novo livro de Rodrigo Capella

______________________
O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

 

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »