Queiroga transfere fim de vacinação de ‘prioritários’ de maio para setembro

Home/Informativo/Queiroga transfere fim de vacinação de ‘prioritários’ de maio para setembro

 

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse nesta quarta-feira (21), que todos os grupos prioritários só devem estar imunizados em setembro. Segundo o jornal O Estado de S.Paulo o médico não havia ainda apresentando previsões de vacinação de cerca de 77,2 milhões de pessoas que constam nas prioridades do Plano Nacional de Imunização (PNI), mas o ex-ministro Eduardo Pazuello, no mês passado, disse que esta etapa poderia ser superada em maio. Neste grupo estão pessoas acima de 60 anos, com outras doenças — diabetes ou hipertensão, por exemplo — e grupos de trabalhadores essenciais, como professores e forças de segurança. “O processo de vacinação do Brasil tem ocorrido de forma cada vez mais célere. Se continuar nesse ritmo, até setembro, pode-se atingir a imunização da população prevista no PNI. Nosso objetivo é que isso ocorra antes”, disse Queiroga à imprensa. O governo federal tem alterado previsões de datas para imunizar grupos prioritários. Em dezembro, o ministério esperava ter imunizado 50 milhões – volume do grupo prioritário à época – em 3 meses após o começo da campanha. Em março, o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello disse que metade da população apta a receber a vacina seria imunizada no primeiro semestre. O restante, até o fim do ano.  Mais de 3 meses após o começo da vacinação no Brasil, 24,8 milhões de pessoas receberam a primeira dose, segundo dados da Saúde. Como mostrou o Estadão, o ministério não atualiza o cronograma de entrega de vacinas desde 19 de março. O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou, na terça-feira (20), que o governo detalhe o cronograma de entrega das vacinas em até cinco dias. Queiroga disse que irá apresentar os dados dentro do prazo. Queiroga atribuiu as mudanças nos calendários de entrega de vacina e de imunização aos atrasos de fornecedores. O ministro citou que o consórcio Covax Facility “não nos entrega o que foi acordado”. Ainda lembrou atrasos na chegada de insumos para a fabricação das doses no Butantan e na Fiocruz. O ministro também confirmou que a Saúde negocia mais 100 milhões de doses da vacina da Pfizer, mirando a campanha de imunização de 2022. O governo já fechou a compra do mesmo volume para este ano, após meses negando ofertas da farmacêutica. Questionado se há previsão de antecipar a entrega de doses, Queiroga pediu aos jornalistas que não busquem apenas “problemas” na campanha de imunização do País — e não respondeu à pergunta. “A gente está aqui para dar solução. Fica com essa coisa de ‘contando doses da vacina’. Vamos vacinar a população brasileira. Estamos aqui trabalhando e vocês são testemunhas disso”, afirmou o ministro. O governo chegou a apresentar cronogramas inviáveis de entrega de vacinas, somando 20 milhões de doses da Covaxin, desenvolvida na Índia, quando o produto nem sequer tinha certificações exigidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Após diversos recuos, a gestão Queiroga ainda não apresentou uma previsão de entrega das doses até o fim do ano.

Secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos ganha espaço no Ministério da Saúde

O médico Hélio Angotti Neto chegou a entrar na lista de demissões do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, mas segue na pasta, e mais forte, afirma reportagem do jornal O Estado de S.Paulo. Com apoio do presidente Jair Bolsonaro, o secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos (SCTIE) agora trabalha para emplacar um novo tratamento como bandeira do governo federal. Seguidor do escritor Olavo de Carvalho, tido como “guru do bolsonarismo”, e entusiasta do “tratamento precoce”, Angotti deve ser questionado pelos senadores justamente sobre o incentivo do ministério ao uso de medicamentos sem eficácia contra a covid-19. As especulações sobre a demissão de Angotti foram encerradas no último dia 8, quando o médico participou de uma live ao lado de Bolsonaro. Dias antes, o secretário chegou a se despedir de sua equipe, mas o novo ministro da Saúde desistiu da troca, segundo apurou o Estadão. Na leitura de auxiliares de Queiroga, pesou o bom relacionamento de Angotti com Bolsonaro e o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). O secretário e o deputado participaram de comitiva do governo brasileiro que foi a Israel, em março, para conhecer estudos sobre um spray nasal experimental contra a covid-19. Além de ter sido mantido no cargo, Angotti ganhou uma queda de braço dentro do Ministério da Saúde. No dia seguinte à live com Bolsonaro, a farmacêutica e servidora de carreira da pasta Camile Sachetti foi exonerada do cargo de diretora de Ciência e Tecnologia do ministério, área que lida com o fomento à pesquisa.  Sachetti e Angotti têm posições opostas sobre o uso de medicamentos como a cloroquina. Questionado por representantes de entidades científicas, Queiroga tentou minimizar a demissão, afirmando que Sachetti, na verdade, iria se tornar assessora direta do ministro. A nova função, porém, não foi aceita. A exoneração é atribuída ao secretário Angotti. Próximo de completar um mês como ministro, Queiroga mantém intacta a ala de secretários que defende o uso de medicamentos sem eficácia. A médica Mayra Pinheiro, secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES), também compõe o grupo. Ela e Angotti devem ser chamados à CPI no Senado, segundo um roteiro preliminar de trabalhos da comissão. O secretário de Atenção Primária à Saúde (Saps), Raphael Parente, é associado a esta ala, mas não é defensor desses medicamentos.

CPI da Covid não será comissão de condenação de Bolsonaro, diz senador que vai presidir 1ª reunião

Nesta quarta-feira (21), a Folha de S.Paulo destacou que o senador responsável por presidir a primeira sessão da CPI da Covid, Otto Alencar (PSD-BA) afirma que a comissão terá um formato propositivo, descartando qualquer tipo de revanchismo contra o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Apesar do domínio da oposição no colegiado, Alencar afirma que não será uma “comissão parlamentar da condenação”. A primeira reunião da CPI será realizada na próxima terça-feira (27) para a sua instalação, com a eleição do presidente e vice-presidente da comissão. Por ser o senador mais velho do colegiado, com 73 anos, caberá a Alencar conduzir a sessão até o momento da eleição dos principais cargos. A comissão será dominada por senadores independentes e de oposição, que concentram 6 dos 11 membros. Esse grupo fechou um acordo para que o independente Omar Aziz (PSD-AM) seja eleito presidente, enquanto que os oposicionistas Renan Calheiros (MDB-AL) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP) serão, respectivamente, relator e vice-presidente. Ao presidente cabe colocar em votação requerimentos, como os de convocação de autoridades, enquanto o relator será o responsável por construir a narrativa dos trabalhos, apresentando um texto final que pode, por exemplo, recomendar o indiciamento de autoridades. Senadores do minoritário grupo governista reclamam que a comissão está desbalanceada, em número e com os principais cargos nas mãos dos independentes e da oposição. Afirmam que pode predominar um caráter revanchista contra Bolsonaro, desvirtuando os propósitos. Focado na CPI da Covid como principal frente contra Bolsonaro, o PT escalou reforço para a investigação: Arthur Chioro, que comandou a pasta da Saúde na segunda gestão de Dilma Rousseff. Chioro tem missão definida: municiar a bancada com dados e informações que vão embasar a atuação dos senadores da sigla na Comissão. Humberto Costa (PE) é o titular e Rogério Carvalho (SE) é o suplente do PT na CPI. O objetivo do partido é que o ex-ministro, que também é professor da Unifesp, ajude os senadores a conseguirem elementos que configurem a criminalização de agentes do governo na gestão da pandemia da Covid-19.

Parlasul: Nelsinho Trad defende quebra de patente das vacinas contra a covid-19

O senador Nelsinho Trad (PSD-MS) defendeu a quebra de patente das vacinas contra a covid-19 em sessão plenária virtual do Parlamento do Mercosul (Parlasul). Ele é o relator do Projeto de Lei (PL) 12/2021, de autoria do senador Paulo Paim (PT-RS), que estabelece a quebra temporária de patente de vacinas, testes de diagnóstico e medicamentos de eficácia comprovada contra a covid-19 enquanto vigorar o estado de emergência de saúde, informou a Agência Senado. Realizada no último dia 16, a sessão do Parlasul foi dominada pela discussão sobre o combate ao coronavírus. O debate teve enfoque em proposta de declaração do bloco, com texto apresentado pela delegação argentina, sobre a possibilidade de quebra ou suspensão do direito da patente das vacinas enquanto durar a pandemia. Como os termos da declaração não alcançaram consenso entre os participantes, foi criada uma comissão que vai estudar e aperfeiçoar o texto da declaração, para que seja votado na próxima reunião do Parlasul. Nelsinho Trad, no entanto, defendeu a ideia contida no projeto do qual é relator. A partir da quebra de patentes estabelecida no PL 12/2021, ficaria liberada a produção temporária de imunizantes, remédios e insumos sem necessidade de observância dos direitos de propriedade industrial, destacou Nelsinho Trad. O projeto foi retirado da pauta de votações do Plenário do Senado no último dia 7, a pedido dos senadores Eduardo Gomes (MDB-TO) e Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), líderes do governo Bolsonaro no Congresso e no Senado, respectivamente. Na ocasião, Nelsinho Trad também pediu mais tempo para entregar seu relatório sobre o projeto. Presente à reunião de Montevidéu, o deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP) propôs a elaboração de uma resolução do Parlasul que reforce a posição da própria Organização Mundial de Saúde (OMS) no sentido de suspender ou quebrar a patente. O deputado Carlos Gomes (Republicanos-RS), por sua vez, comentou que os fornecedores dos fabricantes priorizam grandes compradores, de um volume maior da vacina e, com isso, acabam prejudicando países que tem aparentemente um menor poder de representação política e econômica. Já a deputada Rosângela Gomes (Republicanos-RJ) disse ser contrária à declaração debatida no encontro. A reunião de 16 de abril foi a primeira sob o comando do novo presidente do Parlasul, deputado Celso Russomanno (Republicanos-SP), escolhido para chefiar o bloco ao longo de 2021, em substituição ao parlamentar argentino Oscar Laborde, que ocupou o cargo em 2020. O Parlasul tem sede em Montevidéu, capital uruguaia, e é órgão legislativo e de representação civil do bloco econômico integrado por Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Venezuela, além da Bolívia, que tem status de Estado associado.

SAÚDE NA IMPRENSA

Agência Senado – Parlasul: Nelsinho Trad defende quebra de patente das vacinas contra a covid-19

Agência Senado – Iluminação azul lembra Dia Mundial de Conscientização do Autismo

Agência Senado – Vacina em ritmo lento pode afetar economia, alerta relatório da IFI

Agência Câmara – Projeto prorroga por 90 dias pedido de exame diagnóstico na pandemia

Agência Câmara – Proposta classifica as óticas como atividade essencial na pandemia

Agência Câmara – Comissão rejeita projeto que obriga hospitais particulares a encaminhar paciente a outra unidade de saúde

Agência Câmara – Aprovada urgência para projeto que cria cartão on-line de vacinação

Agência Câmara – Projeto autoriza pagamento adiantado na compra de insumos para combate à Covid-19

Agência Câmara – Em meio à pandemia, gestores denunciam defasagem no atendimento a pessoas com deficiência

Agência Câmara – Relator propõe regras para o uso da cannabis para fins medicinais, industriais e científicos

Agência Câmara – Consultorias alertam para falta de previsão sobre impacto da Covid-19 na LDO 2022

Agência Câmara – Comissão aprova presença de acompanhante em quaisquer perícias do INSS

Agência Câmara – Comissão aprova regras de higiene e desinfecção para dias de eleições

Anvisa – Anvisa atualiza condições de armazenamento da vacina da Pfizer

Anvisa – Transformação digital da Anvisa: convocação

Anvisa – Dúvidas apresentadas em seminário virtual irão compor FAQ

Anvisa – Aprovado uso emergencial de anticorpos para tratamento de Covid-19

ANS – ANS atualiza Painel Contábil da Saúde Suplementar

Agência Saúde – Covid-19: 12.646.132 milhões de pessoas estão recuperadas no Brasil

Agência Saúde – 1,5 milhão de medicamentos para “Kit intubação” chega ao Brasil até maio

Agência Saúde – Comorbidades: Saúde orienta vacinação contra a covid-19 por idade

Agência Saúde – Mais 666 leitos de UTI Covid-19 são autorizados para sete estados

Agência Saúde – Saúde e setor produtivo discutem soluções para o enfrentamento da pandemia

Agência Saúde – Suporte Ventilatório Pulmonar: mais 526 leitos são autorizados para dez estados e DF

Governo Federal – Segunda dose da vacina é importante para garantir a completa eficácia

Governo Federal – Anvisa autoriza uso combinado de anticorpos para tratamento da Covid-19

Jota – Pandemia, lockdown e discricionariedade reduzida a zero

Jota – Anvisa pede ao STF suspensão de prazo para análise da Sputnik até que tenha dados

Agência Brasil – Brasil registra 3.472 óbitos e 79.719 novos casos de covid-19

Agência Brasil – Ministério da Saúde realizará pregão internacional para kit intubação

Agência Brasil – Covid-19: Fiocruz vai entregar 5 milhões de doses de vacina na sexta

Agência Brasil – Estudo sobre variantes indica que a P1 predomina no estado do Rio

Agência Brasil – Covid-19: Rio mantém calendário de vacinação nos feriados

Agência Brasil – São Paulo vacina público de 65 e 66 anos e retoma sistema drive-thru

Agência Brasil – Covid-19: Brasil registra 3.321 mortes e 69,3 mil casos em 24 horas

Agência Brasil – Covid-19: Ministério da Saúde autoriza mais 411 leitos de UTI

Agência Brasil – Pandemia faz expectativa de vida cair um ano em São Paulo

Agência Brasil – Prefeitura do Rio amplia vacinação para pessoas com comorbidades

Agência Brasil – Tribunal de Contas apura suspeita de irregularidade na vacinação em MT

Agência Brasil – Sancionada lei sobre remessa de patrimônio genético ao exterior

Folha de S.Paulo – Novas carretas da saúde vão apoiar vacinação e atendimento represado no SUS na pandemia

Folha de S.Paulo – SP inicia a produção de mais 5 milhões de doses da vacina do Butantan

Folha de S.Paulo – A 9 dias de acabar, abril já é o mês mais letal desde o início da pandemia no estado de SP

Folha de S.Paulo – Alvo da PF, empresa contratada na pandemia tinha apicultor no lugar de profissional de saúde

Folha de S.Paulo – Cai para 14 total de capitais com lotação de UTI acima de 90%; outras 7 estão com mais de 80%

Folha de S.Paulo – Pessoas com comorbidades devem apresentar laudo médico para se vacinar contra a Covid em SP

Folha de S.Paulo – Na guerra às drogas, entre mortos e feridos, salvam-se os brancos e ricos

Folha de S.Paulo – Bolsonaro sanciona projeto que destravou impasse sobre Orçamento

Folha de S.Paulo – CPI da Covid não será comissão de condenação de Bolsonaro, diz senador que vai presidir 1ª reunião

Folha de S.Paulo – Queiroga adia fim de imunização contra Covid do grupo prioritário para setembro

Folha de S.Paulo – País registra 1ª morte por reinfecção de Covid-19 com variantes brasileiras

Folha de S.Paulo – Acha esquisita a palavra comorbidade? Entenda o que, de fato, ela quer dizer

Folha de S.Paulo – Gastos de parlamentares com saúde crescem, mas Senado se recusa a detalhar despesas

Folha de S.Paulo – Governo federal prevê começar em maio a vacinar contra a Covid pessoas com doenças preexistentes

Folha de S.Paulo – Por que os conselhos de medicina ainda permitem a cloroquina contra Covid? Ouça podcast

O Estado de S.Paulo – Por que Maceió é a capital que mais vacina no Brasil

O Estado de S.Paulo – Flexibilizando patentes na pandemia

O Estado de S.Paulo – Procura por óleo de cannabis medicinal feito por ONG aumenta na pandemia

O Estado de S.Paulo – Butantan retoma produção da vacina Coronavac após paralisação por atraso nos insumos

O Estado de S.Paulo – Brasil registra 3.157 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas

O Estado de S.Paulo – Bolsonaro sanciona lei que destrava Orçamento e tira gastos de combate à covid da meta fiscal

O Estado de S.Paulo – Na mira da CPI, médico olavista ganha espaço no Ministério da Saúde e busca ‘nova cloroquina’

O Estado de S.Paulo – Queiroga transfere fim de vacinação de ‘prioritários’ de maio para setembro

O Estado de S.Paulo – Em vídeo viral, médica contraria principais entidades de saúde ao afirmar que existem evidências para ‘tratamento precoce’

O Estado de S.Paulo – Lewandowski dá cinco dias para Bolsonaro e Queiroga prestarem informações sobre divulgação de cronograma da vacina

O Estado de S.Paulo – ‘Planejamento da vacinação foi improvisado’, diz senador que vai comandar 1ª sessão da CPI da Covid

O Estado de S.Paulo – Mais vacinas: a oferta de laboratórios ligados ao agronegócio depende da Anvisa

O Estado de S.Paulo – Além da Pfizer, governo violou sigilo e divulgou contrato de vacinas da Janssen contra covid

O Estado de S.Paulo – Como a campanha de vacinação do pequeno reino do Butão superou a da maioria dos países

O Estado de S.Paulo – Doença de Alzheimer aumenta riscos de gravidade e morte por covid-19

O Estado de S.Paulo – Covaxin apresenta eficácia de 78% contra a covid-19 e funciona contra variantes, diz fabricante

O Estado de S.Paulo – Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia oferece telemedicina gratuita para pacientes oncológicos

O Estado de S.Paulo – A guerra dos médicos contra o “kit covid”; ouça no ‘Estadão Notícias’

O Globo – ‘O governo perdeu o timing nas indicações’, diz Flávio Bolsonaro ao GLOBO sobre CPI da Covid

O Globo – PT escala ex-ministro da Saúde de Dilma para CPI da Covid

O Globo – Taxa de mortes por Covid-19 em UTIs sobe no Rio, mostram dados do Ministério da Saúde

O Globo – Argentina vive o ‘pior momento da pandemia’, diz ministra da Saúde

O Globo – Enfermeiro que se identificava como médico e receitava cloroquina morre de Covid-19

G1 – O cérebro também pode melhorar com o envelhecimento

G1 – Brasil aplicou ao menos uma dose de vacina contra Covid em mais de 27,5 milhões de pessoas, aponta consórcio de veículos de imprensa

G1 – Brasil passa de 380 mil mortes por Covid; mais de 3 mil delas foram registradas nas últimas 24 horas

G1 – Vacina Covaxin é 78% eficaz contra a Covid, diz fabricante após análise preliminar da fase 3 de testes

G1 – Pacientes com Alzheimer tem três vezes mais risco de morte por Covid-19, aponta estudo

G1 – Johnson publica dados de vacina em revista científica; eficácia contra casos graves de Covid é de 66%

G1 – Fim da vacinação do grupo prioritário contra a Covid só deve ocorrer em setembro, diz Ministério da Saúde

G1 – Argentina vive o ‘pior momento da pandemia’, diz ministra da Saúde do país

G1 – Ministério quer vacinar pessoas com comorbidades a partir de maio: veja o que se sabe e as principais dúvidas

G1 – Grupo distribui maconha grátis em NY para vacinados contra Covid

G1 – Fiocruz diz que vai entregar 5 milhões de doses da vacina contra Covid na sexta-feira

G1 – Índia tem pior dia da pandemia e sistema de saúde entra em colapso

Correio Braziliense – Estudo sobre variantes indica que a P1 predomina no estado do Rio de Janeiro

Correio Braziliense – Fiocruz vai entregar 5 milhões de doses da vacina na sexta-feira

Correio Braziliense – Estudo relata morte de paciente da covid após reinfecção por diferentes variantes

Correio Braziliense – Ministério da Saúde negocia compra de mais 100 milhões de doses da Pfizer

Valor Econômico – Covid-19 mudou hábitos de compras e deu mais poder ao consumidor, diz PwC

Valor Econômico – Índia quebra recorde global de casos de covid-19 em 24h

Valor Econômico – Há hipocrisia na abordagem da saúde mental

Valor Econômico – Imunização de grupo prioritário deve ir até setembro

Valor Econômico – Bolsonaro sanciona projeto que muda LDO

Valor Econômico – CPI deve acirrar disputa entre Bolsonaro e governadores

Valor Econômico – Unimed testa cabine para paciente falar com médico

Valor Econômico – Pfizer identifica falsas vacinas contra covid-19 no México e na Polônia

Valor Econômico – Butantan inicia a produção de mais 5 milhões de doses da Coronavac

Valor Econômico – Bolsonaro sanciona, com vetos, lei que destrava Orçamento

Valor Econômico – Não há previsão de chegada de coquetel anticovid da Roche, diz ministro

Valor Econômico – Governo confirma negociação com Pfizer para mais 100 milhões de doses da vacina contra covid-19

Valor Econômico – É preciso “deixar de ver só problema” quanto à vacinação, diz Queiroga

Valor Econômico – Fiocruz muda data de entregas de vacinas para sextas-feiras

Valor Econômico – Unimed testa cabine para paciente falar com médico

Valor Econômico – Pessoas com comorbidades serão vacinadas contra covid-19 a partir de maio, diz ministério

Valor Econômico – Pfizer identifica vacinas falsificadas no México e na Polônia

Valor Econômico – Pesquisa mostra que faltam itens básicos nas prefeituras para acelerar vacinação

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »