Protetores de animais fazem ato em frente ao Congresso Nacional contra maus-tratos a cães e gatos

//Protetores de animais fazem ato em frente ao Congresso Nacional contra maus-tratos a cães e gatos
Protetores dos animais e demais representantes de entidades relacionadas à causa preencheram o gramado do Congresso Nacional, em Brasília, com fotos de cães e gatos vítimas de maus-tratos. O ato, realizado na manhã desta terça-feira (8), é pela aprovação do Projeto de Lei nº 1095/2019. Segundo o G1, o texto estava na pauta desta terça, no Senado Federal, mas a votação foi adiada para quarta-feira (9). O relator é o senador Fabiano Contarato (Rede-ES). Se aprovada, a norma aumentará a pena, de dois para cinco anos de reclusão, para quem praticar atos de violência contra cães e gatos. Ao lado das fotos, os manifestantes estenderam uma faixa no gramado da Esplanada dos Ministérios com os dizeres: “Cadeia para maus-tratos a animais”. No local, não houve aglomeração e nem bloqueios no trânsito. Segundo a advogada do Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal, Ana Paula Vasconcelos, a proposta endurece a punição aos agressores. “No projeto de lei, em razão da pena máxima ser superior a quatro anos, o agressor será preso em flagrante e só será liberado após audiência de custódia, onde o Juiz poderá ou não fixar fiança”, explica. “Se pensarmos em termos práticos e educativos para a sociedade, o projeto de lei terá maior repercussão, ajudando no processo evolutivo no tratamento aos animais.” A proposta que será votada no Senado não inclui outros animais, como pássaros, burros e cavalos – comumente usado para o transporte de cargas. O texto original, no entanto, protocolado em 2019, previa punição para essas espécies e foi modificado ainda na Câmara. Segundo o autor da PL, deputado Fred Costa (Patriota – MG), a modificação foi “para poder ter um avanço e tentar proteger, pelo menos cães e gatos, que representam 90% das ocorrências que chegam nas delegacias”. Para ser aprovado, o texto precisa de 50% + 1 de votos favoráveis dos senadores e, para começar a valer, se necessária a sanção do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Atualmente, no Brasil, quem maltrata animais é enquadrado no artigo 32 da Lei 9.605/98, com pena que varia de três meses a um ano de reclusão. No entanto, como o crime é considerado de menor potencial ofensivo, as penas são convertidas em alternativas.

Mercado pet aquecido tem até álcool em gel para gato e cachorro

Os meses de isolamento social resultaram em um consumidor que passou a olhar mais para dentro de casa, investindo em reforma e decoração, em moda confortável e em seus animais de estimação. O mercado pet, que já vinha em crescimento nos últimos anos, registrou alta em todas as categorias no primeiro semestre, destacou o jornal O Estado de S.Paulo neste sábado (5). Pequenas indústrias fabricantes do setor viram seus números saltarem, como a CatMyPet, a Furacão Pet e a Ipet. “Numa pandemia, onde forçosamente as pessoas ficaram mais solitárias, existe uma necessidade de ter mais um ente em casa, o que fez com que o mercado pet desse esse salto muito grande”, diz o vice-presidente do Instituto Pet Brasil, Nelo Marraccini Neto. Dentre as vendas do setor, quase metade é de produtos alimentícios (47,8%), seguida de produtos médicos como remédios e vacinas (18%) e serviços veterinários (12%). Lucas Marques, fundador da Ipet, empresa da indústria de produtos e alimentos humanizados para animais, conta que a pandemia foi uma oportunidade de escalonar mais o negócio, que cresceu cerca de 50% desde março. “Os molhos e as rações foram os itens que mais aumentaram nas vendas. Mas as bebidas, como vinho e cerveja, surpreenderam com um impacto muito grande de crescimento, em alguns meses com mais de 100%.” Ele diz que as vendas da cerveja Dogbeer e do vinho Dog’sWine, ambos não alcoólicos, foram impulsionadas pelo Instagram. Para ele, o maior desafio é continuar com um crescimento tão alto como o de agora. De acordo com dados da Euromonitor, estima-se que no Brasil o setor pet cresça até dezembro 4,6% quando comparado a 2019. Num cenário pré-pandemia, a estimativa era de 11,5%. Ainda assim, o País se destaca do resto do mundo, que antes da crise tinha crescimento previsto de 4,52% e, com a covid-19, foi para 2,2%. O cenário positivo, segundo a Euromonitor, continuará nos próximos anos. Os dados indicam que entre 2020 e 2025 ocorra um crescimento de 42,7% no setor, com faturamento médio de R$ 35 bilhões no Brasil. Outra empresa que viveu um boom na pandemia foi a CatMyPet, fundada há cinco anos com foco em soluções inovadoras para melhorar a vida dos pets. No começo, focaram em campanhas para combater a desinformação sobre o contágio do coronavírus entre humanos e animais, fazendo lives. Ela conta que, durante as lives com veterinários, percebeu um ponto abordado com frequência: o malefício do álcool em gel feito para humanos quando utilizado nos animais, que apareciam intoxicados, com alergias na pele. “Juntamos nossa equipe de farmacêutica e veterinária para produzir uma formulação que pudesse ser utilizada nos animais e que pudesse ser lambida.” Agnes conta que desde que lançaram o produto, em abril, a receita passou a dobrar mês a mês. Em agosto deste ano, já faturou mais de R$ 6 milhões no ano, enquanto o faturamento do ano passado foi de R$ 3,9 milhões.

Projeto de Lei que proíbe venda de animais em pet shops é aprovado em Goiânia (GO)

Nesta segunda-feira (7), o portal Anda divulgou que, a Câmara Municipal de Goiânia, em Goiás, aprovou um projeto de lei que proíbe a venda de filhotes de cachorros e gatos com menos de oito meses de vida em pet shops, casas de ração, praças públicas, ruas, parques, feiras e mercados municipais. A proposta segue para análise do prefeito, que decidirá pela sanção ou pelo veto. De autoria do vereador Zander Fábio, o projeto visa proteger os animais, impedindo que fêmeas sejam exploradas para reprodução e venda e coibindo a separação precoce de mães e filhotes. Caso se torne lei, a medida permite que os estabelecimentos comerciais se adequem em até 120 dias. Após esse prazo, locais que comercializarem filhotes serão multados em R$ 500 por animal. Propagandas de venda de animais feitas pelos comércios também serão punidas em R$ 200. O parlamentar Zander Fábio afirmou ao G1 que o objetivo de seu projeto de lei é lutar pela saúde e pelo bem-estar dos animais. A Prefeitura de Goiânia informou que analisará a proposta. Apesar de beneficiar os animais caso se torne lei, a medida não impede que cães e gatos sejam explorados para a venda por criadores e determina que canis e gatis que fornecerem acompanhamento veterinário aos animais poderão vendê-los.

Exportações brasileiras de carne bovina bateram novos recordes em agosto

As exportações brasileiras de carne bovina (in natura e processada) somaram 191,1 mil toneladas em agosto, 19% mais que no mesmo mês de 2019, segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) compilados pela Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo). A receita das vendas subiu 14%, para US$ 753,2 milhões, informou o Valor Econômico nesta terça-feira (8). Os resultados representaram novos recordes para um mês de agosto. Nos oito primeiros meses do ano, os embarques alcançaram 1,294 milhão de toneladas, ante 1,159 milhão no mesmo período de 2019. A receita no período atingiu US$ 5,4 bilhões, 23% mais que entre janeiro e agosto de 2019 (US$ 4,4 bilhões). Do volume total exportado pelo Brasil no ano, a China absorveu 62,4%, levando-se em conta as entradas pelo continente (530,5 mil toneladas) e por Hong Kong (212,26 mil toneladas). Em igual intervalo do ano passado, foram 448 mil toneladas, ou 38,6% do total. Depois da China, apontou a Abrafrigo, o segundo principal destino da carne bovina brasileira de janeiro a agosto foi o Egito (91,5 mil toneladas, queda de 25,4% ante o mesmo período de 2019), seguido pelo Chile (50,4 mil toneladas, baixa de 34,2%) e pela Rússia (43,2 mil toneladas, retração de 4,6%). Em nota, a Abrafrigo projetou que, tendo em vista o histórico das exportações, o crescimento mensal até o fim do ano deverá superar 12%.

NA IMPRENSA

O Estado de S.Paulo – Pets com necessidades especiais exigem amor e dedicação

O Estado de S.Paulo – Mercado pet aquecido tem até álcool em gel para gato e cachorro

G1 – Preço da arroba do boi gordo se aproxima de R$ 220 em Rondônia; veja cotação

G1 – Exportações da China crescem 9,5% em agosto

G1 – Orca que carregou filhote morto por 17 dias dá à luz novamente

G1 – Jaguatirica morre após ter as 4 patas queimadas em incêndio às margens de rio no Pantanal de MT

G1 – Protetores de animais fazem ato em frente ao Congresso Nacional contra maus-tratos a cães e gatos

G1 – Ong Proteger arrecada doações para ajudar a manter trabalho de resgate de animais abandonados

G1 – Universitário picado por naja vira réu em processo de tráfico internacional de animais

Correio Braziliense – Tubarão sem pele é achado na Itália e deixa cientistas intrigados

CNA – Produtores atendidos pelo Agronordeste/Senar fazem curso de inseminação artificial de bovinos

Valor Econômico – Integrados de Goiás questionam mudanças em contrato com BRF

Valor Econômico – Exportações brasileiras de carne bovina bateram novos recordes em agosto

Valor Econômico – Beyond Meat anuncia construção de fábrica na China

Valor Econômico – Filipinas retiram embargo sobre a carne de frango brasileira

Mapa – Nota conjunta MRE/Mapa sobre o embargo indevido do governo das Filipinas à carne de frango brasileira

Embrapa – Projeto altera perfil de produção pecuarista familiar no Semiárido Baiano

Embrapa – Nasce filha do primeiro clone de Gir Leiteiro da Embrapa Cerrados

Embrapa – Neutralização de carbono na produção de carne bovina no Brasil e no mundo

SBA – China é destino de 62,4% das exportações totais de carne bovina do BR

Canal Rural – Abrafrigo: Brasil exporta recorde de 191,1 mil t de carne bovina em agosto

Globo Rural – Exportações brasileiras de carne bovina crescem 19% e batem recorde em agosto

Agrolink – Qualidade da água é fator determinante para a lucratividade na pecuária

Agrolink – Preços dos ovos recuam pela 4 vez

Agrolink – Água interfere diretamente na pecuária

Agrolink – Médias devem ter alta de 10% na Temporada de Primavera da Pecuária

Agrolink – MSD Saúde Animal amplia portfólio de produtos para a pecuária

Agrolink – Mais um mês de forte alta no preço do leite pago ao produtor

Anda – Elefante faminto vasculha lixo e come plástico despejado por turistas

Anda – Orca que viveu luto ao carregar filhote morto por dias dá à luz novamente

Anda – Ação humana é responsável por 96% das extinções de animais em 126 mil anos

Anda – Jaguatirica é sacrificada após ser resgatada de incêndio em estado grave

Anda – Covid-19 traz ameaças e paz para áreas selvagens da América do Sul

Anda – ‘Elefante mais solitário do mundo’ se libertará de zoo para viver em santuário

Anda – Cão que teve patas amputadas após atropelamento ganha cadeira de rodas

Anda – Há oito meses, cão se nega a abandonar túmulo de tutor que morreu

Anda – Cachorros são autores de ação que pede indenização por maus-tratos

Anda – PL que proíbe venda de animais em pet shops é aprovado em Goiânia (GO)

Anda – Denuncias de violência contra animais aumentam 815 no estado de SP em 2020
______________________

O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »