Projeto regulamenta o transportes de cães e gatos em ônibus, aviões e embarcações

Home/Informativo/Projeto regulamenta o transportes de cães e gatos em ônibus, aviões e embarcações

 

O Projeto de Lei 207/21 regulamenta o transporte terrestre, aquaviário e aéreo de cães e gatos de pequeno porte – até 10 quilos – em todo o território nacional. O texto, que tramita na Câmara dos Deputados, garante aos proprietários o direito de embarcar com até dois animais por viagem. Segundo a Agência Câmara o embarque de animais em linhas regulares de transporte terrestre, aquaviários, aéreo, estadual, municipal, interestadual e intermunicipal fica condicionado, segundo a proposta, à apresentação de atestado de boa saúde com no máximo 15 dias e de carteira de vacinação atualizada. Como regra, o animal deverá estar limpo, não poderá representar risco à segurança ou ao conforto dos demais passageiros, deverá permanecer dentro de caixa própria para o transporte durante toda a viagem e ocupar um dos assentos do veículo, embarcação ou aeronave, podendo a empresa cobrar do proprietário do animal o valor total ou parcial de uma passagem. Em viagens com duração superior a uma hora, o texto prevê que o animal doméstico seja alimentado e hidratado. O transporte de animais domésticos no porão ou em compartimentos de carga de aeronaves, ônibus ou embarcações dependerá, além da autorização proprietário, de comprovação de ventilação, iluminação, temperatura, pressão e isolamento acústico adequados. O descumprimento das regras, segundo o texto, será equiparado para fins legais à prática de maus-tratos contra animais, conduta punível com três meses a um ano de detenção e multa. “Sem uma regulamentação federal e uniforme, as empresas concessionárias poderão colocar os animais de estimação em ambientes fechados, sem ventilação adequada e longe de seu proprietário, podendo causar-lhe desde a danos à saúde até mesmo a morte”, diz a autora da proposta, deputada Marina Santos (Solidariedade-PI). O projeto será analisado pelas comissões de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; de Viação e Transportes; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Depois, seguirá para análise e votação no Plenário.

Campanha contra o abandono de animais é tratada em ato solene

Parlamentares, representantes de Organizações Não-Governamentais (ONGs), protetores e representantes da causa animal se reuniram, nesta sexta-feira (23), em solenidade da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo para dar visibilidade à campanha Dezembro Verde, inserida recentemente no calendário oficial do Estado. O evento foi promovido pelo deputado Maurici (PT) em ambiente virtual. A campanha, regida pela Lei 17.343/2021, de autoria de Maurici, juntamente com o deputado Alex de Madureira (PSD), busca conscientizar a população sobre o abandono de animais, considerado crime, além combater os maus-tratos e promover a adoção e posse responsável. De acordo com Maurici, a pandemia da Covid-19 evidenciou o crime de abandono de animais. “Para além da tristeza de contaminar, matar e hospitalizar tanta gente, trouxe à tona o problema do abandono e maus-tratos aos animais. A informação que a gente tem é que nesse período, houve 70% de aumento no número de abandono de animais”. Através da medida, o parlamentar espera promover ações para sensibilizar a população sobre a causa animal. O protetor de animais e ex-vereador em São José dos Campos Esdras Andrade, falou sobre a dificuldade que os abrigos de animais enfrentam para encaminhar cachorros vira-lata para lares. “Estive recentemente na casa de um acumulador, onde tinham mais de cem animais em situação vulnerável. Não recebi sequer um e-mail pedindo para adotar, se fosse um canil clandestino, certamente, minha caixa de e-mail teria travado com a quantidade de pessoas querendo”. Ele conta que a preferência das pessoas se dá por animais de raça. Para Rosângela Ribeiro, representante da ONG Ampara Animal, a causa animal deve ser incluída na elaboração de políticas públicas para que a sociedade se conscientize cada vez mais. “Quando a gente fala de abandono na rua ou na estrada, temos que falar de uma coisa muito triste que acontece no nosso país, que é o abandono domiciliar, são aqueles animais abandonados no fundo do quintal, presos em corrente”, disse.

China cria plano para controle de peste suína africana

O Ministério da Agricultura da China criou um plano para aumentar a prevenção e controle da peste suína africana e também de outras doenças animais. De acordo com a Valor Econômico a série de iniciativas inclui dividir o território chinês em cinco regiões, que passarão a ter mais responsabilidade por esses esforços, informou a agência Reuters. A mudança ocorre após o grande número de novos casos de peste suína no último inverno (dezembro-março) em diferentes províncias, principalmente no norte do país. Incurável, a doença causa perdas significativas no rebanho. Segundo o novo plano, as regiões terão a missão de garantir a notificação de surtos de doenças, avaliar os riscos e propor políticas de controle. O país criará também zonas livres de doenças dentro de cada região, de onde só sairão reprodutores e leitões. A China já havia discutido a compartimentação de seu território para como forma de conter melhor a propagação da peste suína africana. Desde 1º de abril, o país tem restringido o movimento de suínos entre as regiões.

Mal misterioso que ataca chimpanzés é associado a uma doença humana

Os chimpanzés estavam morrendo misteriosamente no santuário de Tacugama, na Serra Leoa, há aproximadamente dez anos, quando Tony Goldberg começou a pesquisa para chegar à sua origem. Há anos, funcionários do santuário, veterinários e biólogos vinham realizando diversas investigações. Não se trata de uma doença contagiosa, ela não infecta o ser humano e não se manifesta em outros santuários, mas mata os chimpanzés em Tacugama segundo um padrão inconfundível e alarmante, destacou o jornal O Estado de S.Paulo nesta sexta-feira (23). “Acontece sempre na mesma estação e sempre com os mesmos sintomas”, disse Andrea Pizarro, diretor de conservação do santuário. Os animais mostram o que parecem ser sintomas neurológicos, falta de coordenação, dificuldade para andar e convulsões. Também mostram sinais de distúrbios intestinais, como abdome distendido e vômitos. Quando a síndrome se instala, nenhum chimpanzé consegue sobreviver. Às vezes, chimpanzés de aparência saudável morrem de um dia para o outro, algo que acontece em todos os santuários e supostamente também na natureza. Mas ao longo dos anos, os testes realizados depois da morte mostram o mesmo padrão de problemas intestinais dos chimpanzés. O santuário, uma grande atração turística e o único lugar que cuida de chimpanzés órfãos na Serra Leoa, abriga, em média, pouco mais de 90 chimpanzés. Trata-se do chimpanzé-ocidental (Pan troglodytes verus), uma subespécie extremamente ameaçada. Cinquenta e seis chimpanzés morreram em Tacugama da misteriosa doença, em um país que recentemente elegeu o chimpanzé como seu animal nacional. O que torna o mistério ainda mais intrigante é que o padrão da doença ocorre somente em Tacugama. Evidentemente, os animais adoecem e morrem em outros santuários, às vezes de maneira repentina, mas o padrão peculiar desta doença se manifesta somente em um lugar. Várias pesquisas sobre vírus ou plantas tóxicas não apresentaram respostas claras. Em 2016, Goldberg, um pesquisador da área de saúde pública, veterinário da Universidade de Wisconsin, em Madison, e diretor do Kibale EcoHealth Project, foi procurado pela Pan African Sanctuary Alliance para tentar desvendar o mistério. Ele e seus colegas de Wisconsin juntamente com outros veterinários e biólogos da África e de outros países, empreenderam análises abrangentes do sangue e dos tecidos dos chimpanzés mortos que haviam sido congelados em um hospital vizinho. Até o momento, a pesquisa não descobriu se a bactéria é a única causa da doença, mas abriu uma nova janela sobre o gênero bacteriano Sarcina, incluindo possivelmente mais espécies não identificadas, que ameaçam a saúde de animais e de seres humanos. Goldberg enfatizou que não se trata de mais uma pandemia a caminho. A bactéria não é contagiosa e não pode causar amplos danos.

NA IMPRENSA

Agência Câmara – Projeto regulamenta o transportes de cães e gatos em ônibus, aviões e embarcações

Governo Federal – Brasil adere à iniciativa internacional contra crimes na indústria pesqueira

O Estado de S.Paulo – Mal misterioso que ataca chimpanzés é associado a uma doença humana

G1 – Polícia prende suspeito e recupera animais furtados em Rio Grande

G1 – Mais de 2 mil animais são recolhidos das estradas cearenses no começo de 2021

G1 – Polícia Federal participa de operação nos EUA de combate a tráfico de animais brasileiros ameaçados de extinção

Alesp – Campanha contra o abandono de animais é tratada em ato solene

Valor Econômico – Tyson Foods investirá US$ 48 milhões em expansão de fábrica nos EUA

Valor Econômico – Brasil assina adesão a programa contra crime organizado na pesca

Valor Econômico – China cria plano para controle de peste suína africana

Mapa – Plano prevê medidas para assegurar sustentabilidade da pesca de arrasto no Rio Grande do Sul

Mapa – Brasil adere à Blue Justice, iniciativa internacional de combate a crimes organizados na indústria pesqueira

Embrapa – Custos de produção de suínos e de frangos de corte caem pela primeira vez em 2021

CNA – 90 produtores da bovinocultura leiteira em Quixadá, no Ceará, são beneficiados com o Programa AgroNordeste – ATeG

CNA – Família do Sudoeste aposta em capacitação e consegue construir o próprio laticínio

SBA – Brasil adere programa internacional de combate à pesca ilegal

SBA – Cotação de suínos segue em recuperação, diz Cepea

SBA – Preço do frango está em alta no mercado interno

SBA – Palestra “Decifrando o DNA do Nelore do Golias” com Dr. José Fernando Garcia

AgroLink – China seguirá modelo brasileiro contra PSA

AgroLink – PR: família do Sudoeste aposta em capacitação e consegue construir o próprio laticínio

AgroLink – MT tem menor abate de gado em dois anos

AgroLink – Carne de frango: volume destinado aos 10 principais importadores recua quase 2% no 1º trimestre

AgroLink – Fundoleite passa por renovação

AgroLink – Ovos: preços apresentaram leve retração nos negócios realizados pós feriado

AgroLink – Mercado do boi gordo: queda nos preços ofertados pelos frigoríficos

AgroLink – ACCN elege virtualmente nova diretoria para o biênio 2021/2023

AgroLink – Bovinocultura de corte é responsável por 55,6 % dos empregos formais gerados na agropecuária em MS

AgroLink – Firmeza nos preços da carne bovina

Anda – Deputado federal pede prisão e cassação de vereador que incitou maus-tratos a animais

Anda – Homens são multados por transportar bezerros presos em sacos dentro de carro

Anda – Robert Downey Jr. investe em proteína vegana à base de fungos

Anda – Destruição ambiental pode gerar novas pandemias, alertam cientistas

Anda – Cavaleiro olímpico filmado agredindo pônei é suspenso de competições por 3 anos

Anda – Mais de 10 gansos aparecem mortos no Horto Florestal de São Paulo

Anda – Projeto de lei quer autorizar volta dos rodeios a Sorocaba (SP)

Anda – Cachorro que teve órgão genital mutilado é resgatado após abandono

Anda – ‘Tem que matar no tiro. Se eu passar por cima, nem olho pra trás’, diz vereador sobre cães abandonados

Anda – Cão sobrevive após ser esfaqueado para proteger tutora da violência doméstica

Anda – Urso é morto após se sentir ameaçado e ferir um homem ao se defender

Canal Rural – Tereza Cristina: fortalecimento de cooperativas é uma das prioridades do ministério

Canal Rural – Leite: após acumular queda de 10% em três meses, preço ao produtor deve subir em abril

Canal Rural – Série mostra a agronomia sustentável no Amazonas

Canal Rural – Tilápia: novo frigorífico no PR vai agregar valor e aumentar produção

Canal Rural – Milho vs. leite: relação de troca é a pior em 10 anos para o pecuarista

Portal do Agronegócio – Suinocultura independente: preços sobem na maioria das praças produtoras

Portal do Agronegócio – Carne de frango: volume destinado aos 10 principais importadores recua quase 2% no 1º trimestre

Portal do Agronegócio – Análise da Conab revela que preço do leite segue em patamares elevados ao produtor

Portal do Agronegócio – Custos de produção de suínos e de frangos de corte caem pela primeira vez em 2021

Portal do Agronegócio – SUÍNOS: preço do vivo volta ao patamar de nov/20

Portal do Agronegócio – Estimulado pelo bom desempenho do abatido, frango vivo obtém alta; mas só em São Paulo

Portal do Agronegócio – Calmaria no mercado do boi gordo

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »