Produtores brasileiros pedem prorrogação de dívidas

//Produtores brasileiros pedem prorrogação de dívidas
As dificuldades que a pandemia do novo coronavírus pode gerar aos produtores rurais brasileiros estão tirando o sono de representantes do setor, informou o Valor Econômico nesta quinta-feira (26). A principal delas é o possível agravamento das dívidas e a falta de capacidade de pagamento de parcelas de financiamentos da atual safra. Parte do segmento não se vê contemplada nas medidas anunciadas por por bancos e ministérios recentemente e pedem ações específicas para o campo. Ofícios enviados aos ministérios da Agricultura e da Economia pedem desde a suspensão da cobrança do passivo do Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural (Funrural) até desonerações em algumas cadeias. O presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Leite (Abraleite), Geraldo Borges, divulgou carta em que reivindica “uma trégua em impostos e suspensão temporária de encargos como FGTS e INSS” como forma de garantir a produção. Nesta quarta-feira (25), a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) apresentou uma lista de propostas à ministra Tereza Cristina na área de crédito, incluindo prorrogação automática de vencimentos de financiamentos de custeio e investimento para pequenos e médios agricultores (com contratos de até R$ 1,5 milhão) e redução do impacto da tributação no setor, com a postergação do recolhimento de imposto de renda e tributos federais (PIS/Cofins/IPI) por três meses. A entidade presidida por João Martins quer dar fôlego e “estancar a sangria” sobretudo em segmentos que já estão perdendo dinheiro com problemas de comercialização atualmente, como produtores de frutas, flores, hortaliças e leite. O preço de produtos perecíveis, como folhosas, despencou 30% em uma semana. A CNA quer, ainda, a criação de uma linha de capital de giro para todos os agricultores, com juros acessíveis, e já pensa em outras medidas a médio e longo prazo. “A prioridade era garantir a produção, agora é salvar quem está morrendo e depois vamos pensar no futuro, temos ciência que a crise econômica após o coronavírus vai ser muito grande e vai impactar o ato de consumo do brasileiro”, afirmou o superintendente técnico da entidade, Bruno Lucchi.

Estados têm que colaborar para a manutenção da cadeia de produção de alimentos, reforça ministra

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, reforçou, nesta quinta-feira (26), a necessidade de os Estados colaborarem com a manutenção de serviços essenciais para garantir o funcionamento da cadeia produtiva de alimentos. A cobrança foi feita aos secretários estaduais de agricultura hoje durante reunião por videoconferência. Nesta quarta-feira (25), ela conversou com a Confederação Nacional de Municípios (CNM) para harmonizar procedimentos. Segundo o secretário de Política Agrícola do ministério, Eduardo Sampaio Marques, um novo decreto vai detalhar ainda mais quais os serviços que não podem parar, como produção e comercialização de insumos agropecuários, medicamentos de uso veterinário, material genético, defensivos agrícolas, fertilizantes e serviços de transporte de funcionários e de carga. “A maior ajuda que podemos dar hoje para o produtor rural é garantir o fluxo de produtos”, disse ele. De acordo com o Valor Econômico Tereza Cristina lembrou que é vedada a restrição à circulação de trabalhadores que possa afetar o funcionamento de serviços públicos e atividades essenciais e de cargas de qualquer espécie que possam acarretar desabastecimento de gêneros necessários à população. “Tem ocorrido entendimentos diferentes. É preciso harmonizar entre União, Estados e municípios o entendimento sobre a importância dos serviços essenciais da cadeia produtiva”, afirmou. A reunião virtual contou com a presença de 20 secretários estaduais, que compartilharam dificuldades e soluções regionais encontradas para evitar a interrupção dos serviços de abastecimento. O secretário de Defesa Agropecuária, José Guilherme Leal, também participou da videoconferência e pediu o apoio dos secretários para manter as atividades de vigilância e inspeção sanitárias em funcionamento durante a pandemia.

Rabobank eleva estimativa para déficit global de açúcar em 2019/20

O Rabobank elevou sua estimativa para o déficit global de açúcar na safra internacional atual (2019/20) em 1,5 milhão de toneladas, para 6,7 milhões, destacou o Valor Econômico nesta quinta-feira (26). Já para a próxima temporada, que começará em outubro, o banco holandês prevê um superávit de oferta de 600 mil toneladas. A perspectiva de uma oferta mais apertada na safra atual se baseia em projeções menores para a produção da Índia e da Tailândia, que só foram parcialmente compensadas pela perspectiva de uma safra mais açucareira no Brasil. Na Índia, a produção desta safra deverá ser 19% menor do que na safra passada e ficar em 28,9 milhões de toneladas. Porém, como os reservatórios de água estão melhores no país depois de boas monções em 2019, o banco estima que a produção deverá se recuperar no próximo ciclo e subir para 33,5 milhões de toneladas, colaborando para o cenário de superávit global na próxima temporada. A Tailândia deverá terminar esta safra com uma produção de 8,6 milhões de toneladas, uma queda de 44% ante a safra 2018/19. Já para a próxima temporada, o Rabobank prevê apenas uma pequena recuperação por causa dos prejuízos ainda decorrentes da última seca e da falta de incentivos aos produtores. A menor produção desses dois países na safra atual tende a ser parcialmente compensada pelo aumento da produção do Centro-Sul do Brasil, que deverá fabricar, na safra local (que começará em abril) 35 milhões de toneladas do adoçante, dado um mix estimado em 45% (ante 34,5% na safra anterior). A perspectiva é baseada na manutenção do atual cenário de preços do petróleo, decorrente da guerra de mercado deflagrada pela Arábia Saudita. A instituição prevê, ainda, queda na produção da China na safra atual por causa da redução de área e de produtividade e, para a próxima, projeta uma queda decorrente dos impactos da pandemia de covid-19, que já afetou os trabalhos de plantio e a logística. Na Europa, a produção deverá se recuperar na próxima safra (2020/21), para 18,3 milhões de toneladas, com a recuperação da produtividade, enquanto na Austrália a produção tende a ficar estável no próximo ciclo, em cerca de 4,2 milhões de toneladas.

Padre usa avião para espalhar água benta contra o coronavírus no interior paulista

Nesta quinta-feira (26), o jornal O Estado de S.Paulo divulgou que, com as celebrações religiosas presenciais suspensas, em razão do coronavírus, um padre católico decidiu levar a bênção aos fiéis de uma forma inusitada e sem risco de transmissão do vírus. Com um avião agrícola usado para pulverizar lavouras, o padre Emerson Rogério Anizi, da Catedral Metropolitana de Botucatu, espalhou água benta sobre as populações desta cidade e da vizinha São Manuel, no interior de São Paulo. Outras cidades já pedem a bênção aérea do sacerdote para proteção contra a doença. Padre Emerson decolou do aeroporto de Botucatu vestindo os paramentos religiosos e levando um ostensório, peça dourada que abriga o Santíssimo Sacramento, conforme o rito católico. Ele, que também usava luvas e máscara, acompanhou a pulverização com água benta em um avião bimotor, proferindo as orações da bênção. “Vamos derramar a água abençoada em todas as famílias, não importa a religião, porque estamos juntos com o mesmo Deus. Pedimos essa força para fazer tudo o que estiver ao nosso alcance, mas confiando em Deus nesse momento que nos desafia”, disse, em vídeo postado na página oficial da catedral. O padre dirigiu as bênçãos também às equipes de saúde, segurança e limpeza das ruas. Ele pediu atenção especial para os idosos, enfermos e pessoas que estão encarceradas. “Peço ao bom Deus que nos proteja, nos livre do mal, e para que cada um tenha consciência do que deve ser feito, pois juntos somos mais fortes. Não tenhamos medo, mas prudência e vigilância. Que Deus nos abençoe e cuide das nossas famílias.” Padre Emerson disse que sua iniciativa pode aliviar a tensão e levar conforto para as pessoas que enfrentam o confinamento social devido ao coronavírus. “É uma forma de mostrar que ninguém está sozinho, que Deus está cuidando de todos nós.” Conforme a secretaria da igreja, moradores e até prefeitos de outras cidades entraram em contato para pedir a bênção do alto em suas cidades, mas a estrutura não pode ser disponibilizada com frequência. O padre disse que a invocação que fez durante a bênção foi extensiva a toda a população brasileira.

NA IMPRENSA
Folha de S.Paulo – Isolamento por coronavírus pode atrapalhar safra de milho de MT, diz associação

Valor Econômico – FAO vê riscos de tensões na cadeia global de alimentos

Valor Econômico – Produtores brasileiros pedem prorrogação de dívidas

Valor Econômico – China começa a ampliar suas importações de grãos

Valor Econômico – Governo poderá alterar metodologia de perícias do Proagro devido ao coronavírus

Valor Econômico – Rabobank eleva estimativa para déficit global de açúcar em 2019/20

Valor Econômico – BrasilAgro faz plano para evitar problemas no escoamento da safra

Valor Econômico – Estados têm que colaborar para a manutenção da cadeia de produção de alimentos, reforça ministra

Embrapa – Laboratórios da Embrapa realizarão testes para identificação da Covid-19

Mapa – Conselho Nacional da Amazônia Legal realiza primeira reunião

Mapa – Secretaria de Defesa Agropecuária lança Painel de Controvérsia

O Estado de S.Paulo – Padre usa avião para espalhar água benta contra o coronavírus no interior paulista

O Globo – Em nova MP, governo reduzirá de quatro para dois meses suspensão do contrato de trabalho

O Globo – Coronavírus: ruralistas querem prorrogação de dívidas e tributos para garantir abastecimento

G1 – Área agrícola cresce 3,3% em dois anos e ocupa 7,6% do território nacional em 2018, diz IBGE

G1 – Por falta de combustível, avião agrícola faz pouso de emergência no sul da Bahia

G1 – Mogi lança plataforma para venda de produtos agrícola online durante a quarentena

AgroLink – Neutralidade climática continua durante o outono e inverno deste ano

AgroLink – Colheita do arroz no RS atinge 47,7%

AgroLink – IGC vê safra mundial recorde de grãos em 2020/21

AgroLink – Dólar salta contra real após dados do BC e à espera de sinal sobre situação do emprego nos EUA

AgroLink – Conselho Nacional da Amazônia Legal realiza primeira reunião

AgroLink – Em quarentena, demanda recua no varejo e nas roças

AgroLink – Mercado do trigo tem viés de alta forte

AgroLink – Milho atinge os maiores preços nominais no Brasil

AgroLink – Produção de pesticidas na China se recupera 88%

AgroLink – Canadá aprova inseticidas tetraniliprol

Canal Rural – Case IH e New Holland anunciam paralisação de plantas no Brasil

Canal Rural – Emocionado, caminhoneiro desabafa: ‘Me sinto um mendigo procurando por comida’

Canal Rural – CNA: saiba os detalhes do pedido de ajuda financeira aos produtores

Canal Rural – Lavouras de soja ficam embaixo d’água no Maranhão

Canal Rural – Aviação agrícola é considerada atividade essencial em tempos de coronavírus

Portal do Agronegócio – Colmeia Viva APP previne acidentes com abelhas nas aplicações de defensivos agrícolas

Revista Campo e Negócios – Tecnologias que contribuem cada vez mais com o legado do agricultor

Sucesso no Campo – Aplique Bem: 70 mil agricultores treinados pelo programa do IAC

Ubiratã 24 horas – Produtores desrespeitam período de plantio de soja e colocam em risco o setor agrícola

CNA – CNM quer ampliar diálogo com CNA e diz que vai orientar prefeituras a manter agroindústrias

CNA – Federação da Agricultura pede aos prefeitos atenção à cadeia do agronegócio

_______________________
O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »