PROCURADOR DA AGU SERÁ PRESIDENTE DO IBAMA

//PROCURADOR DA AGU SERÁ PRESIDENTE DO IBAMA

O novo presidente do Ibama será o procurador da Advocacia-Geral da União (AGU), Eduardo Fortunato Bim, que já representa a procuradoria dentro do Ibama. A informação apurada pela coluna Broadcast do jornal O Estado de S. Paulo foi confirmada à reportagem pelo futuro ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Membro da Câmara Nacional de Uniformização de Entendimentos Consultivos (CNU/CGU) e da Comissão Permanente de Sustentabilidade (CPS), Eduardo Fortunato Bim é doutor em Direito pela Universidade de São Paulo (USP), mestre em Direito e especialista em Direito Ambiental pela Unimep e especialista em Direito Tributário pela Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP). Bim já advogou no departamento jurídico da Fiesp, no departamento tributário de multinacional e na Secretaria de Assuntos Jurídicos de Campinas, em São Paulo. “O novo ministro do Meio Ambiente também informou que a integração do Ibama com o Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio), que chegou a ser analisada pela equipe de transição do governo, está descartada neste momento”, informa a coluna.

 

Futuro ministro do Ambiente, Ricardo Salles é condenado por improbidade administrativa



O jornal O Estado de S. Paulo destacou que o advogado Ricardo Salles (Novo), futuro ministro do Meio Ambiente no governo do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), foi condenado em primeira instância por improbidade administrativa nesta quarta-feira (19), cabendo recurso. A decisão é do juiz Fausto José Martins Seabra, da 3ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo, sobre ação do Ministério Público que acusava o futuro ministro de ter favorecido empresas de mineração em 2016, ao acolher mudanças feitas nos mapas de zoneamento do Plano de Manejo da Área de Proteção Ambiental (APA) do Rio Tietê. Na época, Salles era secretário estadual do Meio Ambiente de São Paulo, durante a gestão do ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB). Na decisão, o juiz faz a ressalva de que não houve prejuízo efetivo ao meio ambiente, já que o plano alterado por Salles acabou não sendo aprovado. Ele também afirma não houve incidência nas hipóteses mais graves dos artigos da lei de improbidade administrativa que versam sobre enriquecimento ilícito e lesão ao erário. “Procurado pela reportagem, Salles afirmou ao Estado que irá estudar a decisão com seus advogados e, possivelmente, recorrer”, destaca o jornal.

 

Novas regras para preços mínimos de produtos da agricultura familiar



O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou em reunião nesta quinta-feira (20) ajustes no Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar (PGPAF). De acordo com o Valor Econômico, a norma definiu novos preços garantidores apenas para operações de custeio e investimento com vencimento entre 10 de janeiro de 2019 e 9 de janeiro de 2020. E estabeleceu que os preços garantidores dos produtos da agricultura familiar precisam ser iguais, e nunca inferiores, aos preços mínimos das culturas definidas para a safra 2018/19 pela Política de Garantia de Preços Mínimo (PGPM), que é válida para produtos da agricultura empresarial. “O PGPAF tem por objetivo assegurar a remuneração dos custos variáveis de produção dos agricultores familiares que contraem financiamentos de custeio e investimento junto no âmbito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf)”, afirma a notícia.

 

Seguro rural é ferramenta mal utilizada pelo Brasil



A próxima safra de grãos pode bater o recorde nacional de produtividade, chegando a mais de 238 milhões de toneladas devido a guerra comercial entre Estados Unidos e China. Na base destes números impressionantes estão os agricultores brasileiros. É o que informa o colunista Antônio Penteado Mendonça do jornal O Estado de S. Paulo. Para chegar nesta posição diferenciada o agronegócio nacional contou com importantes ajudas dadas por centros de ensino e pesquisa. Sendo assim, o sucesso no agronegócio é baseado nos seguros. As apólices nacionais têm evoluído rapidamente ao longo dos últimos anos, oferecendo garantias importantes e mais adequadas às necessidades dos produtores rurais. Porém, “o X da questão” continua no seguro rural. O governo brasileiro assume 50% do preço do seguro rural. Quer dizer, o produtor paga metade e o governo completa a outra metade. É uma vantagem competitiva importante, ou melhor, seria, se o governo destinasse os recursos necessários para garantir seguro rural para todos os produtores brasileiros. Infelizmente, ele não faz isso. “Segundo especialistas, para atender a demanda nacional o governo teria que destinar perto de três bilhões de reais para custear sua parte do seguro. As entidades que representam o setor solicitaram um bilhão e duzentos, mas o governo deve comparecer com seiscentos milhões de reais”, enfatiza o colunista.

 

NA IMPRENSA
Mapa – Vigiagro automatizou operações e aumentou o uso de cães de detecção 

 

Mapa – Boletim Prohort destaca a alta no preço da batata e cebola nas Ceasas

 

MMA – MMA divulga municípios da zona costeira

 

MMA – Consulta pública tem prazo prorrogado

 

Embrapa – Embrapa Cocais realiza oficina para alinhar ações do Fundo Amazônia no Maranhão

 

Embrapa – Pesquisadores e produtores discutem agenda de pesquisa para a olivicultura

 

Embrapa – Ataques de percevejo castanho em pastagem exigem atenção do produtor

 

Embrapa – Agricultores de SE e BA conhecem práticas sustentáveis de controle de pragas do coqueiro

 

Ibama – Ação conjunta protege índios isolados na Terra Indígena Kawahiva do Rio Pardo (MT)

 

Fiocruz – Pesquisadora da Fiocruz Bahia participa de evento internacional sobre mudança climática

 

Alesp – Informações sobre procedência de carnes comercializadas será obrigatória

 

Alesp – Tratamento com equoterapia deverá ser feito em rede pública

 

Câmara dos Deputados – Proposta garante meia entrada em exposições agropecuárias para trabalhador da área

 

Câmara dos Deputados – Comissão de MP que eleva capital estrangeiro em companhias aéreas deve eleger presidente amanhã

 

Câmara dos Deputados – Congresso aprova Orçamento de 2019; texto segue para sanção

 

Câmara dos Deputados – Comissão de Mudanças Climáticas aponta incertezas no cumprimento do Acordo de Paris

 

Câmara dos Deputados – Comissão de MP que eleva capital estrangeiro em companhias aéreas elege presidente hoje

 

Senado Federal – Acordos internacionais passam pelo Plenário e vão a promulgação

 

Senado Federal – Senado autoriza crédito externo de 50 milhões de euros para saneamento básico rural no Ceará

 

Senado Federal – Adiada instalação da comissão da MP que libera capital estrangeiro em empresas aéreas

 

Senado Federal – Jorge Viana ressalta participação de comissão mista em encontro internacional do clima

 

Senado Federal – Congresso Nacional mantém vetos e deixa destaques para o ano que vem

 

O Estado de S. Paulo – Novas regras para viajar com cachorros e gatos

 

O Estado de S. Paulo – Antônio Penteado Mendonça – Seguro rural é ferramenta mal utilizada pelo Brasil

 

O Estado de S. Paulo – Decisão de Marco Aurélio compromete venda de ativos pela Petrobrás

 

O Estado de S. Paulo – Procurador da AGU será presidente do Ibama

 

O Estado de S. Paulo – Futuro ministro do Ambiente, Ricardo Salles é condenado por improbidade administrativa

 

O Estado de S. Paulo – Presentear com animais de estimação pode ser uma boa opção?

 

Folha de S. Paulo – Aeroporto de Confins fecha operação após pouso de emergência de avião

 

Folha de S. Paulo – Presidente da Infraero renuncia ao cargo; diretor assume interinamente

 

G1 – EUA confirmam nova venda de quase 1,2 milhão de toneladas de soja à China

 

G1 – Associação propõe preço mínimo para frango brasileiro exportado para a China

 

G1 – Preço alto para açúcar no Brasil pode levar a cancelamentos de exportação, dizem analistas

 

G1 – #tbt Globo Rural: relembre reportagem sobre o ipê

 

Valor Econômico – BRF vende argentina Avex por US$ 50 milhões

 

Valor Econômico – BRF diz ter recursos necessários para honrar dívidas do começo de 2019

 

Valor Econômico – Venda de ativos da BRF na Tailândia e Europa fica para janeiro

 

Valor Econômico – Nestlé investirá US$ 154 milhões em fábrica de café no México

 

Valor Econômico – Hortaliças e frutas ficaram mais caras em novembro, diz Conab

 

Valor Econômico – PIB do agronegócio caiu 0,22% em setembro, diz Cepea

 

Valor Econômico – Novas regras para preços mínimos de produtos da agricultura familiar

 

Valor Econômico – China tenta evitar disputa do açúcar na OMC

 

Valor Econômico – Com Boeing, Embraer pode pagar dividendo de até US$ 1,7 bilhão

 

Zero Hora – Gisele Loeblein – “Teve indicação política, mas também validação técnica”, diz gaúcho que comandará agricultura familiar

 

Zero Hora – Gisele Loeblein – Covatti Filho quer se reunir com Leite antes de responder a convite para Agricultura

 

Mais Soja – Situação das lavouras de soja no Paraná

 

Mais Soja – A importância da rotação de culturas para a cultura da soja

 

Mais Soja – Preço do arroz registra quedas atípicas para período de entressafra

 

Mais Soja – IBGE lança análise geográfica dos resultados preliminares do Censo Agropecuário 2017

 

Mais Soja – Adapar reafirma trabalho de fiscalização do uso de agrotóxicos

 

Porto Gente – Horta caseira: o impacto da alimentação natural na saúde

 

__________________________________________________________________________________________

O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.