Presidente é levado para São Paulo para tratar quadro de obstrução intestinal

Home/Informativo/Presidente é levado para São Paulo para tratar quadro de obstrução intestinal

O presidente Jair Bolsonaro enfrenta um quadro de obstrução intestinal e foi transferido nesta quarta-feira (14) para São Paulo. Segundo o G1, Bolsonaro foi internado no Hospital das Forças Armadas, em Brasília, após sentir dores abdominais na madrugada. Segundo o ministro das Comunicações, Fábio Faria, o presidente chegou a ser sedado pela manhã. Por volta das 16h30, Bolsonaro deixou o hospital e foi levado de ambulância para a Base Aérea de Brasília, onde um avião o aguardava. O presidente chegou ao local por volta das 17h. O avião decolou para São Paulo às 17h29. Segundo o senador Flavio Bolsonaro (Patriota-RJ), filho do presidente, Bolsonaro ficará em observação por três dias em São Paulo. Em abril deste ano, Bolsonaro já havia dito que poderia passar por uma nova cirurgia em razão da facada. De acordo com a nota oficial, a constatação da obstrução intestinal foi feita pelo cirurgião gástrico Antonio Luiz Macedo, que acompanha a saúde de Jair Bolsonaro desde o atentado a faca sofrido pelo então candidato nas eleições de 2018. O médico foi chamado a Brasília em razão da internação do presidente e também deve ficar responsável pela avaliação do quadro após a transferência para São Paulo. No fim da manhã, o ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, havia informado que Jair Bolsonaro estava “bem” e ficaria “apenas em observação”.

Ministro da Saúde critica secretários e defende que decisão sobre segunda dose e vacinação de adolescentes seja do PNI 

Após reunião com governadores nesta terça-feira (14), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, defendeu que as decisões sobre antecipações de segunda dose e imunização de adolescentes sejam tomadas no âmbito do Programa Nacional de Imunizações (PNI). De acordo com o jornal O Globo Queiroga criticou secretários que, na avaliação dele, rompem com o que é colocado pelo programa.  Os dois pontos não foram estabelecidos pelo PNI, mas em diversas localidades do país há decisões nesse sentido. Os governadores se comprometeram em entregar ao PNI, até quinta-feira, uma proposta formal sobre a antecipação da segunda dose. A medida será avaliada e, segundo o ministro, o PNI poderá mudar a orientação atual caso julgue necessário. Nesse momento, o Ministério da Saúde estabelece um prazo de 12 semanas entre as doses da vacina da AstraZeneca, mas alguns estados já têm reduzido esse tempo para completar a imunização de um número maior de pessoas e aumentar a proteção contra a variante Delta. No caso da vacinação de adolescentes, o estado de São Paulo anunciou que deve iniciar a vacinação desse grupo em agosto. Serão imunizadas no estado, jovens a partir de 12 anos. Atualmente, a única vacina aprovada no país que prevê essa imunização é a Pfizer. O ministro se comprometeu com os governadores a fornecer um detalhamento semanal sobre entrega de doses de vacina. Segundo ele, serão entregues 40 milhões de doses em julho e 138 milhões em agosto e setembro. “Alguns secretários tomam deliberações baseadas no entendimento deles e isso de certa maneira rompe o pacto tratado no PNI. A decisão que tomamos hoje é que se mantenha a rigidez do PNI. Se algum secretário entende de maneira diferente, ele apresenta a sua irresignação ao grupo e o grupo vai deliberar de tal maneira que consigamos avançar”, afirmou o ministro, ascrescentando: “É claro que existem peculiaridades, como a forma de oferecer essas doses, se nas salas de imunização, drive thru, se vai ter apoio da inciativa privada. São coisas muito próprias de cada município. Mas as bases técnicas têm que ser tomadas no âmbito técnico com a participação de todos para que tenhamos homegeneidade na conduta de aplicação da vacina”.

Preço de remédio para hospital sobe 14,6% até junho

Os preços dos medicamentos vendidos aos hospitais no Brasil subiram 14,69% no primeiro semestre deste ano, de acordo com o Índice de Preços de Medicamentos para Hospitais (IPM-H), indicador criado pela Fipe em parceria com a Bionexo – “health tech” que desenvolveu soluções digitais para gestão em saúde, informou o Valor Econômico nesta quarta-feira (14). Segundo a Fipe, o resultado do primeiro semestre de 2021 superou o comportamento do IPCA/IBGE (3,77%) e da taxa média de câmbio (com queda de 2,21%), mas inferior ao IGP-M/FGV (15,08%) no período. Foi a segunda maior alta semestral desde o início da contagem da série histórica em 2015, ficando abaixo do ano passado. Segundo Bruno Oliva, coordenador do levantamento pela Fipe, a alta expressiva na primeira metade do ano pode ser explicada pela valorização do dólar e pelo avanço da segunda onda da pandemia no início do ano. “Em 12 meses, o índice subiu 12,4% e com o melhor desempenho da vacinação podemos ver estabilidade ou até mesmo queda nos próximos meses. Estamos vendo as taxas de ocupação dos hospitais diminuindo”, disse o coordenador. No entanto, ao final do ano, o índice de preços dos medicamentos para hospitais ainda deve permanecer alto. Oliva ressaltou que o grupo de medicamentos que apresentou as maiores altas são aqueles usados no tratamento para a covid-19. Pelos dados, no primeiro semestre, os remédios para o sistema nervoso aumentaram 35,52%, os do sistema musculoesquelético outros 23,41%, preparados hormonais sistêmicos chegaram a 23,26%, sangue e órgãos hematopoiéticos cresceram 19,26%, aparelho digestivo e metabolismo tiveram alta de 13,58% e anti-infecciosos gerais para uso sistêmico aumentaram 13,41% no período. Já em relação aos últimos 12 meses encerrados em junho, os medicamentos que contribuíram para a alta do IPM-H foram dos grupos do sistema nervoso (33,80%), sistema musculoesquelético (31,12%), sangue e órgãos hematopoiéticos (22,75%), preparados hormonais sistêmicos (20,89%) e aparelho digestivo e metabolismo (19,13%).

Divulgados dados do anuário sobre a indústria farmacêutica no Brasil

A Secretaria-Executiva da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (SCMED), unidade administrativa exercida pela Anvisa, acaba de lançar a 5ª edição do Anuário Estatístico do Mercado Farmacêutico. Em uma versão comemorativa, a publicação traz dois grandes recortes de informações: um dedicado ao panorama do mercado em 2019 e outro com séries históricas entre 2015 e 2019. O objetivo do anuário é oferecer, de forma racional e organizada, estatísticas sobre a indústria de fármacos no Brasil. Para traçar o perfil do mercado, o levantamento considerou dados consolidados até julho de 2020 sobre produtos farmacêuticos regulados pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED), divididos em seis grupos distintos de fármacos: biológicos, específicos, genéricos, similares, novos e fitoterápicos. Portanto, a publicação traz uma série de recortes, com uma ampla gama de informações sobre a indústria, o faturamento obtido no ano, produtos comercializados, características dos medicamentos, canais de distribuição, substâncias mais comercializadas e vários outros recortes. O documento usa informações do Sistema de Acompanhamento do Mercado de Medicamentos (Sammed). De acordo com as informações do anuário, a venda de medicamentos no Brasil gerou um faturamento de R$ 85,9 bilhões em 2019. Em termos percentuais, o valor da comercialização refletiu um crescimento de 7,9% em relação a 2018. Quanto à quantidade de embalagens, o aumento foi de 15,4% de um ano para o outro, passando de 4,6 bilhões para 5,3 bilhões. O relatório revela também que, em 2019, foram identificados 5.897 produtos cadastrados e em comercialização no país. Destes, 40,4% eram medicamentos similares e 39,6%, genéricos. Portanto, similares e genéricos corresponderam a 80% dos produtos cadastrados e em comercialização. Outros tipos de produtos representaram 33,8%. O documento aponta que o faturamento dos medicamentos novos apresentou maior representatividade no mercado, somando mais de R$ 30,5 bilhões, seguido do valor da categoria de biológicos (R$ 21,8 bilhões) e de similares (R$ 17,2 bilhões).  Leia a íntegra da 5ª edição do Anuário Estatístico do Mercado Farmacêutico, com dados de 2019 e séries históricas de 2015 a 2019.

SAÚDE NA IMPRENSA

Agência Senado – Perícia confirma atestado médico de convocado a depor à CPI da Pandemia 
Agência Senado – CPI pode convocar diretor da Abin e ajudante de ordens de Bolsonaro 
Agência Senado – Em balanço da CPI, senadores comemoram decisão de Fux 
Agência Senado – Testemunho de diretora da Precisa é adiado após depoente alegar ‘exaustão’ 
Agência Câmara – Especialistas recomendam que gestantes não voltem ao trabalho presencial, mesmo imunizadas 
Agência Câmara – CCJ aprova projeto que estabelece orientação a pais de recém-nascidos com doenças graves 
Agência Câmara – Comissão aprova proposta que regulamenta terapia assistida por cães 
Agência Câmara – Comissão aprova projeto que obriga Ministério da Saúde a divulgar diariamente os números da Covid-19 
Agência Câmara – Câmara aprova projeto que susta regras sobre planos de saúde de empregados de estatais 
Agência Câmara – Decreto promulgado derruba limite para emendas parlamentares de combate à pandemia 
Anvisa – Anvisa aprova mais duas pesquisas clínicas de vacinas contra Covid-19 
Anvisa – Anvisa atualiza alerta sobre ventiladores pulmonares e aparelhos para apneia do sono da Philips 
Anvisa – Divulgados dados do anuário sobre a indústria farmacêutica no Brasil 
Anvisa – Vacinação contra Covid-19: a importância da segunda dose 
Anvisa – Edital de Chamamento trata sobre o Guia ICH S12 
ANS – ANS concede portabilidade especial para beneficiários de duas operadoras 
ANS – Diretoria da ANS aprova novo processo de revisão do Rol 
Agência Saúde – Ministro participa de fórum de governadores para discutir cronograma de entrega de vacinas e volta às aulas 
Agência Saúde – Brasil recebe mais 12 mil litros de IFA para produção da Coronavac 
Agência Saúde – Ministério da Saúde capacita profissionais que atuam na Primeira Infância 
Conitec – Medicamento para prevenção de trombose ganha nova dosagem para gestantes no SUS 
Agência Brasil – Rio de Janeiro estende até agosto a vacinação contra gripe 
Agência Brasil – Sociedades médicas recomendam manter segunda dose em 12 semanas 
Agência Brasil – Algumas vacinas demandarão terceira dose, diz presidente da Anvisa 
Agência Brasil – Covid-19: mortes sobem para 535,8 mil e casos, para 19,15 milhões 
Agência Brasil – São Paulo anuncia aumento de oferta de exames e cirurgias eletivas 
Agência Brasil – Estado do Rio mantém intervalo de 12 semanas entre doses da Pfizer 
Agência Brasil – Butantan recebe ingrediente para 20 milhões de doses de vacina 
Folha de S.Paulo – Não é efeito pandemia: saúde mental já era um problema de saúde pública e a conta é de todos nós 
Folha de S.Paulo – Anvisa dá aval a testes clínicos no Brasil de mais duas vacinas contra a Covid  
Folha de S.Paulo – Prêmio Octavio Frias de Oliveira de oncologia revela finalistas de sua 12ª edição  
Folha de S.Paulo – Diretora alvo da CPI conseguiu mudança a jato em pagamento da Covaxin após recorrer a Elcio Franco  
Folha de S.Paulo – Não nos livraremos da Covid, mas doença deve ficar menos letal com o tempo  
Folha de S.Paulo – Revacinação contra a Covid em Santos por causa de lote vencido cresce e já supera registros federais  
Folha de S.Paulo – G20 deixou de cumprir suas missões  
O Estado de S.Paulo – Yduqs vai investir R$ 30 milhões para criar seu maior campus de medicina 
O Estado de S.Paulo – Leitora reclama de cobrança indevida de plano de saúde da Amil 
O Estado de S.Paulo – Gastos com saúde sobem mais para idosos 
O Estado de S.Paulo – Cidades interrompem vacinação contra covid-19 por falta de doses no interior de SP 
O Estado de S.Paulo – Fiocruz defende manter intervalo de 12 semanas para vacina da AstraZeneca 
O Estado de S.Paulo – Conselho de Ética da Câmara abre processo contra Barros e Miranda 
O Estado de S.Paulo – Hospitais e fundos de investimento estão de olho nas startups de saúde 
O Estado de S.Paulo – CPI da Covid ouve diretora e dono da Precisa Medicamentos nesta quarta 
O Estado de S.Paulo – Israel aplica terceira dose de vacina da Pfizer para conter alta de casos gerada pela variante Delta 
O Estado de S.Paulo – Após Aziz apontar ‘coincidência’ em apuração do caso Covaxin, PF diz que age ‘sem perseguições ou proteções de qualquer natureza’ 
O Estado de S.Paulo – Gabinete não recebe intimação, mas Miranda afirma que vai depor à PF na terça-feira 
O Estado de S.Paulo – França amplia restrições para conter variante Delta e 1 milhão agendam vacinação 
O Globo – Ministro da Saúde critica secretários e defende que decisão sobre segunda dose e vacinação de adolescentes seja do PNI  
O Globo – Relator prevê corte de subsídios de 20 mil empresas para reduzir IR de pessoas jurídicas à metade  
O Globo – Com R$ 300 milhões em dívidas, rede básica de saúde da cidade do Rio tem 80 remédios em falta  
O Globo – Bolsonaro faz exames em hospital para investigar soluços e dores abdominais; reunião entre chefes de Poderes é cancelada  
O Globo – Governo fez da reforma tributária uma gincana 
G1 – Secretário da Saúde de SP prevê necessidade de vacinação anual contra o coronavírus para manter imunidade das pessoas  
G1 – Anvisa autoriza testes clínicos de mais duas vacinas contra a Covid-19 no Brasil 
G1 – Butantan entrega 800 mil novas doses da CoronaVac ao Ministério da Saúde nesta quarta-feira  
G1 – Covid: Mesmo em queda, média de mortes diárias no Brasil ainda é maior do mundo e supera a de continentes inteiros 
G1 – Covid: 300 mil bebês deixaram de nascer no Brasil por pandemia, com adiamentos e mais divórcios 
G1 – França vê corrida por vacinas contra a Covid-19 após anúncio de restrições aos não imunizados 
G1 – Grupo que intermediou vacinas procurou Bolsonaro, indicam mensagens em celular de policial 
G1 – Número de brasileiros que pretendem se vacinar atinge recorde e chega a 94% da população, aponta Datafolha 
G1 – Amamentação x coronavírus: leite materno não transmite Covid-19; veja perguntas e respostas 
Correio Braziliense – Mutações em células que revestem sistema respiratório facilitam entrada da covid 
Correio Braziliense – Única dose da Sputnik V pode provocar “respostas significativas”, revela estudo 
Correio Braziliense – Como jeito de dirigir pode revelar sinais de Alzheimer 
Valor Econômico – Indonésia volta a quebrar recorde de casos de covid-19 em 24 horas 
Valor Econômico – Butantan entrega 800 mil doses de vacina ao Ministério da Saúde 
Valor Econômico – Governadores querem que Saúde reduza prazo entre doses 
Valor Econômico – Estado do Rio libera intervalo menor para AstraZeneca 
Valor Econômico – Trabalho por aplicativo é desafio para Previdência 
Valor Econômico – Preço de remédio para hospital sobe 14,6% até junho 
Valor Econômico – Suspeitas vão além da compra de vacinas 
Valor Econômico – Presidente da Anvisa descarta desobrigar máscara após 2ª dose de vacina 
Valor Econômico – Autossuficiência em vacina contra covid virá em breve, prevê diretor da Anvisa 
Alego – Comissão de Saúde debate, nesta 5ª-feira, em audiência pública a prevenção ao câncer de cabeça e pescoço  
Alego – Coronel Adailton propõe instituir campanha de conscientização sobre doenças raras  

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »