Prefeitura de Uberaba (MG) faz licitação para construção de ambulatório animal  

//Prefeitura de Uberaba (MG) faz licitação para construção de ambulatório animal  
A Prefeitura de Uberaba (MG) fez uma licitação para contratação de empresa de engenharia para a construção de um ambulatório animal na cidade, com investimento estimado de R$ 626.485,24, informou o portal Anda nesta segunda-feira (9). O edital foi publicado no Órgão Oficial do Município no dia 4 de março. A inauguração do ambulatório deve ser feita em setembro. Empresas interessadas devem entregar o documentos de habilitação e proposta de preço até 20 de março na sede da Secretaria de Serviços Urbanos e Obras (Sesurb), localizada na Prefeitura, na Avenida Dom Luiz Maria Santana, 141, bairro Santa Maria. O ambulatório, segundo a prefeitura, contará com procedimentos ambulatoriais e de castração, salas de pré e pós-operatório, leitos de observação, com baias para animais com suspeita de doença contagiosa, e revitalização das baias existentes. Os serviços serão destinados a animais tutelados por famílias de baixa renda. De acordo com o secretário municipal Iraci Neto, o ambulatório atenderá principalmente animais de pequeno porte, como cães e gatos. “A previsão é que, com a publicação da licitação para a contratação da empresa responsável pela construção do equipamento, a ordem de serviço seja dada até abril e, com isso, até meados de setembro poderemos inaugurar o primeiro centro ambulatorial voltado aos cuidados básicos dos animais de Uberaba e região”, explicou o secretário.

Cartilha traz recomendações básicas para pequenos criadores de aves

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e a Embrapa produziram uma cartilha com orientações básicas para pequenos criadores de aves (até mil animais) e que destinam suas aves, produtos e subprodutos somente a comércios locais intramunicipais e municípios adjacentes, divulgada nesta segunda-feira (9). A publicação, denominada “Recomendações básicas de biosseguridade para pequena escala de produção avícola” traz recomendações como a manutenção de edificações teladas e cercadas e de ambiente limpo; o manejo preventivo com aves vacinadas; a utilização de roupas e calçados limpos e o fornecimento de água e ração de qualidade para a aves. As medidas foram propostas e discutidas por um grupo de colaboradores em reunião técnica realizada em setembro e outubro de 2019, na Embrapa Agroindústria de Alimentos, no Rio de Janeiro, com Auditores Fiscais Federais Agropecuários da Divisão de Sanidade das Aves do Departamento de Saúde do Animal (DSAv/CAT/CGSA/DSA/SDA/MAPA), Embrapa, Órgãos Executores de Sanidade Agropecuária, instituições de Ensino, setor privado e outros. O desafio do grupo foi estabelecer recomendações de âmbito nacional perante a diversidade produtiva e regional, em função das múltiplas fontes de risco sanitário presentes na avicultura. As recomendações de biosseguridade foram selecionadas de acordo com o consenso do grupo, na busca de boas práticas apropriadas à pequena escala de produção. O download da publicação pode ser feito aqui. Os procedimentos para registro, fiscalização e controle sanitário dos estabelecimentos avícolas de reprodução, comerciais e de ensino ou pesquisa com mais de mil aves, ou com até mil aves, mas que comercializam suas aves, produtos e subprodutos para fora do limite dos municípios adjacentes, estão descritos na Instrução Normativa Mapa no 56, de 4 de dezembro de 2007 e não estão contemplados neste manual. Para maiores informações consulte a página do Programa Nacional de Sanidade Avícola (PNSA).

FAO eleva para 8,014 milhões número de animais eliminados

O aumento se deve, principalmente, ao número de suínos descartados nas Filipinas que passou de 143,43 mil animais para 217.175 mil animais, destacou o portal AgroLink nesta segunda-feira (9). Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) informou que 8.014.278 suínos já foram eliminados em países asiáticos por causa da contaminação com a peste suína africana. O número representa um aumento de 77.248 animais em relação ao levantamento anterior da organização, de 20 de fevereiro. Os dados da FAO foram atualizados até a última quinta-feira (5). Os números da organização divergem das estimativas de mercado por contabilizarem somente os dados divulgados pelos órgãos oficiais de cada país. O aumento se deve, principalmente, ao número de suínos descartados nas Filipinas que passou de 143,43 mil animais para 217.175 mil animais. No país, 14 novos focos foram verificados nos últimos quinze dias e uma nova província afetada, a de Camarines do Sul. Mais 73.745 animais foram eliminados em virtude destes novos casos. Desde 25 de julho deste ano, quando o Departamento de Agricultura local confirmou o primeiro caso, 237 focos em 17 províncias e em uma cidade foram identificados. A FAO informou, ainda, que 102 novos focos da doença foram detectados no continente asiático. Destes, a maioria, 78 foi verificada na Coreia do Sul. Com a atualização, a FAO estima 5.094 focos da doença espalhados pela Ásia, ante 4.992 do relatório anterior. Na Coreia do Sul, o número de casos detectados passou para 320, ante 242 no levantamento anterior. No período 306 animais foram eliminados. O Ministério da Agricultura, Alimentação e Assuntos Rurais do país informou que, desde que a doença foi notificada, em 17 de setembro, três cidades foram atingidas pela epidemia e 450 mil suínos eliminados. Na Indonésia, oito novos focos foram identificados e uma nova província afetada, a de East Nusa Tenggara, com 2.825 animais levados ao abate sanitário. Desde que a doença foi confirmada pelo Ministério da Agricultura em 12 dezembro, 857 propriedades foram atingidas em 21 regiões da província de Sumatra Norte e três regiões da província de East Nusa Tenggara. Estima-se que 81,1 mil animais já foram eliminados pela contaminação com a doença no país. Na China, que tem a situação mais crítica em termos de extensão, mais sete animais foram eliminados no último período de cobertura do relatório com a identificação de um novo foco. De acordo com dados divulgados pelo Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais do país, desde a identificação da doença, 1,193 milhão de animais foram eliminados e 169 focos em 32 províncias detectados, incluindo a região administrativa de Hong Kong. Um novo foco também foi detectado em Mianmar, uma nova província foi contaminada, a de Kachin, e 365 animais foram eliminados. No país, desde que o primeiro caso foi detectado pelo governo, em 1º de agosto, a epidemia atingiu duas províncias com seis focos e já levou ao abate sanitário de 538 animais. Nos demais países afetados, Vietnã, Laos, Coreia do Norte, Timor Leste, Mongólia e Camboja, os números ficaram inalterados em relação ao balanço anterior.

A ameaça do plástico: lixo coloca a vida de animais em risco

O portal Anda divulgou nesta segunda-feira (9) que, o plástico é uma ameaça para os animais, que adoecem e até morrem por conta da poluição gerada pelo produto, que leva cerca de 400 anos para se decompor. Dados de 2009 do Ministério do Meio Ambiente indicam que cada família brasileira descarta aproximadamente 40 kg de plástico por ano e que mais de 80% dos plásticos são usados uma única vez. Leves, as sacolas plásticas são levadas pelo vento e acabam em locais distantes, poluindo biomas, florestas, rios, lagos e oceanos – onde os animais vivem. No Oceano Pacífico, 87 mil toneladas de plástico flutuam, em uma espécie de “ilha de lixo”. Nos oceanos, as sacolas se desfazem, dando origem a pedaços menores de plástico que são consumidos por animais. Essa ingestão, inclusive, é uma das principais causas da morte de tartarugas. Estimativas indicam que cerca de 100 mil mamíferos e pássaros morram sufocados por plástico anualmente, após ingerirem o produto. Na Índia, aproximadamente 100 vacas morrem diariamente após comerem sacolas plásticas misturadas com sobras de comida. Nas cidades, sacolas entopem bueiros, colaborando com enchentes em dias de chuva – o que coloca não só as pessoas em risco, mas também os animais domésticos. O plástico também já é considerado o segundo material mais comum no lixo municipal. Além dessas questões, a decomposição em nutrientes e minerais de material orgânico presente em sacos plásticos é mais lenta, o que gera uma maior produção de metano e CO2, gases que contribuem com as mudanças climáticas.

NA IMPRENSA
Mapa – Cartilha traz recomendações básicas para pequenos criadores de aves

G1 – Feiras na Baixada Fluminense vendem peças de carro sem nota e animais silvestres

G1 – Homem é detido por maus-tratos a animais após furar pedágio na BR-040

G1 – Grupo faz passeata contra crueldade a animais após cão amarrado em poste morrer carbonizado

G1 – Veterinário orienta sobre doenças e cuidados com os pets no frio

AgroLink – Mercado do boi subiu em cinco praças no início desta semana

AgroLink – Alta da carne bovina no atacado

AgroLink – Rio de Janeiro: piora na relação de troca com bovinos para reposição

AgroLink – Aprovada proposta que reconhece Expoleite Fenasul como de relevante interesse

AgroLink – FAO eleva para 8,014 milhões número de animais eliminados

AgroLink – Secretaria da Agricultura abre nova turma de capacitação para diagnóstico do mormo

Anda – Prefeitura de Uberaba (MG) faz licitação para construção de ambulatório animal

Anda – Criança com deficiência adota cachorro sem uma pata em Londrina (PR)

Anda – A ameaça do plástico: lixo coloca a vida de animais em risco

Anda – Animais são encontrados mortos próximo à clínica veterinária da Prefeitura de Caruaru (PE)

Anda – Imagens de animais selvagens alertam para o risco de extinção

Anda – Cerca de 10 milhões de pessoas nos EUA não se alimentam de animais

Blog do Thame – Serviço de excelência e amor aos animais marcam 1º. ano do CEV em Vitória da Conquista

Radio Piratininga – Após caso confirmado na China, veterinário explica sobre coronavírus em cães e gatos

ND Mais – Animais de famílias carentes podem ser castrados sem custo em Blumenau

Mercado do Cacau – Agricultura certifica adesão de Estados do Nordeste a sistema de inspeção federal

_______________________
O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »