Preços chegam a subir mais de 100% e elevam custos de agricultores

Home/Informativo/Preços chegam a subir mais de 100% e elevam custos de agricultores

Preços chegam a subir mais de 100% e elevam custos de agricultores

Com os preços de milho e soja ainda acima da média histórica, a expectativa é de que as margens de lucro dos produtores para a próxima safra de grãos sejam positivas, porém menores do que foram no passado recente. Isso por causa da elevação de custos, noticiou o jornal Estado de S. Paulo. O fertilizante, que é o item que mais pesa e chega a responder por até um terço do custo operacional da soja e do milho, subiu mais de 100% de janeiro a agosto. Pressionado pelo câmbio, aumento do frete internacional e pela escassez de matéria-prima, o preço do cloreto de potássio, por exemplo, aumentou 140%, o fosfato monoamônico (MAP) ficou 90% mais caro e a ureia teve reajuste de 60% neste ano. Natália Fernandes, coordenadora do Núcleo de Inteligência de Mercado da Confederação Nacional de Agricultura (CNA), ressalta que esse aumento é bem significativo e que não há indicações de que o preço do fertilizante vá recuar. O preço do glifosato, um herbicida muito usado na soja, subiu 46% de janeiro a agosto, observa Natália, acrescentando o impacto da alta de custos do diesel e da energia elétrica, especialmente para o produtor que faz uso de irrigação. Essas altas de custos, claro, também devem se refletir nos preços para o consumidor. Já o economista Fábio Silveira, sócio da consultoria MacroSector, faz uma avaliação diferente. Segundo ele, o risco de haver uma redução drástica na rentabilidade na produção de grãos ou mesmo a ocorrência de rentabilidade negativa aumentou muito para a próxima safra. Procuradas, a Associação Nacional para Difusão de Adubos (Anda) e a CropLife, que reúne fabricantes de defensivos e sementes, não se manifestaram.

Presidente descarta mudança na política de preços

O presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna, descartou mudança na política de preços dos combustíveis, o PPI, em coletiva de imprensa convocada em cima da hora nesta segunda-feira, 27, para tratar dos preços dos combustíveis e gás liquefeito de petróleo (GLP), publicou o Canal Rural. Ele repetiu o argumento utilizado pela empresa em publicidade recente, na qual destaca os investimentos feitos em toda cadeia, antes de o combustível ser entregue em suas refinarias. Um grupo de estados recorreu à Justiça pedindo que a campanha fosse retirada do ar, porque, segundo eles, com essa campanha, a petrolífera, tentou responsabilizá-los pela alta dos preços dos combustíveis. Ele citou o aumento da capacidade de terminais de regaseificação, para permitir a importação de gás. Segundo o general, a empresa triplicou a oferta de gás nessa fase de crise hídrica.

Congresso mantém veto a lei que acabaria com guerra entre distribuidoras 

Os deputados aprovaram nesta segunda-feira (27) veto presidencial ao projeto de lei que envolve disputa bilionária entre as distribuidoras de combustível em torno da concessão de benefícios tributários, informou o Valor Econômico. Com a aprovação, o veto deixa de ser submetido à deliberação pelos senadores e é arquivado. No caso da disputa entre as distribuidoras de combustíveis, o dispositivo impunha restrições à isenção de PIS/Cofins na importação de petróleo e derivados por empresas sediadas na Zona Franca de Manaus. O veto causou polêmica porque o presidente Jair Bolsonaro sancionou a restrição e, horas depois, publicou uma retificação com o veto a essa mudança. O benefício é alvo de disputa entre distribuidoras de fora do Estado e refinarias e as distribuidoras que atuam na Zona Franca e importam do exterior a gasolina com isenção de impostos para revendê-la nos postos de combustíveis.

Desenvolvido primeiro drone 5G do agro 

Foi anunciado pela XMobots, a maior fabricante de drones do brasil e da América Latina, o NAURU 500C, o primeiro drone 100% brasileiro conectado à tecnologia 5G para missões do agronegócio nacional, informou o portal Agrolink. De acordo com a empresa, ele foi desenvolvido em uma iniciativa da Ericsson e da São Martinho S.A, um dos maiores grupos do mercado sucroenergético do mundo, em parceria com a Vivo Empresas. O primeiro local selecionado para a implantação da tecnologia 5G é  a Usina São Martinho, em Pradópolis (SP). Para evitar a construção de outras torres de transmissão no local, foi adotada a solução Microwave Ericsson MINI-LINK, que permite a interligação via microondas para as áreas remotas estratégicas e que elimina o risco de rompimento de fibra óptica por alguma máquina no campo, diz a empresa em seu site oficial. É o uso da tecnologia 5G permite ao NAURU 500C realizar um mapeamento de alta precisão com transmissão de vídeo e com controle em tempo real de todo o processo de captura de imagens. Isso porque, com a alta velocidade e baixa latência do 5G, a câmera embarcada no drone consegue realizar live streaming em tempo real e com imagens de alta definição.

Veja outras notícias

Agência Senado
CRA fará novo debate sobre rede digital par

Agência Câmara
Comissão aprova regularização de turismo rural como acessória da atividade rural

Agência Câmara
Comissão discute regulamentação do mercado de créditos de carbono

Agência Brasil
ANP autoriza operação da 4ª planta de biometano do país

Agência Brasil
Reino Unido: corrida a postos seca 90% das bombas de combustível

ANAC
ANAC e RFB participam de seminário internacional de segurança da aviação civil aplicada às operações de carga aérea

Valor Econômico
Congresso mantém veto a lei que acabaria com guerra entre distribuidoras de combustíveis

Valor Econômico
Movimentação de contêineres no Porto de Santos cresceu 26% em agosto

Valor Econômico
Paraná investe R$ 5,9 milhões em apoio à agricultura familiar

Valor Econômico
ANP autoriza ampliação de capacidade de usina de etanol de milho em Sinop

Valor Econômico
Brasil entra em duas disputas na OMC como terceira parte

Valor Econômico
FPA defenderá projeto que visa dar mais estabilidade ao seguro rural

Valor Econômico
Nitrogenados e fosfatados ampliam custos no campo

O Estado de S. Paulo
Demanda por seguro é alta, mesmo sem verba extra para a subvenção 

O Estado de S. Paulo
Falta de chuva ameaça plantio e pode pressionar inflação também em 2022 

O Estado de S. Paulo
Preços de fertilizantes chegam a subir mais de 100% e elevam custos de agricultores
AgroLink
Culturas de inverno aumentam a produção de mel e preservam o solo

AgroLink
Desenvolvido primeiro drone 5G do agro 

AgroLink
Argentina reforça vigilância contra gafanhotos

AgroLink
Companhia amplia participação em biolagarticidas do algodão

AgroLink
Etanol: hidratado sobe 1,12% e anidro valoriza 0,51% na semana

AgroLink
Sete benefícios do uso de fertilizantes potássicos

AgroLink
Óleo de soja reduz demanda nos biocombustíveis 

AgroLink
Mais de 100 cientistas franceses pedem biotecnologia agrícola  

Canal Rural
Comunicação é gargalo na sustentabilidade da cadeia da soja, diz CNA

Canal Rural
Presidente da Petrobras descarta mudança na política de preços

Canal Rural
‘Brasil é a maior potência ambiental do mundo’, diz Daoud

Canal Rural
Guedes defende permanência do Brasil no Mercosul com recuo das tarifas de importação

Canal Rural
Empresas do agro e outros setores pedem protagonismo na agenda ambiental

Canal Rural
Ministra defende diversidade dos modelos produtivos na ONU

Canal Rural
Teste para determinar produtividade de soja no Brasil será feito no Rio Grande Sul

Canal Rural
Pesquisas indicam impacto das mudanças climáticas a agricultura mundial

Portal do Agronegócio
Controle biológico para soja, milho e feijão: multissítio microbiológico combate patógenos e aumenta produtividade de culturas anuais

Portal do Agronegócio
Silêncio da China intriga cadeia produtiva da carne bovina

Portal do Agronegócio
Irrigação por gotejamento já é uma necessidade para garantir longevidade dos canaviais e mitigar problemas de estiagem

 

Revista Globo Rural
Indústria reforça posição contra trigo transgênico da Argentina

Correio Braziliense
Ibama rejeita pedidos de flexibilização do processo de licenciamento ambiental

G1
Produção brasileira de alimentos orgânicos está abaixo da média internacional, aponta estudo da Embrapa

G1
Parceria com café populariza macadâmia nas lavouras

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »