Portaria define medidas emergenciais de controle da praga dos gafanhotos a serem aplicadas em caso de surto no Brasil

//Portaria define medidas emergenciais de controle da praga dos gafanhotos a serem aplicadas em caso de surto no Brasil
O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em continuidade às ações sobre o estado de emergência fitossanitária para a praga Schistocerca cancellata (gafanhotos) que vem gerando danos em território argentino, publicou nesta terça-feira (30) a Portaria nº 208, que estabelece as diretrizes para a elaboração do Plano de Supressão e as medidas emergenciais de controle a serem aplicadas no caso de surto da referida praga nos Estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. As últimas atualizações recebidas do governo argentino confirmam que a nuvem de gafanhotos continua se deslocando lentamente em direção ao sul, sem previsão, até o presente momento, de alterações climáticas que favoreçam o seu direcionamento rumo ao Brasil. Os planos de supressão deverão ser elaborados pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural do Estado do Rio Grande do Sul (SEAPDR/RS) e pela  Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), a partir dos procedimentos gerais de controle estabelecidos pelo Departamento de Sanidade Vegetal e Insumos Agrícolas da Secretaria de Defesa Agropecuária do Mapa. As medidas a serem tomadas pelos respectivos órgãos deverão ser detalhadas tais como os canais para envio de informações, os procedimentos para o monitoramento e controle da praga, além dos mecanismos de controle da aquisição e as recomendações para o uso de agrotóxicos. Considerando ainda parecer técnico de grupo de especialistas da Embrapa quanto à indisponibilidade de produtos específicos para o controle da praga caso a nuvem de gafanhotos adentre no território brasileiro, foi autorizado também, em caráter emergencial e temporário, o uso dos inseticidas biológicos a base de Beauveria bassiana e Metarhizium anisopliae,  assim como de ingredientes ativos autorizados atualmente para o controle de outras espécies de gafanhotos que geram prejuízos às lavouras brasileiras, seguindo doses máximas e os intervalos de segurança para cada cultura e cada produto especificado. A equipe técnica do Mapa em Brasília se mantém em alerta juntamente com as Superintendências Federais de Agricultura (SFAs) e os Órgãos Estaduais de Defesa Agropecuária em ambos os estados e em permanente contato com o Serviço Nacional de Sanidade e Qualidade Agroalimentar da Argentina (Senasa) para o monitoramento do deslocamento da nuvem de gafanhotos e a preparação de medidas de controle de forma tempestiva, se for necessário.

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) finaliza sistema para registro nacional de equipamentos agrícolas

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) apresentou nesta terça-feira (30), em videoconferência com o Instituto Pensar Agro, a Plataforma Nacional de Registro e Gestão de Tratores e Equipamentos Agrícolas (AGID). O sistema, que deve ser lançado até a primeira semana de agosto, permitirá o registro oficial de tratores e equipamentos agrícolas, sem custo para o produtor rural.  A Plataforma está sendo desenvolvida em conjunto com o Instituto CNA, por meio de um acordo de cooperação técnica. Com o registro, será possível ter um documento único com identificação geral do veículo e histórico de donos. Assim, em caso de roubo e furto, será possível compartilhar informações com instituições policiais para averiguações e investigações de casos suspeitos. O registro também facilitará as operações financeiras de compra, venda, financiamento e seguro e também a comunicação de sinistros. Quando lançada, a plataforma estará disponível na versão web e em aplicativos IOS e Android. Participaram da apresentação a ministra Tereza Cristina, o secretário de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação do Mapa, Fernando Camargo, e o diretor de Inovação, Cleber Soares, além de parlamentares e representantes da CNA. A Lei nº 13.154/2015 e a Resolução Contran nº 587/2016 estabelecem que os tratores e demais aparelhos automotores destinados a puxar ou arrastar maquinaria agrícola ou a executar trabalhos agrícolas fabricados a partir de 1º de janeiro de 2016, desde que facultados a transitar em via pública, são sujeitos ao registro, em cadastro específico do Ministério da Agricultura.

China estimula mecanização das atividades agrícolas

Mais da metade das lavouras da China deverá estar mecanizada até 2025, segundo meta traçada pelo Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais do país, informou o Valor Econômico nesta terça-feira (30). A Pasta afirma que o governo chinês está se mobilizando para acelerar o processo, com medidas para facilitar o acesso dos produtores a máquinas e impulsionar a instalação de equipamentos como estufas solares para produção de vegetais e frutas. “É a primeira vez que a China adota uma sistemática de promoção da mecanização no plantio, e é uma ação importante para promover o pleno desenvolvimento da automatização agrícola no país”, afirma o ministério, em comunicado.

Santa Catarina incentiva crédito rural aos pequenos

O Plano Safra 2020-2021 conta com investimentos de R$ 236,3 bilhões para apoiar a produção agropecuária nacional, um aumento de R$ 13,5 bilhões em relação ao plano anterior, destacou o portal AgroLink nesta terça-feira (30). Desse total, R$ 179,38 bilhões serão destinados ao custeio e comercialização e R$56,92 bilhões serão para investimentos em infraestrutura. Com esses recursos Santa Catarina discutiu o Plano Safra com lideranças do agronegócio nesta segunda-feira (29). O objetivo na próxima safra é incentivar os pequenos produtores, cooperativas familiares, mulheres e pescadores a acessarem os recursos e assim terem mais competitividade com a modernização da produção. Em relação o público feminino,em Santa Catarina cerca de 10% do número de contratos realizados nas últimas seis safras foram contratados por mulheres, enquanto a média nacional é acima de 30%. Nas pequenas cooperativas ainda há dificuldade de acessar os recursos e a meta é ampliar para que haja capital de giro e acesso para venda de produtos para alimentação escolar ou para o Programa de Aquisição de Alimentos. Na safra 2019/2020, Santa Catarina investiu aproximadamente R$ 8,75 bilhões por meio do Plano Safra, principalmente via Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). Foram mais de 113 mil contratos de investimento, sendo 81,7 mil para agricultura familiar. Os produtores rurais do estado contam ainda com o apoio da Secretaria da Agricultura para o pagamento de juros dos investimentos. Na última safra, os contratos somaram R$ 104 milhões com subsídios por meio dos programas Menos Juros, Cobertura de Pomares e Irrigar. Outro desafio é incentivar os agricultores a utilizarem o crédito rural ao invés de mobilizarem seus recursos próprios. “Mesmo que os produtores tenham dinheiro para fazer a lavoura, ele deve priorizar o crédito rural porque assim tem acesso ao Proagro ou Proagro Mais, que são seguros rurais exclusivos para quem acessa os recursos do Pronaf. A produção agrícola têm muitos riscos, principalmente climáticos, que podem trazer grandes prejuízos. Com o seguro rural, os produtores têm algumas garantias e podem recuperar parte do valor investido caso tenham perdas com a estiagem ou excesso de chuvas, por exemplo”, explica o analista da Epagri/Cepa, Jurandi Gugel. Além do Plano Safra, do Governo Federal, os produtores rurais e pescadores de Santa Catarina contam ainda com Programas de Fomento da Secretaria de Estado da Agricultura. O Governo do Estado tem linhas de crédito sem juros para apoiar os investimentos no meio rural e pesqueiro, além de incentivos para melhoria do processo produtivo e agregação de valor. Só o Programa Terra-Boa terá investimentos de R$ 53,5 milhões este ano para apoiar a aquisição de sementes de milho, calcário, melhoria de pastagens, apicultura e cobertura do solo. Devido aos prejuízos com a estiagem e com a pandemia do novo coronavírus, a Secretaria lançou também novos programas para incentivar os investimentos em sistemas de captação, armazenagem e uso da água. O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, está destinando R$ 4,5 milhões para apoiar os agricultores na construção de aproximadamente 200 poços artesianos, cisternas e projetos de irrigação. Os produtores e pescadores, que transformam sua produção e comercializam utilizando Nota de Produtor Rural, contam também com financiamentos para custeio ou capital de giro. E aqueles que comercializam a produção utilizando CNPJ terão apoio no pagamento de juros dos financiamentos.

NA IMPRENSA

Agência Senado – Seminário aponta que novo acordo verde é caminho para superar a crise

O Estado de S.Paulo – Uma revolução digital no campo

O Globo – Alvarez & Marsal cria fundo para investir em agronegócio e saúde

O Globo – Após crítica de Macron a meio ambiente, Guedes vê ‘oportunismo protecionista’ em resistência a acordo com Mercosul

G1 – Produtores enfrentam dificuldades no cultivo de mandioca

G1 – Projeto incentiva comércio de produtos agrícolas orgânicos em Saquarema, no RJ

Valor Econômico – Pandemia faz Syngenta ajustar suas metas de sustentabilidade

Valor Econômico – São Martinho prevê elevar moagem de cana em 2020/21 em 2,5%, para 23,2 milhões de toneladas

Valor Econômico – Pesquisa aponta que extrato de própolis pode ser eficiente contra a covid-19

Valor Econômico – China estimula mecanização das atividades agrícolas

Valor Econômico – Desembolsos de crédito rural do Sicredi deverão crescer 10% na safra 2020/21, para R$ 22,9 bi

Valor Econômico – Repasse de recursos do Funcafé a agentes financeiros já alcançou 48% do valor total previsto para a safra

Valor Econômico – Ministério define diretrizes para combate a gafanhotos caso a praga chegue ao Brasil

CNA – CNA participa de debate sobre a estrutura portuária brasileira

Mapa – Mapa finaliza sistema para registro nacional de equipamentos agrícolas

Mapa – Portaria define medidas emergenciais de controle da praga dos gafanhotos a serem aplicadas em caso de surto no Brasil

Mapa – Agricultores de Rondônia recebem títulos fundiários por meio do Programa Terra Brasil

Embrapa – Condições climáticas diminuem em curto prazo os riscos dos gafanhotos migratórios invadirem o RS

Embrapa – Cooperativa espera aumento de produtividade de até 50% com novas variedades de mandioca da Embrapa

AgroLink – Própolis pode tratar Covid-19

AgroLink – Setor de máquinas tem queda de 14% no faturamento

AgroLink – Produção da indústria química cai novamente

AgroLink – IHARA participa da edição online do V Seminário Phytus e Elevagro Experience

AgroLink – Produtores terão que registrar tratores e equipamentos

AgroLink – BASF lança campanha para valorizar algodão

AgroLink – RS tem alerta para ciclone

AgroLink – Empregos no agro têm queda

AgroLink – Operação investiga fraude no Proagro

AgroLink – ‘Colmeia Viva trouxe mais segurança para minhas abelhas’, relata apicultor

AgroLink – Volume de leite está baixo no mercado

AgroLink – Portaria define uso de agrotóxico caso praga chegue

AgroLink – Nova variedade de cana tem resistência à broca e glifosato

AgroLink – SC incentiva crédito rural aos pequenos

AgroLink – Uso indevido de molécula prejudica citros

AgroLink – Digital Agro Connection capta 68 startups para programa de inovação

______________________
O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »