Pesquisa mostra que 10% dos brasileiros nunca foram ao oftalmologista

//Pesquisa mostra que 10% dos brasileiros nunca foram ao oftalmologista
Uma pesquisa feita para lembrar o Mês Mundial da Visão mostrou que uma a cada cinco pessoas entre 18 a 24 anos nunca foi ao oftalmologista (21%) e apenas 10% fizeram a consulta uma única vez na vida, destacou a Agência Brasil nesta quinta-feira (1). Entre todos os entrevistados, 10% assumiram que nunca foram e 25% disseram que raramente, somente quando sentem algum incômodo nos olhos. Outros 41% não reconhecem que a visão embaçada é algo importante para saúde dos olhos, 37% não se preocupa com a perda parcial da visão, quase 80% não compreende que enxergar pontos pretos pode ser um sinal de agravamento ocular. A pesquisa Um olhar para o glaucoma no Brasil mostra ainda que 30% acreditam que se deve procurar o oftalmologista somente depois de começar a usar óculos e 23% após perceber alguma perda de visão. Apenas 13% acreditam que a visita ao oftalmologista deve se tornar frequente quando a pessoa tem alguma dor nos olhos. Já entre os entrevistados jovens adultos, com 18 a 24 anos, esse porcentual sobe para 21%. Pelo menos 60% dos entrevistados da classe C nunca mediram a pressão do olho, não sabem o que é ou não sabem se o médico mediu. O levantamento foi realizado pelo Ibope Inteligência, neste ano, junto a 2,7 mil internautas brasileiros a partir dos 18 anos de idade, em diferentes estados: Bahia, Ceará, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. Segundo a pesquisa, há desinformação a respeito do glaucoma, já que 53% dos pesquisados desconhecem que a doença possui a maior probabilidade de um quadro de cegueira irreversível e 41% nem sabem o que é glaucoma. Além disso, apenas 37% entendem que a ida ao oftalmologista com frequência é uma medida que ajuda a diminuir os riscos, 39% desconhecem sua própria probabilidade de cegueira e 15% associam a perda da visão com o desconforto nos olhos, então entendem não estar no grupo de risco. De acordo com o presidente da Sociedade Brasileira de Glaucoma (SBG), Augusto Paranhos Júnior, o desconhecimento da doença é preocupante, pois há pessoas mais propensas ao glaucoma, com maior chance de desenvolvimento nos que já têm casos na família, afrodescendentes e pacientes com pressão intraocular elevada. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a doença é a segunda causa de cegueira no mundo, ficando atrás apenas da catarata. O glaucoma é a morte da célula que faz a comunicação do olho para o cérebro. Como temos muitas células, quando o paciente percebe que ele perdeu um grande contingente é porque grande parte do nervo óptico já está danificada. O principal sintoma é o embaçamento da visão que pode ser confundido com o de outras doenças oculares. Por isso o médico destaca que para a maioria das patologias do olho não é necessário esperar pelos sintomas para procurar o oftalmologista. Paranhos destacou ainda que as pessoas têm o conceito errado de que glaucoma é a pressão alta no olho. O médico alertou ainda para o uso prolongado de corticoides nos olhos por longo período e sem orientação médica, prática que pode levar a uma hipertensão ocular grave que o paciente não percebe, já que parte da população é sensível à substância e o medicamento é vendido sem retenção de receita.

Vacina ACWY para prevenção da meningite é incorporada ao SUS

Foi publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (1), a decisão da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (Conitec) de incorporar ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) a vacina ACWY para a prevenção da meningite. Em até 180 dias, vacina passa a fazer parte do calendário de vacinação do SUS para os adolescentes entre 11 e 12 anos. Segundo o jornal a O Estado de S.Paulo imunização foi avaliada como mais um recurso de prevenção contra a doença meningocócica pelo sorogrupo mais prevalente no país, o sorogrupo C. No Brasil, as vacinas disponíveis pelo SUS contra a doença meningocócica são as meningocócicas C (conjugada) para crianças de três meses a menores de cinco anos e adolescentes de 11 a 14 anos de idade e a ACWY (conjugada) para paciente com hemoglobinúria paroxística noturna (HPN) – doença rara, de origem genética, considerada uma anemia crônica. Em países como o Chile, este tipo de vacina já é o principal utilizado na rede de saúde. De acordo com a Conitec, a prevenção tem se destacado como a estratégia preferencial para lidar com a doença e ela é feita por dois caminhos: pela vacinação ou pela administração de antibióticos para aqueles que tiveram contato próximo com pacientes, de modo a impedir o desenvolvimento da infecção. A meningite meningogócica é transmitida por um grupo de bactérias chamadas meningococos, e provoca inflamação na meninge, membrana que envolve o cérebro e a medula espinhal. A transmissão se dá por meio das vias respiratórias, ou seja, pelo ar. Há 12 tipos de meningococos; no Brasil, o mais comum é o tipo C (80% dos casos), seguido do tipo B. Os tipos A, W e Y são menos frequentes. As vacinas são consideradas a melhor forma de prevenção contra a meningite e são específicas para cada sorogrupo. A meningite pode deixar sequelas neurológicas, auditivas, dores crônicas, entre outras. Entre 5% e 10% dos pacientes podem vir a falecer, o que geralmente ocorre entre um e dois dias após o início dos sintomas.

Pandemia pode atrasar tratamento de câncer de mama

Levantamento feito pela Fundação do Câncer, com base em dados do Sistema Único de Saúde (SUS), revela queda de 84% no número de mamografias feitas no Brasil durante a pandemia do novo coronavírus, em comparação ao mesmo período do ano passado. A instituição constatou também em estudo do Observatório de Oncologia, que aumentou de 28 dias para 45 dias o tempo médio entre a primeira consulta com um especialista e o diagnóstico do câncer de mama entre 2014 e 2018. Na média do período, o tempo médio ficou em 36 dias. Com o intuito de conscientizar as mulheres sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama, a Fundação do Câncer lançou nesta quinta-feira (1) a campanha Outubro+Que Rosa, estrelada pela atriz Catarina Abdalla. A campanha tem como mote o slogan “É tempo de…” e se divide em quatro focos: É tempo de cuidar de si, ou seja, de ir ao médico ou fazer exames periódicos; É tempo de ajudar o outro, seja compartilhando informações ou incentivando as pessoas no cuidado preventivo ou curativo; É tempo de apoiar, seja cuidando de quem está doente ou fazendo uma doação para instituições que ajudam a combater o câncer; É tempo de prevenção, ou seja, de falar sobre promoção da saúde e chances de cura da doença. O diretor executivo da Fundação do Câncer, Luiz Augusto Maltoni, ressaltou que a ideia é falar para as pessoas que o caminho para combater o câncer de mama está no cuidado e no diagnóstico precoces. “Isso é importantíssimo, especialmente nesse momento em que muitas pessoas deixaram de cuidar da saúde em função do isolamento social devido à pandemia da covid-19”. Em entrevista à Agência Brasil, Maltoni deixou claro que se a mulher tiver algum sintoma, sentir dor nos seios, perceber algum nódulo ou caroço, ou que já tinha alteração em exames anteriores, não deve deixar de fazer exames para ver a evolução do caso e elucidar se há algo realmente preocupante. Maltoni enfatizou a diferença do exame de rastreamento, que significa chamar uma população-alvo assintomática, sem nenhuma queixa, entre 50 anos e 69 anos de idade, para fazer exames de rotina. O diretor reiterou, por outro lado, que “para mulheres que têm sintomas, que apresentam alguma alteração, que notaram algum nódulo, perceberam alguma coisa diferente ou que precisam fazer exame de comparação em relação a um já alterado que mostrou a necessidade de repetição em até seis meses para avaliar se houve ou não alguma mudança, a gente recomenda que os exames sejam feitos para não perder a oportunidade de um diagnóstico precoce, porque o resultado é muito melhor de tratamento”.

Debate comemora Dia Mundial do Coração

A Câmara dos Deputados promoveu, nesta sexta-feira (2), um debate virtual em comemoração ao Dia Mundial do Coração. De acordo com a Agência Câmara comemorada no dia 29 de setembro, a data busca conscientizar a população sobre a importância de manter hábitos saudáveis e preservar a saúde do coração. As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no mundo, de acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS). O evento será moderado pelo presidente da Frente Parlamentar Mista do Esporte, deputado Julio Cesar (Republicanos). De acordo com parlamentar, a realização de eventos voltados aos cuidados com o coração são “imprescindíveis para que haja engajamento do poder público no sentido da efetivação de políticas públicas que possam ser aprimoradas para garantir, neste caso, a redução dos impactos das doenças do coração”. Participaram do evento: o presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular, Eduardo Rocha; o presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia, o Marcelo Queiroga; o cardiologista Alexandre Abizaid; o membro do Comitê Científico do Instituto Lado a Lado e Chefe do Pronto Atendimento da Beneficência Portuguesa, Marcelo Sampaio; a diretora de Avaliação de Tecnologia em Saúde da Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista, Fernanda Marinho Mangione; e – o presidente do Conselho Federal de Medicina, Mauro Ribeiro.

SAÚDE NA IMPRENSA

Agência Senado – Outubro Rosa: representantes do Senado debatem prevenção do câncer de mama

Agência Senado – Senadores destacam Outubro Rosa, movimento de conscientização sobre o câncer de mama

Agência Senado – Pandemia: Senado aprova MP que abriu crédito de R$ 4,49 bi para Ministério da Saúde

Agência Senado – Congresso será iluminado de rosa para alertar sobre câncer de mama

Agência Senado – Senadores propõem ampliar lista de beneficiários da Lei Brasileira de Inclusão

Agência Câmara – Debate comemora Dia Mundial do Coração

Folha de S.Paulo – A 32 dias da eleição, Trump e Melania recebem diagnóstico positivo para coronavírus

Folha de S.Paulo – Gatos ficam imunes ao coronavírus e podem ajudar no desenvolvimento da vacina, aponta estudo

Folha de S.Paulo – Planalto defende repasse a programa de Michelle e diz que Saúde ‘não precisava’ mais de testes de Covid

Folha de S.Paulo – Secretaria de Saúde é obrigada a comprar seringa de remédio de maconha de US$ 249

Folha de S.Paulo – Conselho abre sindicância para investigar médico por aborto de menina capixaba estuprada

Folha de S.Paulo – Em oposição ao ‘dia D’ do governo contra a Covid-19, instituto faz ‘dia C’ para divulgar ciência

Folha de S.Paulo – Os remédios que guardamos em casa

Folha de S.Paulo – Acusada de negligência à luta por autonomia e cuidados paliativos

Folha de S.Paulo – Calor aumenta incômodo com máscara; veja dicas para amenizar desconforto sem se expôr

Folha de S.Paulo – Com UTIs enchendo, Crivella libera casamentos e shows no Rio

Folha de S.Paulo – Ministério Público no TCU quer apurar desvio de finalidade em programa de Michelle e repasses a ONGs

Folha de S.Paulo – Anvisa inicia análise parcial da vacina de Oxford contra Covid-19

Folha de S.Paulo – Vacina contra a Covid-19 não vai provocar danos genéticos nem monitorar a população

Folha de S.Paulo – Serviços de saúde e dados de pacientes precisam de proteção extra

Folha de S.Paulo – Só 10% dos que se formaram na Faculdade de Medicina da USP trabalham exclusivamente no SUS

O Estado de S.Paulo – Confira o que é boato e o que é verdade sobre vacinação

O Estado de S.Paulo – Fila para atendimentos de saúde em SP cresceu 70% entre 2016 e 2020

O Estado de S.Paulo – Novas regras para cobrança do ISS deverão facilitar fiscalização dos municípios

O Estado de S.Paulo – Covid-19 ‘contamina’ até os sonhos

O Estado de S.Paulo – Vacina ACWY para prevenção da meningite é incorporada ao SUS

O Estado de S.Paulo – Estudo distorce dados para dizer que países que usaram a hidroxicloroquina tiveram 75% menos mortes pela covid-19

O Estado de S.Paulo – Ao investigar fraudes na Saúde do Pará, PF descobriu indícios de propina de R$ 331 mil a Secretário de Transportes por obra de ponte

O Estado de S.Paulo – Vacinas contra a covid-19 não serão capazes de provocar danos genéticos nem vão monitorar a população

O Estado de S.Paulo – Instituto Questão de Ciência lança Dia C de Conscientização da Covid-19 com programação de lives

O Estado de S.Paulo – Proteína no sangue de pacientes com covid-19 pode indicar evolução e gravidade da doença

O Globo – Pediatra que já teve o nome rejeitado assume a controladoria da Saúde do estado

Anvisa – Participe da pesquisa sobre cosmetovigilância

Anvisa – Anvisa inicia revisão de dados para vacina contra Covid-19

Agência Brasil – Pandemia pode atrasar tratamento de câncer de mama

Agência Brasil – Cristo será iluminado hoje de rosa para prevenir câncer de mama

Agência Brasil – Pesquisa mostra que 10% dos brasileiros nunca foram ao oftalmologista

Agência Brasil – Ministério da Saúde descarta segunda onda de covid-19 em Manaus

Agência Brasil – Imagens obtidas pela Fiocruz e Inmetro mostram coronavírus em ação

Agência Brasil – Anvisa avalia estudos não clínicos de vacina contra a covid-19

G1 – Vacina contra covid-19 não trará vida de volta ao normal imediatamente, alertam cientistas

G1 – ‘Sou um homem de 28 anos e nunca tive um orgasmo’

G1 – União Europeia começa análise para registro de primeira vacina contra a Covid-19

G1 – Anvisa começa 1ª análise de dados de vacina contra a Covid-19 no Brasil em processo que pode acelerar registro

G1 – Livros reúnem histórias que crianças com doenças graves querem contar ao mundo

G1 – Covid-19: Governo de SP anuncia acordo com China para começar a vacina este ano

ANS – ANS disponibiliza Painel de Precificação em novo formato

Conitec – Relatório final da Conitec recomenda não incorporação de anticoagulante para prevenção de AVC em pacientes com arritmia cardíaca no SUS

Opas – Líderes mundiais e celebridades participarão de evento da OMS no Dia Mundial da Saúde Mental

Correio Braziliense – Anvisa promete rapidez na análise dos documentos da vacina de Oxford

Correio Braziliense – Vacina contra covid-19 não trará vida de volta ao normal imediatamente, alertam cientistas

Correio Braziliense – Discussão sobre financiamento do Renda Cidadã fica para depois das eleições

Correio Braziliense – “Mais grave que a pandemia, é a infodemia”, avalia infectologista

Valor Econômico – Campanha de Trump pede que funcionários expostos a pessoas com vírus fiquem em quarentena

Valor Econômico – Teste positivo de Trump muda cenário para eleições nos EUA em novembro

Valor Econômico – Nova lei do ISS é questionada no Supremo

______________________
O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »