Pesquisa da Sociedade Brasileira de Urologia: homens descuidaram da saúde na pandemia

//Pesquisa da Sociedade Brasileira de Urologia: homens descuidaram da saúde na pandemia
Nesta quinta-feira (5), o G1 divulgou que, a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) realizou, mês passado, um levantamento para medir o impacto da pandemia na saúde e como isso também atingiu a especialidade. Cerca de 500 pessoas de 22 estados responderam a um questionário on-line: pouco mais de 77% eram homens e quase 23%, mulheres. Os dados mostraram que 88% desse total se sentiram afetados. No contingente masculino, 75% tinham mais de 40 anos e, desse grupo, 55% deixaram de ir ao médico ou abandonaram o tratamento nesse período. Novembro é o mês de conscientização sobre o câncer de próstata e a estimativa para 2020 é de 65.840 novos casos, com 15.576 mortes relacionadas à doença. O quadro reforça a importância da prevenção mesmo durante uma crise sanitária como a que estamos vivendo. O tumor da próstata não costuma apresentar sintomas em fases iniciais – justamente quando, em 90% dos casos, pode ser curado. Sintomas como vontade de urinar com frequência e presença de sangue na urina ou no sêmen indicam estágios avançados da enfermidade. Entretanto, se 38% haviam ido pelo menos uma vez ao urologista, 27% ainda não tinham se consultado e 3% alegavam que nunca procurariam um especialista. O câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens no mundo. O principal fator de risco é a idade: 75% dos casos ocorrem a partir dos 65 anos. A maioria dos tumores cresce de forma lenta e pode até não dar sinais durante toda a vida, mas raça e histórico familiar são importantes: quem é negro, ou tem pai (ou irmão) diagnosticado com câncer de próstata antes dos 60, tem o risco aumentado de três a dez vezes. A recomendação da SBU é de que, a partir de 50 anos, todos devem procurar um profissional especializado para uma avaliação, mesmo sem apresentar sintomas. Quem for do grupo de risco deve se submeter a exames a partir dos 45 anos.

Fiocruz pretende ter 30 milhões de doses de vacina contra covid prontas já em fevereiro

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) pretende começar a produzir as primeiras doses da vacina contra a covid-19 já em janeiro, mesmo antes de sair o registro da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Nesta quarta-feira (4), em evento com jornalistas sobre o andamento dos testes da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford e pelo laboratório AztraZeneca, o diretor de Bio-Manguinhos/Fiocruz, Maurício Zuma, afirmou que o objetivo é iniciar a produção assim que a instituição receber o Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), o que deve ocorrer em janeiro. Segundo o Valor Econômico a Fiocruz estima para fevereiro a concessão do registro da vacina. Ela prevê que, entre o recebimento do IFA e a autorização do órgão, seriam produzidas até 30 milhões de doses, que ficarão armazenadas para distribuição imediata tão logo a Anvisa permita o uso no país. “Poderemos ter 30 milhões de doses até fevereiro. Vamos começar produzindo em janeiro para ter o produto já disponível quando sair o registro”, disse Zuma. Rosane Cuber, vice-diretora de Qualidade de Bio-Manguinhos/Fiocruz, explicou que a vacina em estudo pela Fiocruz mostrou bons resultados até o momento, com o desenvolvimento de anticorpos neutralizantes para o Sars-CoV-2 – vírus que causa a covid-19 – em 91% dos voluntários que participaram dos testes. Ela afirmou ainda que os testes mostram também que a eficácia aumenta quando são ministradas duas doses, mas acrescentou que ainda não há definição se serão necessárias duas doses ou apenas uma quando o protocolo de vacinação estiver pronto. O vice-presidente de Produção e Inovação em Saúde da Fiocruz, Marco Krieger, afirmou que o cenário para o ano que vem provavelmente incluirá mais de uma vacina disponível, como por exemplo a CoronaVac, desenvolvida pela Sinovac e que deverá ser fabricada no Brasil pelo Instituto Butantã.

Ministro da Saúde tem resultado negativo para Covid, mas segue monitorado em casa, diz pasta 

Conforme informou a Folha de S.Paulo o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, recebeu resultado negativo em novo teste de Covid-19, segundo informou nesta quarta-feira (4) o Ministério da Saúde. De acordo com a pasta, exame realizado nesta terça-feira (3) “deu negativo para a imunoglobulina IgM – o que demonstra que o vírus não está mais ativo no organismo – e positivo para a imunoglobulina IgG – que detecta anticorpos de proteção contra a doença”. Pazuello, porém, ainda “segue sendo monitorado pela equipe médica que o acompanha desde o início do tratamento da doença”, diagnosticada no dia 21 de outubro. Em nota, o ministério não informou detalhes do que levou à decisão de manter o monitoramento. Disse apenas que o ministro “está bem” e é acompanhado em sua casa, em Brasília. A previsão é que ele retorne à pasta na próxima semana. Pazuello recebeu alta hospitalar do Hospital das Forças Armadas na terça-feira (3), após quase quatro dias de internação na unidade e em um hospital particular. Na sexta-feira (30), a pasta informou que o ministro foi diagnosticado com desidratação após fazer exames previstos no tratamento da Covid, o que levou à internação em um hospital da rede particular para tomar soro. Até então, a informação era de que ele seria liberado em breve. A saída, porém, só ocorreu no domingo, quando o ministro deu entrada no Hospital das Forças Armadas. Em nota divulgada na data, a pasta informou que o ministro “passaria a noite no hospital” para ser acompanhado pela equipe médica. A alta ocorreu apenas na terça (3). Pazuello foi diagnosticado com Covid-19 no dia 21 de outubro, após relatar a auxiliares que sentira febre e mal-estar. O quadro o levou a cancelar agendas da pasta. Inicialmente, o ministro ficou em isolamento no hotel de trânsito de oficiais militares, em Brasília. Um dia após o diagnóstico, porém, Pazuello recebeu a visita do presidente Jair Bolsonaro e participou de uma transmissão ao vivo com o presidente, em que ambos estavam sem máscara. Questionado pelo presidente sobre quais medicamentos estava tomando, o ministro respondeu que tomava hidroxicloroquina associada a outros remédios e disse ter sentido melhora.

Evidência em Saúde 2020: da Informação à Implementação – Desafios e novas tecnologias

O Ministério da Saúde e o Hospital Moinhos de Vento, de Porto Alegre, por meio do Programa de Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS), realizam, nos dias 11 e 12 deste mês, o evento Evidência em Saúde 2020: da Informação à Implementação – Desafios e novas tecnologias, informou a Conitec nesta quarta-feira (4). O foco é a capacitação de profissionais para apoiar a construção de diretrizes nacionais e Avaliação de Tecnologias em Saúde (ATS). A inscrição é gratuita e voltada a profissionais de saúde, profissionais de ATS, gestores e público acadêmico que se relaciona com o tema. A iniciativa é do projeto de Desenvolvimento de Diretrizes Clínico-Assistenciais para o SUS-Diretrizes. Serão dois turnos (das 15h às 18h) com alguns dos maiores especialistas nacionais e internacionais da área. As palestras, previamente gravadas e legendadas, serão apresentadas de forma sequencial, seguidas de discussões, no formato de mesa-redonda, que serão realizadas ao vivo com convidados nacionais e internacionais. Para inscrições e mais informações, acesse o site do evento: https://eventoshmv.proadi-sus.org.br/11-11-diretrizes-inscricao/.

SAÚDE NA IMPRENSA

Agência Câmara – Após 4 meses, Planalto libera R$ 160 milhões contra a covid para idosos

Agência Câmara – Projeto considera infração sanitária não fornecer equipamento de proteção individual a trabalhador

Agência Câmara – Projeto exige teste de Covid-19 por sorologia em cidades com mais de 10 mil habitantes

Agência Câmara – Projeto garante a trabalhadores essenciais testes pelo SUS durante emergência de saúde pública

Agência Câmara – Projeto acelera quimioterapia oral em hospitais do SUS

Anvisa – Anvisa prorroga prazo para envio de contribuições ao Guia 16

Anvisa – Produtos de terapias avançadas: confira os códigos de assunto

ANS – Manutenção programada na infraestrutura de TI

Agência Saúde – Brasil registra 5.064.344 milhões de recuperados

Agência Saúde – Saúde abre consulta pública para incorporar medicamento que trata a hipofosfatemia

Agência Saúde – Saúde prorroga habilitação de 372 leitos de UTI exclusivos para Covid

Agência Saúde – DSEI Maranhão recebe mutirão de atendimentos

Conitec – Evidência em Saúde 2020: da Informação à Implementação – Desafios e novas tecnologias

Conitec – Atualização de PCDT do Transtorno Esquizoafetivo passa por consulta pública

Conitec – Conitec avalia ampliação de uso da claritromicina para pacientes com hanseníase resistente

Opas – OPAS e IHME melhorarão conhecimento sobre condições de saúde nos países das Américas

Agência Brasil – UFPR e Procon de Maringá constatam adulterações em álcool em gel

Agência Brasil – Covid-19: Brasil registra 610 mortes e 23,9 mil casos em 24 horas

Agência Brasil – Fiocruz vai submeter etapas de produção da vacina de Oxford à Anvisa

Agência Brasil – Hospital de Bonsucesso retoma atendimento a pacientes agendados

Correio Braziliense – Vacina contra a zika fica mais próxima após bom resultado em ratos

Correio Braziliense – Covid-19: contagiosidade das crianças ainda é uma incógnita

Correio Braziliense – Coronavírus é mais ameaçador em locais de clima seco, mostra estudo americano

Folha de S.Paulo – Governo de SP vai selecionar novos voluntários para testar vacina chinesa

Folha de S.Paulo – Ministro da Saúde tem resultado negativo para Covid, mas segue monitorado em casa, diz pasta

Folha de S.Paulo – Brasil está em posição privilegiada para ter vacina, mas liberação deve ser gradual, diz Fiocruz

Folha de S.Paulo – Supremo não deve decidir sobre vacina contra Covid, diz Aras

Folha de S.Paulo – Quatro cuidados para pacientes com doenças no sangue na pandemia

Folha de S.Paulo – Justiça reconhece o direito de um paciente importar semente de Cannabis para tratar depressão

Folha de S.Paulo – Médicos devem abordar espiritualidade nas consultas, orienta Sociedade de Cardiologia do Estado de SP

Jornal Agora – Paciente reclama de falta de medicamento em UBS em SP

O Estado de S.Paulo – A contestação do FAP e seus efeitos tributários, previdenciários e financeiros

O Estado de S.Paulo – Pazuello testa negativo para covid-19, diz Ministério da Saúde

O Estado de S.Paulo – Aras se diz contra ações no Supremo sobre compra da Coronavac e aponta que Procuradoria acompanha escolha de vacinas e planejamento de imunização

O Estado de S.Paulo – Novembro Azul: Instituto Vencer o Câncer lança segunda edição de livro sobre tumor de próstata

O Globo – No Rio, juiz federal autoriza importação de sementes de cannabis para tratamento de saúde

G1 – Pesquisa da Sociedade Brasileira de Urologia: homens descuidaram da saúde na pandemia

G1 – E detalhe: é um som que o ouvido humano não identifica!

G1 – Uma em cada cinco pessoas com covid por ter só náuseas, vômitos e diarreia

Valor Econômico – Ao STF, Bolsonaro nega que haja ‘tratamento diferenciado’ para produto da Sinovac

Valor Econômico – Fiocruz pretende ter 30 milhões de doses de vacina contra covid prontas já em fevereiro

Valor Econômico – Congresso derruba veto e garante desoneração da folha até 2021

______________________
O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »