PELA PRIMEIRA VEZ, TERAPIA GÊNICA É APROVADA NOS EUA

//PELA PRIMEIRA VEZ, TERAPIA GÊNICA É APROVADA NOS EUA
Reportagem do jornal Folha de S.Paulo destaca que a FDA, agência americana responsável por regular o mercado farmacêutico, anunciou a aprovação do primeiro tratamento que envolve terapia gênica do país, capaz de curar alguns casos de leucemia difíceis de tratar. Conforme a reportagem, ela envolve uma espécie de recauchutagem – fora do organismo – de células sanguíneas do sistema de defesa. Após a injeção das células turbinadas, o impacto na doença é notório. A Novartis, que detém a patente do tratamento, fixou nos EUA o preço de US$ 475 mil dólares pela terapia, o equivalente a R$ 1,5 milhão. “Não há previsão ou estimativa de preço no Brasil – em geral os preços praticados no país após a aprovação da Anvisa são menores que os do mercado americano. A terapia com células CAR T (com receptor antigênico quimérico) tem obtido taxas de cura que chegam a 83% em um estudos clínicos com pacientes com leucemia linfoide aguda (LLA). A terapia está aprovada nos EUA para pacientes com LLA de até 25 anos e que tenham tentado, sem sucesso, outras formas de tratamento. Para a recauchutagem, é necessária uma etapa chamada leucoferese, que remove do organismo as células brancas de defesa do sangue”, enfatiza parte da reportagem.

Waldemir Moka presidirá Subcomissão sobre Doenças Raras

A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) instalou na quarta-feira (30) a Subcomissão Especial Sobre Doenças Raras, com o objetivo de propor iniciativas para promoção e defesa dos direitos das pessoas com doenças raras e também aprimorar a legislação especifica. Foram eleitos o presidente do novo colegiado, senador Waldemir Moka (PMDB-MS), e o vice, Dalirio Beber (PSDB-SC). De acordo com o portal do Senado Federal, Moka, assim que teve seu nome confirmado, anunciou que a subcomissão fará sua primeira reunião em 12 de setembro, a partir das 14 h. “A indicação do relator será anunciada na data. O requerimento para a criação da subcomissão foi também do senador Moka, que é médico. No Brasil, há cerca de 13 milhões de pessoas com doenças raras, que são caracterizadas como graves, crônicas e degenerativas. Segundo Moka, existem de 6 a 8 mil tipos de doenças classificadas nessa categoria, entre as quais a Distrofia Muscular Progressiva, a Doença de Gaucher (distúrbio do metabolismo) e a Doença de Huntington (causa movimentos involuntários)”, afirma o Senado.

Pós-bariátrica criada em hospital do SUS reduz tempo de cirurgia e recuperação

Uma técnica de cirurgia pós-bariátrica desenvolvida no Hospital Federal do Andaraí (HFA) já atraiu a essa unidade do Departamento de Gestão Hospitalar do Ministério da Saúde no Rio de Janeiro estudantes de 16 países em quatro continentes. É o que informa o portal do Ministério da Saúde. Todos eles em busca da inovação que hoje permite realizar quatro tipos de procedimentos cirúrgicos ao mesmo tempo: a reparação do abdômen inteiro (360°), peito, braços e coxas. Inteiramente criada no Sistema Único de Saúde (SUS), a técnica permite a redução pela metade do tempo de plástica reparadora para os pacientes que já haviam sido submetidos a cirurgia bariátrica – de 8 a 10 horas para 4 horas de procedimento cirúrgico. Já a recuperação pós-cirúrgica, que demora pelos métodos tradicionais cerca de dois meses, também foi reduzida para 10 a 15 dias – ou seja, para até 1/6 do tempo médio. “Outro benefício apontado pela equipe é que diminuiu o risco cirúrgico. Complicações que exigiam transfusões, por exemplo, foram reduzidas a quase zero nos pacientes submetidos a esse tipo de cirurgia no HFA. Uma das grandes diferenças é que a técnica do HFA consiste na previsão de todo o corte para as quatro cirurgias simultâneas que ocorrem depois da bariátrica e do emagrecimento do paciente, ainda antes que comece o procedimento. O objetivo é reforçar a confiança do paciente no tratamento”, diz a publicação.

Merck tem novo comando no país para área de saúde do consumidor

Dona de um portfólio de produtos, que inclui tanto medicamentos vendidos sob prescrição médica como isentos de prescrição, a divisão de saúde do consumidor (“consumer health”) da alemã Merck tem novo comando no Brasil. No posto desde 1º de junho, o publicitário Washington Costa, 52 anos, tem pela frente o desafio de consolidar a posição de liderança de marcas que já são destaque em seus segmentos, como Citoneurin e Floratil, e manter o crescimento das vendas acima das taxas do mercado farmacêutico doméstico. Conforme o Valor Econômico, neste ano, as vendas da Merck CH no Brasil têm projeção de subir 11%, portanto acima dos 8% a 10% esperados para o mercado farmacêutico em geral. Para 2018, porém, a expectativa é um pouco mais conservadora, com expansão esperada da ordem de 7% a 8%. “O mais recente lançamento da divisão é o Bion3, uma composto vitamínico com probiótico, que ainda pode ganhar participação de mercado. A chegada do executivo coincide com a implementação no país de um programa global da farmacêutica, o movimento WE100, cujo foco é ajudar a preparar a sociedade para viver uma vida longa e saudável. No Brasil, a proposta uniu as diferentes divisões da farmacêutica, que estão trabalhando em conjunto nas ações que terão início em 2018. A proposta já foi apresentada ao governo federal”, ressalta o Valor.

SAÚDE NA IMPRENSA
Ministério da Saúde – Modelo mais resolutivo da Atenção Básica será decidido nesta quinta-feira

Ministério da Saúde – Hospital Federal promove trote solidário com calouros de universidade

Ministério da Saúde – “Vamos ampliar e qualificar o atendimento nos hospitais federais do Rio de Janeiro”, diz ministro da Saúde

Ministério da Saúde – Pós-bariátrica criada em hospital do SUS reduz tempo de cirurgia e recuperação

Anvisa – Paracetamol e outros medicamentos são suspensos. Entenda

ANS – Operadoras do Nordeste discutem ações para promoção da saúde e prevenção de doenças

ANS – 471ª reunião da Dicol

ANS – ANS reforça compromissos com segurança do paciente e atenção ao parto e nascimento

Inca – Anvisa pode e deve proibir certos aditivos do cigarro

Câmara dos Deputados – Congresso mantém veto a regra sobre perícia médica

Câmara dos Deputados – Associações divergem sobre proposta que regulamenta a prática da acupuntura

Câmara dos Deputados – Ministro justifica suspensão de repasse para hospital mantido pela Unifesp; deputado discorda

Senado Federal – CAS vai ouvir planos de saúde sobre reajustes das mensalidades

Senado Federal – Waldemir Moka presidirá Subcomissão sobre Doenças Raras

Senado Federal – CAS pedirá auditoria do TCU em contratos do Ministério da Saúde com a Octapharma

Senado Federal – CAS vai ouvir planos de saúde sobre reajustes das mensalidades

Senado Federal – Moka defende mais recursos para medicamentos de alto custo

Correio Braziliense – Cientistas descobrem planta chinesa que ajuda no combate à osteoporose

Correio Braziliense – Célula-tronco ameniza consequências do Parkinson, diz pesquisa

Folha de S.Paulo – Pela primeira vez terapia gênica é aprovada nos EUA; leucemia é o alvo

Folha de S.Paulo – Anvisa suspende lotes de paracetamol e de dois antibióticos

G1 – Comissão da Câmara propõe proibição de indicações políticas em hospitais públicos

G1 – Contaminação dentro de veículos chega a 10 mil fungos e bactérias com risco de disenteria e convulsões

O Estado de S.Paulo – Justiça proíbe Secretaria da Saúde de suspender atendimento em hospital da zona norte

O Estado de S.Paulo – Pela primeira vez, Cremesp vai oferecer simulado de exame do conselho

O Globo – Paciente é curado da ‘síndrome do homem árvore’

O Globo – FDA aprova primeira terapia genética contra o câncer nos EUA

Valor Econômico – Merck tem novo comando no país para área de saúde do consumidor

Valor Econômico – Qualicorp recua na B3 após ação judicial

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »