Pacheco e Queiroga discutem uso de fábricas de vacina animal para produzir imunizante contra Covid-19

Home/Informativo/Pacheco e Queiroga discutem uso de fábricas de vacina animal para produzir imunizante contra Covid-19

 

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), se reuniu neste sábado (10) com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, para debater a possibilidade de uso de fábricas de vacina animal para produzir imunizantes contra a Covid-19 e também o cronograma de aquisição de vacinas. Segundo a Folha de S.Paulo também participou do encontro o senador Confúcio Moura (MDB-RO), presidente da comissão temporária criada para acompanhar as ações contra a Covid-19. Na conversa, foi tratada a antecipação de fornecimento de doses, além da conversão de parques industriais de vacinas para animais para a fabricação de imunizantes contra o novo coronavírus. “É uma possibilidade concreta trabalhada pelo Ministério da Saúde”, disse Pacheco. Pacheco também ouviu a posição do Ministério da Saúde sobre patentes, em especial um projeto que tramita no Senado sobre o tema, e discutiu insumos para sedação, medicamentos para atendimento dos pacientes de Covid-19 e a distribuição de oxigênio aos hospitais onde estão internados doentes. “Esse cronograma de trabalho, de maneira coordenada e inteligente, colaborativa do Congresso Nacional e do Ministério da Saúde é que nos fará sair desse momento crítico que nós estamos vivendo”, afirmou. “É muito importante nós não perdermos o foco, nós mantermos a união, a pacificação, o diálogo permanente, com as soluções efetivas para o problema maior dos brasileiros, que é a pandemia.”

Mais de 51% dos animais domésticos atingiram sobrepeso na quarentena

Assim como os humanos, os animais domésticos podem ter suas saúdes física e mental afetadas em um período de isolamento e distanciamento. Há um número expressivo de casos em que cães e gatos acabam por ganhar peso, pela privação de caminhadas e exercícios, destacou o portal Anda neste domingo (11). Em decorrência do prolongado período de isolamento social e, consequentemente, do acesso restrito às ruas, alguns sofreram mudanças significativas na rotina. Uma pesquisa realizada pela Dog Friendly (Reino Unido), com mais de mil tutores de cães e gatos, mostrou que 51% deles estão acima do peso ideal. A média de ganho de peso durante a quarentena para cada cão é 1,2Kg. Considerando os tamanhos distintos, em média, as dez raças que mais ganharam peso são: labrador retriever, buldogue francês, daschund, beagle, pastor alemão, cockapoos, cocker spaniel, west highland terrier, shih tzu e chihuahua. Pensando no cuidado e na prevenção de danos à saúde dos animais, a coordenadora de conteúdo da Petlove, Jade Petronilho, e o Canal do Pet ressaltam algumas precauções para que os responsáveis fiquem em sinal alerta. Os tutores devem reparar no (ou na necessidade de) afrouxamento de coleiras, na locomoção, na respiração. Outros pontos a se atentar é na dificuldade para apalpar as costelas do animal ou na facilidade de enxergar sua cintura. Caso um desses fatores seja identificado, é importante levar o cachorro ou gato a um veterinário, para uma análise clínica. Com eventuais riscos descartados, o profissional poderá passar dietas ao animal e a aplicação de exercícios, que durante a pandemia podem ser feitos em casa mesmo. “Se o animal não tiver restrições de movimento, pode-se incluir rampas, túneis, circuitos e outros tipos de objetos”, indica Jade. A especialista finaliza dando uma dica: “Hoje em dia, temos muitos produtos no mercado que ao mesmo tempo que o estimulam fisicamente também promovem uma atividade mental e sensorial ao animal, algo fundamental para seu bem-estar”.

Demanda externa por carne bovina anima pecuaristas brasileiros

O boi nunca esteve tão valorizado e o setor vem ganhando destaque no mercado internacional. Mesmo durante a pandemia, a arroba do boi atingiu um patamar recorde, passou dos R$ 300. De acordo como o G1 este cenário é bastante positivo e promissor para pecuaristas como Paulo Padilha. Sua propriedade fica em Bauru (SP) e a principal atividade é a recria de boi angus. A alta do dólar influencia diretamente no preço da arroba e, neste momento, o mercado externo se torna bem mais atrativo. Paulo conta que essa alta do dólar torna o boi brasileiro bastante competitivo no mercado internacional. O rebanho brasileiro tem 220 milhões de cabeças de gado e os principais consumidores são os países asiáticos. Para atingir o ponto de abate e chegar a aproximadamente 17 arrobas, o gado fica no pasto para ganhar peso por, em média, dois anos. Este tempo exige alto investimento do produtor e, com a alta do dólar, tudo também ficou mais caro no campo. É o que explica a médica veterinária Marina Grande, que trabalha em uma fazenda na região de Marília (SP). Segundo ela, com o aumento dos produtos da base alimentar do boi, como milho e soja, o custo de produção também aumentou. Mesmo com todo esse cenário e o longo período de estiagem no ano passado, que prejudicaram as pastagens, as exportações de carne bovina cresceram 5% em relação a 2020: 2,2 milhões de toneladas de carne bovina foram para o mercado internacional. O pecuarista Fernando Botelho Vilela Neto afirma que, com a escassez de gado nos pastos, ficou mais vantajoso vender lá fora. Para o economista Reinaldo Cafeo, o dólar deve permanecer em alta nos próximos meses e, por isso, a arroba do boi também vai se manter em patamar alto ao longo do ano. Mesmo com os gastos a mais com a produção, os pecuaristas estão comemorando o sucesso no mercado internacional.

Produtores de leite supereficientes distanciam-se em produtividade diante da média do setor no país

Produtores de leite supereficientes estão alargando sua vantagem de produtividade em relação às fazendas geridas profissionalmente do Brasil. Segundo a 9ª edição do Índice Ideagri do Leite Brasileiro (IILB-9), que avaliou 1.130 rebanhos leiteiros no país, os produtores que se colocam entre os 10% mais eficientes são melhores que a média dos produtores em todos os 12 indicadores-chave da publicação, sendo que em seis deles apresentam diferenças de eficiência superiores a 20%, destacou o Portal do Agronegócio nesta segunda-feira (12). Os dados do IILB-9 indicam, por exemplo, que a produção de leite das 1.130 fazendas avaliadas foi de 23,44 litros por vaca por dia, contra 28,76 litros/vaca/dia das fazendas classificadas entre as 10% melhores do grupo, uma diferença de 22,7% em favor das mais eficientes. Nas fazendas Top 10% do IILB, a taxa de prenhez (o número de vacas que emprenham em relação ao número de vacas aptas a emprenhar) é 47,0% maior. E nas fazendas Top 10%, vacas e bezerras morrem menos e iniciam seu período de lactação mais cedo. Os 1.130 rebanhos analisados no IILB-9 somam 298 mil matrizes, responsáveis pela produção de 5,8 milhões de litros de leite por dia (ou 2,1 bilhões de litros por ano, o equivalente a 6,3% de todo o leite do país). Isso quer dizer que são fazendas com um grau razoável de gestão. Para participarem do levantamento, precisam gerar números com regularidade, o que só fazendas que usam softwares de gestão (o software Ideagri, no caso) conseguem fazer. O IILB também oferece um índice geral calculado por média ponderada dos 12 indicadores de produtividade. No IILB-9, os top 10% alcançaram nota de 7,27 pontos, em 10 possíveis. O IILB-9 comprova o que vem sendo mostrado por outros dados estatísticos do setor do leite. O levantamento TOP 100, realizado pela Milkpoint e que ranqueia os 100 maiores produtores de leite do Brasil, descobriu, por exemplo, que a “linha de corte” do centésimo colocado em 2020 foi a produção de 11.823 litros de leite por dia, 16% superior aos 10.200 litros/dia do centésimo colocado em 2019. Nesta 9ª edição, o IILB traz uma análise adicional, comparando dados de eficiência de fazendas com o selo Bem-Estar Animal, concedido pelo programa de certificações #bebamaisleite. “O resultado confirma o que prevíamos: há ganhos de eficiência e qualidade nas fazendas certificadas”, informa Heloise Duarte.

NA IMPRENSA

Folha de S.Paulo – Tigres brancos são transferidos para os EUA

Folha de S.Paulo – Pacheco e Queiroga discutem uso de fábricas de vacina animal para produzir imunizante contra Covid-19

Folha de S.Paulo – Zoológico de São Paulo conta com dois novos filhotes de arara-azul-grande

Folha de S.Paulo – Incomoda quando alguém se refere a um ser humano estúpido como um animal

O Estado de S.Paulo – Delegado dos Animais

G1 – Preço alto de insumos prejudica produção de ovos em Pernambuco

G1 – Único frigorífico em cidade de Goiás fecha as portas e demite mais de 400 funcionários

G1 – Oferta de cilindros de oxigênio cai e piscicultores precisam alterar logística para entrega de peixes

G1 – Demanda externa por carne bovina anima pecuaristas brasileiros

G1 – Bioparque da Amazônia firma parceria para ampliar atendimento de animais resgatados

G1 – HVU e Prefeitura fazem parceria para tratar animais do zoológico de Uberaba

G1 – Empresários são presos suspeitos de manter abatedouro clandestino de animais em Boa Esperança, MG

G1 – PMA captura jacaré ‘passeando’ pelas ruas de Aquidauana; é o terceiro animal visto na área urbana da cidade em 2021

G1 – Kalungas barram entrada de búfalos em fazenda dentro do sítio histórico e cobram desapropriação de terra

G1 – Restrição de circulação de pets em condomínio de Samambaia gera polêmica

G1 – Zoonoses tem 24 cães e gatos disponíveis para adoção no DF; saiba como se cadastrar

Valor Econômico – China puxa aumento das exportações brasileiras de carne bovina

Valor Econômico – Plataforma Orbia e Agrifirm, de nutrição animal, anunciam parceria

Valor Econômico – Mercy For Animals lança Monitor de Iniciativas Corporativas pelos Animais

Embrapa – Prosa Rural – Boas práticas para produção de leite caprino

SBA – Nova Terra Roxa oferta animais Nelore P.O. no Canal do Boi e Arroba Play

SBA – Exportação total de carne bovina cresce 8% em volume e 12% em receita

SBA – Leilão Central Senepol Para os Amigos tem aumento de 35,9% nas médias

AgroLink – Mancha crioula registra vendas para Espanha e valorização de exemplares

AgroLink – Produtores de ovos conseguem novos reajustes no último dia de negócios da semana passada

AgroLink – Morre um dos pioneiros da raça Devon

AgroLink – Desempenho do frango (vivo e abatido) na 14ª semana de 2021, segunda de abril

AgroLink – Baixa oferta de boiadas para abate ditando o rumo do mercado do boi gordo

Anda – Gato ajuda tutor a vencer a luta contra o câncer

Anda – Cães que seriam mortos para consumo humano são resgatados

Anda – Mulher reencontra seu cachorro desaparecido há seis anos

Anda – Adolescentes bloqueiam estrada para proteger cão atropelado

Anda – Casos de maus-tratos a animais cresce 100% em Betim (MG)

Anda – Mais de 51% dos animais domésticos atingiram sobrepeso na quarentena

Anda – Partido político pede que União Europeia liberte cavalos da exploração

Anda – Gato torturado com 60 tiros de chumbinho sobrevive e encontra novo lar

Anda – Homem desfere socos na cabeça de cachorro até matá-lo

Anda – Homem salva vida de ovelha que estava se afogando no mar

Portal do Agronegócio – Pela CONAB, disponibilidade per capita de carnes em 2021 será menor que a de cinco anos atrás

Portal do Agronegócio – Produtores de leite supereficientes distanciam-se em produtividade diante da média do setor no país

Portal do Agronegócio – República Dominicana setuplica habilitações de frigoríficos de aves do Brasil

Canal Rural – Boi gordo bate recorde e se aproxima de R$ 320, diz Cepea; veja notícias desta 2ª

Canal Rural – Mais lida: Embrapa desenvolve vacina contra o carrapato bovino

Canal Rural – Embrapa: lavoura-pecuária é rentável e mais sustentável no Cerrado e Amazônia

Canal Rural – Carne de frango: em março, exportação subiu mais de 13%, diz ABPA

Revista Globo Rural – Ociosidade atinge 45% e já causa o fechamento de frigoríficos no Brasil

Revista Globo Rural – Pescado: o que é preciso para consumir mais e escolher melhor

Revista Globo Rural – Exportação de carne bovina cresceu 8% em março, aponta Abrafrigo

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »