Os primeiros 100 dias de 2020 para a aviação agrícola

//Os primeiros 100 dias de 2020 para a aviação agrícola
Na data em que se completam os primeiros 100 dias de 2020, o ano que começou destinado a marcar a excelência em gestão das empresas associadas ao Sindag (segundo o Planejamento Estratégico da entidade) acabou indo além: trouxe junto uma prova de fogo para todas as lideranças do setor. Ao mesmo tempo, a crise do novo coronavírus mostra o quanto um sindicato aeroagrícola forte e dinâmico é providencial em um momento de tempestade, destacou o portal AgroLink nesta quinta-feira (9). Não para livrar os empresários de todos os receios e incertezas, mas sem dúvida fornecendo ferramentas e indicações essenciais de caminhos para sobreviver no mercado. E com muitas ações práticas. Para o presidente do Sindag, Thiago Magalhães Silva, em apenas um quadrimestre, o ano teve praticamente uma mudança de paradigma. “Começamos com uma série de ações em inúmeras frentes. Nas relações governamentais, chegamos longe como nunca – com reuniões no Ministério do Desenvolvimento e até na Presidência da República. Sem falar na efetividade de uma agenda estratégica que havíamos alinhavado em vários órgãos”, assinala. Na avaliação do dirigente, apesar da aviação agrícola ter sido considerada atividade essencial para o agro (que não parou), há turbulências que vão exigir preparo. “Entre os produtores, parte da safra de commodities já foi colhida, favorecida pelo câmbio. Porém, a mesma alta do dólar está tendo influência no aumento dos cursos operacionais e de manutenção para os operadores aeroagrícolas”, exemplifica. “Por outro lado, não perdemos associadas por causa da crise. Tivemos ainda uma pausa na agenda institucional política devido ao novo coronavírus, mas com expectativa de retomá-la logo que a pandemia passar”, destaca Magalhães. Já outras frentes seguem normalmente, em teleconferências via web. Algumas de maneira providencial, como o Projeto Mentoria, que vinha sendo preparado desde o ano passado e chegou agora. São 27 consultores altamente capacitados que, no último dia 30, começaram a atender as 170 empresas associadas ao Sindag. O trabalho tem foco no diagnóstico da situação atual da empresa, planejamento de longo prazo, sucessão familiar, plano comercial, plano de marketing, desenvolvimento de pessoas, gestão de custos e outros pontos. “O tema de 2020 segue sendo a profissionalização do setor”, sublinha o diretor executivo do Sindag, Gabriel Colle. “Inicialmente, a meta era até junho completarmos as visitas a todas as empresas associadas. Essa e outras ações ficaram para o pós-crise, mas o Projeto Mentoria segue como planejado”, completa. Colle explica que a crise mostrou também a importância do dinamismo do Sindag em dar respostas às associadas – na mesma velocidade em que o cenário vai mudando durante a pandemia. Caso, por exemplo, dos mais de uma dezena de pareceres jurídicos distribuídos a cada alteração de regra ou nova decisão, por exemplo, sobre vencimento de tributos, obrigações patronais e renegociações de dívidas.

Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) pede suspensão de leis municipais que proíbem pulverização aérea de agrotóxicos

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) solicitou, nesta quarta-feira (8), ao Supremo Tribunal Federal (STF) a suspensão da eficácia de leis municipais que proíbem a pulverização aérea de agrotóxicos. O pedido foi feito na Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 667, em que a entidade questiona 15 normas de municípios de seis estados brasileiros (Espírito Santo, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Mato Grosso do Sul e Santa Catarina). Segundo a CNA, as pragas e doenças da lavoura reduzem o volume da produção, causam prejuízos à qualidade dos produtos e podem, em várias situações, ocasionar a morte das plantas e até mesmo do cultivo inteiro dos produtores rurais. A entidade argumenta ainda que o uso de defensivos agrícolas é medida importante para evitar o comprometimento das safras e assegurar o fornecimento adequado dos alimentos, principalmente durante a situação atual de enfrentamento ao novo coronavírus. Na ADPF, a confederação sustenta que compete exclusivamente à União dispor sobre a exploração da utilização do espaço aéreo e que a matéria já foi regulamentada por normas federais. Aponta, ainda, violação ao princípio da isonomia, à livre iniciativa e ao direito à liberdade do produtor de explorar sua atividade econômica. A ADPF foi distribuída, por prevenção, o ministro Gilmar Mendes, relator da ADPF 529, que trata do mesmo tema.

Governo anuncia medidas econômicas para ajudar produtores rurais afetados pela pandemia do Coronavírus

O governo federal anunciou um pacote de medidas econômicas para minimizar as dificuldades do setor agropecuário, sobretudo os produtores rurais, devido à pandemia do Novo Coronavírus (Covid-19) e, também, aos impactos ocasionados pela estiagem. As medidas foram aprovadas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) na noite de quarta-feira (8), informou o portal Mapa. O Ministério da Economia e o Banco Central atenderam às reivindicações feitas pela ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) em socorro aos produtores rurais prejudicados. Entre as medidas adotadas em decorrência da pandemia, válidas para todo o país, destaca-se a prorrogação das amortizações de financiamentos de custeio e de investimentos, vencidas e não pagas e vincendas até 15 de agosto de 2020, às taxas de juros originais da operação. Em apoio às cooperativas, agroindústrias e cerealistas foi autorizado o financiamento para estocagem e comercialização (FGPP) com recursos do crédito rural, com limite de R$ 65 milhões por beneficiário. Para as cooperativas de agricultores familiares, a taxa de juros será de 6% ao ano, e de 8% ao ano para as demais empresas. O prazo para pagamento será de 240 dias e o período para contratação se encerra em 30 de junho de 2020. Além desses benefícios, os pequenos produtores terão ajuda, principalmente os de flores, hortifrútis, leite, aquicultura e pesca. Para assegurar pequenas despesas na propriedade para recompor sua estrutura produtiva, custeio da atividade e manutenção do produtor e sua família, foi criada uma linha especial de crédito para agricultores familiares (Pronaf). As taxas de juros serão de 4,6% ao ano, com prazo para pagamento de três anos, incluído um de carência. O limite por produtor será de R$ 20 mil. Da mesma forma, foi também criada uma linha especial de crédito para médios agricultores enquadrados no Pronamp que se dedicam à produção de flores, hortifrútis, leite, aquicultura e pesca. As taxas de juros são de 6% a.a., com prazo para pagamento de três anos, incluído um de carência. O médio produtor terá limite de R$ 40 mil. As contratações ao amparo dessas linhas se estendem até 30 de junho de 2020.

Senador Heinze defende derrubada de vetos à MP do Agro

O senador Luís Carlos Heinze (PP-RS) defendeu, nesta quarta-feira (8), a derrubada de dois vetos presidenciais à medida provisória que trata do crédito rural e financiamento de dívidas do setor agrícola (MP 897/2019). Segundo ele, um dos vetos impede que o produtor obtenha desconto no pagamento de dívida inscrita na dívida ativa da União. O outro artigo vetado, de acordo com Heinze, equiparava o sistema integrado de cooperativas ao de empresas, o que garantiria aos cooperados a redução da alíquota de contribuição social. De acordo com a Agência Senado para o senador, é preciso derrubar o veto, de modo a garantir a esse segmento do agronegócio melhores condições de competitividade o mercado. “É importante que as entidades de classe ligadas ao setor produtivo brasileiro possam pressionar os seus deputados federais, os seus senadores, para que nós possamos trabalhar esse tema e derrubar, na sessão do Congresso Nacional das próximas três, quatro semanas, o veto desses dois itens importantes”, disse.

NA IMPRENSA
Agência Senado – Heinze defende derrubada de vetos à MP do Agro

STF – CNA pede suspensão de leis municipais que proíbem pulverização aérea de agrotóxicos

O Estado de S.Paulo – Conheça o fundo de ações que rendeu 33,02% nos últimos 12 meses

Valor Econômico – Medida de socorro pode prorrogar até R$ 70 bi em dívidas rurais

Valor Econômico – SP pode usar fundo de R$ 100 milhões para ajudar pequeno produtor, diz secretário

Valor Econômico – Maior exportação de açúcar desafia logística

Valor Econômico – Exportação do campo rendeu US$ 21 bilhões no 1º trimestre

Valor Econômico – Commodities: Milho recua em Chicago com expectativa de que USDA preveja mais estoques

Valor Econômico – Commodities: Após pico, consumo de suco de laranja se estabiliza

CNA – Senar lança série de vídeos de Assistência Técnica e Gerencial para produtores rurais

Mapa – Governo anuncia medidas econômicas para ajudar produtores rurais afetados pela pandemia do Coronavírus

Mapa – Safra de grãos supera pandemia e mantém alta produção com 251,8 milhões de toneladas

Mapa – Normas para distribuição dos recursos do Funcafé já estão em vigor

Mapa – Mapa publica lista de produtos da agricultura familiar com desconto em abril

Embrapa – Butiás transformam a vida de pequenos agricultores

Embrapa – Embrapa Semiárido adota novas práticas para o período de pandemia

AgroLink – Os primeiros 100 dias de 2020 para a aviação agrícola

AgroLink – Monitoramento permite melhor controle do bicho-furão

AgroLink – Levantamento anual de greening, cancro cítrico e CVC tem início nesta terça-feira (7)

AgroLink – Safra de laranja 2019/20 em SP e MG se encerra em 386,79 milhões de caixas

AgroLink – Dólar acelera queda ante real após dados dos EUA e medida de apoio do Fed

AgroLink – RS: produtores podem renegociar dívidas relativas a perdas pela seca

AgroLink – Safra de grãos supera pandemia e mantém alta produção com 251,8 milhões de toneladas

AgroLink – Inovação genética vira arma na luta contra ervas daninhas

G1 – MP do Agro deve ampliar em crédito rural em R$ 5 bilhões

G1 – IBGE reajusta safra agrícola brasileira, mas mantém previsão de recorde

_______________________
O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »