O agro brasileiro alimenta 800 milhões de pessoas, diz estudo da Embrapa

Home/Informativo/O agro brasileiro alimenta 800 milhões de pessoas, diz estudo da Embrapa

 

A participação do Brasil no mercado mundial de alimentos saltou de 20,6 bilhões para 100 bilhões de dólares, nos últimos dez anos, com destaque para carne, soja, milho, algodão e produtos florestais. Segundo especialistas da Embrapa, os dados indicam que a contribuição do Brasil para o abastecimento mundial deverá aumentar ainda mais nos próximos anos. A informação faz parte do mais recente estudo de autoria de Elisio Contini e Adalberto Aragão, da Secretaria de Inteligência e Relações Estratégicas da Embrapa (Sire) sob o título “O Agro brasileiro alimenta 800 milhões de pessoas”.  O estudo completo encontra-se disponível no Sistema Agropensa (disponível aqui). Também foi publicado no Portal NeoMondo em uma versão resumida (disponível aqui). “É importante conhecer a contribuição do Agro Brasileiro na disponibilidade de alimentos para a sociedade brasileira e para o mundo. Em termos de pessoas alimentadas, em manifestações de autoridades e trabalhos técnicos, os números variavam de 1 a 1,5 bilhão de pessoas. Decidimos checar estes números, partindo da produção de grãos e oleaginosas do Brasil em relação à mundial”, explica o pesquisador Elísio Contini. Nessa direção, o estudo adotou um método que considera a produção de grãos e oleaginosas – alimentos básicos de amplas populações no mundo e também considerados básicos para a produção de proteína animal-, para quantificar o quanto o agro brasileiro contribui para a alimentação de pessoas no Brasil e no mundo.

Tereza Cristina espera analisar dados do CAR e avançar na regularização ambiental em 2021

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse que esse será o ano de implementação do Código Florestal no país. A expectativa dela é conseguir analisar os dados do Cadastro Ambiental Rural (CAR) e avançar com a regularização ambiental das áreas que precisam de recuperação, destacou o Portal do Agronegócio nesta sexta-feira (5). Superada esta etapa, o país terá números confiáveis para rebater as críticas na área de meio ambiente. “Estamos tentando, junto com os Estados, colocar o Código Florestal para funcionar. O período para a realização do CAR terminou em dezembro, para ter acesso aos benefícios do código, e esse é o ano da implementação”, afirmou em entrevista a uma rádio de Tocantins. Mais de 7 milhões de propriedades rurais foram registradas no CAR. A área total supera 566 milhões de hectares, dois terços do território nacional. O Ministério da Agricultura, no entanto, ainda não conseguiu colocar em funcionamento a Plataforma de Análise Dinamizada do CAR, prometida para o ano passado. Pronta e com técnicos estaduais treinados, a expectativa é que as validações dos cadastros, que consistem na avaliação dos dados fornecidos pelo produtor sobre a propriedades e a preservação de vegetação de nativa nelas, comece em 2021. “Com o CAR feito e colocado à disposição vamos ter números para mostrar que a produção é sustentável, respeita o Código, que está dentro do que o mundo espera”, continuou. A ministra espera que os dados ajudem a melhorar a imagem do Brasil e do agronegócio brasileiro no exterior. “A gente sofre uma propaganda muito ruim lá de fora e aqui de dentro mesmo. Tem gente que combate e acha que agronegócio é o grande vilão do desmatamento, de todas as mazelas ambientais, o que não é verdade”, concluiu.

Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) pede que sanção presidencial a fundos de investimentos da agroindústria ocorra sem vetos

A diretoria da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) pediu ao ministro da Economia, Paulo Guedes, que a proposta de criação dos Fundos de Investimentos nas Cadeias Produtivas Agroindustriais (Fiagro) seja sancionada sem vetos. Segundo o Valor Econômico o projeto foi aprovado nesta semana pelo Senado e aguarda o aval da Presidência da República. A bancada ruralista teme posicionamentos contrários da Receita Federal a artigos que tratam da tributação desse novo mecanismo. “Não queremos que tenha veto e pedimos ajuda para construir a regulamentação. O Fiagro é muito importante e a questão ficou bem alinhada com o ministro e a equipe dele”, afirmou o vice-presidente da FPA, deputado Neri Geller (PP-RS). O encontro com Guedes foi realizado de forma virtual nesta quarta-feira (3). Segundo o deputado, alguns trechos do projeto podem levar a Receita a pedir veto em função de renúncia fiscal. A solicitação da bancada será analisada pela Pasta, que instrui o Palácio do Planalto sobre a necessidade ou não da retirada de itens da lei para a sanção, que deverá ser feita muito em breve, disse Geller. A FPA aproveitou o encontro para cobrar de Guedes orçamento para que o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) possa fazer a manutenção de rodovias usadas para o escoamento da safra. A situação mais complicada é a da BR 158, na região leste de Mato Grosso. Um comunicado técnico publicado pela bancada ruralista em fevereiro diz que a proposta do Fiagro pretende aumentar o investimento privado no setor agropecuário, mas sem renúncia fiscal.

Genética de abelhas e técnicas de coleta adequadas melhoram produção de pólen e própolis

Normalmente associamos a palavra ‘apicultura’ exclusivamente à produção de mel, mas a atividade possibilita a obtenção de outras potencialidades, como pólen e a própolis. O valor agregado desses produtos e os cuidados necessários para a coleta fazem parte da editoria #EducaçãonoCampo desta quarta-feira (3). De acordo com o portal Notícias Agrícolas o desempenho na produção de pólen e de própolis está diretamente ligada à atividade de coleta das abelhas operárias. Para o pólen, por exemplo, é preciso escolher as colônias com maior quantidade de crias abertas, que é a fase de larvas, o que estimula a coleta de pólen para alimentá-las. “Aquelas bolinhas que aparecem nas pernas das abelhas são o pólen apícola, retirado das flores. Elas o depositam no favo, onde acontece o processo de fermentação, como na silagem, se transformando no chamado ‘pão de abelha’. Este produto serve de alimento tanto para as crias como para as abelhas mais novas, por isso a coleta é realizada em dias alternados, dando intervalo de tempo para que as abelhas se supram também”, explica o doutor em Zootecnia, Produção Animal e Apicultura, Heber Luiz Pereira. A dica para quem quer ampliar a produtividade é analisar o cenário. “É preciso observar mais a florada e a época do ano, adequar as colônias para aumentar a quantidade de cria e induzir maior atividade de coleta neste momento”, complementa o instrutor. A produção de pólen pode passar de 200 gramas/colônia por dia de coleta, volume que pode mudar de acordo com o calendário floral a depender de cada região. O preço do quilo do pólen apícola pode variar de R$ 60 no atacado a R$ 150 no varejo.

NA IMPRENSA

Agência Câmara – Deputados e especialistas discutem regulamentação do mercado brasileiro de créditos de carbono

Governo Federal – Projeto selecionará roteiros para promover o turismo em áreas rurais do país

G1 – Chuvas garantem ‘safra cheia’ de soja do Brasil e milho será recorde, diz Datagro

G1 – Contratações de crédito rural crescem 18% entre julho 2020 e fevereiro deste ano, diz Ministério da Agricultura

G1 – Preço dos alimentos sobe pelo 9° mês consecutivo, aponta índice global

Valor Econômico – Alta dos alimentos dá poucos sinais de arrefecer

Valor Econômico – Frutas puxaram queda de 2,6% do Índice Ceagesp em fevereiro

Valor Econômico – Votação na Suíça pode definir peso de exigências ambientais

Valor Econômico – Bancada ruralista pede que sanção presidencial a fundos de investimentos da agroindústria ocorra sem vetos

Valor Econômico – Brasil, Colômbia e Peru podem apresentar marca Cacau Sustentável da Amazônia na COP26

Valor Econômico – Commodities: Valorização do petróleo puxa alta do açúcar na bolsa de Nova York

Valor Econômico – Commodities: Exportações dos EUA ficam abaixo do esperado, e milho e trigo recuam em Chicago

Valor Econômico – Senador dos EUA proporá lei que impede importação de commodities associadas a desmatamento

Mapa – Seminário sobre agroecologia e agricultura familiar promoverá troca de experiências entre países da América Latina

Mapa – Contratação do crédito rural alcança mais de R$ 147 bilhões em oito meses

Embrapa – O agro brasileiro alimenta 800 milhões de pessoas, diz estudo da Embrapa

Embrapa – Projeto aposta na diversificação ao contemplar novas linhas de pesquisa com pimentas

CNA – Programa Campo Aprendiz do Senar-MT capacita jovens para atuação no distrito de Deciolândia

CNA – Cursos do Senar ajudam jovem a conquistar emprego no campo

CNA – Videoconferência vai tratar das mudanças na Norma Regulamentadora 31

SBA – Ciclone extratropical atinge estados do Sul e do Sudeste nesta sexta

SBA – Brasil bate recorde e exporta 235,5 mil toneladas de algodão em fevereiro

SBA – Agro puxa saldo positivo de atividade econômica nas regiões Norte e Centro-Oeste

AgroLink – EPIs agrícolas estão sobre revisão internacional

AgroLink – Milho bate nos R$ 94,72 antes do previsto e deve superar expectativas

AgroLink – Agro impacta crescimento da educação

AgroLink – Projeto ELA RS na Lavoura destaca protagonismo feminino na safra de soja

Canal Rural – Coalizão Brasil pede derrubada de vetos a pagamentos por serviços ambientais

Notícias Agrícolas – Agronegócio de Rondônia avança e bate recordes de exportação e produção agrícola em 2020

Notícias Agrícolas – Genética de abelhas e técnicas de coleta adequadas melhoram produção de pólen e própolis

Portal do Agronegócio – Tereza Cristina espera analisar dados do CAR e avançar na regularização ambiental em 2021

Portal do Agronegócio – Mosca-branca: Quebra do ciclo da praga pelo controle da ‘ninfa’ resulta em mais proteção a lavouras de grãos e tomate

Portal do Agronegócio – Agropan é o novo canal associado do Clube Agro Brasil

Portal do Agronegócio – Mercado mobiliza por marco legal para biocombustíveis avançados

Revista Globo Rural – Basf prevê mais de 30 projetos de pesquisa e desenvolvimento até 2030

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »