Novo painel da Covid-19 do Ministério da Saúde entra no ar em versão beta

//Novo painel da Covid-19 do Ministério da Saúde entra no ar em versão beta
O Ministério da Saúde disponibilizou, nesta sexta-feira (12), uma versão beta, ainda em desenvolvimento, de uma nova plataforma para acompanhamento dos dados da pandemia de Covid-19 no Brasil. Segundo o G1, com números até quinta-feira (11), a plataforma segue o padrão de divulgação do Painel Coronavírus que continua disponível para o acesso. No sábado (6), o Ministério da Saúde retirou os dados acumulados sobre o número de infectados e mortos pela Covid-19 do site oficial sobre a pandemia do novo coronavírus. Os números voltaram ao balanço da pasta na terça (9), após ordem do Supremo Tribunal Federal (STF). Apenas dois gráficos (por óbitos e contaminados) estão prontos e disponíveis no novo sistema da pasta, conforme anunciado pelo ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello na terça-feira em uma audiência na Câmara dos Deputados. A nova plataforma apresenta dados mais detalhados por municípios mas não traz os números de casos e mortes acumulados por data de notificação. Além disso, a ferramenta de download dos dados, fundamental para análise estatística e pesquisa científica, não existe no segundo site. O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, disse nesta terça, em audiência na Câmara dos Deputados, que a mudança na divulgação de mortes por coronavírus pela data em que ocorreram, em vez de quando foram notificadas, como era feito, é apenas uma “proposta”. Segundo Pazuello, se houver o entendimento de que não é a melhor forma, o ministério poderá voltar a divulgar os dados pelo modelo anterior, que vinha sendo aplicado desde o início da pandemia, quando ainda estava no comando da pasta o ex-ministro Luiz Henrique Mandetta. “O que nós queremos propor – eu quero propor – é que a gente pegue o registro e lance no BI [novo sistema desenvolvido pela pasta] a data do óbito para que o gestor possa ver o que aconteceu naquele dia. Senão, ele começa a achar que caiu no fim de semana porque o pessoal não foi trabalhar, ou porque aumentou na terça-feira porque choveu”, afirmou. E completou: “É só uma proposta. Se nós concluirmos que não, [que] deixa assim como está, deixa assim como está. Não tem problema nenhum para o Ministério da Saúde”. De acordo com Pazuello, como os registros são feitos em dias de semana, há um acúmulo de mortes em determinadas datas e a mudança na divulgação dos dados irá ajudar o gestor local a entender o que está acontecendo no município dele e ajustar as medidas.

Ministro da Saúde envia ao Palácio dois nomes para substituir vaga que seria de Wizard

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, enviou, nesta quinta-feira (11), à Casa Civil dois nomes cotados para a vaga que seria do empresário Carlos Wizard Martins na Secretaria da Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Segundo o general, ambos são médicos do Ministério da Saúde. Um deve ser escolhido. De acordo com o jornal O Globo o ministro não quis revelar os nomes. “Os dois nomes que eu botei para análise ainda não voltaram. Vou ter um retorno na sexta ou na segunda-feira. Os dois são médicos, gente interna nossa, do próprio Ministerio”, afirmou a coluna. Segundo o ministro, a Casa Civil está fazendo a análise dos nomes para garantir que não haja empecilhos para que ocupem o cargo. Na semana passada, o empresário Carlos Wizard, que assumiria a secretaria, abriu mão do cargo depois de relatar a coluna que o Ministério da Saúde iria recontar o número de mostos pela covid-19. Segundo ele, os dados eram fantasiosos e estavam sendo inflados por governadores e prefeitos para receberem mais verbas da União. O governo declarou que não vai recontar as mortes já registradas.

Pesquisadores do Rio Grande do Sul usam terapia gênica inédita para tratar doença rara

Pesquisadores do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (RS) utilizaram um vírus modificado para tratar uma doença rara em um menino de dois anos. É a primeira vez que o procedimento é feito fora dos Estados Unidos, onde outros cinco pacientes já foram tratados, informou a Folha de S.Paulo nesta sexta-feira (12). A criança tem mucopolissacaridose tipo II, ou síndrome de Hunter, uma doença genética que interfere na capacidade do organismo em quebrar e reciclar determinadas substâncias conhecidas como glicosaminoglicanos. Essas substâncias se acumulam nas células de todo o corpo pela deficiência ou ausência de uma enzima (idoronato-2-sulfatase), o que causa comprometimentos nos ossos e articulações, nas vias respiratórias e nos sistemas cardiovascular e neurológico, entre outros. O menino que recebeu terapia gênica tem, por exemplo, o fígado e o baço aumentados, problemas nas articulações e déficit cognitivo. Ele já perdeu um irmão com a mesma doença. No procedimento, feito sob anestesia geral, ele recebeu uma injeção no crânio, diretamente no líquido que banha o cérebro, de um vírus modificado. Esse vírus teve os seus genes trocados por outros genes humanos, com a função de substituir no paciente aquele gene que não funciona e, dessa forma, fazer com que a enzima necessária seja produzida. Segundo o geneticista Roberto Giugliani, professor titular de genética da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) e responsável pelo procedimento, é provável que a terapia não reverta os comprometimentos já existentes no sistema nervoso, mas que interrompa o processo de declínio mental e os outros sintomas. “Será muito importante que, no futuro, a gente consiga identificar esses pacientes mais cedo, no nascimento. São doenças progressivas, que podem ser detectadas no teste do pezinho.” Giugliani explica que o vírus modificado não causa nenhum problema, é usado apenas para transportar o gene humano para o cérebro do paciente. “Ele tem um tropismo que vai para a célula certa, ou seja, levamos esse gene até a célula do sistema nervoso que vai fabricar a proteína que está faltando.” Os primeiros estudos experimentais sobre o procedimento começaram em 2001, a partir da criação de um centro de terapia gênica no HC de Porto Alegre. Ao menos 40 pesquisadores se dedicam ao projeto. “Os resultados em camundongos foram muito positivos. Temos seguimento de mais de dez anos O tratamento diminui o acúmulo das substâncias [que causam os danos] e vimos benefícios na parte neurológica. Também se mostrou seguro”, afirma. As outras alternativas para o menino seriam transplante de medula óssea, sem eficácia comprovada e com alto risco de mortalidade, ou terapia de reposição enzimática, com infusões semanais pelo resto da vida. A vantagem da terapia gênica, segundo o médico, é a possibilidade de corrigir o defeito genético com apenas um procedimento, para sempre. Em 2014, a equipe de Porto Alegre fez uma parceria com um grupo norte-americano para o desenvolvimento de estudos multicêntricos sobre a terapia gênica. Os primeiros pacientes com mucopolissacaridose foram tratados nos EUA no final de 2019 e somente no próximo mês é que devem sair os primeiros resultados. “Essa é uma área que vai crescer muito nos próximos anos, com potencial de tratar várias outras doenças”, diz o geneticista. A terapia pioneira teve autorização do comitê de ética do HC de Porto Alegre, da Conep (Comissão Nacional de Ética em Pesquisa), da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e da CTNBio (Comissão Técnica Nacional de Biossegurança).

São Paulo anuncia parceria com laboratório chinês para produção de vacina contra covid-19

De acordo com o jornal O Estado de S.Paulo o governador João Doria (PSDB) anunciou na manhã desta quinta-feira (11), uma parceria entre o Instituto Butantã e um laboratório chinês para a produção de uma vacina contra o novo coronavírus. De acordo com ele, a droga contra a covid-19 já estaria na terceira fase de testes, o último estágio antes da distribuição. O anúncio foi feito mais cedo ao lado de Dimas Covas, presidente do Instituto Butantã, em um vídeo no Twitter. Em entrevista coletiva, Doria afirmou que este é um dia “histórico para São Paulo e para o Brasil”. “O mundo contabiliza mais de 100 vacinas em desenvolvimento, mas apenas 10 atingiram a fase de testes. A vacina do Instituto Butantã em parceria com a Sinovac Biotech pode estar disponível no primeiro semestre de 2021. E com esta vacina poderemos imunizar milhões de brasileiros”, disse o governador. O acordo prevê testes clínicos da vacina no País com 9 mil voluntários a partir de julho. Comprovada a eficácia, o Butantã, segundo Doria, terá o domínio da tecnologia para fornecimento da vacina ao SUS até junho de 2021. A vacina foi batizada de coronavac. De acordo com Dimas Covas, a vacina já passou pelas fases 1 e 2 na China. A vacina é feita com vírus inativado. “É uma das vacinas mais avançadas. Ela contém fragmentos do vírus e tem uma tecnologia que o Butantã domina. A vacina da dengue já é produzida nessa tecnologia e aí a oportunidade deste acordo”, disse. “Uma vez sendo segura a vacina, será feito o registro na Anvisa. Num primeiro momento, essa vacina pode vir da China e depois poderá ser produzida em grande escala aqui pelo Butantan”, afirmou. Segundo ele, na fase inicial, os testes foram feitos em macacos e os e resultados foram publicados na Revista Science. Na fase 1, os testes contaram com 144 voluntários na China; a fase 2 conta com 600 voluntários que estão sendo acompanhados também na China. “Uma fase de estudo 3 não é certeza de que a vacina vai funcionar. Até a fase 2, ela se mostrou muito efetiva. Agora é um desafio de campo. Vamos ver se protege, qual o grau de proteção. É uma grande evolução. Ela é promissora”, afirmou Dimas Tadeu Covas. Essa fase de estudos clínicos vai custar R$ 85 milhões ao governo do Estado de São Paulo. Os grupos prioritários para aplicação da vacina seriam os grupos de maior risco, como idosos e pacientes com comorbidades, segundo o governo do Estado. Na última semana, já foi anunciado que o Brasil poderia se tornar um dos produtores mundiais de uma vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a Astrazeneca, com produção local liderada pelo Instituto Butantã e pela Fiocruz, além de capacidade de distribuição para toda a América Latina. Na quinta-feira (4), a AstraZeneca anunciou acordos internacionais para a produção de 1,7 bilhão de doses. Os acordos já firmados incluem o Reino Unido, os Estados Unidos, a CEPI (Coallition for Epidemic Preparedness Innovations), a Aliança de Vacinas (Gavi) e o Instituto Serum, da Índia. “Essa é uma oportunidade muito grande para o nosso país não só no campo da pesquisa clínica, mas também na produção de imunizantes”, afirmou a infectologista brasileira Sue Ann Clemens, diretora da Iniciativa Global de Saúde da Universidade de Siena e pesquisadora da Unifesp, que coordena os centros de testagem da vacina por aqui. Até o momento, dois mil voluntários participarão dos testes em São Paulo e no Rio de Janeiro. Das mais de 70 vacinas em desenvolvimento no mundo, a britânica é a que se encontra em estágio mais avançado de desenvolvimento e uma das mais promissoras. A expectativa é que, se sua eficácia for comprovada, ela receba o sinal verde das agências reguladoras antes do final deste ano.

SAÚDE NA IMPRENSA

Agência Senado – Sancionada lei que aumentou o salário mínimo para R$ 1.045

Agência Câmara – Comissão debate medidas econômicas do BNDES para enfrentamento da Covid-19

Agência Câmara – Lei do regime jurídico durante pandemia é sancionada com manutenção de despejo de inquilino

Agência Câmara – Presidente do Congresso devolve MP que permitia nomeação de reitores sem consulta às universidades

Folha de S.Paulo – Método defendido pelo governo deixa de fora de boletim 44% das mortes por Covid-19

Folha de S.Paulo – Afinal, quem transmite a Covid-19?

Folha de S.Paulo – Só 1 de cada 3 autores de estudos sobre Covid-19 é do sexo feminino

Folha de S.Paulo – ‘Não é hora de reabrir o comércio’, diz Miguel Nicolelis, que integra o Consórcio Nordeste

Folha de S.Paulo – Água com limão ou sal não mata o vírus

Folha de S.Paulo – Pesquisadores do RS usam terapia gênica inédita para tratar doença rara

Folha de S.Paulo – Saiba o que seu ano pessoal prevê para o amor na sua vida

Folha de S.Paulo – Diplomacia da Saúde: Rumo à Cobertura Universal

Folha de S.Paulo – Bolsonaro estimula população a entrar em hospitais para filmar oferta de leitos

Folha de S.Paulo – Após 3 meses de pandemia, governo de SP usa 10% dos testes adquiridos

Folha de S.Paulo – Convivência, medos e rotina de quarentena esfriam libido de casais

Jornal Agora – Auxiliar de enfermagem se isola duas vezes para sarar da Covid-19

O Estado de S.Paulo – Na corrida pela vacina para covid-19, apenas um estudo está na fase de testagem maciça

O Estado de S.Paulo – Novo teste a partir da saliva para diagnóstico da covid-19 custará R$ 95

O Estado de S.Paulo – Ibope: 9 em cada 10 brasileiros mudaram hábitos financeiros na pandemia

O Estado de S.Paulo – Alcolumbre decide devolver MP que dá poder a Weintraub para nomear reitores

O Estado de S.Paulo – Aprendizados para o mundo empresarial depois da COVID-19

O Estado de S.Paulo – Que transformação virá da pandemia?

O Estado de S.Paulo – Como a análise de big data está impulsionando o mercado da saúde no Brasil

O Estado de S.Paulo – SP anuncia parceria com laboratório chinês para produção de vacina contra covid-19

BR Político – Brasil ultrapassa as 40 mil mortes pela covid-19

O Globo – Ministério da Saúde lança novo portal com dados sobre a pandemia de coronavírus

O Globo – Covid-19: ‘Desconheço a razão técnica pela qual estamos reabrindo os shoppings’, diz infectologista

O Globo – Filmar hospitais, como quer Bolsonaro, é se expor ao risco de morrer de Covid-19

O Globo – Ministro da Saúde envia ao Palácio dois nomes para substituir Wizard

O Globo – Witzel cita preocupação com a saúde mental das pessoas ao justificar reabertura das atividades no Rio

O Globo – Empresário acusado de fraudes na Saúde pede transferência de UPA de Bangu para hospital particular

O Globo – Ministério da Saúde divulga novos dados sobre coronavírus

O Globo – Wilson Witzel é denunciado à OMS por flexibilização da quarentena em pleno pico da pandemia

G1 – Pesquisa aponta aumento de 53% em duas semanas na proporção da população que tem ou já teve a Covid-19

G1 – Números mostram que Brasil ainda faz ‘brutalmente’ menos testes para coronavírus do que deveria; ‘estamos no escuro’, diz especialista

G1 – Brasil atrai testes de vacinas

G1 – Secretário reafirma que saúde já está em colapso

G1 – Gratuidade suspensa para profissionais da saúde

G1 – Conselheiro federal de medicina esclarece sobre a quantidade de médicos no TO

G1 – Como funcionam as duas vacinas contra Covid-19 que serão testadas em brasileiros

G1 – Novo painel da Covid-19 do Ministério da Saúde entra no ar em versão beta

G1 – Governo defende revogação da decisão que o obrigou a voltar a divulgar dados totais da covid-19

G1 – Ministério da Saúde não retorna dados do CEP de internados por Covid-19 e estudo que estima localização geográfica é suspenso

G1 – Paciente de número 1.000 a ter alta da Covid em Teresina ganha o abraço da neta ao deixar hospital

Agência Brasil – Cirurgias pediátricas de cardiopatia congênita têm déficit de 50%

Agência Brasil – Rio registra mais 225 mortes pela covid-19 nas últimas 24 horas

Agência Brasil – Covid-19: Brasil tem 40,9 mil mortes e 802 mil infectados

Agência Brasil – São Paulo passa de 10 mil mortes pelo novo coronavírus

Agência Brasil – São Paulo vai produzir vacina contra o novo coronavírus

Agência Brasil – Universidade de Campos faz diagnóstico de covid-19 no Norte Fluminense

Agência Brasil – Transplantes no Estado do Rio crescem 54% este ano

Agência Brasil – Mapeamento propõe estratégias locais para enfrentar covid-19

Agência Brasil – Rede CNI/Senai investe R$ 336 milhões em ações de combate à covid-19

Anvisa – Produtos controlados: mudança no envio de autorizações

Anvisa – Participe do ciclo de palestras sobre terapia gênica

ANS – Planos de saúde: ANS divulga números de abril

Agência Saúde – Governo federal e estadual entregam mais três alas indígenas em hospitais no Pará

Agência Saúde – Ministério da Saúde já habilitou 8.575 leitos de UTI para coronavírus

Agência Saúde – Brasil registra mais de 325,3 mil curados do coronavírus

Correio Braziliense – Modelo de embrião humano é desenvolvido a partir de células-tronco

Correio Braziliense – OMS anuncia que vai iniciar testes clínicos com vacinas “em breve”

Valor Econômico – Estimativa é que 500 mil pessoas só na cidade do Rio tenham ou já tiveram coronavírus, diz reitor da UFPel

Valor Econômico – Tributação sobre teles pode ampliar desigualdade no acesso à tecnologia, diz TIM

Valor Econômico – Desconexão entre ações e economia real deve gerar nova crise, alerta gerente de fundos

Valor Econômico – Uso de máscara pode reduzir em 40% propagação da covid-19, aponta estudo alemão

Valor Econômico – Rever remuneração é desafio nas organizações, mostra análise

Valor Econômico – Bolsas desabam com temor de ‘segunda onda’ de contágios

______________________
O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »