Novo líder de governo, Ricardo Barros elogia Pazuello e crítica ministros anteriores

//Novo líder de governo, Ricardo Barros elogia Pazuello e crítica ministros anteriores
 
Reportagem do jornal O Estado de S.Paulo destacou que o novo líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), defendeu a distribuição de cargos no governo para fortalecer a articulação no Congresso. Barros assumiu o lugar do deputado Major Vitor Hugo (PSL-GO), em um gesto do presidente Jair Bolsonaro que consolida a aliança com o Centrão. Ex-ministro da Saúde de Michel Temer, Barros também foi questionado sobre o interino na pasta,Eduardo Pazuello, e o gerenciamento da pandemia. O líder do governo na Câmara elogiou o trabalho do general e criticou os ex-ministros Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich, que deixaram o governo após divergências com Bolsonaro, entre outros pontos, sobre o uso da cloroquina no tratamento da covid-19. “O general Pazuello tem sido eficientíssimo no ministério, tem trabalhado muito e tem feito as entregas necessárias: tem os respiradores, tem os equipamentos de proteção individual, que o ministro Mandetta não comprou nenhum, e nem o Teich. E, especialmente, temos um comando novo: aos primeiros sintomas, procure um médico. E não ‘fique em casa até ter falta de ar’. Esse novo comando de tratar a partir dos primeiros sintomas vai salvar muitas vidas”, disse. Alinhado ao que defende Bolsonaro, Barros também criticou o isolamento horizontal, afirmando que a pandemia já teria sido superada se o País tivesse optado pela imunidade de rebanho anteriormente. “Só o Brasil tem o SUS. Só o Brasil tem 50 mil postos de atendimento gratuito para a população. O Brasil não precisava ter feito isolamento horizontal. poderia ter feito isolamento vertical e já teríamos adquirido imunidade de rebanho e superado essa epidemia”, destacou ele, conforme a reportagem. Já a colunista Bela Megale, no jornal O Globo, publicou que o desempenho de Ricardo Barros (PP-PR) como líder do governo Bolsonaro pode cacifar o deputado a alçar voos mais altos na Esplanada dos Ministérios. “Segundo integrantes do Palácio do Planalto, Barros tem chance de substituir o general Eduardo Pazuello no comando do Ministério da Saúde”, diz a coluna desta quinta-feira (13).

Pazuello diz que vacina de Oxford é a melhor opção até agora

O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, disse nesta quinta-feira (13) que a melhor opção de vacina, até agora, é a de Oxford. “Eu posso apensar aos senhores que a AstraZeneca, com Oxford, é ainda a nossa melhor opção, nós estamos nela”, afirmou durante audiência pública na Comissão Mista do Congresso que fiscaliza as ações do governo no combate à pandemia de covid-19. Conforme a Agência Brasil o Brasil assinou um acordo de US$ 100 milhões com a AstraZeneca-Oxford, que também prevê transferência de tecnologia para a produção da vacina no Brasil. Outras instituições brasileiras também estão colaborando com grandes empresas farmacêuticas internacionais para pesquisa e desenvolvimento de uma vacina para covid-19. “Vamos fazer a contratação, eu acredito, até sexta-feira, com o empenho de recursos para a empresa AstraZeneca, junto à Fiocruz. Essa é a mais promissora, mas não deixamos de estar atentos a todas as outras”, disse Pazuello. Sobre a vacina russa, o ministro afirmou que sua eficácia ainda não está clara. “Está muito incipiente, as posições estão ainda muito rasas, nós não temos profundidade nas respostas, nós não temos o acompanhamento dos números”. A conclusão, acrescentou, foi tirada depois de uma reunião realizada ontem com a participação do governador do Paraná, Ratinho Júnior, representantes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), representantes da empresa russa e da embaixada daquele país. Para Pazuello, a vacina russa poderá ser viável mas, até lá, vai depender de muita negociação, muito trabalho para seja avalizada pela Anvisa e, a partir daí, a compra discutida. “Ontem recebi uma empresa, a Covax, americana, com uma sede de fabricação na Tailândia, que também trouxe a possibilidade de fabricação, mas também com prazos um pouco mais dilatados”, adiantou. Nesse último caso, a previsão de produção seria março ou abril de 2021. “Estamos em negociação também para ver se isso cresce, se acelera e se podemos participar. Todas as iniciativas são válidas. Acho que isso vai trazer um somatório e um resultado campeão no final”, ressaltou.

Pazuello detalha gastos e aquisições de medicamentos aos senadores

O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, participou nesta quinta-feira (13) de videoconferência da comissão mista que acompanha as ações de combate à pandemia para detalhar os gastos da pasta no enfrentamento da covid-19, que atinge os brasileiros desde o fim de fevereiro. Segundo a Agência Senado até agora, dos quase R$ 42 bilhões em recursos extraordinários destinados exclusivamente para o combate ao novo coronavírus no país, R$ 20 bilhões (48,1%) efetivamente chegaram aos cofres de estados e municípios. Pazuello listou a distribuição de medicamentos feita pelo ministério, que somou 19,4 milhões de unidades. Somente de cloroquina, foram mais de 5 milhões de comprimidos entregues aos entes federados. De março a agosto, São Paulo recebeu 686 mil unidades, Pará, 539 mil e Alagoas, 442 mil. O estado que menos recebeu foi Sergipe, com 14,5 mil. O ministério também distribuiu o Oseltamivir, conhecido por Tamiflu, contra o H1N1. Foram mais de 14 milhões de unidades de janeiro a agosto para todo o Brasil. O ministério também distribuiu os chamados kits de intubação, um pacote de medicamentos, como o midazolan, necessários para uso em pacientes graves que precisam de apoio de ventiladores e respiradores. Segundo Pazuello, foram mais de 3,4 milhões de medicamentos adquiridos via requisições administrativas diretas com as empresas produtoras, de seus estoques não vendidos; aquisições internacionais via Organização Pan-Americana da Saúde, do Uruguai, já entregues, e da União Europeia, que chega nos próximos 15 dias; acordos envolvendo instituições privadas (como a Rede D’or e a Unimed) que cederam medicamentos; e a estruturação de um pregão eletrônico único, conduzido pelo ministério com a participação dos estados e das capitais. São Paulo e Rio de Janeiro foram os maiores beneficiados, com 679 mil e 395 mil kits destinados, respectivamente. Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, beneficiados com os medicamentos adquiridos do Uruguai, receberam pouco menos de 110 mil kits, cada um. A respeito da testagem, o ministro explicou que o governo expandiu a capacidade da rede de laboratórios centrais (Lacens) de processamento das amostras coletadas e fez convênios para processar a demanda extra. Já foram distribuídos 13,3 milhões de testes em todo o país, sendo 5,4 milhões de RT-PCR, o chamado padrão ouro, que detecta o DNA do vírus, e 7,9 milhões de testes rápidos, sorológicos, que detectam os anticorpos. No total, o país já fez 9,3 milhões de testes, sendo 3,8 milhões de RT-PCR e 5,5 milhões de sorológicos. O projeto é chegar a 24,5 milhões de testes moleculares e 22 milhões de testes sorológicos. Eduardo Pazuello mencionou outras ações do governo para auxiliar estados e municípios no combate à pandemia. Já foram liberados quase 70% dos recursos orçamentários para a área da Saúde em geral (R$ 94,6 bilhões). Eduardo Pazuello demonstrou pesar pelas mais de 100 mil vidas de brasileiros perdidas na pandemia. Ele lembrou que o país já contabiliza mais de 2,3 milhões de recuperados e ressaltou a importância do Sistema Único de Saúde (SUS) e da colaboração de toda a sociedade para o sucesso do combate ao vírus.

Participantes de videoconferência defendem projeto que regulamenta pesquisas clínicas no Brasil

Participantes de videoconferência promovida pela comissão externa de enfrentamento à Covid-19 defenderam, nesta quarta-feira (12), a votação pela Câmara dos Deputados do projeto de lei (PL 7082/17) que regulamenta a realização de pesquisas clínicas com seres humanos. De acordo com a Agência Câmara essas pesquisas são estudos feitos para medir a segurança e a eficácia de novos medicamentos e tratamentos. O texto em análise veio do Senado e cria um marco legal para orientar essas práticas, a fim de assegurar direitos e princípios éticos na relação entre pesquisador e paciente e garantir agilidade no exame e no registro de remédios no País. O PL 7082/17 aguarda análise da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania e depende também de aprovação do Plenário da Câmara. A proposta já foi aprovada pelas comissões de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática; e de Seguridade Social e Família, na forma de um substitutivo. Se aprovado pela Câmara, deverá, portanto, retornar ao Senado. Os deputados agora querem que seja aprovada urgência ao projeto, para que ele possa ser analisado diretamente pelo Plenário. Relator da matéria na Comissão de Seguridade, o deputado Hiran Gonçalves (PP-RR) afirmou que a proposta vai beneficiar pessoas que precisam de tratamento. Ele pediu que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, se sensibilize e paute o tema. Relatora da comissão externa, a deputada Carmen Zanotto (Cidadania-SC) ressaltou que a proposta já foi suficientemente discutida. Mesmo o deputado Alexandre Padilha (PT-SP), que discorda de pontos do texto, pediu sua votação. Ele defende, por exemplo, que a empresa privada que fizer pesquisa clínica tenha o compromisso de fornecer o medicamento ao participante que necessite dele.

SAÚDE NA IMPRENSA

Agência Câmara – Participantes de videoconferência defendem projeto que regulamenta pesquisas clínicas no Brasil

Agência Câmara – Estados querem unificar todos os impostos sobre consumo

Agência Senado – Congresso derruba vetos a dois pontos da telemedicina durante crise de coronavírus

Agência Senado – Mantidos vetos a exame médico anual para motoristas e oferta de sangue pelo SUS

Agência Senado – Projeto amplia estágio profissional de dois para três anos durante pandemia

Agência Senado – Pazuello detalha gastos e aquisições de medicamentos aos senadores

Folha de S.Paulo – Equipe econômica teme que planos de Bolsonaro para reeleição travem agenda liberal

Folha de S.Paulo – Um dia após anúncio de vacina, Rússia altera dados sobre testes em base internacional

Folha de S.Paulo – Escolha não pode ser entre saúde e educação

Folha de S.Paulo – Reino Unido adota nova metodologia e registra 5.000 mortes por Covid-19 a menos

Folha de S.Paulo – Leitores comentam debandada do Ministério da Economia

Folha de S.Paulo – CNN Brasil dá palco a negacionistas da ciência para parecer pluralista

Folha de S.Paulo – Setor de serviços cresce 5% em junho e ainda acumula perdas de 14,5% com pandemia

Folha de S.Paulo – EUA têm aumento de 90% de casos de coronavírus em crianças em um mês

Folha de S.Paulo – Post com cápsula vazia não prova conspiração de prefeitos contra cloroquina

Folha de S.Paulo – Após alta de casos de Covid-19, França irá reforçar fiscalização por policiais de uso de máscaras

Folha de S.Paulo – México e Argentina firmam acordo para produzir vacina de Oxford para a América Latina

Folha de S.Paulo – Seis capitais do país têm UTIs com taxa de ocupação acima de 80%

Folha de S.Paulo – Fundação Merck lança prêmio de jornalismo “Fique em Casa”

Folha de S.Paulo – Cremesp pede derrubada de veto de ajuda financeira para profissional de saúde incapacitado por Covid

Folha de S.Paulo – ‘Podemos vacinar contra a Covid-19 em janeiro’, diz diretor do Butantan

Folha de S.Paulo – Veja quais vacinas estão sendo testadas para a Covid-19

STJ – Ausência de enfermeiros em ambulâncias de suporte básico do Samu não viola lei que regulamenta exercício da profissão

O Estado de S.Paulo – Pazuello não descarta vacina russa para covid, mas diz que informações ainda ‘são rasas’

O Estado de S.Paulo – OMS declara que não tem informações suficientes sobre vacina russa contra covid-19

O Estado de S.Paulo – China registra 19 novos casos de coronavírus na últimas 24 horas

O Estado de S.Paulo – Israel assina acordo histórico com Emirados Árabes e suspende anexação da Cisjordânia

O Estado de S.Paulo – Novo líder do governo defende distribuição de cargos e fala em ‘enfrentar servidores’

O Estado de S.Paulo – Ricardo Barros: ‘Presidente tem força para enfrentar funcionalismo, mas é o Congresso quem vai aprovar reforma administrativa”

O Estado de S.Paulo – De olho em acesso antecipado a doses, Bahia vai testar vacinas chinesa e da Pfizer e mira russos

O Estado de S.Paulo – Nova Zelândia tenta traçar origem dos novos casos de covid-19 registrados no país

O Estado de S.Paulo – Crise econômica causada pela pandemia aumenta procura por seguro de vida

O Estado de S.Paulo – Argentina e México fabricarão vacina de Oxford para América Latina; Brasil terá produção própria

O Estado de S.Paulo – Entenda o que é a malária, quais os sintomas e como é o tratamento

O Globo – Novo líder de governo, Ricardo Barros é opção para substituir Pazzuelo no Ministério da Saúde

O Globo – Plano nacional de imunização será divulgado após comprovação da eficácia de vacina para Covid-19, diz Ministério da Saúde

O Globo – Com a homologação da delação premiada de Edmar Santos, veja o que acontece com as investigações sobre fraudes na Saúde

O Globo – Teste de Covid-19: ANS decide hoje se sorologia terá a cobertura obrigatória por planos de saúde

O Globo – Ministério da Saúde diz que vai adotar vacina que ‘chegar primeiro com eficácia comprovada’

O Globo – Ministro do STJ homologa delação premiada de ex-secretário da Saúde do governo Witzel

O Globo – Equipe do Ministério da Saúde visitará Instituto Butantan para reunião sobre vacina chinesa

O Globo – Veja a rotina de um hospital em colapso na Índia, terceiro país do mundo com mais casos de Covid-19

G1 – Deputado Ricardo Barros, do Centrão, anuncia que será novo líder do governo na Câmara

G1 – Dados sobre vacina russa são incipientes e melhor opção no momento é a inglesa, diz Pazuello

G1 – Vacina russa não faz parte do portfólio de candidatas do grupo internacional Covax, informa OMS

G1 – Síndrome associada à Covid-19 tem três mortes entre crianças; veja o alerta da Sociedade Brasileira de Pediatria

G1 – Médico se recupera da Covid-19, recebe alta e é pedido em casamento em frente ao hospital

G1 – Maioria das pessoas com anticorpos para Covid-19 no Brasil tem sintomas da doença, sugere estudo da UFPel

G1 – Coronavírus: ANS deve decidir nesta quinta se convênios terão que cobrir teste sorológico

G1 – O que pode ser feito – sem remédios – para prevenir a disfunção erétil?

G1 – Cientistas identificam três casos de miastenia, doença neuromuscular, em pacientes com Covid-19

G1 – Obesidade aumenta em até 4 vezes o risco de morrer por Covid, especialmente homens e menores de 60 anos

G1 – Nova Zelândia confirma 13 novos casos de novo coronavírus

G1 – Peru proíbe reuniões familiares e restabelece toque de recolher aos domingos para conter avanço da Covid

Anvisa – Atualizada lista de Denominações Comuns Brasileiras

ANS – 532ª Reunião da Diretoria Colegiada

Agência Brasil – Pazuello diz que vacina de Oxford é a melhor opção até agora

Agência Brasil – Pazuello diz que falta de medicamento contra covid-19 será resolvida

Agência Brasil – Rússia: médicos serão vacinados contra covid-19 em duas semanas

Agência Brasil – Argentina e México vão produzir vacina da Oxford

Agência Brasil – SP: pesquisa aponta que 10,9% da população da capital teve covid-19

Agência Saúde – Mais de 1 milhão de profissionais de saúde cadastrados para atuar no combate à Covid-19

Agência Saúde – “Nosso objetivo é e sempre foi salvar vidas”, afirma Pazuello em reunião com a OMS

Agência Saúde – Ministério da Saúde lembra que diagnóstico precoce pode evitar óbitos por Covid-19

Agência Saúde – Brasil registra 2.309.477 casos de pessoas recuperadas

Valor Econômico – Não há evidência de transmissão de covid-19 na cadeia de alimentos, diz OMS

Valor Econômico – Pazuello faz ressalva a vacina russa e vê a de Oxford como mais provável

Valor Econômico – TCU arquiva representação contra ministro da Saúde

Valor Econômico – Militarização marca o apagar das luzes no Ministério da Saúde, diz Mandetta

OPAS – Duas em cada cinco escolas de todo o mundo não tinham instalações básicas para lavar as mãos antes da pandemia de COVID-19, afirmam UNICEF e OMS

______________________
O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »