Nova plataforma permite o registro gratuito de tratores e máquinas agrícolas

Home/Informativo/Nova plataforma permite o registro gratuito de tratores e máquinas agrícolas

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) lançou na última sexta-feira (20) a Plataforma Digital de Registro e Gestão de Tratores e Equipamentos Agrícolas (ID Agro), que vai permitir o registro oficial de tratores e equipamentos agrícolas, sem custo para o produtor rural. O sistema foi desenvolvido em parceira entre a Secretaria de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação do Mapa e o Instituto CNA (ICNA). O registro vai permitir o trânsito de veículos em vias públicas, sem necessidade de licenciamento e emplacamento, além de facilitar a comercialização de tratores usados, o acesso ao crédito e as ações de segurança em relação a roubos e furtos. A plataforma foi lançada em evento realizado na sede da CNA. A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) lembrou que o sistema foi implementado rapidamente pelo Mapa e pela CNA, para adequar os equipamentos agrícolas à legislação de trânsito do Brasil. “São ferramentas como esta, simples, sem custo para o agricultor, mas de grande valia, que queremos ter cada vez mais em nossa agricultura, porque é isso que precisamos”. O secretário de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação do Mapa, Fernando Camargo, disse que o lançamento atende a uma aspiração histórica dos produtores rurais. “Eles terão a carteira de identidade de seus equipamentos e vão poder transitar nas vias públicas sem ter o risco de ter uma multa”, disse. O vice-presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e deputado federal José Mário Schreiner, destacou que o registro dos tratores e máquinas agrícolas terá custo zero, permitindo ao produtor usar os recursos que gastaria para fazer o registro em investimentos na propriedade, como compras de melhores sementes e insumos. “O que estamos fazendo hoje é o dinheiro no bolso do produtor”, disse Schreiner, que representou o presidente da CNA, João Martins, na cerimônia de lançamento. O secretário-executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Tercio Issami Tokano, destacou que, com o ID Agro, os órgãos de segurança terão acesso a dados confiáveis sobre a movimentação das máquinas agrícolas no país, como nomes dos proprietários e locais onde são usadas. Durante o evento, foi realizado o primeiro registro de trator pelo sistema ID Agro. O produtor rural Antonio Inda, de Cabeceira Grande (MG), fez a impressão do QR Code do Renagro e colou o adesivo no seu novo trator. Para ele, o registro é um marco para os produtores rurais. “Isso vai significar uma segurança muito grande para nós produtores”, disse. Pelo ID Agro, será possível gerar um documento oficial, com fé pública, permitindo a uniformização das informações e rastreio dos tratores e aparelhos automotores. O Registro Nacional de Máquinas Agrícolas (Renagro) dará maior tranquilidade para produtores quando transitarem com o veículo em via pública.

Alta no lucro leva produtor agrícola a investir no próprio negócio

O produtor rural Gilcesar Zeny, que planta 2 mil hectares com soja, feijão, milho, trigo e aveia na região de Ponta Grossa (PR), não esconde a felicidade com o resultado da colheita este ano. Sem citar cifras, diz apenas que os resultados obtidos na última colheita superaram os de anos anteriores. E o lucro foi reaplicado no próprio negócio, destacou o jornal O Estado de S.Paulo nesta segunda-feira (23). “Neste ano, renovei uma colheitadeira e dois tratores, comprei mais um trator novo, além de insumos para a safra de verão inteira”, conta. Não é só ele. Capitalizados por conta dos bons resultados da safra 2019/2020, os produtores ampliaram os investimentos na safra atual, que está sendo plantada. Isso faz girar a roda da prosperidade no campo, pois sinaliza ganhos de produtividade, se o clima não atrapalhar. Na MacPonta Agro, que revende máquinas agrícolas da marca John Deere, em Ponta Grossa, houve uma corrida dos agricultores para renovar a frota. “A boa produtividade e a disponibilidade de crédito fizeram este o melhor momento para compra”, diz o diretor comercial da revenda, Gedor Vieira. Segundo ele, o movimento se estende para 2021, pois os contratos futuros para a próxima safra estão garantindo bons preços e desenham um cenário positivo. “O produtor está investindo pesado mesmo”, diz Leandro César Teixeira, superintendente de Relação com Cooperado da Cocamar, uma das grandes cooperativas do agronegócio do País, com sede em Maringá, norte do Paraná. Antes do plantio da safra atual de soja (que começou a ser semeada em outubro na região), a Cocamar já tinha vendido mais insumos do que tinha comercializado para a safra 2019/2020 até fevereiro deste ano. Essas compras envolvem adubo, defensivos, sementes e máquinas, por exemplo. Teixeira conta que os agricultores da cooperativa estão capitalizados e a inadimplência nas compras de insumos está na mínima histórica, entre 1,5% a 2%. Além disso, o ritmo de comercialização antecipada dos grãos é muito forte, o que amplia a disponibilidade de recursos para investimentos. Na soja, 40% da próxima safra foram vendidos antes do plantio. No milho safrinha, a ser semeado só em fevereiro de 2021, já 10% da produção hoje está comercializada. “Vislumbramos que o ano que vem será bastante positivo para o agronegócio”, prevê Teixeira, levando em conta um volume ainda maior de investimentos em tecnologia.

Conheça o avião da Embraer que ajuda no combate aos incêndios nas florestas brasileiras

Nos últimos meses, os principais jornais do país vem mostrando inúmeros incêndios em nossas florestas. Para combatê-los, empresas aeroagrícolas trabalham em parceria com órgãos como o Ibama e secretarias estaduais de meio ambiente para proteção das reservas ambientais, informou o portal O Documento neste domingo (22). No estado de São Paulo, por exemplo, a própria Secretaria de Segurança Pública contrata empresas de aviação agrícola para treinarem com os bombeiros e ficarem de sobreaviso para incêndios em reservas ambientais ou plantações. Em 2019, empresas aeroagrícolas voaram pelo menos 350 horas contra incêndios em todo país, e mais de 1,8 mil lançamentos de água contra as chamas. Atualmente o Brasil tem a segunda maior frota de aviões agrícolas do mundo, com cerca de 2,3 mil aeronaves. Desde 1969 o combate a incêndios florestais ou em vegetação é legalmente uma das prerrogativas da aviação agrícola por aqui. Entre as aeronaves utilizadas neste nicho, o modelo Ipanema desenvolvido pela Embraer está entre os aviões mais versáteis, com manutenção simples e por ser o único do mundo, vendido em série, que aceita biocombustível. Nesta semana a Embraer apresentou o primeiro protótipo com tecnologia de propulsão 100% elétrica. O projeto anunciado pelo fabricante é fruto de um acordo de cooperação científica e tecnológica com a multinacional brasileira Weg, que está desenvolvendo o motor e o inversor do avião. O protótipo do modelo Ipanema 203 utilizado como plataforma de testes, já está em desenvolvimento e tem o primeiro voo previsto para 2021. O Ipanema que tem sua montagem final na fábrica da Embraer em Botucatu no interior paulista. Presente na aviação agrícola há 48 anos o Ipanema é um grande sucesso de vendas, e apostando neste sucesso, fomos conhecer de perto os motivos que levaram esta conquista. O mais recente modelo produzido, é o Ipanema 203 que por ano são produzidos entre 15 e 20 aeronaves do modelo. O seu antecessor, Ipanema 202 pode ser produzido, mas somente sob encomenda. No comparativo entre os modelos 202 e 203, o último ganhou dois metros a mais de envergadura, cobrindo uma área de 18 m², e um tanque com capacidade 16% maior em volume. A nova envergadura da asa permite que a aeronave pulverize uma área 20% maior. Os winglets instalados no modelo 203, proporcionam uma aerodinâmica que diminui a área lateral da aeronave e traz benefícios como: aumento do controle de aplicação, menor arrasto e melhor eficiência da pulverização. No cockpit foram colocados: ar-condicionado, cinto de segurança com air bag e além de uma cabine mais alta que o modelo anterior.

Bolsonaro defende reforma da OMC na abertura da cúpula do G-20, com redução de subsídios a bens agrícolas

O presidente Jair Bolsonaro defendeu a reforma da Organização Mundial do Comércio (OMC), que considera “elemento-chave” para a recuperação da economia global, em sua fala na reunião de cúpula do G-20, realizada por videoconferência, neste sábado (21). “O Brasil defende avanços nos três pilares da OMC: negociações; solução de controvérsias; e monitoramento e transparência”, disse Bolsonaro.  “Na reforma da Organização, queremos que a ambição de reduzir os subsídios para bens agrícolas conte com a mesma vontade com que alguns países buscam promover o comércio de bens industriais”, complementou ele. Segundo jornal O Globo os líderes do G20, que reúne as 20 maiores economias mundiais, deram início neste sábado a sua reunião de cúpula com apelos para traçar coletivamente um caminho para lidar com a pandemia de Covid-19, que causou a maior recessão global, e administrar a recuperação da economia depois que o novo coronavírus estiver sob controle. “Temos o dever de enfrentar o desafio juntos durante esta cúpula e dar uma forte mensagem de esperança e segurança”, disse o rei Salman bin Abdulaziz, governante saudita de 84 anos, em seu discurso de abertura, transmitido on-line. No caminho para a recuperação econômica, o presidente do Brasil afirmou que a reforma da OMC deve “contemplar o estímulo aos investimentos e a criação de condições justas e equilibradas para o comércio internacional, não só de bens, mas também de serviços”. E propôs que os ministros dos países que compõem o grupo compartilhem melhores práticas, de forma a evitar “cair na armadilha de subsídios e políticas que distorçam o comércio internacional.”

NA IMPRENSA

Agência Senado – Projeto que amplia área de atuação da Codevasf está na pauta do Plenário

Agência Câmara – Proposta susta portaria que prevê tarifas em projetos públicos de irrigação

Agência Câmara – Frente Ambientalista discute Programa Nacional do Manejo Integrado do Fogo

O Estado de S.Paulo – Alta no lucro leva produtor agrícola a investir no próprio negócio

O Estado de S.Paulo – Registro de tratores ganha nova ferramenta

O Estado de S.Paulo – Nova economia do desenvolvimento sustentável é chance de ouro para o Brasil

O Estado de S.Paulo – Investimentos no agro, patrimônio rural em afetação e recuperação judicial do produtor. É possível equalizar?

O Estado de S.Paulo – Com ajuda do câmbio, demanda alta e safra recorde, renda no campo sobe 37%

O Globo – Bolsonaro defende reforma da OMC na abertura da cúpula do G-20, com redução de subsídios a bens agrícolas

G1 – As revelações do primeiro mapa global de abelhas (e por que é tão importante)

G1 – O plano para transformar metade do mundo em reserva ambiental

G1 – Após recordes de desmatamento e queimadas, Bolsonaro diz no G20 que sofre ‘ataques injustificados’ de ‘nações menos competitivas e menos sustentáveis’

G1 – Novo site do Ministério do Meio Ambiente não tem informações sobre áreas protegidas

G1 – Seca prejudica agricultura e pecuária de Santa Catarina

G1 – Produtores de melancia de Goiás conquistam novos mercados

Valor Econômico – Camex renova cota de importação de trigo sem TEC para 2020/21

Valor Econômico – Receita das exportações de suco caiu 33% de janeiro a outubro

Valor Econômico – Na Bayer, os piores dias podem ter passado

Valor Econômico – Superávit da balança comercial de amendoim in natura atingiu US$ 247 milhões até setembro

Valor Econômico – Liberação da importação de biodiesel preocupa Abiove

Valor Econômico – Plantio de soja chega a 81% da área prevista em 2020/21, diz consultoria

Valor Econômico – Agrotools cria marketplace para o mercado corporativo ligado ao agronegócio

Valor Econômico – Plantio de soja em MT está quase concluído

Mapa – Nova plataforma permite o registro gratuito de tratores e máquinas agrícolas

CNA – Boletim CNA destaca lançamento de plataforma para registro de tratores e máquinas agrícolas

Embrapa – Embaixador Alsuwaidi e presidente Moretti plantaram muda simbólica de ipê-amarelo

Embrapa – Nova espécie de ácaro de murucizeiro é encontrada no Pará

AgroLink – Argentina reforça cuidado contra praga da videira

AgroLink – Exportações de suco de laranja recuam 19,17% em outubro

AgroLink – Yara promove evento sobre os cuidados na fertirrigação

AgroLink – Bolsonaro defende agricultura no G-20

AgroLink – Gaúchos continuam se abastecendo de milho do MS

AgroLink – China teve “pequena explosão  comercial” na sexta

O Documento – Conheça o avião da Embraer que ajuda no combate aos incêndios nas florestas brasileiras

Click Macaé – Embraer e EDP se unem na pesquisa do avião elétrico

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »