Na China, adidos agrícolas brasileiros pedem cópias de laudos de frango contaminado

//Na China, adidos agrícolas brasileiros pedem cópias de laudos de frango contaminado
O Ministério da Agricultura informou nesta quarta-feira (26) que os adidos agrícolas brasileiros em Pequim solicitaram às autoridades sanitárias de Shenzhen, no sul da China, cópia do laudo laboratorial das três amostras de uma carga de frango congelado exportada para o país asiático que apresentaram resultado positivo para o novo coronavírus recentemente. Segundo o Valor Econômico os chineses não souberam informar se os achados se referiam apenas à detecção do material genético do vírus, que não tem capacidade de contaminação, ou ao vírus ativo. Os adidos foram na terça-feira (25) até a cidade onde ocorreu o episódio de suposta identificação do vírus para apurar melhor a situação. Eles buscam informações sobre o método de detecção do vírus, o número de testes, a existência de contraprova, entre outras, para tentar elucidar o caso. O lado chinês, no entanto, informou que o laudo das amostras está sob responsabilidade das autoridades sanitárias da província de Guangdong, que não participaram da reunião. Os adidos vão reforçar o pedido em outras instâncias do governo, afirmou a Pasta. Na terça-feira (25), a cooperativa Aurora suspendeu voluntariamente as exportações para a China do frigorífico de Xaxim (SC), responsável pela carga onde o vírus teria sido identificado. Segundo o Ministério da Agricultura, as autoridades de Shenzhen informaram que “três amostras coletadas em dois lotes de produtos do estabelecimento sob SIF 601 testaram positivo para o vírus da covid-19, sendo uma amostra coletada em asas de frango e duas amostras coletadas na embalagem do produto”, disse o ministério, em nota.

Estudo inédito avalia genoma da raça Girolando

Pesquisadores brasileiros avançaram no estudo da raça Girolando, informou o portal Agrolink nesta quinta-feira (27). Com abordagem inédita que nunca havia sido utilizada em bovinos antes, foram avaliadas as características adaptativas e de produção de leite da raça.  A pesquisa genômica de ponta é uma parceria entre a Embrapa Gado de Leite, a Universidade Federal de Viçosa (UFV) e a  Wageningen University & Research na Holanda (instituição reconhecida mundialmente por suas pesquisas na área de pecuária internacional). O método BOA (do inglês breed-of-origin of alleles, que pode ser traduzido como a raça de origem dos alelos) foi desenvolvido pelos pesquisadores da Holanda para identificar a raça de origem dos alelos em aves e suínos cruzados, e, posteriormente adaptada para animais Girolando. São identificados genes que atribuem diferentes características como a variação encontrada no DNA dos animais para a produção de leite em até 305 dias e, também, a identificação de  genes ligados à essa característica, além de novas perspectivas de uso de aplicação da genômica nos programas de seleção e melhoramento dos rebanhos Girolando. O estudo traz sete genes importantes envolvidos com a produção de leite e sólidos. E essa descoberta é de grande importância para os criadores que utilizam o PMGG. Eles podem ser implementados na seleção genética da raça Girolando, para direcionar acasalamentos e a escolha do sêmen, contribuindo com o avanço genético e trazendo melhores resultados aos produtores. O Girolando foi a primeira raça leiteira do Brasil a incorporar a genômica em seu programa de melhoramento, em 2016. Trata-se de uma raça sintética, resultante do cruzamento entre o Friesland-Holstein e o Gir. Cerca de 80% do leite produzido no País vem de rebanhos Girolando. “O constante melhoramento genético dos animais contribuirá sobremaneira para que o Brasil atinja a meta de elevar a produção leiteira nacional, visando, inclusive, abastecer o mercado externo. Com os avanços nas pesquisas na área genômica, o melhoramento do rebanho tende ser muito mais acelerado e vigoroso”, conclui o presidente da Girolando, Odilon de Rezende Barbosa Filho. Assinam o estudo a médica-veterinária e Doutora em Zootecnia, Pamela Itajara Otto, a professora da UFV Simone Guimarães, os professores da Wageningen University & Research Mario Calus e Jeremie Vandenplas, e os pesquisadores da Embrapa Gado de Leite, Marco Machado, João Cláudio Panetto e Marcos Vinícius Barbosa da Silva. O artigo intitulado “Single-step genome-wide association studies (GWAS) and post-GWAS analyses to identify genomic regions and candidate genes for milk yield in Brazilian Girolando cattle” será publicado em setembro no Journal of Dairy Science, considerado o principal periódico de pesquisa geral em laticínios do mundo com leitores em mais de 70 países do mundo.

Marfrig lança linha de carne bovina sustentável

A processadora de carnes Marfrig iniciou as vendas de uma nova linha de produtos bovinos obtidos a partir de animais originários de propriedades sustentáveis, informou a empresa em comunicado nesta quarta-feira (26). De acordo com o G1 a nova linha de carne bovina carbono neutro, a ser comercializada sob a marca Viva, inicialmente será distribuída apenas no Brasil, segundo o diretor de Sustentabilidade e Comunicação da Marfrig, Paulo Pianez. A iniciativa foi desenvolvida em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), disse a companhia. Ela envolve o gado criado em fazendas nas quais as emissões de metano dos animais são neutralizadas pelo cultivo de florestas ou produções agrícolas, segundo o comunicado. O metano, um potente gás de efeito estufa que contribui para o aquecimento global, é um bioproduto natural da digestão de bovinos e outros ruminantes –grande parte dele é liberado na atmosfera pelos arrotos e respiração dos animais. “À medida que o consumidor decodifica a mensagem da carne carbono neutro, o produto tem potencial enorme”, disse Pianez em entrevista por telefone. A Marfrig possui capacidade de abate de mais de 31,8 mil cabeças de gado por dia em suas unidades na América do Sul e América do Norte, indicou a nota que detalha o lançamento da nova linha de produtos. A princípio, a companhia planeja fabricar os produtos da marca Viva por meio do abate mensal de 300 animais a 400 animais provenientes da Santa Vergínia Agro, em Mato Grosso do Sul, de acordo com Pianez. Ao longo do tempo, a Marfrig poderá passar a obter o gado em outras propriedades que cumpram os critérios para certificação da carne carbono neutro, além de potencialmente também vender os produtos em outros países, disse o executivo. Cerca de R$ 10 milhões foram investidos no lançamento da marca Viva, incluindo em pesquisas, certificação de propriedades e construção da marca, segundo a Marfrig.

Carne brasileira terá novos recordes em 2021, diz departamento de agricultara dos EUA

Assim como vem ocorrendo nos últimos anos, 2021 também será um período de recorde de produção e de exportação de carnes bovina e suína no Brasil. Mais uma vez, o setor terá boas margens, destacou a Folha de S.Paulo nesta terça-feira (26). A estimativa é de João Silva, do escritório do Usda (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) em Brasília. Na avaliação dele, a produção de carne bovina deverá atingir 10,5 milhões de toneladas, com crescimento de 4%. O setor de suínos também terá bom desempenho no próximo ano. A produção somará 4,3 milhões de toneladas, e a evolução será de 4,5% em relação a este ano. O desempenho desses dois setores será sustentado tanto interna como externamente. No país, a perspectiva é de um crescimento de 3,5% da economia e da manutenção estável do desemprego, embora em taxas elevadas. Do lado externo, os preços estarão favoráveis, a demanda continuará e a taxa de câmbio manterá os produtos brasileiros competitivos. Além das compras chinesas, o país deverá contar com o retorno de mercados tradicionais, que reduziram as importações neste ano. Um fato positivo para a cadeia de proteínas no Brasil, segundo a avaliação do técnico do Usda, são os custos da ração. Deverão permanecer estáveis. Silva aponta, no entanto, algumas incertezas. Entre elas estão a flutuação da taxa de câmbio, a fragilidade da recuperação da economia mundial e um possível ressurgimento da Covid-19. Os exportadores brasileiros, principalmente os do setor de carne bovina, vão se defrontar também com o tema do desmatamento ilegal, dos incêndios e da necessidade de determinar o origem dos animais. Para Silva, as exportações de carne bovina podem atingir o recorde de 2,7 milhões de toneladas em 2021. As suínas, também recordes, sobem para 1,12 milhão.

NA IMPRENSA

Folha de S.Paulo – Carne brasileira terá novos recordes em 2021, diz departamento de agricultara dos EUA

STF – Decisão impede abate sanitário de galos que seriam usados em “rinhas” em SC

O Globo – Equipe resgata 22 animais, entre cães e gatos, vítimas de maus tratos; alguns viviam presos em armários

O Globo – Zoo de Varsóvia vai começar a dar maconha a elefantes para reduzir níveis de estresse

O Globo – Cães e gatos que viviam sob maus-tratos são resgatados em uma casa na Zona Norte do Rio

G1 – Tribunal do Cade vai analisar compra de marcas de margarina e maionese da Bunge pela Seara

G1 – Parceria entre Embrapa e laticínio promete tecnologia para melhorar a qualidade do leite em RO

G1 – Marfrig lança linha de carne bovina sustentável

G1 – No AC, animais silvestres criados em casa ou em cativeiro são entregues voluntariamente no Cetas

G1 – Campanha arrecada remédios, materiais e equipamentos para tratar animais resgatados de incêndios no Pantanal de MT

G1 – Irmão de idosa que teve AVC e não consegue mais cuidar dos 80 cães que resgatou pede ajuda para doar animais: ‘Situação péssima’

Valor Econômico – Lucro líquido da Sanderson Farmssoma caiu 39% no 3º tri do exercício

Valor Econômico – Aquisição de ativos da Bunge pela Seara vai ao plenário do Cade

Valor Econômico – Joint venture entre Marfrig e ADM é aprovada

Valor Econômico – Na China, adidos agrícolas brasileiros pedem cópias de laudos de frango contaminado

Embrapa – Marfrig lança linha de carne carbono neutro em parceria com a Embrapa

Agrolink – Programa Montana ofertará 50 touros em Megaleilão Virtual

Agrolink – Altas do milho e do farelo pioram relação de troca de pecuarista

Agrolink – Poder de compra do suinocultor está elevado

Agrolink – Grupo avícola anuncia fábrica de fertilizantes

Agrolink – Estudo inédito avalia genoma da raça Girolando

Agrolink – GO: Secretaria da Agricultura, Agrodefesa e Faeg debatem sanidade dos equídeos em videoconferência

Agrolink – Boi gordo: escalas de abate curtas e alta nos preços da arroba

Canal Rural – Prejuízo: 24 mil frangos morrem queimados em aviário de Roca Sales (RS)

Canal Rural – Governo brasileiro se reúne com representantes da China para obter detalhes de suposta detecção da Covid-19

SBA – Nelore Três Irmãos oferta 60 Reprodutores e 15 Novilhas Nelore P.O.

SBA – Arroba no mercado do boi gordo cotada a R$ 224 em MS

SBA – Cotações do suíno vivo estão em patamar recorde, diz Cepea

AgroemDia – Preços recordes do suíno vivo elevam poder de compra do produtor

______________________

O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »