MUDANÇA NA LEI DOS DEFENSIVOS AGRÍCOLAS ESTÁ A CAMINHO

//MUDANÇA NA LEI DOS DEFENSIVOS AGRÍCOLAS ESTÁ A CAMINHO
Vencida a primeira batalha no Congresso, com o arquivamento da denúncia contra corrupção passiva, o governo de Michel Temer começa a dar andamento a projetos que estavam em modo de espera – como a mudança nas regras para o registro de defensivos agrícolas no Brasil. É o que afirma a coluna de Gisele Loeblein, no jornal Zero Hora. Elaborado pelo Ministério da Agricultura, o texto com a proposta de alteração está pronto e deve chegar à Casa Civil nas próximas semanas, segundo Luís Eduardo Rangel, secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura. “Estamos inclinados a fazer as mudanças por meio de medida provisória, mas ainda não está decidido, tem também a opção de projeto de lei”, afirma Rangel. A principal modificação na legislação de 1989, considerada obsoleta pelo setor produtivo, é a inclusão da análise de risco para permissão de novos princípios ativos. Pela análise de risco, a substância é avaliada pela perspectiva do uso do produto – e não apenas pelas características intrínsecas. “Um agroquímico deve ser avaliado sob a ótica de uso nas lavouras e não se for ingerido, por exemplo. São essas fragilidades da lei que trazem insegurança jurídica e que queremos alterar”, explica Rangel, acrescentando que os ministérios do Meio Ambiente e da Saúde serão chamados para discussão nos próximos dias. Isso não quer dizer que a análise de perigo será excluída, explica Rangel. “Hoje, a análise de uma nova substância pode levar até oito anos. Uma espera longa para um setor produtivo que muda em alta velocidade”, enfatiza parte da publicação.

Líderes da aviação agrícola juntos

Representantes dos principais mercados de aviação agrícola do mundo estarão reunidos na próxima semana na serra gaúcha. Conforme nota do Zero Hora, reproduzida pelo Blog do Ricardo Alfonsin, pela primeira vez o Congresso Sindag terá empresas da América Latina e dos Estados Unidos. O evento será de 8 a 10 de agosto, no aeroporto de Canela. Com a segunda maior frota mundial, o setor ainda enfrenta dificuldades para se comunicar com a sociedade, diz o texto. A aviação agrícola no Brasil, que em 2017 completa 70 anos, ainda é cercada por mitos, lamenta Júlio Kämpf, presidente do Sindicato Nacional das Empresas de Aviação Agrícola (Sindag). “Além da pulverização de lavouras, as aeronaves fazem trabalho de semeadura e aplicação de fertilizantes, trato de florestas, combate a incêndios florestais e povoamento de rios e lagos”, enfatiza a publicação.

Tecnologia é a solução para produtividade da soja

A disseminação de tecnologias no processo de cultivo da soja pode ser a solução para impulsionar ainda mais a produtividade da soja, sem aumentar os custos de produção. O tema é abordado no estudo “A produtividade da soja: análise e perspectivas”, que integra uma série de compêndios elaborados pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), publicou em seu portal que, de acordo o documento, apesar dos investimentos em tecnologia feitos nos últimos anos, o crescimento dessa cultura no país ocorreu principalmente pela incorporação de novas áreas ao processo produtivo. “Em relação à produtividade, no período avaliado de 40 anos até a safra 2015/16, a cultura global de soja atingiu um nível médio de produtividade que não tem mais avançado”, diz o superintendente de Informações do Agronegócio da Conab, Aroldo de Oliveira Neto. “As alternativas para aumentar o rendimento, segundo o estudo, são o uso de máquinas mais eficientes, novos métodos de cultivo e cultivares resistentes a doenças. No entanto, o desafio será construir uma tecnologia que seja acessível ao ponto de ser viável para os produtores”, enfatiza o texto.

JBS contrata ex-diretor do USDA para comandar área de segurança alimentar

A JBS anunciou na quinta-feira (03) a criação do cargo de diretor global de Segurança Alimentar e de Garantia da Qualidade. O jornal Valor Econômico nesta sexta-feira (04) afirma que para a função a companhia contratou o executivo americano Alfred Almanza, que foi secretário de segurança alimentar do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) entre 2014 e 2016. Segundo a JBS, Almanza iniciou sua carreira como inspetor de segurança alimentar no Texas. O executivo passou quase 40 anos no USDA. Em fato relevante divulgado na mesma quinta-feira (03), a JBS destacou que Almanza é globalmente reconhecido no desenvolvimento dos padrões sanitários que regulam o acesso aos mercados internacionais de carnes. Na JBS, o diretor global de segurança alimentar se reportará ao vice-presidente de operações da empresa, Gilberto Tomazoni. Almanza dará experiente em Greeley, no Estado americano do Colorado. É lá que fica a sede da JBS nos EUA. No Brasil, Almanza deverá ter os maiores desafios. Conforme o Valor ressaltou, o sistema de inspeção sanitária brasileiro está em reconstrução para responder às críticas dos importadores após a Carne Fraca.

NA IMPRENSA
Mapa – Tecnologia é a solução para produtividade da soja

Mapa – Comissão apresenta proposta para padrões de produção mudas de oliveira

Embrapa – Rede ILPF planeja novo ciclo buscando agregação de valor, formação profissional e recursos para pesquisa

Embrapa – Zoneamento de áreas com potencial para barragens subterrâneas será desenvolvido no Semiárido de Alagoas

Embrapa – Embrapa traça perfil produtivo da região pantaneira

Ibama – Licenciamento adota nova estratégia para garantir reposição da Mata Atlântica

MMA – Ministério promove curso em Minas Gerais

MMA – Brasil discute combate aos efeitos da seca

G1 – JBS contrata ex-secretário de segurança alimentar dos EUA como diretor global

Bopar – RS: Sistema de Alerta começa a monitorar a presença de mosca-das-frutas em pomares de pessegueiro na Serra Gaúcha

Gabinete Digital – Salão de Iniciação Científica discutiu desafios da pesquisa agroecológica

Zero Hora – Gisele Loeblein – Mudança na lei dos agrotóxicos a caminho

Zero Hora – Joana Colussi – Campo Aberto: Líderes mundiais da aviação juntos

Valor Econômico – Bayer inaugura estação de pesquisa de sementes em Uberlândia

Valor Econômico – Lucro líquido da Kraft Heinz sobe 50,5% no segundo trimestre

Valor Econômico – Novo Entreposto São Paulo ainda tem baixa adesão

Valor Econômico – JBS contrata ex-diretor do USDA para comandar área de segurança alimentar

Valor Econômico – Espaço aberto para inovações

Valor Econômico – Commodities Agrícolas

Valor Econômico – Conselho da Lala aprova compra da Vigor por R$ 5,7 bi

Folha de S.Paulo – Maggi atuou em esquema, diz ex-governador em acordo de delação

Folha de S.Paulo – Venda de carne bovina ao exterior sobe 31% e tem maior alta do ano

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.