MP que altera Código Florestal perderá validade, diz Davi Alcolumbre

//MP que altera Código Florestal perderá validade, diz Davi Alcolumbre
Segundo a Agência Senado, durante as votações em Plenário nesta quarta-feira (29), o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, informou que cumprirá o acordo com as lideranças partidárias e só votará duas das três medidas provisórias que têm validade até segunda-feira (3). Assim, as MPs 871 e 872, ambas de 2019, serão votadas pelos senadores na sessão deliberativa desta quinta-feira (30). Já a MP 867/2018, que muda regras de regularização ambiental, não será votada e perderá sua eficácia. “Nós construímos um acordo com os líderes partidários. É uma reclamação constante dos senadores em relação aos prazos em que as medidas provisórias chegam para apreciação do Senado. A construção hoje foi: nós temos três medidas provisórias que estão vencendo na semana que vem, eu precisei construir um acordo com os líderes para que nós não perdêssemos todas as medidas provisórias. Não vamos votar a MP 867 por conta da insatisfação dos senadores em relação ao prazo. Os senadores estão certos, querem mais tempo para deliberar sobre essas matérias”, afirmou Davi à imprensa após a sessão plenária. Durante a ordem do dia, vários senadores se manifestaram contra a votação do texto. “O projeto foi totalmente transformado, foi desvirtuado na Comissão Mista. Além disso, inclui mudanças no Código Florestal que vão trazer um retrocesso para o nosso país. Até nas importações. É um projeto muito ruim para os nossos produtos. Mais que isso: é um desmonte do Código Florestal”, afirmou a senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP). Na mesma linha foi o senador Flávio Arns (Rede-PR). “É muito melhor que a medida provisória caduque, deixe de existir, se vier com todas essas mudanças para cá, do que nós aprovarmos alguma coisa que vai colidir, confrontar com tudo aquilo que tanta gente boa já vem desenvolvendo pelo Brasil”, afirmou Flávio Arns.

Senadores lançam ‘Junho Verde’ em defesa do meio ambiente

Um grupo de senadores liderados pelo presidente da Comissão de Meio Ambiente (CMA), Fabiano Contarato (Rede-ES), entregou nesta quarta-feira (29) ao vice-presidente do Senado Antonio Anastasia, a programação do Junho Verde. O mês será dedicado às causas ambientalistas, com iluminação do prédio do Senado na cor verde e com a promoção de vários debates sobre desenvolvimento, sustentabilidade, entre outros temas. “Aquecimento global, desertificação, preservação das águas, das florestas, são vários os assuntos, proteção dos animais. Durante os dois anos de mandato, enquanto eu estiver presidindo a comissão, essas audiências públicas vão se tornar uma constante. Porque nós temos que debater, principalmente em um momento tão delicado pelo qual o Brasil está passando”, disse Contarato. Segundo a Agência Senado, A data foi escolhida em homenagem ao Dia Internacional do Meio ambiente, comemorado em 5 de junho. Os senadores também apresentaram um Projeto de Resolução para incorporar o Junho Verde ao calendário permanente do Senado. “Antes da eleição já se falava em acabar com o Ministério do Meio Ambiente; mas se ele não conseguiu fazer isso de direito, está fazendo de fato. Acabou com a Secretaria de Educação Ambiental, enfraqueceu o Ibama e o ICMBio, está autorizando a extração de minério em terras indígenas. Nós estamos vendo que o Brasil caminha na contramão, no retrocesso, enquanto que na comunidade europeia, os “verdes” estão ganhando espaço porque preservar o meio ambiente é preservar a vida humana, eu não tenho dúvida. E o Brasil tem que entender que isso não é só a questão ambiental. Porque transcende o espaço territorial brasileiro, é um direito planetário que vai abalar na economia porque os países envolvidos que lutam pela preservação ambiental não querem firmar acordo com o Brasil se não houver esse comprometimento”, argumentou.

Mutações contra herbicidas são mais raras do que o esperado

Segundo o portal Agro Link, uma pesquisa liderada pela Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, indicou que novas mutações contra a resistência à herbicidas são mais raras do que o esperado. De acordo com o estudo, que foi publicado na revista Weed Science, os experimentos foram feitos com plantas de amaranto. Depois de expor mais de 70 milhões de sementes de amaranto a um herbicida à base de solo, os pesquisadores não conseguiram encontrar um único mutante resistente a herbicida. Embora preliminares, os resultados sugerem que a taxa de mutação no amaranto é muito baixa, e que a aplicação de herbicida de baixo nível contribui pouco para o aparecimento de novas mutações que conferem resistência, dizem os pesquisadores. Qualquer estresse importante que não mate uma planta pode contribuir para mutações genéticas em suas sementes e pólen, disse o professor Patrick Tranel, da Universidade de Illinois, que liderou a nova pesquisa. Até mesmo os raios ultravioleta da luz solar podem estressar uma planta e aumentar a probabilidade de mutações em sua prole, disse ele. Tais mutações aumentam a diversidade genética, o que pode ser útil para a sobrevivência de uma espécie. “A resistência aos herbicidas vem da variação genética em uma população”, disse Tranel. “Se uma erva daninha individual tem a mutação certa que permite que ela sobreviva a um determinado herbicida, esse indivíduo sobreviverá e passará a característica à sua progênie”, completa. A contribuição relativa de novas mutações para o problema da resistência a herbicidas é pouco compreendida, conclui.

Tereza Cristina participa de comemoração dos 30 anos da Embrapa Territorial

De acordo com o portal MAPA, a ministra Tereza Cristina (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) participará da celebração do 30° aniversário da Embrapa Territorial nesta quinta-feira (30), em Campinas (SP). O evento terá a presença também dos ministros das Relações Exteriores, embaixador Ernesto Araújo, do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva. A ministra viaja acompanhada do secretário de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação do Mapa, Fernando Camargo, do presidente da Embrapa, Sebastião Camargo, e do diretor geral do Serviço Florestal Brasileiro, Valdir Colatto. A Embrapa Territorial desenvolve e aplica métodos de inteligência, gestão e monitoramento sobre uso e ocupação das terras pela agropecuária. Ela gera e sintetiza informações numéricas e cartográficas para os setores público e privado.

NA IMPRENSA 
Agência Senado – Confúcio sugere que governo reavalie críticas sobre preservação ambiental

Agência Senado – Senadores lançam ‘Junho Verde’ em defesa do meio ambiente

Agência Senado – Debate sobre Código Florestal expõe críticas à MP da regularização ambiental

Agência Senado – MP que altera Código Florestal perderá validade, diz Davi Alcolumbre

Agência Câmara – Câmara aprova MP da regularização ambiental; texto segue para o Senado

Folha de S.Paulo – Apesar de apelo de ruralistas, Davi diz que não votará MP do Código Florestal

Folha de S.Paulo – Câmara aprova MP capitaneada por ruralistas que flexibiliza Código Florestal

MAPA – Encontro de ministros é encerrado no Chile com destaque para produção sustentável e cooperativismo

MAPA – Tereza Cristina participa de comemoração dos 30 anos da Embrapa Territorial

MAPA – Experiências da agricultura orgânica reduzem uso de insumos e custos da produção

Agro Link – Mutações contra herbicidas são mais raras do que o esperado

Agro Link – Veneno de aranha e fungos são os próximos biopesticidas

Agro Link – Cenário ainda é favorável à soja brasileira

Agro Link – Tecnologia é a chave para preservar biodiversidade

Agro Link – Ipea revê para cima previsão do PIB Agro

Agro Link – Pesquisadores apresentam impactos dos nematoides na horticultura

Agro Link – Culturas OGM têm efeito positivo na saúde do solo

Jornal de Brasília – PIB brasileiro cai 0,2% no primeiro trimestre do ano

Jornal de Brasília – Senado quer enterrar MP que muda lei florestal

Notícias Agrícolas – Justiça suspende venda de 2 ativos da Petrobras na área de fertilizantes

__________________________________________________
O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.