Ministra da Agricultura descarta risco de faltar alimentos por causa do coronavírus  

//Ministra da Agricultura descarta risco de faltar alimentos por causa do coronavírus  
Segundo a Revista Globo Rural, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, assegurou nesta quarta-feira (18) que, apesar da pandemia da coronavírus, não faltará de alimentos no país. Ela também destacou que a agropecuária brasileira seguirá produzindo e abastecendo o mercado. “O Brasil é um grande celeiro, produtor de alimentos, e não precisamos ter nenhuma expectativa negativa de que não teremos alimentos ”, disse. A ministra ressaltou, durante evento no Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, que a população deve se manter tranquila em relação à oferta de produtos no varejo e elogiou os produtores rurais. “São os nossos heróis, que neste momento estão lá (no campo) dando duro, produzindo e realizando a maior safra colhida neste país, batendo recorde um sobre o outro para alimentar nossa população”, declarou. Segundo o Ministério da Agricultura, o monitoramento de rotina feito pela pasta não aponta qualquer indício de falta de produtos alimentícios. Apesar disso, a pasta não detalhou quais medidas de contingência tem tomado para assegurar o abastecimento.

Coronavírus não vai interromper produção agropecuária, garante Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA)

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) emitiu, nesta quarta-feira (18), nota para assegurar à população brasileira que não haverá interrupção na produção agropecuária no país. De acordo com o Valor Econômico a entidade cobra do governo, no entanto, proteção à cadeia de abastecimento, com regras e “suporte econômico” adequados. A CNA reconhece os desafios diante da pandemia do coronavírus e de medidas de contenção que incluem paralisia em atividades sociais e contatos pessoais, mas diz que o produtor rural, assim como os profissionais da saúde, não podem sofrer restrições. “Na mesma categoria, devem ser incluídas as atividades de produção e comercialização de alimentos, cuja demanda não será reduzida pela crise. Se faltarem alimentos ou se houver irregularidades no abastecimento, a saúde das pessoas será afetada e a própria harmonia social, que tanto precisamos nessa hora, será atingida”, diz a nota. “Esperamos que o governo assegure que a cadeia de abastecimento seja protegida e que seja garantido o seu funcionamento, com regras adequadas e com o suporte econômico que for necessário. E que as autoridades estejam atentas para impedir qualquer tentativa de manipulação ou especulação por parte de maus brasileiros”, defendeu a entidade.

‘Estamos trocando pneu com o carro andando’, diz executivo do agronegócio

Responsável por um quinto do PIB nacional, o agronegócio já começa a ver o impacto do avanço do coronavírus em sua cadeia, destacou o jornal O Estado de S.Paulo nesta quarta-feira (18). E, segundo Pedro de Camargo Neto, vice-presidente da Sociedade Rural Brasileira (SRB), há uma queda de braço entre frigoríficos e produtores de carne bovina em torno dos preços, com as empresas pressionando por uma queda e os pecuaristas resistindo. De acordo com Camargo, o PIB do agronegócio deverá ser afetado, mas deverá recuar menos que o PIB nacional. “Há um tumulto que ainda ninguém entende direito. Vai ser um tempo difícil, uma guerra. Precisa ter calma, reflexão. A última coisa que a gente quer é acirrar ânimos, entrar em briga”, disse. Ainda de acordo com Neto, “há um tumulto que ainda ninguém entende direito. Lideranças políticas divergem, os médicos divergem, mas é um fato. Agora é saber como vai avançar. Já está em São Paulo e no Rio. O agro não é de centros, mas não existe o agro isolado. É uma cadeia: tem insumos, logística, financeiro. Vai ser um tempo difícil, uma guerra. Precisa ter calma, reflexão. A última coisa que a gente quer é acirrar ânimos, entrar em briga”.

‘Governo tem meios para ajudar o agro e precisa agir logo’, diz Alfonsin

Com o avanço do coronavírus, o governo anunciou, nesta quarta-feira (18), diversas medidas para socorrer a economia de impactos da doença. Até agora, no entanto, nenhuma dessas ações foi voltada ao produtor rural, que acumula dívidas de custeio de safra e investimentos na atividade, informou o portal do Canal Rural. O analista jurídico Ricardo Alfonsin afirma que a dificuldade é muito grande, diante do problema do coronavírus e da seca no Sul. “Desde 1989 temos instrumentos de prorrogação automática de dívidas, mas se tratam de funções normativas, normas de recursos controlados que hoje são muito poucos. Hoje a maior parte dos financiamentos não faz parte dos recursos controlados”, afirma Alfonsin. Ele acredita que apenas a MP do agro, recém-assinada pelo presidente do Senado, não será o suficiente para aliviar o produtor rural. “O governo tem meios legais para ajudar o agro e precisa agir rápido”, diz o analista jurídico.

NA IMPRENSA
O Estado de S.Paulo – ‘Estamos trocando pneu com o carro andando’, diz executivo do agronegócio

Valor Econômico – Coronavírus não vai interromper produção agropecuária, garante CNA

Valor Econômico – Pandemia prejudica consumo de açúcar

Valor Econômico – Milho ‘revoluciona’ norte de MT

Embrapa – Embrapa oferta hastes de seringueiras para produtores de mudas

Embrapa – Acordo Embrapa-Finep aproxima ciência e setor privado

Embrapa – Variedade de cana produz biopesticida natural contra a principal praga da cultura

Canal Rural – Produtores relatam preocupação com coronavírus no setor

Canal Rural – “O grande choque recessivo já está dado, parando a economia”, afirma economista

Canal Rural – ‘Governo tem meios para ajudar o agro e precisa agir logo’, diz Alfonsin

Canal Rural – Soja futura bate em R$ 102 no porto de Rio Grande

Revista Globo Rural – Coronavírus: Abimaq discutirá férias coletivas e suspensão de contratos de trabalho

Revista Globo Rural – Ministra da Agricultura descarta risco de faltar alimentos por causa do coronavírus

AgroLink – Colheita da soja chega a 63,5%

AgroLink – Queda nos embarques de milho na 2a. semana de março, mas média diária está maior que em fevereiro

AgroLink – Soja: “Venda antes que o Dólar comece a cair”

AgroLink – Agro faz MT crescer até 10x mais do que a média

AgroLink – China comprou 1,5 mi/t do Brasil em 3 dias

AgroLink – Cientistas desenvolvem arroz enriquecido com carotenoide

AgroLink – Lançado 1º programa de relacionamento multimarcas do agro

AgroLink – Soja entra em calmaria em Chicago

AgroLink – Vendas de soja do Brasil disparam a 70% da safra

AgroLink – Anac prorroga validade de licenças e certificados médicos de pilotos

_______________________
O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »