Ministra afirma que vai tentar recompor cortes de recursos na Agricultura até fim do ano

//Ministra afirma que vai tentar recompor cortes de recursos na Agricultura até fim do ano
A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, afirmou nesta quinta-feira (17), que “não está feliz” com o corte no orçamento da Pasta e que vai tentar recompor os recursos até o fim do ano. Conforme o Valor Econômico antecipou, a equipe econômica solicitou bloqueio de quase R$ 250 milhões do ministério no início do mês. Desde a semana passada, as primeiras tesouradas já retiraram quase R$ 190 milhões do caixa, de acordo com portarias publicadas no Diário Oficial da União, a maior parte em recursos destinados à Embrapa. “A Embrapa não pode ficar sem recurso. Pesquisa e regularização fundiária, que são prioridades para o governo, precisam ter recurso. Vamos brigar até o último momento”, afirmou a ministra em evento virtual promovido pelo jornal “O Estado de S. Paulo” na manhã desta quinta-feira (17). Tereza Cristina ressaltou que conta com a ajuda dos parlamentares para retomar parte dos recursos. O seguro rural, outra política prioritária da Pasta, também foi afetado. Esta semana, uma portaria do Ministério da Economia cancelou R$ 140 milhões destinados à Embrapa e R$ 24,3 milhões do Incra. No dia 11, outra publicação havia oficializado o corte de R$ 23,6 milhões dos recursos para fomento agropecuário alocados no caixa do ministério. As publicações falam que o dinheiro será direcionado para os ministérios da Economia, da Saúde, do Turismo e da Cidadania e para honrar encargos financeiros da União e de transferências a Estados, Distrito Federal e municípios. Os cortes, que afetam toda a Esplanada, também podem servir para fomentar o Pró-Brasil, programa de obras e infraestrutura para a retomada econômica do país pós-pandemia. A ministra Tereza Cristina confia em um acordo feito com o time de Paulo Guedes para ser contemplada com R$ 300 milhões de crédito adicional por meio de um projeto de lei que o governo deve enviar ao Congresso Nacional ainda esse ano. Com isso, os valores bloqueados poderiam ser abatidos ao longo dos próximos meses e ainda sobrariam R$ 50 milhões, que poderiam ser usados para custear a possível contratação de 140 auditores fiscais federais agropecuários em outubro.

Reversão de veto ao glifosato na Tailândia pode ter tido influência externa

A mudança na decisão quando ao banimento do herbicida glifosato da Tailândia, prevista para acontecer em dezembro de 2019 e alterada às vésperas do prazo sem maiores explicações, pode ter tido influência da multinacional alemã Bayer e do governo dos EUA, que cooperaram para fazer lobby contra a medida, segundo a agência Reuters — que obteve documentos cedidos por uma organização ambiental, informou o Valor Econômico nesta quinta-feira (17). A Reuters informou que os documentos foram obtidos sob a Lei de Liberdade de Informação dos Estados Unidos pelo Centro de Diversidade Biológica do país, sediado em Tucson, Arizona. O lobby — que envolveria funcionários de comércio dos EUA que pediram informações à Bayer sobre o vice-ministro da agricultura da Tailândia — está detalhado em 200 páginas de documentos e e-mails. Procurado pela agência, um porta-voz do governo negou qualquer influência estrangeira na reversão da proibição no país asiático. A Bayer se posicionou em nota enviada à Reuters afirmando que seus compromissos com todos os funcionários do setor público são rotineiros, profissionais e consistentes com todas as leis e regulamentos. “A reversão da proibição do glifosato pelas autoridades tailandesas é consistente com as determinações baseadas na ciência por órgãos reguladores de todo o mundo”, acrescentou a companhia alemã.

Bayer assina parte dos acordos para encerrar processos sobre o glifosato

Três escritórios de advocacia que representam cerca de 20 mil dos 125 mil demandantes de processos contra a multinacional alemã Bayer em ações envolvendo o glifosato afirmaram que a empresa assinou acordos para pôr fim aos litígios, destacou o Valor Econômico nesta quinta-feira (17). No mês passado, os mesmos escritórios (Baum, Hedlund, Aristei & Goldman; Moore Law Group e Andrus Wagstaff) haviam se queixado de que a Bayer ainda não tinha assinado os acordos anunciados em junho. E, nesta semana, informaram que firmaram acordos de liquidação vinculantes para seus clientes quanto ao Roundup. A Bayer, que se comprometeu a pagar até US$ 10,9 bilhões para resolver as ações, disse que deve finalizar os acordos separadamente com o escritório de advocacia.

Embrapa ampliará apoio a adidos agrícolas

Nesta quinta-feira (17) a Embrapa divulgou que o seu potencial em apoiar estratégias internacionais de articulação do agro fora do Brasil foi um dos principais pontos defendidos por Celso Moretti, presidente da empresa, durante o segundo encontro de adidos agrícolas brasileiros. Segundo ele, a experiência da instituição e seus pesquisadores ao longo de quase cinco décadas pode contribuir com a coordenação e o fornecimento de informação qualificada em negociações e fóruns, além de favorecer a aproximação em cenários de cooperação estrangeira. “A Embrapa tem expertise para isso”, disse. Acompanhado virtualmente por mais de vinte adidos e representantes da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) no exterior, Moretti falou sobre a agenda internacional da Embrapa, o relacionamento com 43 países, 120 instituições de pesquisa e os 154 projetos atualmente desenvolvidos em cooperação. Presentes ao encontro:  ministros Tereza Cristina, da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e Ernesto Araújo, das Relações Exteriores (MRE),  deputado Alceu Moreira, presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) e Sérgio Segovia, presidente da Apex-Brasil. “Temos trabalhado com foco nas relações estratégicas internacionais, nas políticas globais, na cooperação científica e técnica, voltada à inovação e aos negócios”, explicou Moretti. Ele ressaltou a conexão com os ministérios da Agricultura, Relações Exteriores, Ciência e Tecnologia, além das agências de fomento e fundações de apoio à pesquisa: “Interna e externamente, estamos em constante articulação, por meio da Diretoria Executiva da Empresa e da nossa gerência de relações internacionais, e recebemos inúmeras representações de embaixadas e delegações internacionais interessadas na aproximação e no intercâmbio com a pesquisa agropecuária brasileira”. O presidente reafirmou a prioridade no fortalecimento da participação de pesquisadores em comitês, grupos de trabalho e fóruns internacionais, como a Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima (UNFCCC), a Convenção Sobre Diversidade Biológica (CDB) e a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). “Também buscamos o alinhamento de projetos internacionais em temas estratégicos da Embrapa, a exemplo da cooperação científica firmada com o Centro Internacional de Agricultura Biossalina (ICBA), dos Emirados Árabes, com o qual temos o interesse comum em desenvolver tecnologias para o aproveitamento de águas ricas em sais”, comentou Celso Moretti.

NA IMPRENSA

Agência Senado – Comissão do Pantanal define presidente e relator; grupo visitará região no sábado

Agência Câmara – Setor de tabaco rejeita iniciativas que aumentem a tributação sobre cigarros

Agência Câmara – Cientistas e deputados sugerem medidas emergenciais e preventivas para o combate aos incêndios florestais

Folha de S.Paulo – Lições da Covid-19 para o agro mundial

Folha de S.Paulo – Queimadas atrapalham planos de retomada do turismo no Pantanal

Folha de S.Paulo – Queimadas no Pantanal: multas do Ibama despencam apesar de recorde de incêndios

Folha de S.Paulo – Em 10 dias, queimadas destroem vegetação e mudam paisagem no interior de SP

O Estado de S.Paulo – Governo quer tirar verbas da Educação, Cidadania e Agricultura para fazer obras

O Estado de S.Paulo – Mourão e cúpula do governo fazem reunião para discutir pedidos de ONGs e agro contra o desmatamento

O Estado de S.Paulo – Projeto de agrofloresta e pecuária deve ser estendido a mais 24 mil hectares em Mato Grosso

O Estado de S.Paulo – Grupos Luxor e Meraki investem R$ 5 milhões em projeto de agrofloresta e pecuária em Mato Grosso

O Estado de S.Paulo – Petrobrás vai tentar convencer a ANP de que produz diesel renovável

O Estado de S.Paulo – Commodities agrícolas devem continuar pressionando os preços do País, diz FGV

O Estado de S.Paulo – A holding familiar rural como instrumento de organização, continuidade e maximização dos lucros no agronegócio

O Estado de S.Paulo – Países europeus dizem que desmatamento dificulta a compra de produtos do Brasil

Br Político – BRP chama Guedes pendurado e a união entre ambientalistas e o agronegócio

G1 – Brasil é o maior produtor e exportador de café do mundo

G1 – Os seis fatores que tornam incêndios no Pantanal difíceis de serem controlados

G1 – Países europeus que protestam contra desmatamento no Brasil compraram mais de US$ 6 bilhões do agro brasileiro no ano

G1 – Mourão diz que desconhecia que dados de queimadas são públicos e pede análise qualitativa ao Inpe

G1 – Suspender decreto sobre atuação de militares na Amazônia favorece desmatamento, diz AGU ao STF

G1 – Senado instala comissão para acompanhar ações de combate a incêndios no Pantanal

Governo Federal – Governo Federal libera R$ 3,8 milhões para combate às queimadas no Mato Grosso do Sul

Valor Econômico – Crise do arroz expõe fragilidade da política de estoques públicos

Valor Econômico – BP Bunge Bioenergia busca sinergias de mais de R$ 1 bi

Valor Econômico – Vale do Verdão arremata Usina São Luís, da Abengoa Bioenergia

Valor Econômico – Produtores argentinos reclamam de medidas do governo

Valor Econômico – Reversão de veto ao glifosato na Tailândia pode ter tido influência externa

Valor Econômico – Bayer assina parte dos acordos para encerrar processos sobre o glifosato

Valor Econômico – Ministra afirma que vai tentar recompor cortes de recursos na Agricultura até fim do ano

Valor Econômico – Governo tenta vender armazéns da Conab que foram fechados

Valor Econômico – Exportação de manga reage

CNA – Campo Futuro levanta custos de produção de pecuária de corte e grãos

CNA – Senar orienta produtores rurais na gestão financeira

CNA – CNA prevê alta de 13,7% no Valor Bruto da Produção agropecuária em 2020

Mapa – Governo Federal entrega títulos de propriedade rural em Mato Grosso

Mapa – Cebola e batata ficam mais baratas em agosto nas principais Ceasas

Mapa – Mapa publica zoneamento do consórcio milho com braquiária de 2ª safra e do feijão de 2ª safra

Embrapa – Inscrições abertas para ciclo de palestras em cultivos de batata-doce, pimenta, folhosas e hortaliças PANC

Embrapa – Embrapa ampliará apoio a adidos agrícolas

Agrolink – PronaSolos mostra algumas visões de futuro

Agrolink – Como foi o preço das hortaliças em agosto?

Agrolink – Produtores baianos mobilizados contra o bicudo

Agrolink – Venda de arroz fica abaixo do custo de produção

Agrolink – Bolsonaro vai lançar plantio de soja em Sinop

Agrolink – MT: produtores rurais apostam em capacitação enquanto aguardam chuva

Agrolink – MT registra elevação de 418 toneladas ao volume exportado

Agrolink – O que explica crescimento das agtechs?

Agrolink – Entenda a importância de investir na nutrição da soja

Agrolink – Brasil inaugura nova fase de primeira usina solar

Agrolink – Estudo avalia efeitos de agrotóxicos em trabalhadores

Agrolink – Tecnologias para produção de tambaqui e de banana são apresentadas na Agrolab Amazônia 2020
______________________

O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »