Ministério faz alerta para conter entrada de praga quarentenária da bananeira no Brasil

Home/Informativo/Ministério faz alerta para conter entrada de praga quarentenária da bananeira no Brasil

 

Produtores de banana e demais envolvidos na cadeia produtiva da fruta, foram alertados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para reforçarem a atenção na ocorrência de sintomas de Fusarium oxysporum f. sp. cubense Raça 4 Tropical (Foc R4T), considerada a maior ameaça para a bananicultura mundial.  A doença já chegou à Colômbia e esta semana o Serviço Nacional de Sanidade Agrícola do Peru (Senasa) confirmou a ocorrência de foco da doença no país. Diante da ameaça, o Mapa emitiu alerta de emergência fitossanitária em todo o Brasil, reforçando a importância da realização das articulações necessárias junto aos órgãos estaduais de sanidade vegetal, associações de produtores, órgãos de assistência técnica, pesquisa e outros, visando evitar prejuízos aos bananicultores nacionais, no caso de sua eventual introdução no país. O governo recomenda a ampla divulgação do Comunicado Técnico nº 149 elaborado pela Embrapa Amazônia Ocidental, com a participação de técnicos do Ministério, onde constam orientações atualizadas sobre a praga, identificação dos sintomas, cuidados a serem observados durante o levantamento e as providências nas eventuais suspeitas de ocorrências no país. Em caso de identificação de sintomas característicos da praga, os produtores, responsáveis técnicos, extensionistas ou pesquisadores devem comunicar imediatamente os Serviços de Sanidade Vegetal nas Superintendências Federais de Agricultura do Ministério da Agricultura ou nas Agências Estaduais de Defesa Agropecuária nos seus respectivos estados. De acordo com o Mapa, apesar de identificada na província de Sullana, próximo à fronteira do Peru com o Equador e longe da fronteira com o Brasil, “é necessário reforço nas ações de vigilância e prevenção para impedir seu ingresso no país”.  Reconhecida como quarentenária, a praga consta na lista de prioridades do governo para a prevenção e vigilância fitossanitária. O Ministério da Agricultura informa, ainda, que já está realizando tratativas com os demais países integrantes do Comitê de Sanidade Vegetal (Cosave), para tornar viáveis ações coordenadas em nível regional, e reforça a proibição do transporte de material vegetal (frutos, folhas, mudas de banana), solo e até mesmo material artesanal (bolsas, chapéus, entre outros) produzidos com folhas ou fibras de bananeira.

Perda de grãos segue expressiva no Brasil 

Embora os investimentos em rodovias e no transporte multimodal de grãos venham aumentando no país, as perdas de soja e milho relacionadas às atividades logísticas continuam a ceifar parte dos lucros de produtores e tradings. Em 2020, caíram pelas estradas e esteiras transportadoras 1,58 milhão de toneladas de soja e 1,34 milhão de toneladas de milho, segundo levantamento do engenheiro agrônomo Thiago Guilherme Péra, coordenador do Grupo de Pesquisa e Extensão em Logística Agroindustrial da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (EsalqLog). Em termos percentuais, as perdas, de 1,17% da produção da soja e de 1,27% do milho, são pequenas, mas elas corresponderam, respectivamente, a R$ 3,19 bilhões e R$ 1,31 bilhão nessas culturas, informou o Valor Econômico nesta quinta-feira (15). Os cálculos de Péra quantificam perdas físicas nos transportes rodoviário, multimodal ferroviário (integração de rodovia e ferrovia), multimodal hidroviário, armazenagem, portos e transporte rural das fazendas aos armazéns. Segundo ele, em volume, as perdas têm crescido desde 2010, em linha com o aumento da produção, mas, em termos relativos, há estabilidade, com percentuais de 1,17% a 1,25% ao ano. Um dos maiores vilões do desperdício é o transporte do campo até os armazéns localizados fora das fazendas. No caso do milho, 61,59% das perdas foram causadas pela necessidade de armazenagem, seguida pelas perdas nas rodovias (12,2%), no transporte multimodal ferroviário (8,69%), no transporte rural da fazenda ao armazém (6,5%), nos portos (6,41%) e no multimodal hidroviário (4,54%). Para a soja, a armazenagem foi responsável por 52,3% das perdas, seguida pelas perdas nos portos (13,1%), no transporte rodoviário (12,7%), no transporte multimodal ferroviário (11,3%), no transporte rural das fazendas aos armazéns (5,5%) e no transporte multimodal hidroviário (5%). Na armazenagem, as correias transportadoras não fechadas permitem o desperdício de grãos – o que não acontece nos EUA, onde os corredores de transporte são fechados. Além disso, 70% dos produtores do “Corn Belt” americano têm armazéns dentro da fazenda; no Brasil esse percentual é inferior a 15%. Nos EUA, os caminhões também são mais novos e fechados, e o descarregamento é por baixo dos veículos, sem falar que as rodovias americanas, mesmo as menores estradas rurais, costumam ser pavimentadas.

CVM (Comissão de Valores Mobiliários) identifica atuação irregular de empresas agrícolas no mercado financeiro 

A CVM (Comissão de Valores Mobiliários) fez um alerta nesta quarta-feira (14) sobre uma suposta atuação irregular no mercado financeiro. Segundo o órgão, houve indícios de que as empresas agrícolas Agro e Agro Agrícola têm oferecido serviços de intermediação de valores mobiliários sem a devida autorização. A CVM afirma que elas vêm se apresentando como agentes autônomos de investimentos em páginas na internet e em redes sociais, com ofertas de cotas em commodities ou o que chamam de “contrato coletivo de commodity”. A comissão suspendeu a veiculação de qualquer oferta pública por parte das duas empresas, sob risco de multa diária de R$ 1.000. “Caso seja investidor ou receba proposta de investimento por parte dos envolvidos, entre em contato com a CVM por meio do SAC (Serviço de Atendimento ao Cidadão), preferencialmente fornecendo detalhes da oferta e a identificação das pessoas envolvidas, a fim de que seja possível a pronta atuação da autarquia no caso”, disse a CVM em nota. Para fazer a denúncia, o investidor pode acessar o SAC da CVM por meio do site, ligar para o telefone 0800-025-9666 em dias úteis, das 8h às 20h ou optar pelo atendimento presencial. Os horários e endereços do atendimento presencial podem ser conferidos no site da autarquia. A suspensão, ainda segundo a CVM, visa prevenir ou corrigir situações anormais de mercado. A reportagem da Folha de S.Paulo não conseguiu contato com representantes das empresas. Procuradas por email na noite desta quarta-feira (14), não responderam até a publicação desta reportagem.

Valor Bruto da Produção (VBP) da agropecuária alcançará R$ 1,2 tri em 2021, diz CNA

O valor bruto da produção (VBP) agropecuária brasileira deverá crescer 15,2% ante 2020 e alcançar o recorde de R$ 1,192 trilhão este ano, segundo nova estimativa divulgada há pouco pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Segundo o Valor Econômico o Ministério da Agricultura prevê pouco menos de R4 1,1 trilhão. Para as principais lavouras do país, a entidade estima que o VBP vai atingir R$ 798,69 milhões, 19,3% mais que no ano passado, puxado por mais uma safra recorde de grãos e pelos elevados preços de commodities como soja e milho. Para a soja, carro-chefe do agronegócio nacional, a CNA projeta VBP de R$ 390 bilhões em 2021, alta de 33,6%, enquanto o valor previsto para o milho chega a R$ 160,41 bilhões, um incremento de 32,2%. No caso das principais cadeias da pecuária, a CNA estima VBP de R$ 394 bilhões, 7,6% acima da estimativa para 2020. O segmento é liderado pelos bovinos, cujo valor bruto da produção deverá crescer 14% e chegar a R$ 394 bilhões, impulsionado por aumentos de preços (11,7%) e da produção (2,4%).

NA IMPRENSA

Agência Câmara – Projeto amplia extração de madeira em reserva legal de pequena propriedade

Folha de S.Paulo – CVM identifica atuação irregular de empresas agrícolas no mercado financeiro

O Globo – Às vésperas da Cúpula do Clima, plano de conservação da Amazônia permite elevada taxa de desmatamento

G1 – Com maior oferta e menor consumo, preços das hortaliças caem, diz Conab

G1 – Plantas em casa: veja os erros que podem estar prejudicando as suas

G1 – Exportação de manga bate recorde e atinge US$ 246 milhões em 2020, diz Embrapa

G1 – Empresário cria ‘cerveja do agro’ à base de soja em MS e comemora sucesso; ‘valorizando a região’

Valor Econômico – Minerva anuncia meta de zerar emissões de carbono até 2035

Valor Econômico – VBP da agropecuária alcançará R$ 1,2 tri em 2021, diz CNA

Valor Econômico – Receita das exportações de arroz cresceu 28,4% em março

Valor Econômico – Oferta farta e demanda retraída derrubam preços da batata

Valor Econômico – Bayer emite CPR digital em parceria com BBM e Super Safra Agropecuária

Valor Econômico – Cerealistas estudam emissão de CRA Garantido

Valor Econômico – Com cacau, emissões da pecuária recuam 66%

Valor Econômico – Produção orgânica da amêndoa pode sequestrar mais gases

Valor Econômico – Febraban sugere ao governo mudanças estruturais

Valor Econômico – Retomada da produção agroindustrial arrefece

Valor Econômico – Perda de grãos segue expressiva no Brasil

Valor Econômico – Commodities: Expectativa sobre demanda puxa alta de grãos em Chicago

Valor Econômico – Índice de produção agroindustrial do FGV Agro subiu 0,8% em fevereiro

Valor Econômico – Commodities: Sob influência do petróleo, açúcar e algodão sobem mais de 2% em NY

Valor Econômico – USDA ajudará produtores americanos com mais US$ 330 milhões

Mapa – Novo zoneamento traz novidades sobre riscos climáticos para a cultura de citros

Embrapa – PronaSolos apresenta seu futuro próximo para o TCU

Embrapa – Artigo – PronaSolos: gestão do solo e da água para o desenvolvimento sustentável

Embrapa – Departamento técnico da Três Tentos visita experimentos para controle do caruru na Embrapa

Embrapa – Artigo – Sistemas agroflorestais biodiversos conservam e melhoram a qualidade do solo

Embrapa – Ministério faz alerta para conter entrada de praga quarentenária da bananeira no Brasil

CNA – CNA e American Farm Bureau Federation anunciam criação do Diálogo Agrícola Brasil-EUA

CNA – Senar Goiás oferece aulas virtuais ao vivo para qualificar novos líderes para o agro

CNA – Novas regras de trânsito têm impacto no campo

SBA – Proagro cobrirá doenças causadas pela Cigarrinha-do-Milho

AgroLink – Bolsonaro promete a Biden fim do desmatamento

AgroLink – As novas regras de trânsito podem impactar o campo?

AgroLink – CNA e American Farm Bureau Federation anunciam criação do Diálogo Agrícola Brasil-EUA

AgroLink – Milho recua na B3 depois de subir para R$ 105,00

AgroLink – 76% dos fumicultores utilizam técnicas conservacionistas

AgroLink – Destinar resíduos corretamente é base para produção mais sustentável e com qualidade

Canal Rural – Conservar o solo hoje garante produtividade no futuro, lembra pesquisador

Canal Rural – Agricultura familiar: ‘Ministério trabalha para recompor recursos do Pronaf’

Canal Rural – Bolsonaro pede ajuda dos EUA para zerar desmatamento ilegal até 2030

Canal Rural – Colheita da soja chega a 60% em Campos Novos (SC), mas produtividade está menor

Notícias Agrícolas – Dia Nacional de Conservação do Solo: Secretaria de Agricultura de SP atua com medidas de proteção e melhorias

Portal do Agronegócio – Corte orçamentário afeta prioridades da agropecuária, alerta a Faesp

Revista Globo Rural – Mais da metade da água captada no Brasil é usada para irrigação na agricultura

Revista Globo Rural – Aparição de gafanhotos “gigantes” assusta moradores no interior de Santa Catarina

Revista Globo Rural – Brasil vendeu 90% da safra velha de café antes da nova colheita, diz consultoria

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »