Ministério destaca indícios de sucesso sobre tratamento contra a covid

//Ministério destaca indícios de sucesso sobre tratamento contra a covid
O Ministério da Saúde afirmou nesta quinta-feira (9), que o uso precoce de medicamentos, especialmente a cloroquina e a hidroxicloroquina, fez a pandemia perder força em alguns locais do País. “O número absoluto (de casos) segue crescendo, mas a velocidade vem diminuindo. Há evidências também que em algumas cidades, Estados, aplicou-se o tratamento medicamentoso precoce, que foi justamente o que contribui para o decréscimo dessa curva pandêmica”, disse o secretário-executivo Elcio Franco, em entrevista à imprensa. Segundo o jornal O Estado de São Paulo mais cauteloso, o secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos, Hélio Angotti Neto, afirmou não ser possível garantir que a droga impactou no curso da doença no Brasil, mas que há sinais favoráveis. “Sim, há indícios, estão divulgados em vários lugares da internet, mas ainda não podemos afirmar de forma inequívoca que o uso de específico da cloroquina reduziu o número de casos graves no país.” Franco voltou a afirmar que a orientação do Ministério da Saúde deixou de ser para “ficar em casa”, em caso de suspeita da covid-19. A sugestão é buscar o médico. O secretário-executivo afirma que o SUS está preparado para atender a demanda de pessoas com sintomas leves que buscam unidades de saúde. Apesar de apontar a cloroquina como fator para amenizar a pandemia, o secretário-executivo reconheceu que a baixa de casos em algumas regiões era esperada, assim como previa-se avanço da doença ao interior e ao Sul. “Como era de se esperar, a pandemia está vindo do Norte ao Sul.” O Ministério da Saúde afirmou que apenas 12% dos hospitais filantrópicos e Santas Casas receberam a sua parcela entre os R$ 2 bilhões liberados pelo governo federal por meio de lei aprovada no fim de março. Segundo Franco, os Estados e municípios devem descentralizar o recurso repassado pela União. O ministério informou ter entregue 6.549 dos cerca de 15 mil ventiladores pulmonares prometidos. A pasta também afirmou que envia recursos para funcionamento de 9.201 leitos de UTI exclusivos para covid-19. A Saúde afirma estar se movimentando para reabastecer Estados e municípios com medicamentos usados para intubar pacientes, como sedativos. O ministério requisitou estoques de indústrias nacionais e abriu um pregão para compra destes produtos.

Ministério da Saúde informa ao STF que não obriga uso da cloroquina

O Ministério da Saúde enviou documento ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta quinta-feira (9) esclarecendo que o protocolo sobre o uso da cloroquina e da hidroxicloroquina no tratamento da Covid-19, publicado pela pasta no fim de maio, não obriga médicos e pacientes a adotarem a substância. Der acordo com o jornal O Globo a informação foi prestada a pedido do ministro Celso de Mello. Com a resposta em mãos, o ministro vai julgar uma ação da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Saúde (CNTS) que contesta a recomendação do governo para o uso das substâncias. O protocolo libera o Sistema Único de Saúde (SUS) para o uso dos medicamentos em casos leves da doença. O presidente Jair Bolsonaro, que testou positivo para Covid-19, defende o uso da substância contra o coronavírus. No ofício ao STF, o Ministério da Saúde afirma que o protocolo apenas explica como o medicamento deve ser usado, mas afirma que o uso depende do aval do médico e do paciente. “O que se pretendeu foi meramente a compilação das informações técnicas até então existentes, visando orientar uma parametrização mais segura e informada aos que optarem pelo uso do fármaco, mas sem vincular qualquer dos atores da relação médico-paciente, haja vista a inexistência de imperatividade ou força cogente na orientação expedida”, diz o texto. Na ação, a CNTS pede liminar para suspender o uso das substâncias da rede pública. Quando receber as informações, Celso de Mello decidirá se concede ou não a liminar. Essa decisão deve ser tomada a partir de agosto, quando terminar o recesso do STF. A entidade também pede que o governo federal não tome medidas de enfrentamento à pandemia contrárias às orientações científicas, técnicas e sanitárias das autoridades nacionais (Ministério da Saúde) e internacionais (Organização Mundial da Saúde).

Recuperados de Covid-19 devem continuar usando máscara, diz Saúde

O secretário-executivo do Ministério da Saúde, Elcio Franco, disse, nesta quinta-feira (9), que mesmo as pessoas que já tiveram Covid-19 devem continuar a usar máscara, informou o jornal O Globo. Isso porque não se sabe ainda por quanto tempo elas ficarão imunes, e porque existe a possibilidade de que, mesmo protegidas, poderão ainda transmitir o vírus após ter contato com alguém doente. “Não se sabe por quanto tempo a pessoa infectada estará imune, se por um mês, por um ano, pelo resto da vida. Tudo isso é uma incógnita e tudo está sendo estudado e pesquisado. Esse é um aspecto. Outro é que também não há evidências, mas existe a possibilidade de que uma pessoa que contraiu, e em tese não vai mais contrair o vírus, continua atuando como vetor, se ela tiver contato com outra pessoa que está com o vírus ativo. Então dessa forma, ela pode estar disseminando o vírus”, explicou o secretário-executivo, que é o número dois do ministério. Ele defendeu a adoção das medidas preventivas, como o uso de máscara, por todas as pessoas: “Não é porque eu tive covid que eu não tenho que usar máscara. E não é porque eu não tive que apenas quem não teve deve usar. A recomendação é que todos usem máscara, que todos adotem as medidas de higienização, e todas aquelas outras medidas que foram propostas nas orientações para a retomada segura das atividades e para promover o convívio social seguro”.

Médicos alertam para queda de cirurgias urológicas devido à pandemia

A covid-19 tem sido a prioridade na área da saúde neste ano, mas médicos alertam para a necessidade de prestar atenção a outras doenças, como as urológicas, destacou a Agência Brasil nesta sexta-feira (10). Pesquisa da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), com 800 associados de todo o país, mostrou que cerca de 90% dos participantes informaram ter tido redução igual ou maior que 50% nas cirurgias eletivas e 54,8% relataram diminuição de pelo menos 50% no número de cirurgias de emergência devido à pandemia. Esse panorama acendeu o sinal de alerta na entidade de que boa parte dos pacientes com doenças urológicas (como cânceres, hiperplasia de próstata, incontinência urinária, entre outras) adiou o tratamento pelo receio de contrair o novo coronavírus. Para conscientizar a população sobre a importância de manter o cuidado com a saúde, a SBU lança uma campanha, chamada Trato Feito, na semana do Dia do Homem, celebrado em 15 de julho. O objetivo da ação é mostrar que há doenças urológicas que não podem esperar e que quanto antes forem diagnosticadas, melhor será o resultado de seu tratamento. Entre elas estão o câncer de próstata, de pênis, de testículo, a hiperplasia benigna da próstata, a incontinência urinaria e a bexiga hiperativa. A campanha online terá vídeos e podcasts com especialistas debatendo diversos temas, um hotsite com vasto material de apoio dentro do Portal da Urologia e conteúdo para as mídias sociais da entidade (@portaldaurologia). Segundo o presidente da SBU, Antonio Carlos de Lima Pompeo, os pacientes não devem se afastar do tratamento médico para que seu quadro de saúde não se agrave. “Quem tem um tumor de bexiga avançado, não pode adiar muito o tratamento. A evolução da doença pode ser rápida e na hora em que for intervir pode ter passado do ponto de uma cirurgia mais oportuna. Isso também pode acontecer num câncer de próstata mais avançado, mais agressivo. É muito grave adiar tratamentos que não deveriam ser postergados”. Ele chama a atenção para sinais de alerta na área urológica em que é preciso buscar atendimento médico imediato, como a presença de sangue na urina, dor intensa e dificuldade ao urinar com febre, pois há suspeita de infecção urinária. Segundo a SBU, as doenças cardiovasculares são a principal causa de morte entre os homens, seguidas pelos cânceres, sendo o de próstata o mais incidente. “A disfunção erétil é um marcador para a doença coronariana. O calibre da artéria peniana é um terço do tamanho da artéria cardíaca, então é obstruída primeiro e todos os urologistas estão orientados para que se o homem procura ajuda para tratar disfunção erétil, deve fazer um check-up cardíaco. Por isso sempre ressaltamos a importância de não se automedicar nessa situação”, disse o secretário-geral da SBU, Alfredo Canalini. Câncer de próstata – estimam-se 65.840 casos novos de câncer de próstata para cada ano do triênio 2020-2022 (dado do Instito Nacional do Câncer, Inca). Não apresenta sintomas em estágio inicial, quando suas chances de cura beiram 90%. Sua detecção ocorre por meio de anamnese, exame de toque retal e dosagem do PSA no sangue. Quem estava para realizar exames complementares, como a biópsia, após suspeita levantada por exames anteriores, não deve postergá-la. Câncer de testículo – O tumor de testículo é o câncer mais comum em homens entre os 20 e 40 anos. O fator de risco mais comum é a criptorquia (crianças que nascem sem que o testículo tenha “descido” para dentro da bolsa escrotal). Mais de 95% dos tumores testiculares são curáveis, porém é importante todo homem e todos os pais e mães de crianças do sexo masculino prestarem atenção a um eventual aumento do volume da bolsa escrotal, mesmo que seja indolor. Câncer de pênis – Acomete em geral indivíduos com mais de 50 anos de idade e tem como causas: as altas taxas de infecções sexualmente transmissíveis, principalmente do vírus HPV, a má higiene e a presença de fimose. Pode-se prevenir o câncer de pênis com medidas eficazes: higiene genital, prevenção de infecções sexualmente transmissíveis e o tratamento cirúrgico de portadores de fimose. Hiperplasia benigna da próstata- Essa alteração apresenta relação direta com o envelhecimento, presença de hormônios sexuais e genética. Cerca de 50% dos indivíduos acima de 50 anos terão HPB. Aos 90 anos, essa condição afeta cerca de 80% dos pacientes. Embora tenha alta prevalência, nem todos os portadores de HPB apresentam sintomas clínicos. Entre os sintomas estão: diminuição da frequência urinária, diminuição da força e do calibre do jato urinário, vontade de urinar diversas vezes à noite, entre outros. Incontinência urinária – No Brasil, 15% dos homens, acima de 40 anos, apresentam incontinência urinária. A perda involuntária de urina gera ansiedade, depressão, redução na produtividade no trabalho e afastamento do convívio social e da intimidade com o parceiro. O tratamento para a incontinência urinária inclui mudanças comportamentais e de estilo de vida até tratamentos cirúrgicos. Bexiga hiperativa – É a necessidade urgente de urinar. Essa urgência é de difícil controle e pode estar associada à incontinência urinária (perda involuntária de urina). Quem sofre desse problema costuma acordar à noite para urinar e o sono é prejudicado. Além disso, é comum necessitar ir ao banheiro para urinar mais de 7 vezes em 24 horas. ISTs – As infecções sexualmente transmissíveis são causadas por dezenas de vírus e bactérias durante o contato sexual, sem o uso de camisinha, com uma pessoa que esteja infectada. O Ministério da Saúde informa que o uso do preservativo vem caindo com o passar do tempo, principalmente entre o público jovem. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) todos os dias ocorre cerca de 1 milhão de novas infecções sexualmente transmissíveis.

SAÚDE NA IMPRENSA

Agência Senado – Comissão da covid-19 vai ouvir Comitê Nacional dos Secretários de Fazenda

Agência Senado – Projeto permite contratação de médicos estrangeiros ou sem diploma nacional

Agência Câmara – Debate na Câmara evidencia divergências entre Ministério da Saúde e estados sobre números da Covid-19

Agência Câmara – Debate sobre ozonioterapia causa divergências em comissão

Folha de S.Paulo – PT aciona TCU e Cidadania pede para Pazuello manter pesquisa ameaçada

Folha de S.Paulo – China diz que pneumonia mais letal que Covid-19 atinge Cazaquistão; país nega

Folha de S.Paulo – Toda a atenção deve se voltar para os profissionais de saúde agora

Folha de S.Paulo – Mesmo contraindo coronavírus, Bolsonaro permanece o mesmo

Folha de S.Paulo – Que falta faz a medicina baseada na ciência

Folha de S.Paulo – Bolsonaro repete fala pró-cloroquina e diz que não deve estar livre da Covid-19 na próxima semana

Folha de S.Paulo – Pandemia de Covid-19 derruba em 50% número de doadores de sangue em SP

O Estado de S.Paulo – Desmatamento na Amazônia em junho é maior em 5 anos, apesar de ação militar e pressão externa

O Estado de S.Paulo – Promotoria do Rio prende ex-secretário de Saúde por desvios na pandemia

O Estado de S.Paulo – Droga não prejudica apenas o usuário, põe em risco toda a coletividade

O Estado de S.Paulo – Indícios de sucesso ‘estão na internet’, diz Ministério da Saúde sobre tratamento contra a covid

O Estado de S.Paulo – Sistema de defesa do corpo pode agravar covid. Mas também guarda o caminho para o tratamento

O Estado de S.Paulo – Treze ministros que tiveram contato com Bolsonaro testam negativo para covid-19

BR Político – Brasil ultrapassa de 69 mil mortes pela covid-19

BR Político – Ex-secretário de saúde do RJ e preso

O Globo – Ministério da Saúde orienta paciente com sintomas leves a procurar atendimento médico

O Globo – Quarta etapa de pesquisa que mede avanço da Covid-19 no Brasil começaria hoje, mas Saúde freia conversas

O Globo – Recuperados de Covid-19 devem continuar usando máscara, diz Saúde

O Globo – No vácuo do Ministério da Saúde, flexibilização no país vira improviso

O Globo – Ministério da Saúde informa ao STF que não obriga uso da cloroquina

O Globo – Ex-secretário de Saúde Edmar Santos é preso em operação do MPRJ

O Globo – Ventiladores não são mais a primeira opção no tratamento de casos graves de coronavírus, diz pesquisa

O Globo – Estudo diz que vacina contra tuberculose pode ter reduzido mortalidade por Covid no Brasil

O Globo – Especialistas da OMS viajam à China para investigar origem da Covid-19

G1 – Estudante de medicina é detido ao invadir universidade armado e exigir documentos para transferência

G1 – Centros de saúde de Hortolândia suspendem atendimento nesta sexta-feira

G1 – 10 coisas que você precisa saber sobre aparelho ortodôntico

G1 – Fumantes são mais propensos a desenvolver casos graves da Covid-19, alerta OMS

G1 – China diz que Cazaquistão tem surto de vírus ‘mais mortal’ do que o Sars CoV-2; país vizinho desmente

G1 – ‘Acontecerá de novo’, diz ex-premiê neozelandesa que analisará reação global à Covid-19

G1 – Equipe da OMS é enviada à China para investigar origem da epidemia de Covid-19

G1 – ‘Não conseguimos demonstrar um benefício claro’, diz OMS sobre o uso da cloroquina em pacientes de coronavírus

G1 – Diretor da OMS chora em apelo contra covid-19: ‘Por que é tão difícil para humanos se unirem?’

Anvisa – Petição eletrônica de saneantes é tema de Webinar

Anvisa – Participe da pesquisa sobre instituições para idosos

Anvisa – Adiado Webinar sobre produtos controlados

Anvisa – Esclarecimentos sobre a ivermectina 

Anvisa – Evolução no peticionamento eletrônico de DDCM: confira

ANS – ANS realiza reunião técnica sobre testes sorológicos para Covid-19

Agência Brasil – Médicos alertam para queda de cirurgias urológicas devido à pandemia

Agência Brasil – Covid-19: pessoas com sintomas devem procurar atendimento imediato

Agência Brasil – Rio tem mais de 11 mil mortes e 128 mil infectados pela covid-19

Agência Brasil – Saúde apresenta dados de distribuição de insumos contra covid-19

Agência Brasil – ONG lança painel para coletar dados da covid-19 em favelas

Agência Brasil – Fundação Pró-Sangue faz apelo à população para doação voluntária

Agência Brasil – São Paulo centraliza rastreamento de casos de coronavírus

Agência Saúde – Ministério da Saúde ultrapassa meta de vacinação do público-alvo

Agência Saúde – Brasil conta com 9,2 mil leitos de UTI habilitados para Covid-19

Agência Saúde – Mais de 163 milhões de Equipamentos de Proteção Individual distribuídos pelo Governo do Brasil

Agência Saúde – Mais de 6,5 mil ventiladores pulmonares entregues pelo Governo do Brasil

Agência Saúde – Covid-19: Brasil registra 1,1 milhão de curados

Correio Braziliense – Cientistas acham indícios de que grávidas transmitem coronavírus para bebês

______________________
O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »