MINISTÉRIO DA SAÚDE CRITICA REPORTAGEM SOBRE RICARDO BARROS

//MINISTÉRIO DA SAÚDE CRITICA REPORTAGEM SOBRE RICARDO BARROS
 O Ministério da Saúde publicou nota em seu site criticando a reportagem da Folha de S. Paulo desta sexta-feira (10), intitulada “Com bens declarados de R$ 1,8 mi, Barros virou sócio de área de R$ 56 mi”. Na matéria da Folha, é destacado que o ministro da Saúde, Ricardo Barros (PP-PR), adquiriu, em 2014, metade de um terreno de R$ 56 milhões em Marialva (PR), segundo documentos obtidos pela Folha em cartórios. Naquele ano, ele declarou bens no valor de R$ 1,8 milhão. “Naquele ano, Barros era secretário de Indústria e Comércio do Paraná, disputou uma vaga de deputado federal e declarou à Justiça Eleitoral o seu patrimônio. Em 2015, na condição de deputado, ele apoiou, por meio de um requerimento, a liberação de R$ 450 milhões de emenda da União para a construção de uma rodovia de 32 km que passa a 3 km do terreno. A emenda havia sido apresentada um ano antes pela bancada de parlamentares do Paraná, que incluía a mulher do ministro, a então deputada federal Cida Borghetti (PP), hoje vice-governadora do Estado e sócia dele na compra da propriedade. Na eleição de 2014, Cida declarou um patrimônio de R$ 805 mil. A emenda de R$ 450 milhões chegou a ser incluída na previsão de gastos do Executivo de 2015, mas depois foi congelada em razão do ajuste fiscal. Indagado pela Folha como conseguiu comprar metade de uma propriedade de R$ 56 milhões, Barros respondeu, por meio da assessoria, que usou o empréstimo de R$ 13 milhões da empresa Paysage, sócia dele na aquisição”, diz trecho da reportagem.

Contraponto à reportagem

A nota divulgada pelo Ministério da Saúde declara que a reportagem “induz o leitor a erro”. “A matéria, ainda, afirma que as informações foram “obtidas pela Folha em cartórios”. Toda a documentação e transações respectivas à aquisição de um lote de terras na região de Marialva, Paraná, estão declaradas e impostos pagos”, diz trecho da nota. “A bancada de deputados federais do Paraná apresenta emendas para garantir recursos para uma obra viária na região desde 2011. Assim, não seria diferente que, conforme a reportagem, “em 2015, na condição de deputado, ele (Ricardo Barros) apoiou, por meio de um requerimento, a liberação de R$ 450 milhões de emenda da União para a construção de uma rodovia de 32 km que passa a 3 km do terreno”. Vale ressaltar que o anúncio convênio entre a prefeitura municipal de Maringá e o DNIT firmado em 2011, ocorreu três anos antes da compra do terreno. Ou seja, no período do compra dos terrenos próximos, qualquer ganho possível com a eventual valorização já teria ocorrido. Portanto, o apoio se deu pela importância da obra viária para a região. Vale destacar que a obra do contorno Sul sequer foi realizada até o momento. Ainda, por anos seguidos, a bancada destinou recursos para a região”, ressalta a publicação do Ministério da Saúde.

Fiocruz tenta barrar patente

A coluna Mercado Aberto, da Folha de S.Paulo desta sexta-feira (10), destaca que “o Farmanguinhos (laboratório da Fiocruz) pediu ao Inpi (instituto de propriedade intelectual) que a patente do medicamento Sofosbuvir não seja concedida à farmacêutica norte-americana Gilead”. Conforme a publicação, um processo movido pela empresa no instituto pede o reconhecimento dos direitos sobre o produto, usado no tratamento de hepatite C. “O governo gastou quase R$ 1,2 bilhão desde 2015 em 5,6 milhões de unidades, segundo o Ministério da Saúde. “Lançamos mão de argumentos técnicos usados em países que já negaram a patente deste medicamento”, disse Hayne Felipe da Silva, diretor de Farmanguinhos, à Folha. Caso a patente seja deferida, um consórcio montado em 2016 com três companhias brasileiras para a produção do remédio será inviabilizado. Com o monopólio, o Gilead poderá definir os preços livremente, o que aumentaria as despesas, diz Silva. A farmacêutica afirma acreditar que a inovação contínua e o reconhecimento dos direitos de propriedade intelectual (PI) são fundamentais para investimento em pesquisa e desenvolvimento farmacêutico, o que resulta em melhores tratamentos e adequada ampliação de acesso”, diz o texto da Folha.

Confiança no Brasil

Reportagem do Valor Econômico desta sexta-feira (10) destaca que a alemã Merck, grupo de ciência e tecnologia com atuação nas áreas farmacêutica e química, está confiante no crescimento do mercado brasileiro. “Depois de investir R$ 165 milhões na ampliação e modernização da fábrica de medicamentos de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, a multinacional anunciou investimentos de mais R$ 100 milhões até 2020 num novo ciclo de expansão da unidade. O objetivo é fazer frente ao aumento de dois dígitos de seu negócio farmacêutico no país. O diretor de operação da área de Biopharma da alemã, Simon Sturge, conta que a companhia espera receber entre março e abril a licença da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para operar com a nova capacidade. A fábrica de Jacarepaguá passará a produzir até 2,7 bilhões de comprimidos por ano, o que representa um aumento de cerca de 60%”, diz trecho da reportagem.

Ciumeira no PMDB

O jornalista Ilimar Franco, em O Globo desta sexta-feira (10), publica nota intitulada Ciumeira, na qual aborda a escolha de Marta Suplicy (PMDB-SP) para a presidência da Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado. Diz a publicação: “Ao ceder o comando da Comissão de Assuntos Sociais para Marta Suplicy, o líder do PMDB, Renan Calheiros, desagradou a bancada. Reclamam que ela é nova no partido e tinha de entrar na fila, antes de conseguir o espaço”.

SAÚDE NA IMPRENSA
Ministério da Saúde – Reportagem da Folha induz a erro

ANS – TCU aprova contas anuais da ANS relativas a 2014

ANS – 1ª Oficina Regional de Produtos reuniu operadoras em Fortaleza

ANS – Cadastro Fator de Qualidade

Anvisa – Rotulagem de lactose em alimentos tem regra publicada

Inca – Informativo da Comissão Nacional para Implementação da Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco

Folha de S.Paulo – Com bens declarados de R$ 1,8 mi, Barros virou sócio de área de R$ 56 mi

Folha de S.Paulo – Ministério da Saúde critica reportagem sobre Ricardo Barros

Folha de S.Paulo – Mercado Aberto – Fiocruz tenta barrar patente de farmacêutica norte-americana

Folha de S.Paulo – Corregedoria investiga suspeitas de irregularidades no Butantan

Folha de S.Paulo – Conselho não cassa registro por quebra de sigilo médico

Folha de S.Paulo – ‘Cavalo de Troia’ bacteriano combate câncer com sucesso em camundongos

Valor Econômico – Merck investe mais R$ 100 milhões em expansão no Brasil

O Globo – Ilimar Franco – Ciumeira

O Globo – Ancelmo Gois – Câncer é a segunda maior causa de morte de adolescentes e adultos jovens no Brasil

O Globo – Especialistas acreditam que vacina da febre amarela passará a valer para todo o país

Correio Braziliense – Música ajuda a prevenir e frear desenvolvimento de Alzheimer, diz estudo

Correio Braziliense – Apenas dois países latino-americanos têm leis para uso medicinal da maconha

Metrópoles – Servidores da Anvisa protestam contra mudança de sede

Isto É – Justiça autoriza médica cubana a renovar contrato e ficar no Brasil

ONU – ONU ajuda governo a criar certificado para municípios que eliminarem transmissão vertical HIV

G1 – Pacientes dizem estar há três meses sem remédios na nefrologia do Amapá

G1 – Paciente de Campinas vive 4 anos com gaze esquecida na barriga

JCNet – Saúde pública de Bauru adotará socorro inédito para reverter infartos

Exame – Grupo de médicos holandeses rejeita eutanásia a doentes mentais

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.