MINISTÉRIO DA SAÚDE APRESENTA PLANO DE AÇÃO EM PESQUISA CLÍNICA NO BRASIL

//MINISTÉRIO DA SAÚDE APRESENTA PLANO DE AÇÃO EM PESQUISA CLÍNICA NO BRASIL
Em iniciativa inédita para incentivar o desenvolvimento da pesquisa clínica e tornar o Brasil mais competitivo nessa área no cenário internacional, o Ministério da Saúde elaborou um plano de ação com atividades de curto, médio e longo prazos. Conforme publicação no site do Ministério da Saúde, o ministro, Ricardo Barros, afirmou que o investimento em pesquisa clínica se tornou uma prioridade que pode fazer a diferença no país. Diante do panorama atual da pesquisa clínica, o Departamento de Ciência e Tecnologia, do Ministério da Saúde elaborou uma versão preliminar do plano de ação, a qual recebeu contribuições dos diversos setores interessados como a indústria farmacêutica nacional e internacional e suas associações, instituições de ensino e pesquisa e órgãos governamentais. O portal do Ministério da Saúde enfatiza que o plano já está em andamento, e a pasta tem trabalhado junto à Comissão Nacional de Ética em Pesquisas (Conep), no desenvolvimento de uma nova plataforma com eficiência operacional adaptada às normas vigentes, e que seja flexível para as alterações de atividades e regras que produza dados sobre os projetos de pesquisa clínica inseridos, e indicadores de desempenho do processo de revisão ética. “O próximo passo será a convocação de uma consulta pública para receber contribuições de funcionalidades e melhorias”, afirma trecho da publicação.

Em ação, MPF exige recolhimento de remédio chinês usado pelo SUS para tratar leucemia em crianças

O site do G1 noticiou que o Ministério Público Federal (MPF), em Ribeirão Preto (SP), ingressou com uma ação na Justiça exigindo que o Ministério da Saúde recolha todos os lotes do medicamento Leuginase distribuídos a hospitais públicos do país para tratamento de leucemia linfoide aguda (LLA), doença que atinge principalmente crianças e adolescentes. Em nota, o MPF destaca que testes realizados pelo Laboratório Nacional de Biociências (LNBio) e pelo laboratório norte-americano MSBioworks apontam que o remédio chinês “contém grau elevado de impurezas, apresentando 41 proteínas contaminantes, contra seis do concorrente japonês/alemão”. De acordo com o G1, ainda em nota, a União defende ter seguido todos os trâmites que permitem uma importação excepcional do medicamento, conforme parecer da Anvisa, em janeiro de 2017, e ressalta que tem atuado com transparência, inclusive participando de audiência pública no Congresso Nacional e promovendo reuniões com especialistas da área.

Quase 40% dos brasileiros não sabem seu tipo sangue, aponta pesquisa

A, B, O ou AB? Quase 40% dos brasileiros não sabem responder essa questão, aponta pesquisa Datafolha feita no mês de junho. De acordo com a pesquisa, o desconhecimento diminui conforme aumenta o grau de instrução – só 20% entre os mais instruídos não sabem seu tipo sanguíneo, ante 50% entre os menos instruídos – e a renda familiar mensal do entrevistado (20% entre os mais ricos ante 47% entre os mais pobres). É o que informa o jornal Folha de S.Paulo. Mais mulheres sabem esse dado do que os homens. “Essa informação é dada quando o bebê nasce, mas depois pode acabar se perdendo. Mais tarde existe a possibilidade de ser oferecida novamente na doação de sangue, só que poucos doam”, diz Roberta Fachini, vice-diretora médica do Banco de Sangue do Hospital Sírio-Libanês. “Nos últimos 12 meses, 8% dos brasileiros adultos declararam ter doado sangue, segundo a enquete, mas, novamente, a taxa pode estar superestimada devido a um constrangimento em responder de forma negativa. “Segundo o Ministério da Saúde, só 2% da população brasileira doa sangue, e aqui a coisa se inverte: mais homens doam sangue do que as mulheres”, ressalta parte da reportagem.

Rio Grande do Sul terá oftalmologista a distância para reduzir filas

O Estado do Rio Grande do Sul lança nesta segunda-feira (10) projeto inovador de telemedicina em oftalmologia que deve reduzir em até 40% a fila de espera por alguns procedimentos. Conforme noticiou o jornal Folha de S.Paulo, serão oito consultórios oftalmológicos (dois em Porto Alegre e seis no interior do Estado) que receberão pacientes encaminhados pelas unidades básicas de saúde. À distância, oftalmologistas acompanharão os exames em tempo real, numa sala de telepresença instalada na capital gaúcha. Um equipamento instalado no consultório com o técnico e os pacientes capta e transmite as imagens. Ao final da avaliação, o paciente receberá o laudo impresso do atendimento, e o médico da unidade de saúde terá acesso ao resultado por meio da plataforma de telessaúde. Erno Harzheim, secretário municipal de Saúde de Porto Alegre, afirma que todo o projeto foi desenhado com o aval da regional da Sociedade Brasileira de Oftalmologia. “A parceria gaúcha envolve o TelessaúdeRS-UFRGS, Associação Hospitalar Moinhos de Vento, Ministério da Saúde, e secretarias Estadual da Saúde e Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre”, destaca o texto.

SAÚDE NA IMPRENSA

Ministério da Saúde – Ministro da Saúde participa de inauguração de centro obstétrico do Hospital Conceição em Porto Alegre (RS)

Ministério da Saúde – Ministério da Saúde apresenta plano de ação para aumentar competitividade do Brasil em pesquisa clínica

Ministério da Saúde – Ministro da Saúde anuncia R$ 3,1 milhões para a Santa Casa de Colombo (PR)

ANS – LAB-Odonto discute próxima fase do Projeto Sorrir

Anvisa – BRICS vão fortalecer a cooperação em saúde e medicina tradicional

Anvisa – Interditado lote de medicamento Nisulid da Aché

Anvisa – Pastilha que limpa máquina de café precisa de liberação

Anvisa – Hospital: faça a avaliação de segurança do paciente

Anvisa – Anvisa sedia 9º Encontro da Farmacopeia Brasileira

Anvisa – Painel Técnico debaterá descarte de linhas de diálise

Tecpar – Empresa entra na incubadora do Tecpar para desenvolver órteses por impressão 3D

Folha de S.Paulo – Quase 40% dos brasileiros não sabem seu tipo sangue, aponta pesquisa

Folha de S.Paulo – Rio Grande do Sul terá oftalmologista a distância para reduzir filas

Folha de S.Paulo – Julio Abramczyk – Obesidade, diabetes e os fatores de risco para o coração

Folha de S.Paulo – Pais de crianças com doença grave no intestino brigam por transplante

Folha de S.Paulo – Cadê a cura? Campanha cria história em quadrinhos de super-heróis com doenças inflamatórias intestinais

O Estado de S.Paulo – Pesquisa da Fiocruz aponta risco de volta da febre amarela urbana

O Estado de S.Paulo – Jovem faz teste de gravidez por brincadeira e descobre câncer raro

O Estado de S.Paulo – Autoteste de HIV estará em farmácias do Brasil até o fim de julho

O Estado de S.Paulo – Central faz avançar doação de órgãos

Correio Braziliense – Ingestão exagerada de gordura inflama o cérebro e o corpo

Correio Braziliense – Nova técnica de neuromodulação promete ajudar no combate à obesidade

Correio Braziliense – Herpes zóster aumenta risco de infarto e de acidente vascular cerebral

G1 – Em ação, MPF exige recolhimento de remédio chinês usado pelo SUS para tratar leucemia em crianças

G1 – Guerras robóticas: cirurgia de joelho é novo campo de batalha para empresas

G1 – Centro de Referência de DST/Aids de Campinas tem medicamentos em falta e condições precárias para atendimento

G1 – Unicamp descobre ‘assinatura’ do vírus da zika em humanos infectados e estudo pode levar a diagnóstico precoce

G1 – Sobreviventes do Holocausto têm risco elevado de câncer, diz estudo

G1 – Cirurgia inédita no país devolve audição a pacientes com surdez parcial

O Globo – Só ter novas drogas não é o suficiente para conter ‘supergonorreia’

O Globo – Dor crônica atinge 37% das pessoas no Brasil

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.