MERCADO VIRTUAL DA BELEZA TEM SORTEIO, MUTIRÃO DE IMPLANTES E BRIGA POR CLIENTE

//MERCADO VIRTUAL DA BELEZA TEM SORTEIO, MUTIRÃO DE IMPLANTES E BRIGA POR CLIENTE

O jornal Estadão destacou que no mercado virtual da beleza, anúncios de perfis com milhares de seguidores prometem bumbum, rostos e seios perfeitos. Na última semana, esse universo veio à tona após a prisão do médico Denis Furtado, o Doutor Bumbum, acusado pela morte da bancária Lílian Calixto. O preenchimento do bumbum, técnica aplicada por Furtado em Lílian, é o carro-chefe de quem faz a bioplastia. E o polimetilmetacrilato (PMMA) é a substância mais anunciada nas redes sociais, embora não seja recomendada por entidades médicas. Em grupos privados, não é raro ver imagens de bumbuns definidos e comparações do tipo antes e depois, o que é vedado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM). Corregedor do CFM, José Fernandes Vinagre explica o porque da promessa de resultados, comuns nos anúncios, ser vedada. “Há o ‘Vai entrar cheia de celulite e sair sem nenhuma’. Esse tipo de coisa não pode ser prometida.” Sobre o PMMA, o CFM indica que a substância só pode ser injetada em pequenas doses, por médicos, e não há estudos sobre a ação a longo prazo do produto. O Conselho Federal de Enfermagem não prevê a prática entre seus profissionais. Já a Anvisa informou que o PMMA é classificado como de máximo risco e o procedimento deve ser feito por um profissional habilitado.

Apenas este ano, 839 pessoas morreram de gripe no Brasil

Somente de janeiro a julho deste ano, 839 pessoas morreram de gripe no Brasil, um aumento de quase 200% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registradas 285 mortes pelos vírus influenza.  É o que destaca o jornal O Globo, com as informações da Secretaria de Vigilância do Ministério da Saúde. O H1N1 foi o subtipo responsável pela maior parte das mortes: 567 (67,5% do total). Com campanha da gripe realizada desde o dia 23 de abril, o Ministério da Saúde informa que conseguiu atingir 90% do público-alvo — o que indica que 51,4 milhões de brasileiros estão vacinados. No entanto, o ministério tem se mostrado preocupado com a demora em conseguir um índice ideal de cobertura vacinal contra a gripe este ano. Em 2016, a meta de vacinação foi atingida em três semanas. Agora, no entanto, foram necessários mais de três meses para vacinar 90% do público-alvo. Além disso, mesmo com a meta atingida nacionalmente, os grupos de gestantes e de crianças (entre seis meses e 5 anos de idade) continuam com cobertura vacinal abaixo do esperado, com 77,8% e 76,5% de vacinados, respectivamente. Alguns estados também preocupam. As unidades da federação com as taxas mais baixas de vacinação contra a gripe são Roraima, com 67,1%; Rio de Janeiro, com 77,9%; e Acre, com 79,1%. Nos casos em que a cobertura vacinal aparece maior do que 100%, isso significa que um número de pessoas superior ao público-alvo pré-determinado pela campanha do ministério tomou a vacina, o que é considerado muito positivo. O ministério informa, ainda, que a vacinação continua até quando as cidades tiverem estoques de vacina disponíveis.

Programa foca a vida de quem sobreviveu ao câncer

Em uma sala colorida, as cadeiras em roda dão o tom da conversa. Embora esteja em um hospital, o papo não é de doença. Segundo o jornal Estado de S.Paulo, curados de um tumor, ex-pacientes passam por orientação com médicos, nutricionistas, psicólogos, enfermeiros e até um coach no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. O programa, inédito no Brasil, revela uma tendência internacional: a de colocar o foco nos sobreviventes do câncer.  Primeiro paciente do programa Survivorship do Einstein, lançado este ano, João passou por um time de especialistas. Enquanto a médica o tranquilizava sobre a chance baixa de voltar o câncer, o coach o ajudava a detectar suas principais dificuldades. Ao final, ele mudou principalmente os hábitos alimentares. “Passei a cuidar mais da alimentação e me sentia mais protegido. Há uma vida depois, que pode ser até melhor”. O programa surgiu da demanda de pacientes “órfãos” ao fim do tratamento. A frase “agora, vida normal” após a alta não se refletia na prática. “Despimos o paciente de tudo o que ele sabia sobre como se cuidar. Quando isso acaba, ele se pergunta: ‘Como assim não preciso de mais nada? ”, diz Denise Tiemi Noguchi, médica do Einstein.   Os sobreviventes passam por cinco encontros e, ao fim, podem ser encaminhados a atendimentos específicos. “A ideia do programa é ouvi-lo, que ele coloque o que é possível fazer e o que é prioridade. Juntos, desenhamos um plano de cuidados e, com base nisso, começamos a orientá-lo”, diz o coach de saúde do Einstein, Fábio Romano.

Pacientes com esclerose múltipla relatam falta de medicamento em Londrina

O Panorama Farmacêutico destacou que pacientes que sofrem com esclerose múltipla reclamam da falta de um medicamento importante para o tratamento, o Fingolimode, na farmácia da 17ª Regional de Saúde de Londrina, no norte do Paraná. A caixa do remédio, para um mês de tratamento, custa até R$ 8 mil. O Fingolimode é um remédio de uso contínuo. Todo mês, os pacientes retiram o medicamento, de graça, na Farmácia Popular do Paraná, mas latam que, há 40 dias, ele está em falta. Em todo o Paraná, 218 pessoas tomam o Fingolimode, de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). Só na região de Londrina são aproximadamente 40, segundo estimativa da Associação Londrinense de Portadores de Esclerose Múltipla, que está apreensiva. “Para os pacientes significa uma insegurança muito grande, pode até decorrer de uma sequela que ele possa ter, num surto desse, de maneira irreversível”, afirma Célia Bernal, presidente da entidade. A medicação inibe os efeitos de um possível surto da doença. De acordo com a médica neurologista Simone Lucatto, um dia sem o remédio coloca o paciente em risco. O Ministério da Saúde, que é responsável pela compra do medicamento, afirmou que o processo de aquisição foi paralisado em consequência de uma ação judicial envolvendo empresas concorrentes, mas a compra já foi regularizada. O Ministério disse que, a partir da próxima segunda-feira (23), começam a ser agendadas as datas para o abastecimento das farmácias de todo o estado.

 

SAÚDE NA IMPRENSA

Ministério da Saúde – Hospital Irmã Dulce terá novo equipamento de ressonância magnética.

Ministério da Saúde – Brasil participa da 22ª Conferência Internacional de Aids.

Ministério da Saúde – DSEI Cuiabá apoia organização de mulheres indígenas na produção de alimentos tradicionais

Ministério da Saúde – Assessoria de Imprensa atende em regime de plantão

G1 – Por cirurgias plásticas mais baratas, brasileiros organizam no WhatsApp viagens até Bolívia e Venezuela.

G1 – EUA aprovam droga que cura tipo de malária com dose única.

O Globo – Cientistas buscam a próxima fronteira na luta contra o câncer.

O Globo – Apenas este ano, 839 pessoas morreram de gripe no Brasil.

Fiocruz – “Surto de sarampo somente será bloqueado com vacinação”.

Fiocruz – Últimos dias para inscrições na Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente.

O Estado de S.Paulo – Programa foca a vida de quem sobreviveu ao câncer.

O Estado de S.Paulo – Mercado virtual da beleza tem sorteio, mutirão de implantes e briga por cliente.

Senado Federal – Micropartículas de plástico em produtos de limpeza e cosméticos podem ser proibidas.

Senado Federal – Projetos que regulam profissões aguardam parecer de comissão.

Panorama Farmacêutico – Uso de medicamentos isentos de prescrição economiza R$ 400 milhões.

Panorama Farmacêutico – Pacientes com esclerose múltipla relatam falta de medicamento em Londrina.

Panorama Farmacêutico – Medicamentos que custam até R$ 8.500 estão em falta no SUS.

Panorama Farmacêutico –  Pacientes de lúpus ficam sem remédio no AP.

Panorama Farmacêutico – MPF entra com ação para garantir medicamentos para doenças inflamatórias em MG.

Panorama Farmacêutico –  Harvard desenvolve pílula de insulina para substituir agulhadas.

Panorama Farmacêutico –  Comprimido contra a malária aprovado nos EUA.

Panorama Farmacêutico –  Anvisa aprova Venetoclax para tratamento de Leucemia Linfoide Crônica.

Panorama Farmacêutico –  Gestora de programas de saúde para o canal farma amplia atuação.

Panorama Farmacêutico –  Pesquisadores do Butantan estudam nova vacina contra pneumonia.

Panorama Farmacêutico –  A ameaça crescente da obesidade no país.

Panorama Farmacêutico –  23 pacientes morreram por gripe neste ano em SC.

Panorama Farmacêutico –  Canela pode potencializar sistema imune e combater infecções.

Panorama Farmacêutico –  Estudo falso sobre câncer expõe falhas de revista científica.

Panorama Farmacêutico –  Por que os brasileiros estão deixando de se vacinar?

Panorama Farmacêutico –  SMS alerta para prevenção e riscos das hepatites virais.

Panorama Farmacêutico –  Mês de conscientização do câncer ginecológico é um alerta para a saúde.

Panorama Farmacêutico –  Casos de Aids em Campo Grande aumentam 117% em relação a 2016.

Panorama Farmacêutico –  O médico brasileiro que busca a cura definitiva do HIV.

Panorama Farmacêutico –  Sistema agiliza diagnóstico precoce de pacientes com câncer.

Blog do Sarafa – Indicações políticas e crise em planos de saúde põem ANS na berlinda.

Tá na área – Sem voz: deputado paraibano sofre para fazer campanha após câncer de laringe.

Blog da Saúde – “Surto de sarampo somente será bloqueado com vacinação”.

94FM – Casos de câncer de boca preocupam Conselho Regional de Odontologia.

______________________________________________________

O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.