Mercado pet dispara no Brasil apesar da crise

Home/Informativo/Mercado pet dispara no Brasil apesar da crise

 

Os pets conseguiram manter seu reinado no Brasil em meio ao novo coronavírus, à turbulência política e à crise econômica, destacou o jornal O Estado de S.Paulo nesta quinta-feira (22). No país com mais cães do que crianças, o mercado de produtos para animais de estimação se expandiu durante a pandemia, o que, segundo especialistas, é um caminho sem volta. Nos últimos cinco anos, o setor de acessórios e alimentos para pets cresceu 87%, de acordo com a empresa de pesquisa de mercado Euromonitor International. A tendência resistiu à pandemia. Com as pessoas ficando mais tempo em casa, elas passaram a investir mais em seus animais. O isolamento também fez com que muitos decidissem adotar seu primeiro pet. O Instituto Pet Brasil apontou que o segmento cresceu 13,5% em 2020 no país frente a 2019, com um movimento 6,8% maior do que o projetado durante o primeiro semestre. “O ano foi desafiador para todos os setores, mas nossos resultados mostram um crescimento muito expressivo e reforçam a resiliência do mercado pet”, indicou Sergio Zimerman, fundador e diretor executivo da rede de lojas Petz, que cresceu 46,6% em 2020 frente a 2019, faturando 1,7 bilhão de reais, graças, em parte, à aposta nas vendas on-line. O setor também foi favorecido ao ser classificado como essencial, o que permitiu manter as lojas e clínicas veterinárias abertas em meio às restrições impostas de forma intermitente no país desde março de 2020. “Com o distanciamento social, as famílias passaram a dar mais atenção a seus animais”, apontou Nelo Marraccini, presidente executivo do Instituto Pet Brasil. Sergio Zimerman assinalou que esse fato fez “disparar” a compra de brinquedos e petiscos para pets, além de produtos de higiene e limpeza, porque muitos passaram a dar banho em seus animais em casa. O aumento do número de adoções de cães e gatos também incidiu na expansão do mercado. “Em março, quando começou a pandemia, tivemos um aumento de 300% nas adoções, chegando a 15 por dia”, contou Marina Inserra, dona de um abrigo em São Paulo. O técnico de computação Bruno Soares, 36, que mora em um apartamento de 45m² no Centro de São Paulo, entrou para as estatísticas em julho passado, quando adotou seu primeiro cão. “Eu ficava muitas horas em casa e a solidão começou a pegar”, contou, em meio a piadas sobre a nova rotina com o vira-lata Max, de 6 kg, que devorou dois de seus sapatos. O boom de “tutores” iniciantes também foi registrado pelo setor financeiro. O banco digital Nubank contabilizou um aumento de 73,1% no número de clientes que tiveram gastos com o segmento pet em 2020, comparado com 2019.

Pesquisa mostra taxa maior de infecção de animais pela covid-19

Pesquisadores do Laboratório de Biologia Molecular do Instituto de Pesquisas Biomédicas do Hospital Naval Marcílio Dias, do Laboratório de Imunofarmacologia da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e médicos veterinários da Clínica Rio Vet avaliaram 311 animais domésticos para a covid-19.O objetivo da pesquisa é verificar se animais domésticos, como cachorros e gatos, poderiam ser infectados pelo SARS-CoV-2. “E, sendo possível a infecção, identificar quais mutações foram necessárias para a passagem do vírus entre as espécies”, informou à Agência Brasil a veterinária Luciana Myashiro, da Rio Vet, responsável técnica pelo projeto. Dos 311 animais, 251 eram cães e 60 eram gatos, todos da região de São João de Meriti, na Baixada Fluminense. Do total, 26 animais (19 cachorros e 6 gatos) estavam infectados pelo vírus da covid-19 e apresentavam sintomas gripais, mas a maioria estava assintomática. Segundo a bióloga virologista do hospital, primeiro-tenente Shana Barroso, a técnica usada na análise foi a RT-qPCR. Os resultados preliminares, que mostram uma taxa de infecção dos animais pelo SARS-CoV-2 maior do que as relatadas em trabalhos já publicados, podem contribuir de forma relevante para o entendimento da infecção de cães e gatos pelo vírus, afirmam os pesquisadores. O estudo completo prevê a investigação de cães e gatos domésticos infectados por SARS-CoV-2, verifica a presença de anticorpos contra o vírus e se estes são capazes de neutralizar o vírus. “Faremos também o sequenciamento do material genético viral encontrado nos animais para avaliar possíveis mutações ou a presença de variantes”. Por fim, será feita a detecção de anticorpos IgM e IgG, que são reagentes positivo e negativo, respectivamente. Os tutores serão indagados sobre histórico de covid-19 em pessoas que tenham contato próximo aos animais.

‘Abril Laranja’: projeto que institui mês da conscientização contra os maus-tratos aos animais em Uberaba é aprovado na Câmara

A Projeto de Lei nº 258/21, que institui em Uberaba o “Abril Laranja”, mês da conscientização municipal contra os maus-tratos aos animais, foi aprovado na Câmara Municipal durante a reunião ordinária realizada on-line na última segunda-feira (19). Segundo o G1, a autora da proposta, vereadora Denise Max (Patriota), a campanha surgiu nos Estados Unidos e foi idealizada pela Sociedade Americana para a Prevenção da Crueldade a Animais em prol de todos os animais que sofrem maus-tratos e são abandonados. “Com essa campanha de conscientização, espera-se que as pessoas tenham compaixão e amor pelos animais. A causa já conseguiu algumas conquistas. Hoje, o Brasil possui parâmetros legais para punir quem pratica agressões físicas, abandono ou tráfico de animais domésticos, domesticados ou silvestres”, destacou Denise.A parlamentar alertou que o infrator que comete qualquer tipo de maus-tratos contra animais pode ser preso e pagar multa, segundo o Art. 32, da Lei Federal nº 9.605/98, que é a Lei de Crimes Ambientais. Ainda de acordo com Denise, o “Abril Laranja” será uma oportunidade para conscientização dos uberabenses sobre sua relação com os animais. “Bicho não pode ser considerado objeto, e hoje existem leis que os protegem. Quando as pessoas passarem a respeitar e enxergar os animais como seres que sofrem de depressão quando abandonados, que sentem dor, frio e fome, as situações de maus-tratos e abandono diminuirão. Eles precisam de respeito, cuidado, amor e carinho como qualquer outro ser vivo”, finalizou.

Projeto de Lei exige a proibição do acorrentamento de animais domésticos

O deputado federal Leornado Gadelha (PSC-PB) apresentou na última segunda-feira (19) um projeto de lei que defende a proibição de acorrentar animais domésticos, sendo reconhecido como maus-tratos, assim como o confinamento permanente. “São muitos os casos de animais domésticos impedidos de se movimentar, muitos passam toda a vida acorrentados e até com cadeados. Esse sofrimento aflige animais que são mantidos aprisionados permanentemente em pequenos espaços e que impossibilitam uma ampla movimentação”, argumentou o deputado no PL 1456/2021. “A intenção é ter a certeza de que os animais terão direito de liberdade de locomoção, impedindo que o animal sofra outros danos como sedentarismo, tédio, solidão, risco de enforcamento e exposição ao sol e à chuva.” De acordo com o portal Anda na segunda-feira (19), Leornado Gadelha também apresentou o PL 1465/2021. A proposta, é que seja exigido que as concessionárias de rodovias instalem placas de advertência destacando que abandono de animais é crime, aponta o site Vegazeta. “É muito comum que o abandono de animais seja feito em rodovias. Infelizmente, não são raros os casos de motoristas que param os veículos em um acostamento e abandona os animais”, frisa Gadelha. “A instalação e manutenção de placas que advirtam sobre a situação, e que incentivem a denúncia é uma importante ferramenta de conscientização e pode ajudar na redução do abandono de animais em rodovias.”

A IMPRENSA

Agência Brasil – Pesquisa mostra taxa maior de infecção de animais pela covid-19

O Estado de S.Paulo – Tudo sobre a raça beagle

O Estado de S.Paulo – Mercado pet dispara no Brasil apesar da crise

O Estado de S.Paulo – Cavaleiro brasileiro é suspenso por três anos por maus-tratos aos animais

G1 – AO VIVO: assista à Cúpula de Líderes sobre o Clima

G1 – Antes de cúpula sobre o clima, EUA anunciam corte de emissões em 50% até o fim da década

G1 – Entenda a diferença entre a ‘Cúpula de Líderes sobre o Clima’ e a COP 26

G1 – ‘Cúpula de Líderes sobre o Clima’: entenda o que está em jogo no encontro organizado pelos EUA

G1 – Na véspera de cúpula do clima, empresários debatem com Salles pauta ambiental do governo

G1 – ALE-RO aprova projeto de lei que altera limites de reserva extrativista e parque estadual

G1 – EUA querem que Brasil aja sozinho no combate ao desmatamento antes de se comprometerem a colaborar

G1 – Servidores do Ibama denunciam que fiscalização ambiental está paralisada após decisão de Salles

G1 – Cresce o número de abandono de animais durante a pandemia

G1 – Agricultor é atacado por touro em sítio enquanto tratava animais, em Londrina

G1 – Mais de 90 animais mortos são recolhidos em praias da Baixada Santista no 1º trimestre do ano

G1 – Cascavel registra seis casos de raiva bovina, e Adapar alerta que animais da região precisam ser vacinados

G1 – Câmera flagra momento em que dupla abandona filhotes de cachorro na frente de banner contra maus-tratos a animais

G1 – ‘Abril Laranja’: projeto que institui mês da conscientização contra os maus-tratos aos animais em Uberaba é aprovado na Câmara

Valor Econômico – Estudo comprova eficácia do uso de promotores de crescimento em bovinos

Valor Econômico – Swift, da JBS, vai construir em Columbia sua nova fábrica

Mapa – Aviso de pauta – Evento marcará adesão do Brasil à Declaração de Copenhague contra crimes na indústria pesqueira

CNA – Cursos nos segmentos apícola, lácteo e de pescado fomentam atividade da porteira para fora

SBA – Índice de Preços ao Produtor do Cepea sobe 2,5%

SBA – Nelore do Golias realiza quatro dias de evento no Canal do Boi

AgroLink – Nelore e Angus continuam mostrando a sua força no mercado de sêmen bovino para corte

AgroLink – Custos de produção pressionam produtor de leite

AgroLink – Exportação de ovos e ovoprodutos em março de 2021 e no acumulado do ano

AgroLink – Ovos: disponibilidade do produto na granja e no varejo devem ditar o tom dos negócios pós-feriado

AgroLink – Criadas vacinas orais para prevenir doenças em peixes

AgroLink – RS: curso semipresencial ensina os primeiros passos da ovinocultura

AgroLink – Frango abatido registra o maior valor de todos os tempos

AgroLink – Calmaria no mercado do boi gordo

AgroLink – Com 218 mil/t já embarcadas, exportação de frango de abril deve surpreender novamente

AgroLink – Emater-MG leva novas tecnologias a pecuaristas de Santa Rita de Caldas

Anda – Cachorro faminto entra em padaria repetidas vezes e sai levando pão

Anda – Arara que vive livre na natureza faz amizade com produtor rural

Anda – Mãe de adolescente que maltratou papagaio é multada em R$ 9 mil

Anda – PL exige a proibição do acorrentamento de animais domésticos

Anda – Égua com câncer agressivo é salva com cirurgia rara e delicada

Anda – Juiz nega isenção de tributo sobre camundongos e diz: ‘são sencientes, não são coisas, sentem dor’

Anda – PL quer proibir o uso do termo “carne” para alimentos de origem vegetal

Anda – Estrada é fechada para que sapos e rãs possam atravessar

Anda – Polícia descobre grupo que maltrata animais após adolescente jogar papagaio em churrasqueira

Canal Rural – Passageiros diferentes: carro é parado em SC com três bezerros dentro

Canal Rural – ‘Pecuária leiteira precisa de reforma estrutural, profunda e urgente’

Canal Rural – Produtores de leite relatam dificuldades e pedem mais recursos no Plano Safra

Portal do Agronegócio – SC mantém a liderança na suinocultura brasileira

Portal do Agronegócio – Cargill Nutrição Animal anuncia parceria com Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável (GTPS)

Portal do Agronegócio – O Boletim do Leite do Cepea de abril já está disponível

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »