Lei que obriga socorro a animais atropelados entra em vigor no Ceará

//Lei que obriga socorro a animais atropelados entra em vigor no Ceará
Nesta quarta-feira (7) o G1 divulgou que, foi publicada no Diário Oficial do Ceará na terça-feira (6), a lei estadual nº 17.307, que torna obrigatória a prestação de socorro a animais atropelados por motoristas, motociclistas e ciclistas nas vias públicas do Ceará, foi sancionada e já está em vigor. Conforme o primeiro artigo da lei, a prestação do socorro só será possível quando não apresentar risco para os indivíduos, “devendo o condutor solicitar auxílio à autoridade pública competente”. Sobre as autoridades envolvidas, o Governo informou, em nota, que elas irão variar de acordo com a via onde o acidente acontecer, podendo ser o órgão de trânsito municipal, como a Agência de Trânsito e Cidadania em Fortaleza (AMC), a Polícia Rodoviária Estadual (PRE) nas CEs e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) nas BRs. O segundo tópico do lei ressalta que o proprietário ou responsável pela guarda dos animais domésticos ou domesticados “tem a obrigação de promover os cuidados a fim de impedir que os animais adentrem ou permaneçam em vias públicas de trânsito”. A nota ainda aborda que a multa a ser aplicada para quem desrespeitar a lei “vai de acordo com a lei maior, que é a lei de crimes ambientais – lei federal 9605/98”. A implementação da nova lei em prol dos animais é vista como progresso para a auxiliar administrativa e organizadora do abrigo São Francisco, localizado em Fortaleza, Beatryz Ketlyn, 19. “Assim como a PL 1095, essa lei representa uma vitória para a causa animal. A gente percebe que os animais estão passando a ter os direitos, que já são deles, mas muito omitidos”, comemora. Contudo, a responsável pelo abrigo afirma que ainda são necessários avanços na divulgação das leis da causa animal. “Acredito que ninguém próximo a mim, envolvido na causa animal, tenha conhecimento dessa nova lei”, exemplifica. Outro ponto a ser fortalecido, segundo Beatryz, é sobre os detalhes de punição da lei, “principalmente em casos de negligência por parte do responsável pelo animal”.

Drones aplicam fungos para controle de carrapatos

Os carrapatos são considerados um dos principais problemas da pecuária brasileira e também para os seres humanos, informou o portal Agrolink nesta quinta-feira (8). O carrapato-do-boi é um parasita de grande alcance na América do Sul e causa perda de apetite, bicheiras, perda de peso e consequente produção de carne e leite nos bovinos. No Brasil, os prejuízos atribuídos ao carrapato situam-se próximo a US$ 8 bovino/ano, podendo dessa forma ultrapassar US$ 1 bilhão anuais. Já o carrapato-estrela é causador da febre maculosa. Infectado pela bactéria Rickettsia rickettsii, o quadro inicial é caracterizado por febre alta, dor de cabeça, no corpo e perto dos olhos, enjoo, vômito, diarreia e falta de apetite. Somente no estado de São Paulo, entre 207 e 2019, foram 823 pessoas infectadas. Como forma de combater esses dois parasitas o Instituto Biológico, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, estudo o uso do controle biológico aplicado por drones. Trata-se da cepa de um fungo selecionado pelo IB e que se mostrou eficiente para o controle desses carrapatos em grandes áreas, como gramados, parques públicos e fazendas, por exemplo. Segundo a pesquisadora Marcia Mendes, a estratégia dos especialistas é usar o fungo Metarhizium anisopliae (IBCB 425) amplamente utilizada para controle da cigarrinha-da-raiz na cana-de-açúcar, para controlar larvas, ninfas e adultos de carrapatos-estrela e do boi no ambiente em que ficam as capivaras e os bovinos, respectivamente. “Estamos padronizando a aplicação em áreas de parques e fazendas utilizando drones o que facilitaria muito o trabalho dos gestores públicos, no caso da febre maculosa, e dos produtores rurais, no caso do carrapato-do-boi”, explica. Os testes de padronização do uso de drones já estão sendo realizados no Centro de Engenharia e Automação do Instituto Agronômico, em Jundiaí, com o pesquisador Hamilton Humberto Ramos e a colaboração dos pesquisadores Susi Leite e Hannes Fischer da FATEC Pompeia – Shunji Nishimura. Outros testes já foram realizados em Salto e Pirassununga e em bovinos especificamente em Pindamonhangaba. Os estudos mostram que na fase de chuvas, o fungo selecionado é ainda mais eficiente. Na época da seca, ele foi um pouco menos eficaz, mas ainda bastante promissor.  No caso dos bois, o experimento com aplicação da cepa no pasto está na fase final e tem mostrado eficiência no controle do carrapato dos bovinos. “Os carrapatos parasitam nos bovinos e depois de 21 dias vão para o solo, onde colocam cerca de três mil ovos, que em 15 dias virarão larvas. Desta forma, é importante a estratégia de controle desses carrapatos no pasto, para quebrar o ciclo e reduzir a infestação. O uso do controle biológico, porém, não impedem a utilização de remédios nos animais. Há uma complementação de esforços”, diz Marcia. O uso do inimigo natural para o controle dos carrapatos traz grandes benefícios como a redução ou até mesmo eliminação do uso de produtos químicos, diminuindo o risco para animais, trabalhadores e meio ambiente.

Nova série mostra dia a dia de veterinária de animais exóticos 

Ouriços, emas, lagartos, cobras… Esses são alguns dos animais que a veterinária Lauren Thielen recebe diariamente em sua clínica, destacou o Blog E+ do jornal O Estado de S.Paulo nesta quarta-feira (7). Seu trabalho é tema da série Dra. T: Clínica de Animais Exóticos, que estreia na próxima segunda-feira (12), às 22h, no canal National Geographic Wild. A produção ganhará um episódio novo por semana, sempre às segundas-feiras e no mesmo horário, com a 1ª temporada encerrando no dia 30 de novembro. A série mostra a rotina de trabalho da veterinária que, segundo a sinopse do programa, “cuida de todo e qualquer animal que entra pela porta [da sua clínica]”. O primeiro episódio, Tartaruga Constipada, mostrará Lauren atendendo uma tartaruga com problemas intestinais, um porco-espinho com sensibilidade nos dentes e um papagaio que chega na clínica veterinária com uma protuberância misteriosa em seu corpo. Já nos dois episódios seguintes, a veterinária aparece atendendo uma tartaruga ‘fugitiva’, um pássaro com perna de pau, um macaco com coceiras e um lagarto dragão-barbudo, além de tentar salvar a vida de um coelho gigante que passa por uma emergência de saúde e fica entre a vida e a morte.

Congresso aborda justiça ecológica e solidariedade interespécies no contexto da Covid-19

Entre os dias 6 e 9 de outubro de 2020, sob o formato de webinar em razão da pandemia da Covid-19, está sendo realizado o “VII Congresso Mundial de Bioética e Direito Animal” com uma carga horário de 40 horas registradas em certificado conferido a todos os participantes do evento. O congresso é uma iniciativa acadêmica do Instituto Abolicionista Animal (IAA), desta vez em formato virtual pela plataforma Sympla, em parceria com a Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT), a Universidade Católica do Salvador (UCSAL) e a Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) e a Universidade Federal da Bahia (UFBA). Com o tema “Justiça ecológica e solidariedade interespécies”, o evento irá reunir profissionais de diversas áreas do conhecimento, abordando os temas mais inovadores e relevantes da Bioética e do Direito Animal, além de oferecer minicursos, mostras de comunicações e pesquisas, inclusive lançamento de livros específicos. Para o professor da Universidade Federal da Bahia (UFBA) Tagore Trajano de Almeida Silva, 36 anos, um dos organizadores do congresso, esse evento é importante para discutir as temáticas da Justiça ecológica e da solidariedade interespécies no mundo. “Pensar no planeta terra é pensar na casa de todos nós, casa de todas as espécies, casa para todos aqueles humanos e não humanos, para todos os seres que fazem parte desse planeta. Então o objetivo do congresso é juntar os maiores ícones do Brasil e do mundo para discutir a temática da bioética e dos direitos animais”, disse Trajano em entrevista ao portal Anda nesta quarta-feira (7). O congresso tem participantes internacionais; como professores, convidados e palestrantes de países como Estados Unidos, Espanha e China. O Congresso Mundial de Bioética e Direitos animais é realizado a cada dois anos. Esse ano em razão da pandemia do Covid-19 será realizada de forma virtual na plataforma Sympla. O último congresso foi realizado na cidade de João Pessoa (PB) de forma presencial em 2018. Segundo o professor Tagore, um dos primeiros pontos a ser abordado no congresso é o aprendizado que a população teve com a pandemia do Covid-19. “O grande objetivo hoje da palestra de abertura do congresso é falar sobre os efeitos da pandemia no nosso planeta; como é que essa pandemia interagiu e quais são os efeitos ao planeta, seja ele negativo ou positivo, se é que podemos falar em ponto positivo dessa pandemia, queremos discutir a relação com a natureza e qual é a lógica pedagógica desse vírus, e principalmente o que ele nos veio a ensinar; exemplos; trouxe mais empatia, mais compaixão, piedade e compreensão do outro”, destacou um dos organizadores do evento realizado via online.

NA IMPRENSA

O Estado de S.Paulo – Nova série mostra dia a dia de veterinária de animais exóticos

O Estado de S.Paulo – Cão ‘cadeirante’ vira personagem de livro infantil

Correio Braziliense – Calorão será ainda maior no DF até o fim da semana, apostam meteorologistas

G1 – Sorvete, frutas e piscina: veja como animais em zoológicos da região fazem para se refrescar

G1 – Lei que obriga socorro a animais atropelados entra em vigor no Ceará

G1 – Justiça determina que Patos, PB, execute controle populacional de animais

G1 – Exportação de carne de frango do Brasil cai 2,3% em setembro, diz ABPA

G1 – Exportação de carne bovina do Brasil sobe em setembro, mas preço cai pela 1ª vez no ano

G1 – Faturamento das exportações de carne bovina até setembro alcança US$ 6,1 bilhões

Valor Econômico – Reajuste do frango testa demanda interna

CNA – Prêmio Brasil Artesanal 2020 vai reconhecer melhores salames produzidos no país

CNA – CNA debate consórcios de municípios para concessão do Selo Arte

Anda – Ameaçado de extinção, tamanduá-bandeira luta para sobreviver em meio às queimadas

Anda – Com mudança na lei, jovem que agrediu cadela é preso sem direito à fiança

Anda – Animais aparecem mortos em península russa e perícia identifica poluição no mar

Anda – Projeto arrecada tampinhas plásticas para custear a castração de cães e gatos

Anda – Queimadas em Mato Grosso colocam em risco macacos ameaçados de extinção

Anda – Congresso aborda justiça ecológica e solidariedade interespécies no contexto da Covid-19

Anda – Ursos resgatados de zoológico passam dias de calor em piscina de santuário

Anda – Fogo destrói 101 mil hectares de uma das áreas mais preservadas do Pantanal em MS

Agrolink – Drones aplicam fungos para controle de carrapatos

Agrolink – Prêmio Brasil Artesanal 2020 vai reconhecer melhores salames

Agrolink – SP: pesquisa traça perfil de pescadores artesanais na Baixada Santista

Agrolink – Embarques de carne suína superam todo 2019

Agrolink – Cotações firmes no mercado do boi gordo

Agrolink – Preço do leite pago ao produtor subiu 23,8% desde maio, considerando a média nacional

Agrolink – Cotações dos lácteos subiram no atacado e varejo em setembro, mas altas foram mais comedidas

Agrolink – DF: ExpoAbra terá edição digital

Agrolink – Alta nos preços dos bovinos para reposição no Maranhão

Agrolink – Calor mata poedeiras e impacta ovos

______________________
O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »