Justiça suspende lei que cria Samu para animais no Distrito Federal

//Justiça suspende lei que cria Samu para animais no Distrito Federal
A Corte Especial do Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDFT) suspendeu, nesta quarta-feira (7), a lei distrital 6.586, de junho deste ano, que determina a criação de um Serviço de Atendimento Médico de Urgência Veterinário (SamuVet) na capital. Segundo o G1 os magistrados ainda vão decidir se a lei será anulada definitivamente. Os desembargadores atenderam a um pedido do governo do DF. O Executivo alegou que a norma não poderia ser proposta por um deputado, já que trata de estrutura, funcionamento e atribuições da administração pública, assuntos de competência exclusiva do GDF. Além disso, alegou que a norma exigiria realocação de recursos em meio à pandemia do novo coronavírus. O Ministério Público do DF (MPDFT) também foi favorável à suspensão da norma. Ao analisar o caso, a Corte Especial entendeu que a medida poderia colocar em risco o atendimento às pessoas. “[…] o fato de o SAMUVet se vincular ao Sistema Único de Saúde, sendo que os recursos a ele vinculados estão sendo justificadamente priorizados para o controle de uma pandemia, exigiria a eventual realocação de recursos financeiros para a prestação do novo serviço criado pela lei impugnada, com risco de dano à saúde dos usuários do sistema de saúde do Distrito Federal.” O projeto de lei de criação do SamuVet é de autoria do deputado distrital Roosevelt Vilela (PSB). A proposta prevê o atendimento de animais nas seguintes situações: Atropelados que estejam em via pública; Em situação de risco; Soltos em vias públicas que estejam colocando o trânsito de veículos ou pessoas em fisco; Que sofreram maus-tratos. O texto foi aprovado pela Câmara Legislativa do DF (CLDF) em dezembro do ano passado, mas acabou vetado pelo governador Ibaneis Rocha (MDB). Em junho deste ano, os deputados distritais derrubaram o veto e mantiveram a lei. Apesar da publicação da lei no Diário Oficial, o serviço não chegou a funcionar. À época da promulgação, o texto previa prazo de 90 dias para a regulamentação e entrada em vigor da regra. No entanto, com a decisão da Justiça, o prazo também fica suspenso.

Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) debate novas tecnologias e plano de competitividade para o setor leiteiro

A Comissão Nacional de Pecuária de Leite da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) discutiu, na terça-feira (6), as tecnologias da Embrapa para o setor e uma proposta do Ministério da Agricultura para elaboração de um plano de competitividade para o setor leiteiro no país. O chefe geral da Embrapa Gado de Leite, Paulo Martins, apresentou as ações da empresa como os softwares Sisleite, Gepleite e Gisleite para gestão da propriedade, nanotecnologia, melhoramento genético e pecuária de precisão, além da prospecção para projetos em produção de leite orgânico. “A Embrapa não faz a tecnologia sozinha, mas junto ao setor produtivo. Fazemos questão de atuar juntos. A lógica da produção de leite mudou com o novo consumidor que exige um produto com pegada de carbono, rastreabilidade plena, insumos alternativos, cadeias curtas, redução de desperdícios, bem-estar animal, entre outras questões”, disse. A Embrapa Gado de Leite tem 15 laboratórios que fazem análise de alimentos, microbiologia do leite, qualidade do leite, sanidade animal, entre outros trabalhos. A unidade realiza também capacitações e dias de campo em parceria com entidades como Senar, OCB e Emater. Em 2019, capacitou 19,6 mil pessoas. Martins ressaltou que a pesquisa da Embrapa tem seguido dois caminhos promissores, que são a nanotecnologia (para controle de carrapato, mastite, etc) e a genômica (edição genética de animais para evitar futuras doenças). “Ficamos surpresos com o conteúdo da Embrapa ligado às tecnologias e à conectividade. Foi uma ótima apresentação”, disse Ronei Volpi, presidente da Comissão de Pecuária de Leite da CNA. Em relação ao Plano de Competividade do Leite, Volpi afirmou que a Embrapa é fundamental para qualificar esse plano, que deve ser uma iniciativa de toda a cadeia produtiva. “Será um documento para nortear o trabalho da cadeia nos próximos anos. Queremos que todos os membros da Comissão da CNA colaborem com o documento, com sugestões e críticas. No dia 19 de novembro, na reunião da Câmara Setorial do Ministério, apresentaremos uma nova minuta para a ministra Tereza Cristina com propostas do setor lácteo como um todo.” Segundo Volpi, o plano deverá ter cinco capítulos. Entre os tópicos que farão parte do plano estão: políticas públicas e privadas para melhoria da gestão da propriedade e da qualidade do leite; infraestrutura da produção e escoamento; aumento da previsibilidade dos preços e contratos; melhoria do estado sanitário e melhoria dos instrumentos de políticas para a cadeia do leite.

Embrapa e instituição norte-americana firmam acordo em pesquisas sobre influenza suína

A Embrapa e o National Centers for Animal Health (NCAH), vinculado ao Agricultural Research Service (ARS) dos Estados Unidos,  formalizaram, nesta terça-feira (6), um acordo de cooperação no desenvolvimento de pesquisas voltadas a um dos principais desafios na área de sanidade animal. As duas instituições estarão envolvidas em estudos que vão contribuir com o diagnóstico e a produção de vacinas eficazes para o controle da Influenza A em suínos. A doença, apesar de ser conhecida e considerada endêmica em suínos em muitos países, preocupa especialistas em função da ocorrência e do surgimento de novas variantes virais que dificultam o controle e o diagnóstico. A Embrapa Suínos e Aves (Concórdia, SC) lidera projetos na área desde 2005 e a colaboração com o ARS representa a oportunidade de avançar no conhecimento que possibilitará quantificar a evolução genética e antigênica dos vírus que circulam em suínos no Brasil e a sua relação com os vírus da Influenza humana, visando  avaliar o risco de transmissão interespécies e para desenvolver abordagens de vacinação racional em suínos. A formalização do acordo de cooperação foi articulada por Alexandre Varella, coordenador do Labex EUA, e a equipe da Embrapa Suínos e Aves. O recebimento e administração dos recursos financeiros destinados à pesquisa ficará a cargo da Fundação Arthur Bernardes (Funarbe), que mantém parceria com instituições nacionais e internacionais no apoio à submissão de projetos e prestação de contas às agências financiadoras. “A intermediação do Labex, com a área jurídica da Embrapa, foi fundamental para que a tramitação do acordo fosse agilizada”, disse Rejane Schaefer, pesquisadora da Embrapa Suínos e Aves e líder do projeto. Segundo ela, a influenza em suínos é causa de significativas perdas econômicas na suinocultura. “O vírus provoca uma infecção respiratória aguda, semelhante ao que é observado em humanos”, diz, ressaltando que, em suínos infectados, pode ocorrer redução do ganho de peso, com a necessidade do consumo de antimicrobianos para combater as infecções bacterianas secundárias. A pesquisadora explica que a influenza é uma zoonose e a transmissão viral entre suínos e humanos é bidirecional, ou seja, humanos transmitem o vírus para suínos, assim como suínos podem transmitir o vírus para humanos. Nas pesquisas desenvolvidas, os vírus de suínos são isolados, é feito o sequenciamento genético, e caracterização antigênica dos vírus frente a um painel de anticorpos produzidos contra o vírus influenza de suínos e de humanos. Sobre o benefício da colaboração entre as instituições de pesquisa brasileira e norte-americana, Rejane destaca o compartilhamento de reagentes gerados pelo NCAH (painel de soros produzidos contra vírus da influenza de origem humana e suína) para a realização de teste de reatividade cruzada entre os vírus da influenza isolados de suínos no Brasil.

Como evitar hipertermia e manter o bem-estar do pet no calor

Pets também sentem os efeitos das altas temperaturas e precisam de cuidados que vão além da hidratação. Diferentemente dos humanos, cães não transpiram por todo o corpo, mas pela respiração. Por isso, se estão ofegantes é sinal de que tentam se resfriar, destacou o Blog Bom pra Cachorro da Folha de S.Paulo nesta quarta-feira (7). Um dos riscos do calor é a hipertermia, ou seja, o aumento excessivo da temperatura do corpo. Isso pode causar alterações no organismo e levar à morte. Sofrem mais os animais de focinho curto (braquicéfalos), como buldogue, pequinês, lhasa apso, shih-tzu, pug, boxer, mas todas as raças devem permanecer sob olhar atento do tutor. Como ficam os passeios e como evitar que o pet corra riscos nos dias quentes? Confira orientações da veterinária Carla Berl, fundadora da rede de clínicas Pet Care: Na rua – Não leve o animal para passear entre as 9h e às 19h. O solo quente pode queimar as patinhas, e o calor causar hipertermia. Procure sair com o pet quando a temperatura estiver mais amena. Durante o passeio – Caso o cão apresente cansaço durante o passeio, pare imediatamente e só retorne após a recuperação —quando a respiração voltar ao normal. Coloque o pet na sombra e ofereça água gelada. Não force o exercício se o animal estiver ofegante, e prefira as coleiras peitorais no calor. Protetor solar – Pets também precisam de protetor solar, especialmente os de pelagem branca e pele rósea. Orelhas e focinho devem ter atenção especial. Hidratação – Ofereça água constantemente para manter o animal hidratado. Em casa, coloque gelo no pote e use um ventilador para refrescar o pet. Se o imóvel tiver quintal, arrume o cantinho dele na sombra com todos os cuidados. Eles também adoram deitar no chão gelado tipo porcelanato. Água – Molhe o animal com água fria caso ele esteja ofegante e com muito calor —esse cuidado vale na hora do passeio e também em casa. Mas procure um veterinário imediatamente se o cachorro estiver muito ofegante, babando bastante, com mucosas cinzas-azuladas ou tenha convulsões. Cuidado! Nunca deixe o animal sozinho no carro, pois ele pode morrer por hipertermia. O cão tem uma temperatura entre 38,5ºC e 39,2ºC. Mais do que isso pode representar perigo.

NA IMPRENSA

Governo Federal – Governo edita lei que dá mais agilidade na contratação de serviços até 31 de dezembro

Folha de S.Paulo – Pesquisa mostra aumento de 30% no número de gatos vivendo em lares no Brasil durante a pandemia

Folha de S.Paulo – Como evitar hipertermia e manter o bem-estar do pet no calor

Folha de S.Paulo – Acusado de agredir cachorro Sansão será julgado em vara criminal

Folha de S.Paulo – Pesquisadores encontram ‘Rainha do Oceano’, tubarão-fêmea de 1,6 tonelada

Correio Braziliense – Aquecimento dos oceanos pode mudar recifes de corais, mostra estudo

Correio Braziliense – Mordidas de alerta: como agir quando o pet adora destruir os objetos

O Globo – Recifes de corais do litoral brasileiro podem ser tomados por algas devido ao aquecimento dos oceanos, sugere estudo

O Globo – Fóssil de T-Rex é vendido em leilão por valor recorde de US$ 31,8 milhões

O Globo – Moradores da Barra e ambientalistas contam que 60 jacarés e capivaras teriam sido caçados na Lagoa de Marapendi

G1 – Perereca transparente, ave que canta em noite de luar e gambá assustador; conheça mais a Amazônia além do verde da floresta

G1 – Mais de 14 milhões de toneladas de plástico podem estar no fundo dos oceanos, aponta estudo

G1 – Justiça suspende lei que cria Samu para animais no DF

G1 – Câmeras flagram mais de 30 espécies de animais em pontos de alimentação montados por voluntários no Pantanal de MT

G1 – Legislação fica mais rígida para quem maltrata animais

G1 – Terapia com animais é alternativa

Valor Econômico – Aurora compra abatedouro em SC por R$ 174 milhões

CNA – CNA debate novas tecnologias e plano de competitividade para o setor leiteiro

Embrapa – Embrapa e instituição norte-americana firmam acordo em pesquisas sobre influenza suína

Agrolink – Leilão Santa Tereza registra médias elevadas nas raças Hereford e Braford

Agrolink – Boi gordo: mercado firme

Agrolink – Projeto Pecuária Familiar vai contemplar 60 mil produtores

Agrolink – Mais uma semana de alta nos preços do sebo bovino

Agrolink – Exportações de carne bovina registram aumento em setembro

Agrolink – Parceria vai pesquisar influenza suína

Agrolink – Fiscalização usa cão na apreensão de sementes irregulares

Agrolink – Como fica setor lácteo no pós-Covid

Agrolink – Exposição Nacional do Cavalo Árabe está confirmada

______________________
O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »