INDENIZAÇÕES DO SEGURO RURAL SUPERARAM R$ 1,3 BILHÃO EM 2016

//INDENIZAÇÕES DO SEGURO RURAL SUPERARAM R$ 1,3 BILHÃO EM 2016
As quebras de safra decorrentes de adversidades climáticas provocadas pelo fenômeno climático El Niño motivaram forte aumento no montante de indenizações pagas pelas seguradoras que atuam no segmento agrícola no país no ano passado. É o que afirma reportagem do Valor Econômico, com base em dados da Superintendência de Seguros Privados (Suspe), fornecidos pela Federação Nacional de Seguros Gerais (Susep). Os números mostram que, por conta das intempéries, os sinistros diretos na área rural superaram a marca de R$ 1,3 bilhão em 2016, ante cerca de R$ 700 milhões no ano anterior. “Ainda que os prêmios diretos nesse mercado tenham superado os sinistros e se aproximado de R$ 1,8 bilhão, o aumento não deixa de ser indigesto. Daí o alívio das companhias com operações no ramo a partir da melhora do clima em 2017, que tende a reduzir o patamar dos sinistros a patamares bem mais confortáveis”, afirma a reportagem.

Redução de sinistros este ano

Segundo Wady Cury, presidente da Comissão de Seguro Rural da FenSeg, este ano os sinistros diretos no segmento rural deverão ficar entre R$ 400 milhões e R$ 500 milhões. “No ano passado, culturas como soja e milho representaram boa parte dos sinistros. Das regiões produtoras desses grãos, o “Matopiba” (confluência entre Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia) foi uma das mais problemáticas, mas as indenizações também foram expressivas em Mato Grosso, Goiás, Paraná e Rio Grande do Sul, entre outros Estados. Dos prêmios diretos registrados em 2016, calcula Cury, as apólices com subvenção do governo federal representaram uma fatia de cerca de R$ 1 bilhão, ou 55% do total – o valor inclui tanto os subsídios pagos pelo governo, que somaram R$ 400 milhões, quanto a parte de responsabilidade dos produtores rurais contratantes”, ressalta trecho da publicação.

Escola de samba troca nome de ala

A Escola de Samba Imperatriz Leopoldinense vai trocar o nome de uma das alas de “Os Fazendeiros e seus Agrotóxicos” para “Uso Indevido de Agrotóxicos”. Conforme publicação do site Notícias Agrícolas, a decisão foi adotada após visita ao barracão da agremiação, Rio de Janeiro, nesta terça­-feira (21), por um grupo formado pelo presidente eleito da Sociedade Rural Brasileira, Marcelo Vieira, pelo diretor da entidade, João Adrien, e pelo presidente da Sociedade Nacional de Agricultura, Antônio Alvarenga ao presidente da escola, Luiz Pacheco Drumond. “O objetivo do encontro com os representantes da escola de samba foi ampliar o diálogo sobre o melhor caminho para esclarecer percepções generalizantes sobre o setor agropecuário”, enfatiza a reportagem.

Editorial da Folha de S.Paulo exalta setor agrícola

O editorial da Folha de S.Paulo desta quarta-feira (22) exaltou o setor agrícola, ressaltando que a projeção para a colheita em andamento é de recorde na produção. “Segundo a estimativa oficial mais recente, a safra pode aproximar-se dos 220 milhões de toneladas, superando em 17% a cifra do ano passado. Os ganhos não se limitam à renda no campo: a ampla disponibilidade de alimentos favorece a queda da inflação e o corte dos juros pelo Banco Central. Comparada aos demais setores produtivos, a agropecuária vive de fato momento invejável, ajudada pelo clima e pela melhora de preços. Calcula-se que a venda de produtos —incluídos na conta carne, leite, frutas e outros— atinja montante superior aos R$ 500 bilhões. As projeções para a expansão do PIB do setor neste 2017 rondam os 4%. Para a economia como um todo, a aposta mais consensual não passa de um magro 0,5%. É verdade que a produção rural primária representa uma parcela modesta do PIB total do país, na casa dos 5%. Entretanto, a proporção chega aos 20% quando se considera toda a cadeia do agronegócio, que abrange maquinário, pesquisa, serviços associados, transportes e logística”, afirma trecho do editorial.

NA IMPRENSA
Mapa – Instrução Normativa aumenta rigor na prevenção da gripe aviária

MMA – Governo aprimora gestão das imagens de satélites

Secretaria de Aviação Civil – Programa TREINAR: inscrições abertas para curso de formação de fiscal de pátio e pista no Paraná

Embrapa – Planta da Amazônia é testada no combate ao mosquito Aedes aegypti

Agro Olhar – A quatro dias de desfile, Imperatriz Leopoldinense troca nome de ala que fala de uso de defensivos

Notícias Agrícolas – Imperatriz Leopoldinense vai trocar nome de ala que fala de uso de defensivos

Jornal de Notícias – ONU diz que capacidade de humanidade se alimentar estará em risco

A Crítica – Infraero anuncia série de ações para promover Aeroporto de Manaus

Folha de S.Paulo – Editorial – Salva-se a lavoura

Folha de S.Paulo – Concessionária do Galeão tem até abril para pagar quase R$ 1 bi, decide Anac

Folha de S.Paulo – Mônica Bergamo – Diretoria da Vale tenta convencer governo a não mudar comando da empresa

Valor Econômico – Demanda aérea cai menos em janeiro

Valor Econômico – Indenizações do seguro rural disparam

Valor Econômico – Câmbio afetou resultado da Minerva no 4º tri de 2016

Valor Econômico – Combate à gripe aviária é reforçado

Valor Econômico – Guarani amplia vendas de açúcar no varejo doméstico

Valor Econômico – Estoques baixos sustentam preços em NY

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »