Importação de agrotóxico cai, mas Europa eleva vendas ao Brasil

//Importação de agrotóxico cai, mas Europa eleva vendas ao Brasil
De acordo com publicação da coluna Vaivém da Folha de S.Paulo desta sexta-feira (15), as importações de agrotóxicos estão em queda neste ano, mas as exportações europeias para o Brasil continuam em expansão. Já a Ásia perdeu participação no mercado brasileiro. De janeiro a abril, o Brasil gastou US$ 590 milhões na compra de inseticidas, herbicidas e fungicidas. Apenas estes últimos tiveram aumento nas importações. Os dados são da Secex (Secretaria de Comércio Exterior), que registrou um volume de compras de 64 mil toneladas de janeiro a abril, 16% menos do que em relação a igual período anterior. Após a aprovação de 474 produtos agrotóxicos no ano passado, um número recorde, não houve novos registros de janeiro a abril deste ano, segundo o Ministério da Agricultura. Durante 2019, as importações brasileiras somaram o recorde de 335 mil toneladas de agrotóxicos, consumindo US$ 3 bilhões, um valor inferior apenas ao de 2014. Naquele ano, as lavouras brasileiras passavam por um ataque voraz da recém-chegada Helicoverpa armígera. Isso obrigou o país a gastar US$ 3,4 bilhões nas compra externas desses produtos. China e Índia, líderes nas exportações destes insumos para o Brasil em 2019, reduziram as vendas para US$ 199 milhões neste ano, um recuo de 28%. Essa queda se deve a uma desaceleração das vendas chinesas para os brasileiros. O Brasil gastou US$ 69 milhões neste ano no país asiático, 40% menos do que em igual período do ano passado. Além de fechamento de algumas indústrias por problemas ambientais, a China foi o primeiro país a sofrer uma paralisação industrial devido à Covi-19. A Europa, ao contrário da Ásia, elevou as vendas para US$ 102 milhões, 10% mais nestes quatro primeiros meses do ano. Os destaques entre os europeus são os alemães, os franceses, os espanhóis e os britânicos. Os Estados Unidos, também grandes fornecedores de agrotóxicos para o Brasil, mantiveram o valor das vendas estáveis neste ano: US$ 154 milhões no período. Em uma videoconferência nesta quinta-feira (14), para a discussão de assuntos que estão na pauta do Plano Safra, o secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, disse que é importante “empurrar setores” que estão se saindo bem nesta pandemia. Esses setores atenuam o impacto do coronavírus sobre a economia e reduzem o estresse fiscal. O agronegócio é um desses casos, segundo ele. Rodrigues destacou também a necessidade de reforçar o apoio aos mais vulneráveis —se referindo ao auxílio emergencial de R$ 600. Participaram da videoconferência a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, e Rodrigues. O seguro rural e a redução das taxas de juros constam da pauta de negociações. O montante do seguro rural deste ano poderá chegar a R$ 1,5 bilhão, 50% mais do que em 2019. Para Campos Neto, é preciso dar ênfase ao seguro rural, enquanto Tereza Cristina diz que Economia e Agricultura estão se dando muito bem. Na visão dela, o avanço tem de ser com responsabilidade e contemplando os ajustes possíveis e necessários.

Em ação, Mapa apreende mais de mil litros de fertilizantes e 630 quilos de agrotóxicos falsificados

Uma ação de fiscalização no município de Petrolina (PE) para averiguar a origem de agrotóxicos comercializados aos produtores rurais da região resultou na apreensão de 630 quilos de agrotóxicos falsificados e 1,2 mil litros de fertilizantes fraudados. A ação partiu de suspeita do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA/MG) comunicada ao Mapa nesta sexta-feira (15). Em abordagem o motorista de um caminhão demonstrou inquietação e preocupação ao ser parado no posto fiscal. A princípio, a única irregularidade seria a falta de sinalização do veículo por transportar agrotóxicos, porém, ao apresentar a nota fiscal da carga, a Secretaria  da Fazenda do Estado de Minas Gerais averiguou se tratar de uma nota fiscal fraudada. A partir de então, foi montada uma operação de inteligência pela Coordenação Geral de Agrotóxicos e Afins do Mapa, as Superintendências Federais de Minas Gerais, Pernambuco e Bahia, o IMA/MG e as empresas registrantes dos produtos que auxiliaram na identificação dos lotes. No destino do caminhão, foram encontrados 630 quilos de agrotóxicos fraudados. O comerciante que adquiriu o produto teve sua mercadoria apreendida e responderá  processo administrativo. Também foram encontrados  1200 litros de fertilizantes  fraudados, além de  fertilizantes sem registro no Mapa, e outros sendo comercializados vencidos. Os agrotóxicos e fertilizantes fraudados apreendidos deverão ser incinerados após apuração das responsabilidades. O comerciante ainda responderá na justiça por interceptação de produto falsificado e corresponsabilidade em crime ao meio ambiente e ao consumidor.

Governo do Piauí libera transporte de cargas e atividades agrícolas durante final de semana

Uma portaria assinada nessa quinta-feira (14) liberou os serviços de transporte de cargas e atividades agrícolas e agroindustriais durante o final de semana, uma edição ao decreto do governo estadual assinado, que impôs medidas mais restritivas com o objetivo de aumentar o índice de isolamento social do estado para evitar a disseminação do coronavírus. Segundo o G1, as novas regras valem sexta-feira (15), sábado (16) e domingo (17). A portaria tem a intenção de evitar o desabastecimento dos mercados e o perecimento dos produtos agrícolas. Ainda assim, os serviços devem obedecer as determinações da Secretaria de Estado de Saúde com relação aos cuidados com a higiene, para evitar a disseminação do coronavírus. Nas transportadoras, além dos motoristas e veículos, devem funcionar apenas os serviços de escritório indispensáveis ao transporte de carga e recarga. As atividades agrícolas compreendem a colheira, ordenha de leite, a armazenagem e secagem dos produtos, e outras atividades que, caso sejam suspensas, haja risco de que os produtos estraguem nas fazendas e agroindústrias.  Os serviços de transporte intermunicipal de passageiros estão suspensos desde a meia-noite de quinta-feira (14) até o domingo (17), nas modalidade rodoviário, classificados como serviço: convencional; alternativo; semi-urbano e fretado. O descumprimento da suspensão vai sujeitar ao infrator a penalidade de retenção do veículo, sem prejuízo da aplicação de multa ou de outra sanção cabível, conforme art. 77, incisos I e VI, da Lei nº 5.860, de 2009. A retenção será feita de imediato, e o veículo ficará retido em local indicado pelo órgão ou agente responsável pela fiscalização, pelo período que durar a suspensão.

Brasil é o novo ‘epicentro’ da soja mundial

O Brasil já responde por mais de 51% das exportações mundiais de soja e se tornou o novo “centro de preços mundiais”, aponta a T&F Consultoria Agroeconômica, destacou o portal AgroLink nesta sexta-feira (15). Segundo os analistas, os cálculos feitos pelos compradores chineses para sua decisão diária são os prêmios e os fretes, que determinam o preço final no porto de Dalian. “Percebe-se que a soja brasileira é competitiva, neste ano, por enquanto até julho, retornando em março/20. Esta competitividade favoreceu o aumento da participação brasileira nas exportações mundiais, desbancando os EUA e se tornando responsável por mais de 51% do fornecimento mundial desta matéria-prima”, aponta a Consultoria. O correspondente da T&F na Argentina, economista Pablo Fraga, fez um levantamento revelando as movimentações do fornecimento mundial da soja em grão nos últimos 10 anos. Na temporada de 2010/11, 46% da matéria-prima mundial era fornecida pelos EUA, cuja participação recuou para 35% na temporada 2020/21. No mesmo período a Argentina passou de 10% para 4%, e os “outros” fornecedores também recuaram de 12%, para 10%. O grande progresso ocorreu com a soja brasileira, que aumentou de 32% para 51% a sua participação no mercado mundial, ocupando apenas 12% da área agriculturável disponível do país. “A Argentina poderia aumentar o seu volume dos atuais 53 para 70 milhões de toneladas, mas falta dinheiro”, comentou o economista argentino. Segundo ele, a produção brasileira de soja tem sido dificultada por infraestrutura e logística precárias, sistemas tributários complexos, turbulências políticas, volatilidade cambial. Como se não bastasse, viu os EUA e a China travarem uma sangrenta guerra comercial e o início de uma pandemia devastadora. “Nenhum desses fatores, no entanto, foi suficiente para impedir que a indústria brasileira de soja se tornasse líder na produção e exportação e, em última instância, mudasse o centro da formação global de preços da soja da América do Norte para a América do Sul. O Brasil navegou em uma guerra comercial e um surto de vírus para se tornar novo centro de formação de preços para o mercado global de soja”, conclui a T&F.

NA IMPRENSA

Folha de S.Paulo – Importação de agrotóxico cai, mas Europa eleva vendas ao Brasil

O Estado de S.Paulo – Lei da selva e comércio global

O Estado de S.Paulo – Saída antecipada de Roberto Azevêdo da OMC é negativa para o comércio exterior, diz CNI

G1 – Avião agrícola faz pouso forçado em plantação de bananas no Vale do Itajaí

G1 – Governo do Piauí libera transporte de cargas e atividades agrícolas durante final de semana

Valor Econômico – Kepler Weber lucrou R$ 8,7 milhões no primeiro trimestre

Valor Econômico – Variação cambial leva JBS a prejuízo de R$ 5,9 bilhões 1º trimestre

Valor Econômico – Adecoagro tem prejuízo de US$ 54,4 milhões no primeiro trimestre

Valor Econômico – Atacadistas da Ceagesp querem ser excluídos do rodízio em São Paulo

Valor Econômico – Commodities: Valorização do petróleo impulsiona açúcar em NY

Valor Econômico – Commodities: Desvalorização do real pressiona cotações da soja

CNA – CNA prevê crescimento de 11,8% no Valor Bruto da Produção em 2020

CNA – Com ajuda do Senar, produtores do programa “Do Rural à Mesa” buscam alternativa para escoar produção

CNA – Com recomendações técnicas do Senar, apicultores de MS celebram “saltos” na produção de mel

CNA – CNA debate medidas de apoio aos produtores com a Receita Federal

Mapa – Em ação, Mapa apreende mais de mil litros de fertilizantes e 630 quilos de agrotóxicos falsificados

Mapa – Exportações do Agro batem recorde e superam os US$ 10 bilhões em abril

Embrapa – Amazônia em Foco debate desenvolvimento rural da região

AgroLink – EUA terá recorde em safra de milho

AgroLink – Pandemia na agricultura: porteira aberta para a digitalização

AgroLink – Brasil precisa ocupar mais espaços no mercado árabe, diz presidente da Embrapa

AgroLink – Especialista em comércio vê tendência positiva na pandemia

AgroLink – Volume de fertilizantes foi maior em 2019

AgroLink – UE reduzirá pesticidas pela metade até 2030

AgroLink – Brasil é o novo ‘epicentro’ da soja mundial

ONU – Projeto apoia agricultores familiares durante pandemia da COVID-19 em Sergipe

Anda – Governo Bolsonaro libera 118 agrotóxicos durante pandemia

______________________
O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »