Governo promete zerar impostos federais sobre diesel e gás de cozinha a partir de março

//Governo promete zerar impostos federais sobre diesel e gás de cozinha a partir de março

O presidente Jair Bolsonaro afirmou na última quinta-feira (18), durante sua live semanal nas redes sociais, que o governo decidiu zerar os impostos federais que incidem sobre o gás liquefeito de petróleo (GLP) – o gás de cozinha – e o óleo diesel. Segundo o SBA a suspensão sobre o gás será definitiva, enquanto a interrupção na cobrança federal sobre o diesel terá duração de dois meses. As medidas foram decididas em uma reunião do presidente com a equipe econômica, ocorrida durante a tarde, e passam a valer no próximo mês. “A partir de 1º de março agora, não haverá mais qualquer tributo federal no gás de cozinha, ad eternum. Então, não haverá qualquer tributo federal no gás de cozinha, que está, em média, hoje em dia, R$ 90, na ponta da linha, para o consumidor lá. E o preço na origem está um pouco abaixo de R$ 40. Então, se está R$ 90, os R$ 50 aí é ICMS, imposto estadual, e é também para pagar ali a distribuição e a margem de lucro para quem vende na ponta da linha”, disse o presidente. No caso do diesel, Bolsonaro explicou que o corte no imposto será temporário até que o governo encontre uma forma de eliminar a cobrança de forma definitiva. O presidente também criticou reajustes recentes no preço dos combustíveis por parte da Petrobras e chegou a indicar que haverá mudanças na estatal em breve. “Por que por dois meses? Porque, nesses dois meses, vamos estudar uma maneira definitiva de buscar zerar esse imposto no diesel. Até pra ajudar a contrabalancear esse aumento, no meu entender, excessivo, da Petrobras. Mas eu não posso interferir nem iria interferir na Petrobras. Se bem que alguma coisa vai acontecer na Petrobras nos próximos dias. Você tem que mudar alguma coisa”, prometeu. Atualmente, o único imposto federal incidente sobre o GLP e o diesel é o PIS/Cofins, que é de R$ 2,18 por botijão e cerca de 35 centavos por litro do diesel, segundo informações da Agência Nacional de Petróleo (ANP). A Cide, outro imposto federal cobrado sobre combustíveis, já está zerada tanto para o diesel quanto para o GLP.

Mapa e MCTI serão parceiros na implantação da Plataforma Nacional de Recursos Genéticos para Alimentação e Agricultura

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) contará com a colaboração do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) na implantação da Política e da Plataforma Nacional de Recursos Genéticos para Alimentação e Agricultura. A parceria foi tema de uma reunião entre a ministra Tereza Cristina e o ministro Marcos Pontes nesta quinta-feira (18). A previsão é que a política e plataforma de recursos genéticos sejam lançadas em junho deste ano. O Brasil concentra 20% de toda a biodiversidade do planeta. O objetivo do projeto é criar um banco de informações integradas sobre a biodiversidade do país para garantir a preservação do patrimônio genético de espécies vegetais, animais e microbianas, contribuindo para a evolução da agropecuária e da segurança alimentar no país. “O Brasil é uma potência agroambiental. A gente precisa saber o patrimônio que tem. É uma questão de segurança nacional”, afirmou a ministra da Agricultura, Tereza Cristina. O ministro Marcos Pontes destacou que uma das formas de colaboração do MCTI poderá ocorrer por meio da Rede Nacional de Pesquisa e Ensino (RNP), com a conexão de todos os participantes do projeto. Além disso, ele sugeriu a criação de um sistema de captação de informações para abastecer a plataforma.  “Pode contar 100% com o Ministério. Esse projeto é bom para o país e importante para a segurança alimentar do Brasil”, reforçou Marcos Pontes. A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) desenvolveu uma rede de integração de informações de recursos genéticos e conta com o quinto maior banco genético para conservação desses recursos do mundo. São mais de 110 mil amostras de 800 espécies diferentes, sejam de animais, vegetais ou micro-organismos. A ideia é expandir essa plataforma nacionalmente, com a inclusão de outras instituições públicas e privadas, como universidades e institutos federais, além de representantes dos setores agrícolas. A nova plataforma deverá contar com um sistema e uma rede nacionais, que poderão ser acessados pelos setores público e privado e também alinhados internacionalmente. De acordo com o Mapa, a implantação de uma Política e Plataforma de Recursos Genéticos têm como diretrizes garantir a soberania, segurança alimentar e nutricional do país, valorizar a agrobiodiversidade nacional, evitar a erosão genética e promover a diversificação da base alimentar.

Mais soja nos EUA aumenta concorrência com Brasil

As notícias vindas dos Estados Unidos nesta quinta-feira (18) não foram boas para os produtores brasileiros de soja e de milho, destacou a coluna Vaivém das Commodities da Folha de S.Paulo. A primeira estimativa de plantio do Usda (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) indica que os americanos vão semear 8% mais soja e 1% mais milho nesta safra 2021/22. Como ocorre no Brasil, a soja e o milho têm grande importância para a agricultura dos Estados Unidos, e as safras destes produtos poderão ser recordes. A área com soja a ser semeada a partir do próximo mês sobe para 36,4 milhões de hectares, 8% mais do que a do ano passado. A de milho vai a 37,2 milhões, 1% mais. Soja e milho vão ocupar uma área recorde de 73,7 milhões de hectares. É ainda uma primeira sinalização de plantio, mas, se concretizada e o clima for favorável, poderá render 380 milhões de toneladas de milho e 124 milhões de soja, segundo cálculos da AgRural. A opção por essas commodities ocorre porque os preços estão elevados, a demanda externa é forte e os estoques internos do país, principalmente os de soja, estão baixos. Os americanos devem chegar ao final de agosto com apenas 3,3 milhões de toneladas de soja, o suficiente para dez dias de consumo. A intenção de plantio dos americanos não atrapalha as negociações brasileiras neste ano. Pelo menos 60% da soja que está sendo colhida no Brasil já foi comercializada, a demanda externa continua forte, e o mercado está enxuto. Até setembro, só o Brasil terá soja no mercado. A estimativa de uma safra recorde nos Estados Unidos neste ano, porém, elevará a oferta da oleaginosa no mercado externo no próximo.

Tereza Cristina volta a criticar ataques europeus ao agronegócio brasileiro

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, voltou a criticar os ataques da Europa ao agronegócio brasileiro e das tentativas de alguns países de atrapalhar a finalização do acordo de livre comércio entre Mercosul e União Europeia. De acordo com o Valor Econômico ela afirmou que as negociações não estão travadas, mas que não é algo que se resolva de “hoje para amanhã”. “Meio ambiente é o que eles usam para nos atacar, mas o acordo traz cláusula que resguarda isso tudo. Tem muito mais propaganda, muito mais gente esperneando lá do que de fato esse acordo possa ser ruim para a Europa”, disse em entrevista a uma rádio de Mato Grosso do Sul. “O agro brasileiro é sustentável. Não nos conhecem, e os que conhecem usam de má-fé para denegrir a nossa imagem, para fazer toda essa propaganda contra o Brasil”, emendou. Tereza Cristina afirmou que o “lobby da agropecuária da Europa é muito forte” e que os europeus duelam contra o agronegócio brasileiro com “medo da concorrência” com a entrada em vigor do acordo. “Existe um receio de que a gente atrapalhe esses setores na Europa que vivem de subsídios”, disse. “Agricultura faz barulho, pois o meio ambiente está na pauta do mundo todo, traz comoção maior. Vamos aguardar, temos tempo ainda para amadurecer e vamos ver como se encaminha o acordo”.

NA IMPRENSA

Governo Federal – Mecanização na colheita da cana-de-açúcar provoca redução das emissões de gases de efeito estufa

Folha de S.Paulo – Mais soja nos EUA aumenta concorrência com Brasil

Folha de S.Paulo – Em 2031, edição genômica de plantas e de animais estará na pauta do dia

Folha de S.Paulo – Dívida, desvalorização cambial e inflação aproximam 1921 de 2021

O Estado de S.Paulo – Brasil quer dinheiro dos EUA para se comprometer com o combate ao desmatamento da Amazônia

O Globo – Míriam Leitão: Bolsonaro quer mudar presidente da Petrobras, mas decisão é do Conselho da empresa

Valor Econômico – Lavoro planeja aportes para acelerar ritmo de crescimento

Valor Econômico – Cotribá investe R$ 100 milhões em nova fábrica de ração

Valor Econômico – Lucro líquido da Deere mais que dobrou no primeiro trimestre

Valor Econômico – Alta dos alimentos preocupa

Valor Econômico – VBP atingirá R$ 1,1 trilhão, estima a CNA

Valor Econômico – Commodities: Com oferta de açúcar mais enxuta na Tailândia, cotações sobem quase 3% em NY

Valor Econômico – Commodities: Frio nos EUA volta a dar sustentação a preços do trigo em Chicago

Valor Econômico – Com filas nos portos, Anec reduz expectativa de embarque de soja em fevereiro

Valor Econômico – CNA prevê alta de 16% do valor bruto da produção (VBP) agropecuária em 2021, para R$ 1,1 trilhão

Valor Econômico – Tereza Cristina volta a criticar ataques europeus ao agronegócio brasileiro

Mapa – Mapa e MCTI serão parceiros na implantação da Plataforma Nacional de Recursos Genéticos para Alimentação e Agricultura

Mapa – União evita pagamentos indevidos de auxílio por vazamento de óleo no Nordeste em 2019

Mapa – Pesquisa da Embrapa mostra que tratamento térmico não altera sabor de açaí

Embrapa – Educação de qualidade no campo pode proporcionar estratégias para desenvolvimento sustentável

CNA – Exportação pelos portos do Paraná registra recorde em 2020

CNA – Aplicação de norma reduz riscos elétricos em propriedades rurais

CNA – CNA prevê recorde no Valor Bruto da Produção agropecuária em 2021

CNA – Senar Goiás: com apoio da Bayer, Desafio AgroStartup tem inscrições abertas até o dia 28 de fevereiro

SBA – Governo promete zerar impostos federais sobre diesel e gás de cozinha a partir de março

AgroLink – Justiça extingue ações que reivindicavam 15 mil hectares

AgroLink – Híbridos de arroz trazem duas tecnologias contra daninhas

AgroLink – SENAR-PR ajuda aluna de colégio agrícola a conquistar emprego

AgroLink – Produtores recebem pagamento adicional por cultivar soja sustentável

AgroLink – Algodão é a quarta cultura que mais consome agrotóxicos

AgroLink – Quem vai liderar comércio global de soja?

AgroLink – Soja FOB descontada com atrasos e demanda fraca

AgroLink – Emissão de títulos agrícolas eletrônicos movimenta bilhões

AgroLink – Agro brasileiro deve assumir a liderança internacional da questão ambiental

AgroLink – EUA aumentam transporte agrícola em vagões

Canal Rural – Tereza Cristina defende menos burocracia para acesso ao crédito rural

Notícias Agrícolas – Luto no agronegócio de SC com a morte de Gerson Catalan

Portal do Agronegócio – CEO da Raízen: “Mercado não percebeu a oportunidade da biomassa”

Portal do Agronegócio – A importância do solo vivo para o sucesso econômico e produtivo da agricultura natural

Portal do Agronegócio – Governo cogita comprar caminhões antigos para equilibrar preços do frete

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »