Governo apresentará proposta para reduzir preços dos combustíveis

Home/Informativo/Governo apresentará proposta para reduzir preços dos combustíveis

Governo apresentará proposta para reduzir preços dos combustíveis     

O presidente Jair Bolsonaro discute com parlamentares medidas para reduzir o preço de combustíveis e de energie elétrica, informou o Globo. A medida que está em discussão seria feita por meio de uma proposta de emenda à Constituição (PEC). Até agora, o que se avalia possível fazer é reduzir ou até mesmo zerar impostos federais sobre a gasolina, o diesel e a energia elétrica em momentos de crise ou de turbulência. Outra alternativa em debate é a criação de um fundo para aliviar a pressão gerada pela alta de preços.Em fevereiro, o produto já deve sofrer o impacto da decisão dos governadores, que decidiram descongelar o valor do ICMS que incide sobre o produto. Auxiliares de Bolsonaro que trabalham no assunto afirmam que o objetivo é que a proposta comece a tramitar a partir do início de fevereiro, na volta do recesso parlamentar.

Como um equipamento de aviação dos anos 1920 atrapalhou planos e levou ao cancelamento de voos

Uma inovação tecnológica que ajudou pilotos a voar durante a Segunda Guerra Mundial está no centro da disputa entre companhias aéreas e empresas de telecomunicações, como AT&T e Verizon, sobre a implementação da tecnologia 5G.Segundo publicou o Globo, o choque atingiu o ápice nesta semana. A AT&T e a Verizon concordaram na última terça-feira em restringir o 5G perto de aeroportos depois que companhias aéreas alertaram para o potencial de interferência, que poderia causar o mau funcionamento de aeronaves e forçar o cancelamento de voos. O instrumento em questão é o altímetro de rádio, também conhecido como radar altímetro. Ele foi criado nos anos 1920 e ainda desempenha papel fundamental em aviões, ajudando a determinar a altitude da aeronave e sua distância em relação a outros objetos. Em alguns aviões, a leitura do altímetro é alimentada diretamente por sistemas automatizados que podem atuar sem a interferência do piloto. Especialistas em aviação afirmam que o sistema de 5G usado por AT&T e Verizon trabalha em frequência similar à usada pelos altímetros. Mas especialistas em telecomunicações dizem que há pouco ou nenhum risco para os altímetros a partir do 5G e que a indústria de aviação teve anos para se preparar para as mudanças. Para acessar a matéria completa, clique aqui.

Por qual motivo o 5G é preocupante para aviões nos EUA, mas não no Brasil?

A implementação da conexão 5G para os celulares dos Estados Unidos está causando um grande problema para a FAA, companhias aéreas e até mesmo passageiros. Segundo o portal Aeroflap, nos últimos dias diversas companhias cancelaram as suas operações parcialmente, visto que alguns aviões correm risco de sofrerem interferências pelas novas redes de 5G. O problema está concentrado especificamente na Banda C, e como ela foi implementada pela FCC nos Estados Unidos. A FAA aponta que os sinais de 5G na mesma banda podem interferir nos altímetros de aeronaves, que usam a faixa de 4200-4400 MHz. O problema está concentrado na Banda C de frequências entre 3700 a 3980 MHz. Nos Estados Unidos a FCC foi mais otimista, além da banda de frequência N78, que vai dos 3,3 Ghz até 3,8 Ghz, o órgão regulamentador ainda autorizou uma expansão da Banda C, indo até os 3,98 Ghz. Com a frequência máxima das conexões perto de 4 Ghz a interferência no sistema de radioaltímetro das aeronaves aumentou consideravelmente. A própria FAA alertou para o risco dessa faixa de banda interferir, através de ondas eletromagnéticas harmônicas, na faixa de operação dos radioaltímetro, de 4,2 Ghz a 4,4 Ghz. A Anatel, por exemplo, autorizou no Brasil o uso das frequências de 3,3 Ghz a 3,7 Ghz. Sem a banda extra aprovada nos EUA, o Brasil não corre o mesmo risco de interferência nos sistemas de aviônicos da aeronave.  O Brasil está estudando o uso da faixa de 3,7 a 3,8 GHz para redes 5G de baixa potência, preferencialmente em ambientes internos (indoor) para atender redes privadas e a Indústria 4.0. No entanto, a ANATEL pode mudar sua decisão de acordo com alterações que serão necessárias nas aeronaves devido aos Estados Unidos. Para acessar a matéria completa, clique aqui.

Empresas garantem a primeira Autorização de Projeto ANAC para Drone Delivery no Brasil

A Speedbird Aero obteve nesta quinta (20) a primeira Autorização de Projeto da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) para Drone Delivery no Brasil, em processo conduzido pela empresa AL Drones, informou o site MundoGeo.  Considerado um marco na Aviação, a autorização permite que as entregas com Drones se tornem uma realidade definitiva no país, para transportar alimentos e outros produtos de maneira regular e escalável. Essa Autorização habilita a RPA (Aeronave Remotamente Pilotada) modelo DLV-1 NEO, fabricada pela Speedbird Aero, a operar comercialmente em rotas BVLOS (Beyond Visual Line of Sight, em inglês), ou seja, além da linha de visada visual do piloto. O DLV-1 NEO também se torna o primeiro multirrotor a receber a Autorização de Projeto da ANAC, o que representa uma quebra de paradigma no contexto da certificação de aeronaves remotamente pilotadas no Brasil. O processo junto à ANAC teve uma duração de oito meses, tempo recorde para uma Autorização desta magnitude. O aspecto segurança é fundamental na Aviação, e foi o principal foco da Autorização de Projeto. . Para acessar a matéria completa, clique aqui.

 

Veja outras notícias

Agência Brasil
Conab: Programa Modernização do Mercado Hortigranjeiro tem 1º boletim

Governo Federal
Fiagro: país tem hoje 31 fundos registrados, com valores de emissão que atingem R$ 7,5 bilhões

Valor Econômico
Orgânicos conquistam mais consumidores na pandemia

Valor Econômico
Estados cogitam decidir cada um por si sobre descongelamento de ICMS sobre combustíveis

Valor Econômico
Biodiesel: Produtores contestam cálculo do MME sobre economia com B10

O Globo
5G: Como um equipamento de aviação dos anos 1920 atrapalhou planos e levou ao cancelamento de voos

O Globo
Governo apresentará proposta para reduzir preços dos combustíveis

Anac
Regulamento de projeto de aeródromos recebe retificação em imagens

Embrapa
Embrapa e Marrocos estreitam cooperação em ações de PD&I relacionadas a fósforo

Embrapa
Publicação auxilia na escolha dos herbicidas para aplicação em cana

SBA
Aprosoja alerta para possíveis prejuízos pela falta de dessecante de soja

AgroLink
88% das amostras apontam presença de herbicidas hormonais

AgroLink
Sindag cobra Embraer por quebra de asas do Ipanema

AgroLink
Melhorias para qualidade do biodiesel são apresentadas

AgroLink
Bolsonaro deve participar da Expodireto

AgroLink
Novas estratégias com adidos agrícolas são discutidas

Portal do Agronegócio
Safra 22/23 deve ter adubação mais cara, dizem analistas

Portal do Agronegócio
Biocombustíveis proporcionariam recorde ainda maior na safra de soja, diz setor

Portal do Agronegócio
Mel produzido com pólen coletado na Mata Atlântica pode virar IG no Paraná

Portal do Agronegócio
Brasil precisará de um exército de profissionais agroflorestais para liderar a transição regenerativa no mundo

Jota
Ministério da Economia prepara MP sobre transporte de gasolina

Aeroin
Após troca motivada pelo 5G, Latam volta a voar aos EUA com aviões Boeing 777

Aeroflap
Por qual motivo o 5G é preocupante para aviões nos EUA, mas não no Brasil?

Aeroflap
5G: FAA inclui o Boeing 787 e alguns aviões da Embraer em lista de aeronaves aprovadas

Mundo Geo
Speedbird Aero e AL Drones garantem a primeira Autorização de Projeto ANAC para Drone Delivery no Brasil

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »