Governo anuncia medidas para comprar remédios para sedar pacientes na intubação

//Governo anuncia medidas para comprar remédios para sedar pacientes na intubação
A falta de medicamentos para intubação de pacientes com Covid-19 levou o Ministério da Saúde a anunciar, nesta segunda-feira (29), a criação de uma força-tarefa para melhorar o fornecimento dos remédios. Segundo a Folha de S.Paulo a pasta definiu que irá trabalhar em três frentes: importação de medicamento via Opas (Organização Pan-Americana de Saúde); abertura de processo de pregão por meio do SRP (Sistema de Registro de Preços); e por meio de requisição administrativa. Das 27 unidades da Federação, 10 já receberam 185 mil medicamentos por meio da terceira modalidade, a requisição administrativa. São eles Amazonas, Pará, Goiás, Rio Grande do Norte, São Paulo, Pernambuco, Amapá, Bahia, Ceará e Mato Grosso. Segundo a pasta, a requisição administrativa é um dos processos de compra pelo qual o material é recebido do fornecedor e, posteriormente, é feito o reconhecimento da dívida. A falta desses medicamentos está sendo relatada desde o início do mês por entidades como o Conass (Conselho Nacional dos Secretários de Saúde). Os medicamentos são usados no processo de sedação para a intubação. Segundo Élcio Franco, secretário-executivo do Ministério da Saúde, pacientes com complicações decorrentes do novo coronavírus estão sendo afetados e a maior demanda por causa da doença tem causado o desabastecimento. “O que nós identificamos é que houve um desajuste no mercado, identificamos que os estados estavam com dificuldade na negociação por terem ficados mais caros e pelo aumento da procura. Com os três fatores, vamos solucionar o problema”, disse Franco.

Médicos recém-formados têm plataforma online para aprender sobre Covid-19 

A pandemia do novo coronavírus colocou na linha de frente de hospitais e de postos de saúde milhares de médicos recém-formados, muitos dos quais tiveram suas formaturas antecipadas em razão da necessidade urgente de ampliar a capacidade de atendimento à população, destacou a Folha de S.Paulo nesta terça-feira (30). O trabalho de combate à Covid-19, no entanto, exige desses profissionais uma busca contínua por atualizações sobre condutas relacionadas ao tratamento da doença, uma vez que novos procedimentos estão sendo desenvolvidos em meio à evolução da pandemia. “Não só em tempos de pandemia, a bibliografia médica se atualiza com uma velocidade que é muito difícil de acompanhar”, diz o médico Vinicius Fernandes, que começou a trabalhar em hospitais de campanha em Ribeirão Preto três meses após se formar. Tendo em vista a necessidade, o Cremerj (Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro) criou uma plataforma com tutoriais ensinando práticas atualizadas para o tratamento da doença. Os vídeos foram produzidos em parceria com a Universidade Estácio de Sá e com o Instituto Carlos Chagas. “Para uma estratégia bem sucedida, precisamos ter atenção aos detalhes, já que há muitas adversidades. E um dos detalhes mais importantes é a capacitação de pessoal”, afirma Ricardo Cavalcanti, presidente do Instituto Carlos Chagas. O diretor nacional de medicina da Estácio, Silvio Pessanha Neto, cita, por exemplo, que o procedimento para a intubação de um paciente com Covid-19 é diferente do que normalmente é feito em outros casos. “Antes de entubar, é preciso pré-ventilar o paciente para ele poder ficar pré-oxigenado [e não ocorra dessaturação, que pode reduzir o impedir a respiração] antes de colocar o tubo. Na Covid-19, não pode fazer isso porque o paciente acabaria espalhando o vírus pela sala toda”, diz. São especificidades como essa que o tutorial se propõe a explicar. “Existem várias peculiaridades que um profissional que acabou de sair da faculdade e vai encarar o tratamento de um coronavírus não conhece”, acrescenta Neto. “Na faculdade, nós aprendemos todas as práticas. Mas não fomos ensinados a lidar especificamente com a Covid-19, que tem características próprias e procedimentos específicos”, reconhece o médico Victor Hugo Ribeiro. O profissional, que teve sua formatura antecipada em razão da pandemia, tem acompanhado os vídeos do Cremerj. “Quando começou a pandemia, a faculdade parou com as aulas presenciais, então não tinha como treinar na faculdade. Esse tipo de complementação de formação online ajuda.” Ribeiro pôde se formar com base em uma medida provisória que permite formatura antecipada de universitários da área da saúde. Para medicina, uma das exigências é de que os estudantes tenham concluído 75% da carga do internato do curso (período que engloba os últimos anos da graduação, com estágio em hospitais). Em dez videoaulas, gravadas por professores e profissionais especializados, o tutorial abrange também condutas para paramentação, utilização e descarte de EPIs (equipamentos de proteção individual) para profissionais da saúde e pacientes com coronavírus. Até o fim da segunda quinzena de maio, mais de 30 mil profissionais da saúde tinham sido infectados pelo coronavírus, segundo o Ministério da Saúde. A reportagem solicitou o número atualizado, mas não obteve retorno da pasta até a publicação deste texto.

Especialistas defendem resolução atualizada sobre o uso da telemedicina 

Sancionada pelo presidente em 15 de abril, a lei que autoriza a telemedicina no país vigora “durante a crise causada pelo coronavírus”. Finda a pandemia, a área volta a contar apenas com a resolução do Conselho Federal de Medicina (CFM), que, publicada em 2002, não prevê, entre outras práticas, a consulta médica à distância. De acordo com publicação do jornal O Globo desta terça-feira (30), para especialistas, a falta de uma resolução atualizada é empecilho para o avanço da modalidade no país. Para Sidney Klajner, presidente da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein, a disseminação da prática durante a pandemia reforça a necessidade de se atualizar a discussão e sua regulamentação. “A resolução de 2002 tem um obstáculo de saída para o exercício da medicina que é a necessidade de médico nas duas pontas (o profissional não pode atender um paciente à distância sem que ele esteja acompanhado de outro profissional). Ora, isso tira a vantagem da telemedicina, que é chegar com o serviço médico aonde não existem médicos”, explica Klajner. “A telemedicina deveria ser chancelada pelo Ministério da Saúde, e o papel do CFM é regular para que ela seja feita com qualidade, para a preservação da saúde do paciente”. Presidente da Sociedade Brasileira de Informática em Saúde, Luis Gustavo Gasparini Kiatake lembra que, no Brasil, o avanço tecnológico é incipiente, e os desafios para a telemedicina ainda pendem para o campo da regulamentação, embora a pandemia tenha dado impulso à prática. “No mundo inteiro, houve uma evolução natural do uso da telemedicina neste momento. No Brasil também, claro. Mas se tivéssemos a resolução de 2018 aprovada, teríamos enfrentado a Covid-19 de outra maneira. Os sistemas poderiam estar preparados, o mercado que fornece essas soluções tecnológicas já teria avançado. O que a gente percebeu foi o surgimento de soluções caseiras para fazer o atendimento, o que é uma pena”, afirma Kiatake. Professor da disciplina de telemedicina na Universidade de São Paulo (USP) e pesquisador da área desde os anos 1990, Chao Lung Wen também lamenta a falta de uma legislação própria e da inclusão dos estudos da prática nas instituições. Ele lembra que, apesar de já terem se passado 18 anos desde a resolução do CFM, a formação de médicos praticamente ignora a área: “Qual é a nossa falha? Método. Não incorporamos a telemedicina como método na nossa formação médica e dentro da cadeia de saúde. Temos 341 faculdades de medicina no país e só conheço sete que têm disciplina de telemedicina. A maioria dos médicos que passam por especialização na residência médica não tem vivência na área. Então, não vai ser possível estruturar um serviço médico usando recursos digitais para universalizar a saúde”.

Zerada fila de análise de medicamentos radiofármacos

Nesta terça-feira (30), a Anvisa divulgou que, alcançou um importante marco na regulação de medicamentos radiofármacos: a finalização da fila de análise de registro desse tipo de medicamentos. A manifestação técnica final referente ao último processo que aguardava análise para radiofármacos foi emitida no dia 12 de junho. Os radiofármacos são preparações farmacêuticas com finalidade diagnóstica ou terapêutica que, quando prontas para o uso, contêm um ou mais radionuclídeos. Compreendem também os componentes não radioativos para marcação e os radionuclídeos, incluindo os componentes extraídos dos geradores de radionuclídeos. O término do passivo é um passo essencial para que a Anvisa dê início a um novo marco regulatório para esses medicamentos.  A regulamentação do registro de radiofármacos encontra-se, atualmente, em revisão regulatória.  A regulação da classe dos medicamentos radiofármacos foi iniciada em 2009, por meio da¿Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 64.  Em 2014, a Agência publicou a¿RDC 70, que tratou do prazo para adequação do registro de radiofármacos. Em razão dessas duas normas, em junho de 2015 houve a submissão de um grande volume de processos de registro de radiofármacos junto à Anvisa, gerando um grande passivo. Em função desse cenário, a Anvisa implementou ações que possibilitaram a otimização dos processos de trabalho. Essas ações, em conjunto com a publicação da RDC 263/2019, possibilitaram uma redução drástica do tempo de análise e consequentemente a redução gradual da fila processual. Veja mais informações sobre as medidas adotadas:  Nota de esclarecimento 002/2017/GPBIO/GGMED/ANVISA Nota de esclarecimento 001/2018/GPBIO/GGMED/ANVISA

SAÚDE NA IMPRENSA

Agência Senado – Senadores comemoram acordo de Brasil e Reino Unido para vacina contra a covid-19

Agência Senado – Atendimento adequado a pessoas obesas em hospitais poderá ser previsto em lei

Agência Senado – Sancionado auxílio para instituições de acolhimento de idosos

Agência Câmara – Projeto assegura licença de saúde remunerada para trabalhadores de aplicativos

Agência Câmara – Projeto prevê maior rigor para a flexibilização das medidas de enfrentamento da Covid-19

Agência Câmara – Proposta cria programa emergencial para grupo de risco na pandemia

Agência Câmara – Projeto prevê teste de Covid-19 nos acessos a municípios não atingidos pela doença

Agência Câmara – Projeto determina divulgação de fotos de pacientes não identificados

Folha de S.Paulo – Desemprego chega a 12,9% em meio a pandemia da Covid-19

Folha de S.Paulo – Secretário do Ministério da Saúde diz que Einstein voltou atrás em uso de cloroquina e hospital nega

Folha de S.Paulo – Governo anuncia medidas para comprar remédios para sedar pacientes na intubação

Folha de S.Paulo – Médicos recém-formados têm plataforma online para aprender sobre Covid-19

Folha de S.Paulo – Medo do coronavírus aumenta, mas isolamento total diminui, mostra Datafolha

Folha de S.Paulo – Tragédia de Sófocles deixa lição para tempos de pandemia

Folha de S.Paulo – Participei para ajudar as pessoas, diz voluntária da vacina de Oxford

Folha de S.Paulo – Homem de 93 anos tem alta após se recuperar da Covid-19

Folha de S.Paulo – Hidroxicloroquina no início da Covid-19 não descarta necessidade de UTI

Jornal Agora – Veja como pedir os exames para Covid-19 pelo plano de saúde

O Estado de S.Paulo – Medicamento para leucemia tem potencial para tratar câncer cerebral infantil agressivo

O Estado de S.Paulo – Marista Glória promove campanha de doação de sangue para aumentar estoque de hemocentros

O Estado de S.Paulo – Eliane para Teich: “Por que o senhor saiu do ministério?”

O Estado de S.Paulo – “Estamos numa situação incerta sobre a pandemia”, diz ex-ministro Nelson Teich

O Estado de S.Paulo – Startup MeuDNA lança teste genético com foco em saúde por R$ 1,2 mil

O Estado de S.Paulo – PF faz buscas na casa do governador do Amazonas e prende secretária da Saúde por desvios na compra de respiradores

O Estado de S.Paulo – Debate sobre a discussão da cannabis no Brasil precisa de médicos e cientistas

O Estado de S.Paulo – Abertura deixa 60,8 mi do grupo de risco em dúvida entre o bolso e a saúde

O Estado de S.Paulo – AstraZeneca e Oxford estudam a transferência total da tecnologia da produção de vacina à Fiocruz

O Estado de S.Paulo – Governador do DF quer reabertura ‘sem restrições’: ‘Vamos tratar (a covid-19) como uma gripe’

O Estado de S.Paulo – OMS irá enviar equipe à China para investigar origem do coronavírus

O Estado de S.Paulo – As condições de saída do isolamento social ante a COVID-19 no Brasil

O Estado de S.Paulo – Ministério da Saúde anuncia aquisição de medicamentos em falta para entubação

O Estado de S.Paulo – Em um mês, internações de covid-19 nas UTIs de Porto Alegre crescem mais de 220%

O Estado de S.Paulo – Aval da Anvisa não garante início dos testes para vacina da covid nesta semana em São Paulo

BR Político – Secretária de Saúde do Amazonas é presa

O Globo – Número de infectados por Covid-19 cai na rede de saúde particular do estado

O Globo – Especialistas defendem resolução atualizada sobre o uso da telemedicina

O Globo – Tecnologia e uso de inteligência artificial podem antecipar doenças, afirmam especialistas

O Globo – Isolamento social estimula atendimento médico à distância

O Globo – ‘A prática da telemedicina é um ato médico complementar’, diz Donizetti Dimer Giamberardino Filho

O Globo – Artigo: Limites éticos para o exercício da telemedicina

O Globo – Artigo: Cuidado em saúde mental é prioridade

O Globo – Número de infectados por Covid-19 cai na rede de saúde particular do estado

O Globo – Saiba quem tem direito de fazer teste de coronavírus pelo plano de saúde

O Globo – A audiência no TRT do Rio para tratar dos… salários atrasados de médicos

O Globo – Cientistas alertam para risco de transmissão do coronavírus piorar no inverno

O Globo – Alvarez & Marsal cria fundo para investir em agronegócio e saúde

Anvisa – Zerada fila de análise de medicamentos radiofármacos

Anvisa – Webinar: comércio internacional de produtos controlados

Agência Saúde – Hoje é o último dia da Campanha Nacional contra Gripe

Agência Saúde – Mais de 6,6 mil médicos estão atuando no combate ao coronavírus

Agência Saúde – Secretário de Atenção Especializada visita unidades de saúde do DF

G1 – Câmara questiona decisões do Senado e pede ao STF que determine nova votação de MPs

G1 – Governo vai aceitar pagar mais duas parcelas de R$ 600 do auxílio emergencial

G1 – Seis meses depois do 1º alerta sobre o novo coronavírus: o que já sabemos e o que ainda é incerto?

G1 – Coronavírus: por que a OMS diz que o pior da pandemia de Covid-19 ainda está por vir

G1 – 47% têm muito medo do coronavírus, e 51% só saem de casa quando é inevitável, diz Datafolha

G1 – Bachelet diz estar preocupada com ‘negação da realidade’ e polarização ligadas à pandemia no Brasil e em outros países

G1 – Primeira candidata indiana a vacina contra Covid-19 é aprovada para testes em humanos

G1 – Cinco pacientes vencem o coronavírus e deixam hospital sob aplausos, em Aparecida de Goiânia

G1 – Palhaços substituem atendimentos em hospitais por shows online e à distância na Alemanha

G1 – Tratamento para HIV não ajuda pacientes hospitalizados com Covid-19, mostra estudo

G1 – Especialistas apontam falta de coordenação federal na compra de respiradores por parte dos estados

G1 – Governos estaduais e municipais melhoram transparência em contratações emergenciais durante pandemia, revela estudo

Agência Brasil – UFF comprova ineficácia de equipamento de proteção de dentistas

Agência Brasil – Ministério da Saúde entrega mais de 6 mil ventiladores pulmonares

Agência Brasil – Estado do Rio de Janeiro registra mais 585 casos da covid-19

Agência Brasil – OMS divulga novas diretrizes para enfrentamento da pandemia

Agência Brasil – Vacina de Oxford pode ser distribuída este ano, diz Astrazeneca

Agência Brasil – Brasil registra 692 óbitos por covid-19 nas últimas 24 horas

Agência Brasil – Fiocruz encontra novo coronavírus em 94% do esgoto em Niterói

Agência Brasil – Campanha de vacinação contra gripe é prorrogada na capital paulista

Valor Econômico – Combate à crise é pior no Brasil do que em outros países da AL, diz Barclays

Valor Econômico – Brasil manda secretário para cúpula de chefes de Estado sobre covid e emprego da OIT

Valor Econômico – Brasil nega realidade do vírus, acusa alta comissária da ONU

______________________
O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »