Frente Parlamentar Agropecuária (FPA) discute imagem do agro com ministro Ernesto Araújo

Home/Informativo/Frente Parlamentar Agropecuária (FPA) discute imagem do agro com ministro Ernesto Araújo

A Frente Parlamentar Agropecuária (FPA) se reuniu por videoconferência, nesta terça-feira (2), com o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo. Entre os assuntos, a imagem do agronegócio dentro e fora do Brasil, de acordo com o colegiado, em nota, destacou a Revista Globo Rural. O comunicado informa que parlamentares e ministro compartilharam a preocupação de “desconstruir inverdades propagadas” sobre o setor. “Infelizmente os problemas de imagem que enfrentamos existem também aqui dentro, com a propagação de ideias inverídicas. E isso complica a nossa relação com as outras nações”, disse Araújo, segundo a FPA. “Nosso desafio de imagem é mais complicado do que uma transmissão de informação. Não estamos trabalhando com a falta de informação e sim com a desinformação, com informações falsas”, pontuou. Ainda conforme a publicação da bancada ruralista, Ernesto Araújo falou ainda sobre a importância da energia renovável, defendendo a ampliação do uso de etanol em relação aos combustíveis fósseis. O presidente da Frente Parlamentar Agropecuária (FPA), deputado Sérgio Souza (MDB-PR), destacou os resultados positivos do agronegócio nos últimos anos, registrando crescimento mesmo durante a pandemia. “Sabemos da importância que é a produção de alimentos hoje e no futuro. Para conseguir avançar na produtividade e produção precisamos de segurança jurídica e de melhorar a imagem do Brasil no exterior”, disse, segundo a nota.

Aprovado acordo internacional sobre apoio às exportações agrícolas

O Plenário do Senado aprovou, nesta terça-feira (2), o Projeto de Decreto Legislativo (PDL) 568/2020, que confirma o chamado Protocolo de Nairóbi. O texto é proveniente da Decisão Ministerial sobre Competição nas Exportações acordada pelos estados membros na 10ª Conferência Ministerial da Organização Mundial do Comércio (OMC), em 2015, na cidade de Nairóbi, no Quênia. O relator, senador Zequinha Marinho (PSC-PA), foi favorável à matéria. A matéria vai à promulgação. Segundo a Agência Senado o texto é uma das seis decisões ministeriais adotadas pelos países membros da OMC ao final da conferência. O conjunto dessas decisões – sobre agricultura, algodão e questões relacionadas com os países menos desenvolvidos — foi denominado Pacote de Nairóbi. A Conferência Ministerial é o órgão decisório máximo da OMC, que se reúne a cada dois anos e tem autoridade para tomar decisões sobre todas as matérias dentro de qualquer um dos acordos multilaterais no âmbito da Organização. Na exposição de motivos, assinada pelos ministros de Estado das Relações Exteriores; da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e da Economia, é ressaltado que essa Decisão Ministerial representa uma das principais conquistas alcançadas nos últimos anos nas negociações multilaterais de comércio no âmbito da OMC, nas quais o Brasil teve papel central, havendo participado diretamente da elaboração do seu texto final. Durante a sessão, Zequinha Marinho observou que a decisão em exame representou importante passo para o comércio internacional, especificamente no setor agrícola. Segundo o relator, a proibição dos subsídios à exportação no setor agrícola representa um ganho expressivo para os países exportadores agrícolas do mundo em desenvolvimento, em razão da distorção provocada por esse tipo de subsídios, concedidos normalmente pelos países desenvolvidos. Zequinha disse ser esse um passo importante para a busca de condições mais justas de competitividade no comércio internacional, eliminando-se distorções no setor agrícola, beneficiando a exportação de produtos brasileiros. “Exaltamos esse relevante passo na busca de condições mais justas de competitividade no comércio internacional”, afirmou.

Senado aprova criação de fundos de investimento para o setor agropecuário

O Senado aprovou nesta terça-feira (2) o PL 5.191/2020, projeto de lei que cria os Fundos de Investimento nas Cadeias Produtivas Agroindustriais (Fiagro). De acordo com a Agência Senado os senadores não fizeram modificações na proposta, mantendo o texto que já havia sido aprovado na Câmara dos Deputados. O senador Carlos Fávaro (PSD-MT), que foi o relator do projeto, rejeitou as emendas de conteúdo apresentadas no Senado e fez apenas emendas de redação ao texto. O projeto segue agora para sanção do presidente da República. Segundo Fávaro, o Fiagro permitirá que qualquer investidor, nacional ou estrangeiro, possa direcionar seus recursos ao setor agropecuário, diretamente para aquisição de imóveis rurais ou indiretamente para aplicação em ativos financeiros atrelados ao agronegócio. O senador disse que a expectativa do mercado financeiro é captar até R$ 1 bilhão ao final do primeiro semestre de funcionamento do fundo. Para ele, a regulação feita pelo projeto propiciará segurança jurídica ao investidor. O texto-base do projeto foi aprovado no Senado em 10 de fevereiro, ficando pendente a votação de dois destaques apresentados por MDB e PT. O primeiro destaque já havia sido retirado pelo partido, enquanto o segundo ainda aguardava votação em Plenário. Esse segundo destaque, apresentado pelo senador Paulo Rocha (PT-PA), suprimia do projeto um dispositivo que permite a aplicação de recursos do Fiagro na aquisição de propriedades rurais por investidores brasileiros e estrangeiros. Mas, antes da votação desta terça, o destaque foi retirado pelo senador Rogério Carvalho (PT-SE) para acelerar o exame da matéria. O líder do PT, contudo, registrou a insatisfação dos pequenos e médios agricultores familiares com o teor do projeto que seria aprovado pelo Plenário do Senado. Carlos Fávaro, por sua vez, agradeceu às lideranças do MDB e do PT pela retirada dos destaques, e disse que o texto também beneficia os pequenos e médios agricultores familiares. O texto inclui o Fiagro na Lei 8.668, de 1993, que instituiu os fundos de investimentos imobiliários. O objetivo do projeto é ampliar o número de investidores no setor agroindustrial, permitindo a participação tanto de investidores individuais (pessoas físicas) como institucionais. O autor do projeto, o deputado federal Arnaldo Jardim (Cidadania-SP), argumenta que, desse modo, a produção agropecuária poderá ser financiada pelo mercado de capitais, diminuindo a necessidade de se recorrer a recursos do Tesouro.  Além disso, o senador Carlos Fávaro destaca que, no Brasil, os meios tradicionais de financiamento do setor agropecuário estão majoritariamente concentrados em grandes bancos e cooperativas de crédito, por meio de instrumentos financeiros tradicionais que, segundo ele, limitam o acesso dos investidores aos ativos do mundo do agronegócio.

Agropecuária foi o único setor que cresceu no PIB de 2020; entenda

Em ano de fortes perdas geradas pela pandemia do coronavírus, a agropecuária foi o único dos três grandes setores da economia (serviços e indústria) que cresceu em 2020. Em relação a 2019, o segmento avançou 2%, em meio ao tombo recorde de 4,1% do Produto Interno Bruto (PIB), mostram dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira (3). Com este resultado, a agropecuária aumentou a sua participação no PIB brasileiro de 5,1% em 2019, para 6,8% em 2020. Segundo o IBGE, essa alta ocorreu pelo crescimento e ganho de produtividade das lavouras, com destaque para a soja (7,1%) e o café (24,4%), que alcançaram produções recordes na série histórica. Por outro lado, no 4º trimestre de 2020, em relação a igual período de 2019, o agro teve variação negativa de 0,4% por perdas em culturas como a laranja (-10,6%) e o fumo (-8,4%). Produtores e economistas consultados pelo G1 afirmam que os fatores ajudaram a impulsionar o agro em 2020 foram: A safra recorde de grãos de 257,8 milhões de toneladas em 2019/2020; Investimento dos produtores em pacotes tecnológicos avançados – sementes, defensivos, fertilizantes e rações de maior qualidade; Clima favorável; Demanda externa aquecida – receio de desabastecimento de alimentos por causa do fechamento de fronteiras impulsionou importações dos países. E Brasil é um grande exportador do setor; Agro foi considerado uma atividade essencial durante a pandemia para evitar falta de mantimentos; Auxílio emergencial aqueceu a demanda interna; Valorização do dólar em relação ao real impulsionou exportações do agro; Recomposição do rebanho suíno chinês após peste suína africana puxou vendas de soja e milho do Brasil – grãos viram ração para os animais; Aumento da produção e exportação de carnes. Para este ano, a expectativa é de mais crescimento, apesar de algumas preocupações dos produtores com o clima e custos de produção. Consultado pelo G1, o economista Renato Conchon, da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), espera que a agropecuária avance mais 2,5% no PIB de 2021, apoiada na expectativa de mais uma safra recorde de grãos, estimada em 268,3 milhões de toneladas pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), até o momento.

NA IMPRENSA

Agência Senado – Aprovado acordo internacional sobre apoio às exportações agrícolas

Agência Senado – Senado aprova criação de fundos de investimento para o setor agropecuário

Governo Federal – Publicada lista com as 132 Unidades de Conservação que serão beneficiadas

Folha de S.Paulo – 1921: Paulistas criticam regulamentação internacional em trabalho agrícola

G1 – Agropecuária foi o único setor que cresceu no PIB de 2020; entenda

G1 – Presidente da Conab morre vítima da Covid-19

Valor Econômico – Espanhola Citri&Co compra participação minoritária na cearense Agrícola Famosa

Valor Econômico – LCAs ganham força no custeio da produção

Valor Econômico – Gasolina em alta faz etanol subir em todos os Estados

Valor Econômico – Renegociação de dívidas deve atingir R$ 1 bi

Valor Econômico – ‘Crédito verde’ a produtores de cana do interior paulista

Valor Econômico – Senado aprova projeto que cria fundos de investimento para agroindústria

Valor Econômico – Cacau e açúcar avançam na bolsa de Nova York

Valor Econômico – Sob influência do clima, grãos fecham em alta em Chicago

Mapa – Mapa autoriza registro de agroindústrias de bebidas em unidades móveis

Mapa – Contratação de apólices de seguro rural cresceu mais que o dobro em 2020

Mapa – Pesquisadores identificam fungos que estimulam crescimento de tomate

Mapa – Serviço Florestal Brasileiro completa 15 anos de gestão das florestas públicas federais

Mapa – Nota de Pesar

Embrapa – Perdas de água e de sedimentos em sub-bacia de Extrema, MG, mostram importância dos serviços ambientais

Embrapa – Embrapa disponibiliza versão digital gratuita do livro A Saga da Soja

Embrapa – Software gratuito oferece recomendações de calagem e adubação para diversas culturas agrícolas

Embrapa – Expansão agrícola interfere na qualidade da água de pisciculturas no reservatório de Ilha Solteira, SP

CNA – Parceria entre CNA e Federação da Agricultura e Pecuária do Acre garante mais de mil cestas básicas para produtores rurais do Estado

CNA – Programa ATeG Café premia 21 produtores de destaque em Minas Gerais

CNA – Elas fazem acontecer no agro: Dia da Mulher tem ações especiais do Sistema FAEMG

CNA – Projeto ‘Ilumina Pantanal’ vai levar energia elétrica a mais de 2 mil propriedades da região

CNA – Resultados do Projeto Biomas auxiliam produtor a aliar produção e sustentabilidade

SBA – Projeto levará energia elétrica a mais de dois mil propriedades na região do Pantanal

SBA – Em 2020, mercado de defensivos agrícolas aplicados teve queda 10,4% no faturamento

SBA – ANTT atualizará amanhã valores dos Pisos Mínimos de Frete (PMF)

SBA – Decisão sobre convênio de ICMS que beneficia produtos agropecuários é adiado para dia 12

SBA – Produção brasileira de petróleo cresce 5,4%, aponta ANP

AgroLink – Indicador do arroz é o menor dos últimos seis meses

AgroLink – Programa ATeG Café premia 21 produtores de destaque em Minas Gerais

AgroLink – Cana-de-açúcar ganha novo herbicida

AgroLink – Semente de pastagem da safra passada é segura?

AgroLink – China volta a se interessar pelo Brasil depois de pausa

AgroLink – Soja: Safra gaúcha se consolida e paranaense bate 23%

AgroLink – Sensoriamento dos cultivos se reflete em economia e produtividade

AgroLink – São Paulo desenvolve pesquisas para selecionar pitayas

Notícias Agrícolas – Sensoriamento remoto dá maior precisão ao levantamento das safras em MS

Notícias Agrícolas – Imagem do agronegócio dentro e fora do país pautam encontro com Itamaraty Portal do Agronegócio – Regulador de crescimento para maçãs da Sumitomo Chemical está disponível no Brasil

Portal do Agronegócio – Inteligência artificial de startup ajuda fruticultores no manejo do pomar

Portal do Agronegócio – Contratação de apólices de seguro rural cresceu mais que o dobro em 2020

Revista Globo Rural – Conab abre edital para contratar transporte de milho e remover volumes em MT

Revista Globo Rural – Bancada ruralista discute imagem do agro com ministro Ernesto Araújo

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »