Fazenda em Mato Grosso investe no melhoramento genético da raça nelore e faz o monitoramento de cada animal

//Fazenda em Mato Grosso investe no melhoramento genético da raça nelore e faz o monitoramento de cada animal
Só em 2018, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 1,3 milhão toneladas de carne foram produzidas no estado, informou o G1 nesta terça-feira (3). E os repórteres Adriano Soares e Célio Serafim, da TV Centro América, foram até uma fazenda localizada no município de Denise para mostrar o trabalho de melhoramento genético da raça nelore, que predomina a pecuária mato-grossense. Para atender o consumidor cada vez mais exigente, o produto precisa ter muita qualidade e essa qualidade só é possível por causa da tecnologia aplicada nos processos de produção. Tudo começa com a escolha dos animais para formar um bom rebanho. A genética é o investimento do pecuarista Olímpio Riso de Brito, que é do Paraná e vive em Mato Grosso há mais de 40 anos. Na fazenda dele, cada animal é monitorado e os dados, como o nome do pai, da mãe, e as principais características, são lançados em planilhas. São feitas no mínimo cinco avaliações. O curral vira até consultório. O médico veterinário usa um aparelho de ultrassom para verificar como está o índice de gordura na carne dos animais. A reportagem na TV Centro América vai ao ar no próximo sábado (7).

Sujeira acumulada em granja de porcos vira energia sustentável em Mato Grosso

Para entender como é possível transformar a sujeita acumulada nas granjas de porcos em energia sustentável, a equipe da TV Centro América foi até uma fazenda de Tapurah para conhecer o sistema de biodigestores. A principal atividade da fazenda é a criação de suínos. São mais de 85 mil cabeças em três granjas. Com isso, é gerada uma grande quantidade de sujeira, destacou o G1 nesta segunda-feira (2). No entanto, na propriedade os dejetos representam dinheiro. Eles ficam armazenados em biodigestores e o gás produzido depois do processo de decomposição gera energia sustentável. O suinocultor que aderiu à tecnologia, Evandro Martimiano, explicou ao repórter Bruno Bortolozo que, atualmente, abastece todos os pivôs de fertirrigação – técnica de aplicar fertilizantes via água de irrigação -, além das granjas e mais de 40 casas de funcionários da fazenda usando os biodigestores. Segundo Evandro, o gasto com energia reduziu 90%. São três geradores produzindo em torno de 710 quilowatts-hora de energia. Isso gira em torno de 360 mil quilowatts-hora por mês. Essa quantidade de produção está acima do consumo da fazenda. A reportagem completa vai ao ar no próximo sábado (7), na TV Centro América.

Projetos proíbem fogos de artificio com barulho em Sumaré (SP) e Canarana (MT)

O portal Anda e o Jornal O Pinheiro divulgaram nesta segunda-feira (2) que a Câmara de Sumaré, no interior de São Paulo, e a Câmara Municipal de Canarana, no Mato Grosso, aprovaram projetos que proíbem fogos de artificio com barulho. Em Sumaré (SP), o projeto segue agora para análise do prefeito Luiz Dalben (PPS), que deve optar pela sanção ou pelo veto. De autoria dos vereadores Ronaldo Mendes (PSDB) e Décio Marmirolli (PSDB), a proposta foi aprovada por unanimidade na última quinta-feira (27). Apenas fogos com efeitos visuais, sem barulho ou com ruído de baixa intensidade, são permitidos pelo projeto, que prevê multa de R$ 2 mil em caso de descumprimento. O valor é dobrado se o infrator reincidir no crime. O objetivo da proposta, segundo os vereadores responsáveis pela elaboração do texto, é proteger animais, crianças e idosos, que sofrem com o ruído dos explosivos, e evitar acidentes, registrados entre as pessoas que manuseiam os fogos. Em Canarana (MT), o projeto de autoria do vereador Paulo José Gonçalves (Cidadania), recebeu seis votos favoráveis, três contrários e uma abstenção. O assunto dividiu opiniões da população do município. Para o autor do projeto, a aprovação foi “de muita relevância. Principalmente para aquela população que é doente, para o idoso, e depois, também a respeito dos animais”, salienta Paulinho. Com boa parte dos assentos do Plenário Bertholdo Grubert preenchidos pela população de Canarana-MT, a votação já tinha passado por pedido de vista na última sessão da Câmara, onde representantes da sociedade favoráveis à proibição se manifestaram. O projeto, contudo, não contempla a soltura de fogos sem efeito sonoro, sendo sua soltura e manuseio permitida. A Lei segue para sanção do executivo.

Anchieta (ES) implanta projeto de adoção de cavalos

De acordo com publicação do portal Folha Online desta terça-feira (3), no ano passado, a Prefeitura de Anchieta (ES), por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Seman), lançou o Programa Municipal de Recolhimento de Animais de Grande Porte, que tem por objetivo destinar adequadamente aos animais recolhidos e não reavidos pelos seus donos, retirando-os do centro urbano e dando um lar seguro em área rural ou área específica apropriada de guarda. Para promover essa doação de forma responsável foi criado o ‘Projeto Adote um Cavalo’, a fim de conseguir um local seguro para os animais, fora do perímetro urbano. Os animais disponíveis para adoção são saudáveis, chipados e vermifugados, que recebem atendimento veterinário após serem recolhidos das vias públicas, pelo Serviço de Recolhimento de Animais do município. De acordo com a titular da Seman, Jéssica Martins, os equinos recolhidos das ruas do município de Anchieta, por intermédio de empresa contratada pela Seman, são confinados, tratados e quando não reavidos pelos seus donos no prazo de sete dias, serão disponibilizados para doação e destinados a entidades sem fins lucrativos, pessoas físicas ou jurídicas, que atendam aos critérios estabelecidos. O projeto para a adoção do animal será idealizado por meio da realização de cadastro de pessoas e entidades interessadas, de acordo com critérios previsto na Portaria Municipal e regulamento específico, e da realização de campanhas de adoção com divulgação dos animais disponíveis. Os interessados deverão efetuar o cadastro na Secretaria de Meio Ambiente, que passará por análise documental, e após aprovação serão inseridos na lista de prioridade de escolha dos animais, de acordo com a ordem de inscrição e a disponibilidade de animais. Para realizar o cadastro, os interessados precisam, entre outras exigências, comprovar condições de cuidar do animal, ficha sanitária expedida pelo IDAF, apresentar documentação comprobatória da atividade exercida, de acordo com as atividades autorizadas para adoção, entre outros. As inscrições devem ser feitas de forma presencial com apresentação da documentação exigida para análise. Para concluir a adoção, o interessado deverá providenciar o GTA junto ao IDAF, para destinos dentro ou fora do estado. Conforme a gerente de Recursos Hídricos e Naturais, Ana da Matta, os animais não poderão ser adotados para trabalho de tração, para isso, os interessados assinarão um Termo de Adoção no qual se comprometem a não usarem o animal para esse fim. Além disso, caso os animais sejam adotados por pessoas fora do Estado, os novos donos deverão realizar e arcar com exames para identificação de mormo, conforme exigência da Secretaria Estadual de Agricultura para missão da Guia de Trânsito Animal (GTA). O exame de anemia infecciosa já é realizado pela prefeitura através da empresa responsável pelo recolhimento.

NA IMPRENSA
Folha de S.Paulo – Chuva alaga ONG que abriga 120 animais no Rio

O Globo – Stella McCartney faz protesto contra uso de peles com modelos vestidos de animais na passarela

G1 – + Agro Tecnologia: Fazenda em MT investe no melhoramento genético da raça nelore e faz o monitoramento de cada animal

G1 – + Agro Tecnologia: Sujeira acumulada em granja de porcos vira energia sustentável em MT

G1 – Aumenta uso de técnicas para bem-estar animal

Valor Econômico – Fabricantes de carne à base de plantas baixam preços

Valor Econômico – Dúvidas sobre endividamento derrubam ações da BRF

IstoÉ – Lucro da BRF sobe 120,6% e atinge R$ 690 milhões no 4º trimestre de 2019

Canal Rural – Coronavírus deve impactar consumo, produção e comércio de suínos na China

AgroLink – Feira internacional de carne deve gerar lucro milionário

AgroLink – Projeto vai levar genética melhoradora a pequenos produtores de leite de Goiás

AgroLink – Preço do couro dispara em 2020

Anda – Praticantes da farra do boi continuam desafiando a lei em SC

Anda – Ativistas acorrentados em protesto pelos animais são detidos em Portugal

Anda – Mais de 40 animais silvestres são resgatados em Gurupi (TO)

Anda – Carne vegetal entra no cardápio do Starbucks no Canadá

Anda – Câmara aprova PL que proíbe fogos barulhentos em Sumaré (SP)

ES Hoje – Casos suspeitos de leptospirose após enchentes no Sul do ES são monitorados

Mais Pajeu – Mais de 40 novilhas morrem ao serem atingidas por raio em fazenda

Terra – Suínos: coronavírus traz mais incerteza e volatilidade ao mercado, diz Rabobank

Folha Online – Anchieta implanta projeto de adoção de cavalos

O Imparcial – Saiba a importância de cães para crianças

DHoje Interior – Ararinhas-azuis chegam ao Brasil nesta terça-feira

Jornal O Pinheiro – Aprovado projeto que torna crime a soltura de fogos de efeito sonoro em Canarana-MT

_______________________
O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »